domingo, 24 de maio de 2009

ANITA

ANITA – EPISÓDIO XXIV

(Ficção baseada em factos reais)

E foi assim que Tiaguinho passou a ir à sexta-feira dormir a casa dos avós, e Anita pôde alimentar o seu amor.
Finalmente chegou a tão esperada carta de Humberto.

FIM DO.EPISÓDIO XXIII

EPISÓDIO XXIV

Com o coração alvoroçado, Anita foi para o seu quarto para ler a carta sossegadamente.
Ficou decepcionada ao abrir o envelope e ver apenas umas linhas que pareciam escritas à pressa.
Humberto declarava-se muito preocupado com as notícias que recebera, manifestando o seu receio de que Anita viesse a ter alguma desilusão e consequente desgosto, pois que lhe parecia que o seu futuro estava bastante nebuloso.
Terminava dizendo que tinha o tempo muito ocupado, pois arranjara um local de trabalho onde podia ir aperfeiçoando, com a prática, os conhecimentos adquiridos no curso; e que, por esse motivo, as suas cartas, daí em diante, seriam, forçosamente, menos longas.

Quando terminou a leitura Anita sentiu-se desconsolada.
A carta de Humberto não trazia as habituais palavras de carinho, nem a descrição do seu dia-a-dia, como as anteriores.
Sentiu-se subitamente muito triste, ao pensar que, por causa do seu amor, poderia perder a amizade de Humberto, que para ela era tão importante.

Contrariando um impulso inicial, decidiu que esperaria alguns dias antes de escrever a Humberto. Precisava pôr as ideias em ordem, e só depois tentar fazer-lhe sentir como era feliz, e tinha esperança no futuro.

Um dia, ao levantar-se, Anita sentiu uma forte tontura e náuseas.
Lembrou-se que, na noite anterior, quase não tocara no jantar, porque se sentia sem apetite. Atribuiu esse mal-estar ao facto de ter o estômago vazio. Dirigiu-se à sala de jantar, mas, à vista da comida, o estômago revolveu-se-lhe, obrigando-a a ir vomitar.

De repente, uma ideia acudiu ao seu pensamento: estou grávida!
– Não, não pode ser; alguma coisa eu comi que me fez mal. Quando chegar à creche, as colegas vão queixar-se do mesmo, com certeza.
Mas não; ninguém tinha passado mal, toda a gente estava de perfeita saúde. Anita começou a ficar preocupada.

Nos dias que se seguiram, contudo, não voltou a ter qualquer indisposição. Convenceu-se, então, de que tivera mesmo qualquer pequeno problema de digestão.
À medida que o tempo foi passando começou a notar alterações no seu físico – sentia a roupa mais apertada, uma enorme sonolência e uma vez por outra davam-lhe tonturas que a obrigavam a sentar-se, para não cair.
Dois meses depois acabou por se convencer da sua gravidez.

Na sexta-feira seguinte, na casa paroquial, comunicou ao padre João que tinha um assunto muito sério para tratar com ele.
Aparentando uma calma que não sentia, falou-lhe das suas desconfianças, quase certezas. E, ao contrário do que esperava, ele ouviu-a tranquilamente, sem manifestar espanto ou desagrado.
Por fim abraçou-a, carinhosamente, e só depois levantou uma dúvida:

- E como fazemos com o teu marido? Ele precisa saber a verdade, quanto antes. Não podemos esperar que se note, ou que ele venha a saber por outras pessoas. Temos que lhe dizer.

Anita sentiu-se estranhamente calma perante esta reacção inesperada.
Tinha imaginado que ele, pelo menos, se mostrasse preocupado, desorientado, mesmo, e afinal isso não acontecera. Respondeu:

- João, se não te importas prefiro tratar disso sozinha. Hoje mesmo, ou amanhã, o mais tardar, falarei com Vicente.
- Tu sabes muito melhor do que eu o que é melhor. Mas quero que saibas que tens todo o meu apoio, E, se mudares de ideias, é só dizeres-me, que estarei presente quando falares com ele.

Anita estava-lhe tão agradecida interiormente que lhe pareceu que o seu amor tinha redobrado.
Nessa noite amaram-se com uma intensidade renovada. Anita sentia-se a mulher mais feliz do mundo.

No dia seguinte, aproveitando o facto de ser sábado e Tiaguinho estar em casa dos avós, regressou a sua casa mais cedo do que nas vezes anteriores, com a intenção de falar com o marido.

Vendo-o entrar em casa de manhã, interpelou-o:
- Vicente, preciso falar contigo

- Agora vou tomar um banho. Podemos conversar depois?
- Com certeza. Eu aguardo.

FIM DO EPISÓDIO XXIV

27 comentários:

  1. Ta empolgante demaisssssssss, Mariazita!!! Como imaginei, Humberto, como eu, ficou preocupado. Agora é esperar a conversa com Vicente. Ai ai! Mal posso esperar o próximo capítulo!


    Beijos e lindo domingo!

    ResponderEliminar
  2. Olá!!! Qual a origem do teu “nick” e os mistérios que estão por trás dele??? Diz-nos tudo em http://sexohumorprazer.blogspot.com/ , por curiosidade ou simples “cusquice” gostaríamos de sabe-lo!!! Agradecido antecipadamente pela colaboração, HCL

    ResponderEliminar
  3. Este Vicente é bastante irritante, igual a milhões de Vicentes com que nos cruzamos na vida! Estou a adorar esta história que me arrepiou hoje, profundamente...muitos beijos.

    ResponderEliminar
  4. Amiga Mariazita

    Este romance "ANITA" está empolgante.
    Eu adoro romance e é curioso
    que ao ler estes capitulos, dei
    conta de sentir que em mim se
    criou uma enorme ansiedade de
    conhecer o mais breve possível
    o desenvolvimento deste caso.

    A amiga tem o dom de deixar seus leitores na expectante curiosidade de conhecer o próximo capítulo.

    Seja breve. anseio que sim.

    Tenha um bom Domingo

    Um beijo

    Alvaro

    ResponderEliminar
  5. Querida Maria,
    A reação do padre à revelação de Anita demonstra, além do amor que sente por ela, um ato digno. Agora, vamos ver a reação do marido dela. Um beijo carinhoso.

    ResponderEliminar
  6. Nossa, agora é que o circo vai pegar fogo, porque esse marido da Anita é meio doido.
    Gostei da postura do padre, mas o que ele faria? Largaria a batina?
    E, enfim, fiquei com pena de Humberto, que ama perdidamente Anita. E esta se ressentiu com a carta dele.
    Ai, Mariazita, não demore muito para contar o resto, pois está muito emocionante.
    Beijos,
    Renata

    ResponderEliminar
  7. Querida Má,
    ai ai o que será e como será essa conversa aff me coloco no lugar de Anita e não conseguirua ser tão corajosa como ela está sendo...
    Como sempre, mal posso esperar pelo próximo capítulo, rs...
    E sem Dúvidas Humberto está fugindo da madrasta ao responder as cartas mais secamente,
    Um beijo enorme, lindo fim de dmong e linda e abençoada semana
    com carinho,
    Gi

    ResponderEliminar
  8. Mariazita

    As coisas parecem bem encaminhadas, para Anita. No entanto esta encontrou o primeiro óbice na carta lacónica de Humberto.
    E agora como vai reajir o coitado, o postergado do Vicente?
    Beijinhos,
    Daniel

    ResponderEliminar
  9. Mana

    Tu bem dizias que ias escrever as memórias…. Neste capítulo não vejo retratado o nosso tempo de Angola….virá no próximo? É que eu só li este e gostei.
    Beijinhos
    Mana Estela…ah,ah,ah

    ResponderEliminar
  10. Queriduxinha,

    Anita está muito feliz….mas estou preocupada com a reacção do Vicente.
    Será que esta história vai acabar bem?
    Estou à espera que o amor seja vencedor!
    Um beijinho muito grande
    Manita

    ResponderEliminar
  11. Mana, querida
    Há dias de sorte! - dizem (ou diziam...) os cauteleiros.
    Pois hoje a sorte calhou-me a mim!
    Ver a minha mana aqui na minha Casa é um verdadeiro milagre!

    Pois muito bem: queres ler sobre África.
    Pede à Canduxa que procure nas Etiquetas, os artigos com a etiqueta "Os meus rabiscos/África".
    Para já tens cinco textos à tua disposição.
    Tenho outros meio apalavrados, mas a Anita ocupa-me um bocado de tempo. Na devida altura virão à luz.

    Um beijo muito grande, e que continuem a aproveitar ao máximo.
    Manita

    ResponderEliminar
  12. Bem as coisas chegou ao jigo do empurra.
    Óh! Vicente explica tu.
    Lembras~te desta rábula de um teatro na Tv.?
    Pois chegou a hora de explicar ao Vicente...
    Esperemos que o "Corvo" não bata as asas e vá voar para o telhado...
    (não de designa um corvo por Vicente?)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  13. Carissima Mariazita

    Venho esclarecê-la que infelizmente alguns comentários devem ter-se perdido devido a problemas do Internet Explorer,
    pois para além de não conseguir
    abrir os blogs, estranhamente
    não conseguia moderar os comentátios que me chegavam.
    De qualquer forma agradeço-lhe
    imenso a sua lembrança.

    Um beijo

    Alvaro Oliveira

    ResponderEliminar
  14. Como não tenho acompanhado, nem comento.
    Passo para desejar uma óptima semana.

    Obrigada pelas palavras que me deixou.
    Parece que no verão o coração já não se derrete. Deixou de ser de manteiga.
    Agora tenho que curar "a corda" que ele transmite.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  15. Olá Mariazita

    As coisas ganharam uma dimensão muito séria.
    A vida tem por vezes destas complicações, mas a verdade é que é preciso não ter medo das dificuldades se o objectivo é lutar pela felicidade.
    Esta história está cada vez mais interessante e empolgante.
    Um beijinho com amizade

    ResponderEliminar
  16. Eu Israel Lima,

    Venho lhe agradecer por lembrar do meu aniversário. Agradeço o carinho e a amizade para comigo. Obrigado.


    Muito abradecido.

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  17. Esperando o final, deixo o meu voto de feliz semana.

    ResponderEliminar
  18. Grávida do padre ópá, bem, no fundo é normal, se não fosse isso Portugal não teria sido povoado como o foi... o filho do padre é uma tradição bem nossa.

    ResponderEliminar
  19. ___________________________________

    Você está desenvolvendo essa história MUITO BEM!

    Vamos ver em que resulta tudo isso...

    Voltarei!

    Beijos de luz e o meu carinho...

    Zélia

    _________________________________

    ResponderEliminar
  20. Querida amiga portuguesa, mais um caspítulo gostoso de Anita. Parece até novela que ficamos esperando para ver o desenrolar dos acontecimentos.

    Leio sempre com pressa, mas leio! ando muito atarefada ultimammente, gostaria de ter mais tempo disponível para apreciar melhor os blogs que acompanho.

    Beijos brasileiros, Teresa

    ResponderEliminar
  21. Estou entusiasmada, mas com um pressentimento forte de que o marido vai arranjar problemas. Oxalá me engane, simpatizo com a Anita.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  22. Querida amiga,
    a vida de Anita está cada vez mais atribulada. esperemos a reacção do marido que apesar de o ser só no papel, não irá gostar certamente.

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  23. Olá Mariazita!

    Não me encontro a par da história, como tal apenas votos de uma excelente semana!

    ResponderEliminar
  24. Querida amiga

    Durante uns dias estive quase impossibilitada de te acompanhar, como é habitual. Coisas de tempo e trabalho. Foram uns dias. Pareceu-me uma eternidade!

    Li com atenção, mais este capítulo da história de Anita. Li com a sofreguidão própria de quem quer chegar ao fim de um empolgante romance... como sempre, tens o "condão" de nos deixares presos por esse fio de suspense :-)
    Mesmo sem querer, penso em possíveis cenários no futuro de Anita e em qualquer deles a tristeza está presente a curto prazo.
    Mas és tu que estás a escrever esta história e por isso reservo a esperança de que nada daquilo que penso será verdade.

    Um beijinho grande e boa noite

    ResponderEliminar
  25. Mariazita,

    Mais umas horinhas de pausa e cá estou a saber da Anita.
    Pelo que leio, o caso está muito adiantado e, àparte o caso a resolver com o Vicente, parece tudo muito bem encaminhado.
    Mas pressinto aí umas pequenas surpresas... será que adivinho?
    Espero ansiosa pelo próximo capítulo.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  26. Amiga Mariazita

    Vi que havia mais um episódio de Anita e ao vir ler percebi que já estava atrasada e que já tinha perdido este. Felizmente ele continua aqui e assim pude lê-lo, mesmo com atraso.
    Estou a gostar muito.
    Vou agora ler a continuação.

    Beijinhos
    São

    ResponderEliminar

A SI, QUE VEIO VISITAR-ME, UM GRANDE
BEM HAJA!

BEIJINHOS
MARIAZITA