domingo, 1 de junho de 2008

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

Ao contrário da maioria dos “Dias Mundiais”, que têm raízes muito antigas, alguns baseando-se em costume da antiga Roma ou até anteriores, o Dia Mundial da Criança só começou a comemorar-se em 1950.




Depois da 2ª.Guerra Mundial, em 1945, muitos países entraram em crise, debatendo-se com grandes dificuldades de sobrevivência.
Com a escassez de alimentos existente os adultos preocupavam-se, naturalmente, em suprir essa falta, em detrimento da educação e outros cuidados com as crianças, muitas delas sem pais, vitimados pela guerra.

Com os recursos reduzidos ao mínimo, muitos pais retiravam os filhos das escolas, pondo-os, desde muito cedo, a trabalhar, como forma de ajuda ao sustento da família. Por vezes esses trabalhos prolongavam-se por várias horas, e em condições bastante duras.

Chegou-se, assim, a uma situação em que cerca de metade das crianças era analfabeta, e vivia em péssimas condições físicas, pondo em sério risco a sua saúde.

Cerca de um ano mais tarde, em 1946, um grupo de países da ONU (Organização das Nações Unidas) começou a tentar resolver o problema. E assim nasceu a UNICEF.

Não foi um processo fácil, na medida em que nem todos os países do mundo se interessavam pelo assunto. Só em 1950 a Federação Internacional das Mulheres apresentou às Nações Unidas uma proposta para que fosse criado um dia dedicado às crianças de todo o mundo.

E assim nasceu o Dia Mundial da Criança, que se comemorou a primeira vez nesse mesmo ano, no dia 1 de Junho.
No seguimento da criação deste dia, as Nações Unidas reconheceram às crianças, independentemente da sua raça, cor, sexo, religião, origem nacional ou social, o direito a:
- Afecto, amor e compreensão;
- Alimentação adequada;
- Cuidados médicos;
- Educação gratuita;
- Protecção contra todas as formas de exploração;
- Crescer num clima de Paz e Fraternidade universais.

Mas só nove anos mais tarde, a 20 de Novembro de 1959, é que vários países da ONU aprovaram a “Declaração dos Direitos da Criança”, que consta de 10 princípios fundamentais.
Se estes princípios fossem cumpridos em todo o mundo, as crianças teriam uma vida feliz e digna.
Nem todos os países comemoram o “Dia da Criança” no mesmo dia do ano. Na Índia é a 15 de Novembro; na China e Japão, a 5 de Maio.
No Brasil festeja-se no dia 12 de Outubro.
Tal como em Portugal também em Moçambique se comemora a 1 de Junho.


Em Portugal, embora desde sempre se apoiasse a “Declaração”, nada se fez para que fossem cumpridos os seus princípios. Só depois do 25 de Abril de 1974 as crianças mereceram alguma atenção por parte dos governantes, que criaram algumas leis para a sua protecção.
Consignadas na Constituição da República, visam, essencialmente, educação, saúde e família.

A 21 de Setembro de 1990, após a “Convenção dos Direitos da Criança” que internacionalizou esses mesmos direitos, Portugal ratificou o documento, comprometendo-se, assim, a cumprir as leis (universais) ali discriminadas.

Apesar de todos as leis criadas, de todos os apelos frequentemente feitos a todos os níveis, muitas crianças, em todo o mundo, continuam a ser vítimas de maus tratos, trabalho escravo e má alimentação, e a não ter acesso à educação.


O Dia Mundial da Criança é, sem dúvida, um dia muito importante.
Na sociedade evoluída em que vivemos, as nossas crianças habituaram-se a ser particularmente acarinhadas e presenteadas neste dia.

Mimemos as crianças, sim!
Mas não esqueçamos os milhares de crianças que vivem num mundo injusto e hostil, que não têm “um dia” seu ao longo de todo o ano, de todos os anos.
E, sobretudo, lembremos às nossas crianças que “essas outras crianças “existem, que continuam a sofrer maus tratos, doenças, fome e discriminações.

É urgente criar uma corrente de força à volta do mundo para que, pelo menos, sejam amenizadas as injustiças de que são vítimas tantas e tantas crianças.

Durante a próxima semana tentaremos voltar a este apaixonante tema.

Entretanto, e porque o dia de hoje é de festa, veja o vídeo que se segue.

raices elenco infantil
(acá están los niños haciendo de las suyas pronto un video de las niñas grandes)



8 comentários:

xistosa disse...

Não sou muito adepto do Dia do ...
É que se todos cumpríssemos com as obrigações mínimas, não havia necessidade de tanto imediatismo, não falo só neste dia, mas em todos os que celebram a demissão do ser humano.

Haverá algo mais belo que um "bando" de crianças, dando azo ás suas traquinices?

Não tenho netos.
A minha filha é casda, mas ainda não tem filhos.
O meu filho é solteiro ...
Os "netos", por aproximação e empréstimo são os netos dum casal, vizinho da moradia.
Ontem já me perguntaram se eu ia dar-lhe alguma coisa ...
São uns terroristas, mas cá em casa, a minha mulher diz que nem os conhece ... até a comida que se lhe põe no prato comem ...

A miúda, Mafalda, só quer bolas e carros, como os dois irmãos e um primo ...

Foi assim uma parte do dia da criança ...

xistosa disse...

Os bombons, foram as coisas que me enviou para o e-mail ...
Desculpe, mas sou muito desbragado e desbocado ...
mas agora já não tenho idade para me corrigir.

mundo azul disse...

O dia da criança deveria ser todo dia...Concordo com Xistosa. Também não me agradam muito "os dias de..."
É sempre uma boa desculpa para incentivar o consumismo.
Aqui no Brasil, o dia da criança é comemorado no dia 12 de outubro.
Beijos e muita luz!!!

O Profeta disse...

Teus olhos são sóis adormecidos
Perdidos no profundo da noite
Luzeiros na procura da aurora
Que viajam sem rumo ou norte

Procuram a ironia do tempo
Os gritos que um rosto apregoa
Uma taça de ouro frio
O tempo que uma alma magoa


Boa semana


Doce beijo

a casa da mariquinhas disse...

Amigo Xistosa
Se...diz muito bem! O problema é que NÃO cumprimos com as obrigações mínimas.
Há muita beleza nas crianças, sem dúvida. Mas nas crianças felizes!
Infelizmente ainda há muitas completamente carentes de tudo.
E é dever de todos nós chamar a atenção dos responsáveis para as injustiças que se praticam pelo mundo fora.
Quanto aos "bombons" estou esclarecida. Continuarei a enviar os que me parecer que serão do seu agrado!!!
Vou terminar com um conselho: não mude! Levou uma data de anos para conseguir ser o que é, e agora havia de mudar??? Nem pense nisso!
Um abraço
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Olá,Zélia
Concordo que todos os dias deveriam ser "dia"...tal como o "Natal devia ser todos os dias".
É uma ideia linda, maravilhosa, mas que não corresponde à realidade, infelizmente.
Mas se cada um de nós fizer uma pequenina parte, as coisas podem melhorar.
Obrigada por ter vindo.
Em breve irei visitar o seu espaço.
Beijinhos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Profeta
É sempre um prazer recebê-lo, com toda a poesia que o envolve.
Brevemente visitarei o seu espaço.
Beijinhos
Mariazita

Anónimo disse...

Mariazita
Excelente artigo este seu.
Pena que aqui no interior do Brasil ainda se vêem crianças quase que escravas do trabalho, principalmente nas usinas.
Vou mais longe: encontramos também exploração de adultos mal- remunerados por patrões inescrupulosos que pensam viver ainda no tempo da escravidão.
Acho muito justa a comenoração que se faz à criança instituindo-lhe um dia especial.
Parabéns duplo
Vilma