domingo, 19 de junho de 2011

OS MÁRMORES DA AMAN


Para quem já visitou e se impressionou com a suntuosidade da entrada da Academia...


AMAN - Academia Militar das Agulhas Negras

No início de 1943, tempo de II Guerra Mundial, a construção da AMAN havia parado por falta de verbas; funcionava no Rio a velha Escola Militar de Realengo, instituição que formou muitos militares conhecidos no século passado, como Castello Branco e os outros generais presidentes.

Naquela época uma das diversões do cadete era montar nos dias de folga. Oito amigos nos fins de semana costumavam cavalgar. Oito companheiros inseparáveis saíam sempre juntos, um ajudava ao outro nos estudos, nas dificuldades. Irmãos por escolha, por opção. Em algumas noites eles costumavam sorrateiramente cavalgar até uma boate de mulheres que havia em Botafogo. Naquela época prostitutas namoravam.

Os oitos cadetes vestiam-se apenas com pelerine (capa militar azul marinho sem mangas), botas e o quepe à Príncipe Danilo. O mulherio se assanhava quando eles apareciam. Havia um detalhe: por baixo das pelerines eles nada vestiam, todos nus; faziam farras tremendas no cabaré de Botafogo. Os cadetes cavalgavam nus, dançavam nus, apenas cobertos pela pelerine. Certamente iam nus para os quartos das prostitutas apaixonadas. Era alto risco, se fossem apanhados pela Patrulha Militar pegariam cadeia ou até expulsão.

Certa noite depois de dançar com as mulheres, depois de se deitarem com as "namoradas", os oito amigos montaram nos cavalos escondidos no mato e, com um grito de comando, dispararam pela estrada de barro retornando a Realengo. Quando passavam por uma rua, por volta das 23 horas, viram numa esquina escura quatro homens assaltando, batendo num senhor que pedia clemência, que não lhe matassem.
Os cadetes, os oitos cavaleiros, não precisaram combinar, puxaram as rédeas e os cavalos dirigiram-se para o local do assalto; com destemor e muita garra desmontaram dos cavalos ainda a galope e agarraram os bandidos. Dois socorreram o cidadão que já devia ter mais de 50 anos, os outros prenderam os marginais. Entregaram os facínoras numa delegacia próxima, e o velho ferido foi deixado num hospital.

Na segunda-feira durante a formatura matinal, o comandante da Escola pediu à tropa para que os cadetes que tinham salvado a vida de um cidadão se apresentassem, porque o filho desse senhor estava ali para agradecer. Os oito amigos não se revelaram, com receio de pegar cadeia. Só depois do comandante muito insistir, e fazer a promessa de não haver punição, os cadetes se apresentaram.

Foram levados à presença do velho no hospital. Era nada mais nada menos que Henrique Lage, um dos homens mais ricos do Brasil, dono de empresas, inclusive o Loyde Nacional, companhia de navios que fazia a costa brasileira. O rico senhor agradeceu aos cadetes e perguntou qual a precisão de cada um; que eles dissessem o que queriam, casa ou carro, ou o que fosse.
Os oito amigos pediram para pensar. Reuniram-se, discutiram muito. No outro dia foram ao ricaço. Nada queriam para eles, pediam que ele ajudasse a terminar a construção da Academia Militar das Agulhas Negras que estava paralisada.
O velho deu a ordem, mandou buscar o mais fino mármore de Carrara na Itália para o revestimento, mandou comprar todo o piso da Academia em granito. Até hoje perdura o luxo e a suntuosidade daquele belíssimo conjunto arquitetônico. A AMAN é considerada a mais bonita Academia Militar do mundo, graças à digna história dos oito cadetes, hoje anônimos militares reformados de nomes esquecidos. Mas o belo gesto, a coragem, o destemor e o amor à sua Escola tornaram-se lenda, sempre lembrada nas reuniões militares.
Autoria
Carlos Roberto Peixoto Lima
Abril – 02 - 2010

49 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Mariazita, tenho um primo que estudou na AMAN, mas anos depois desse acontecimento. Se fosse na época dele, bem que deveria ser um dos 8 rapazes. rsrs
    Uma história linda e comovente.
    Beijo e bom domingo.

    ResponderEliminar
  3. Olá Mariazita minha cara, desejo que tudo permaneça bem contigo!
    E por cá nesta tua Casa com Lírios e Histórias sempre um belo texto.
    E este como todos os outros também traz uma mensagem!
    Apesar de qualquer circunstância, sobe qualquer atitude, ainda somos humanos. Apesar de muitos ainda demonstrar que não são, somos sim humanos, e a parte viva pensante, então somente nos basta penar e agir como tal que somos de maneira humana!
    Como podemos ver o gesto dos oito rapazes, não pensando único, mas sim no todo, salvaram uma vida e beneficiaram a tantos que por esta escola passaram e tantos que ainda por lá vão passar!
    Agradecido por tuas gentis visitas e comentários eu desejo a você e todos ao redor intensa vida repleta de felicidade, abraços e até mais!

    ResponderEliminar
  4. Que riqueza de post Mariazita, eu mesma nao sabia da história da Aman!

    Bem maluquinhos já eram os cadetes rs
    Será que prostituta nao namora mais, amiga? Visto que as que conheço na mídia brasileira, até escritora viram... tsc tsc

    Espero esteja a se recuperar bem,

    ótima semana pro cê, queridona!

    ResponderEliminar
  5. Belíssima postagem , Mariazita!
    Que história encantadora, ainda mais, assim, tão bem narrada!
    Gostei demais, minha querida!
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Minha querida Mariazita, belíssima história minha cara.

    não conhecia essa passagem sobre a Aman, particularmente sensibilizou-me demasiadamente o desprendimento dos oito cadetes (safadinhos), que negaram-se a receber qualquer premiação individual, para ver sua instituição terminada.

    Não é qualquer um que desprezaria carros ou casas conforme foi a oferta daquele rico senhor.

    Beijo minha querida, continuo torcendo por sua total recuperação.

    Até outras vezes.

    ResponderEliminar
  7. Bom dia minha querida amiga, dia aqui e tarde ai :-) tua postagem de hoje, eu como brasileira muito me alegra, sempre impressionas amiga, consegues fazer a diferença nas ondas da net.

    Mariazita vim oferecer os dois selos da postagem de ontem da Ilha e convidar a participar da campanha FAÇA A SEREIA SORRIR (isto é eu kkkkk) o selo da campanha está na gadget a direita abaixo de PARTICIPO.

    E também te lembrar que apesar de restar 2 meses para o nosso encontro blogueiro que tal já começarmos um movimentozinho para arregimentar a galera?

    Ah! amiga preciso falar com a saozita passas para ela meu email ok?

    beijos enormes no coração e uma semana com saúde (como está?) e muita paz!

    ResponderEliminar
  8. Mariazita, como não me encantar sempre que por aqui venho a passar? a história de hoje é, simplesmente, fantástica! Visitar seu blog é um aprendizado constante.

    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Todos os domingos, já sei, que tenho que vir aqui, "tomar a bênção"...Aproveito e lhe dou a mina: Deus lhe abençoe, sempre.
    Não conheço a AMAN, mas conheço o "Parque Lage",belíssimo, onde morava o magnata Henrique Lage.
    Que estória fantástica!.
    Acontece, que há uma "pedrinha", aí, que não "bate"....ou o autor do texto,Sr. Carlos Roberto Peixoto Lima, se equivocou com o ano (1943), ou então os biógrafos de Henrique Lage é que se equivocaram. Esees últimos afirmam que o Henrique Lage faleceu no dia 2 de julho de 1941, aos 60 anos de idade.
    Fica a pergunta: quem estará com a verdade?
    Independente da resposta, valeu !
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Já estou a 6 meses na minha Viagem.
    Só tenho a agradecer o carinho recebido
    e não foi pouco não.
    Espero em Deus permanecer
    viajando muito tempo dando
    e recebendo carinho e amor.
    Obrigada a você por viajar junto comigo.
    Um feliz Domingo deixando para você
    carinho e beijos meus,Evanir.

    ResponderEliminar
  11. Mariazitaaaa!!! Onde foste buscar tão comovente história amiguita linda? Eu aqui uma brasileirinha relapsa rss não conhecia tal fato.
    Minha amiga culta sabe bem como nos brindar com suas postagens maravilhosas e emocionantes.
    Não foi a toa que ganhastes o prêmio de "Melhor Blog da Semana".
    Imagino que na época o amor a farda eram motivos de orgulho ao estamparem no lado esquerdo do peito as medalhas simbolo da honra que hoje em dia falta em nossos soldados. A corrupção tomou lugar à honestidade e honradez que pena...

    Querida amiguita, parabéns por mais esta postagem que muito me emocionou, parabéns sempre por este cantinho gostoso onde visito com prazer.
    Deus ilumine teus caminhos e enfeite a tua existência com as flores da amizade.
    Saúde e Paz em seu dia a dia. Te adoro amiguita.
    Beijos e carinhos,
    Jady

    ResponderEliminar
  12. A isso se chama , neninha, amor à instituição.

    Minha querida, uma excelente semana te desejo.

    ResponderEliminar
  13. Querida amiga como sempre uma história encantadora e excelentemente narrada.
    Tenha uma boa semana.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  14. Que história fantástica, Mariazita! Há tanto desse Brasil ainda por conhecermos e eu adoro isso! Obrigado pela partilha desse saber. Abraços. Paz e bem.

    ResponderEliminar
  15. Mariazita
    Não sei onde você desencanta estas histórias, mas que nos encanta, ai isso encanta!!! lolol
    Muito linda esta tb e com uma lição muito interessante..hoje muito pouca gente "veste a camisola", muito pouca dedicação e desinteresse caracterizam alguns...este conto bem que serviria de aprendizagem. Se bem que, seria preciso muito mais do que uma linda e simples história!
    Precisariam de formação cidadã...
    Bjs amiga e folgo que esteja bem

    ResponderEliminar
  16. Oi Mariazita!

    "Uma nuvem não sabe por que se move em tal direção e em tal velocidade. Sente apenas um impulso que a conduz para esta ou aquela direção. Mas o céu sabe os motivos e os desenhos por trás de todas as nuvens, e você também saberá, quando se erguer o suficiente para ver além dos horizontes." (Richard Bach)

    Confie sempre!

    Um abraço super carinhoso e uma semana de muita paz e luz!

    Yehi Or - Liene

    ResponderEliminar
  17. Querida Mariazita,

    Eu mesma desconhecia esta estória espetacular! Ah, como agradeço amiga! Muito obrigada Mariazita. Você é especial, amiga! Amo ocê pra daná!


    Beijo estalado de bom. Linda semana.

    ResponderEliminar
  18. Em uma ocasião, já passei em frente à Academia Militar das Agulhas Negras, mas só conheci a fachada.
    Não cheguei a adentrar o prédio.

    Não conhecia essa história (aliás, acho que poucas pessoas a conhecem), e gostei muito.

    Obrigada pela partilha! :)

    Tenha uma excelente semana, querida amiga.

    Beijos,

    Cid@

    ResponderEliminar
  19. Olá, Mariazita

    Belíssimo gesto!Parabéns ao autor e à dona do blog que o seleccionou... :)
    Eu desconhecia a existência desta Academia,AMAN,que forma homens de carácter (e danados para a brincadeira...)

    Beijos

    Olinda

    ResponderEliminar
  20. Oi, Mariazita! Mais uma vez aprendi com seu blog. Não conhecia essa história. Beijos e obrigada!

    ResponderEliminar
  21. Mariazita, desculpe o transtorno de enviar coment e sumir, pra você ver como nenhum domínio de endereco na ent é perfeito ;(

    Amiga, tem um selinho pra você em selos/mimos.... é bem bonitim e acho vai gostar ;)

    ResponderEliminar
  22. Mariazita, querida,
    não quis "polemizar" sobre o "engano" da tal data. Você relatou uma história espetacular, incrível, nos gestos dos cadetes e do benemérito Lage.
    Como conheço bem, a história de Henrique Lage,na minha impetuosidade, logo relacionei as datas e me senti na "obrigação" de incluir, no meu conetário, a "sutil" observação. Respondi ao seu comentário lá na Cadeirinha mas, se quiser "mais" esclarecimentos,
    posso (e devo) fazê-lo por e-mail...caso voce queira,amiga.
    Talvez valha à pena!
    Meu e-amil: lubpaiva@gmail.com

    Carinhoso abraço,
    Lúcia

    ResponderEliminar
  23. Antes de mais nada, obrigada pela visita e pelo carinho. Muito legal a história dos cadetes. Que final feliz,hein? Adorei o seu blog já sou uma seguidora do seu cantinho.Beijocas!

    ResponderEliminar
  24. Querida Mariazita:
    Extraordinária essa história dos 8 cadetes! Enquanto a estava a ler, ainda pensei que essa nudez temerária ainda ia acabar mal, mas não. E eram homens com um coração do tamanho do mundo.Para salvar um homem, até se esqueceram que, sob a fina capa, nada tinham vestido, ou, lembraram-se, mas o valor vida, como valor supremop que sempre foi, prevaleceu. GRANDES HOMENS!
    UM BEIJINHO E UM ABRAÇO MUITO APERTADO PARA TI, MINHA AMIGA.

    ResponderEliminar
  25. Mariazita

    Tu e as tuas belas histórias, mesmo não sendo da tua autoria, como a presente. O teu "feeling" está sempre álerta para prender e se aprender. Acredita que veio ao cimo o meu jeito de me emocionar, com o altruismo.
    Obrigado pelo selinho que recolhi.
    e postarei.
    Ah se poderes, gostaria visses o que escrevi para guião da conferência que me saiu bem. Está em "AMOR NA GUERRA"
    Beijos

    ResponderEliminar
  26. Hoje quero deixar muito carinho para você
    ,também agradecer por sempre estar presente
    não só no meu blog mais na minha vida.
    Cada visita que recebo é um balsamo
    para refrigerar minha Alma.
    Tenho sobrevivido a muitas tempestades
    na ceteza que Deus sempre esta comigo.
    Seu carinho não tem preço a cada
    visita sua é benção sem medidas que recebo.
    Um dia linda cheio de flores
    perfumadas na sua
    caminhada.
    beijos e meu carinho sincéro ,Evanir.

    ResponderEliminar
  27. Mariazita, adorei ler essa história, - que eu não conhecia. Acho que não há dúvida de que o final surpreende, - pela história que pode haver dentro da história, à que talvez jamais tenhamos acesso. Mas é interessante pensar que esses oito cadetes foram capazes de gesto tão nobre, - a olhos nus, até hoje, podemos constatar a essência da sua alma. Parabéns pela escolha do texto!

    Um beijo, querida amiga. Um abraço apertado. Inté!

    ResponderEliminar
  28. Mariazita querida!!
    Fui casada com filho de militar e que estudou na Academia das Agulhas Negras,mas a sua postagem me fez conhecer coisas novas.
    Não tenho aparecido muito, pois depois da biópsia parece que fiquei anestesiada,em paz e feliz com o diagnóstico.Mas vc é uma das pessoas da net que gosto e admiro muito...Suas postagens sempre me acrescentam muito e obrigada pelos comentários e vistas.
    Um abraço grande
    Emilinha

    ResponderEliminar
  29. Quem terá sido o benemérito da tal "Academia Militar das Agulhas Negras"???
    Não era brasileiro com toda a certeza e muito menos, português ou descendente!!! Isto penso eu depois dos mármores de Carrara e dos granitos estarem assentes...
    Iam nus defender o cidadão?
    Ou já estavam vestidos a rigor para tal acontecimento???
    Gosto de histórias e lendas... exercitam-me a imaginação (descontrolada).
    Mas que posso eu fazer???
    Que a AMAN (muito falada), continue a sê-lo.
    E que eu, continue a sê-lo ...

    ResponderEliminar
  30. Mariazita, obrigada pela sua sempre presença.
    Ando meio ausente, cuidando e acompanhando minhas mães tão velhinhas e muito amadas.
    Com carinho
    Obrigada, minha amiga.
    Um bj
    Fátima

    ResponderEliminar
  31. Mariazita,um texto além de belo e objetivo, muito instrutivo pra quem não conhecia a história dessa Instituição tão importante feita por homens dignos que são capazes de doar a própria vida por amor à nação.
    Abraços pra você e aqui daremos um tempinho neste Verão!

    ResponderEliminar
  32. Bonita homenagem à AMAN e aos
    cadetes que contribuiram para
    a beleza da mesma.
    A forma maravilhosa com que a
    narra muito me seduziu.
    Pois estou na zona de Lagos.
    Conheço bem a praia para onde
    irá, já lá estive.Bom descanso
    quando for.
    Beijinhos
    Bom feriado.

    ResponderEliminar
  33. Bonita homenagem à AMAN e aos
    cadetes que contribuiram para
    a beleza da mesma.
    A forma maravilhosa com que a
    narra muito me seduziu.
    Pois estou na zona de Lagos.
    Conheço bem a praia para onde
    irá, já lá estive.Bom descanso
    quando for.
    Beijinhos
    Bom feriado.

    ResponderEliminar
  34. Olá,Mariazita!!

    Que interessante,pra mim muito diferente de tudo que já vi, meu irmão não prestou serviços militares, foi dispensado...Lindo a estrutura da Academia Militar!!Adoro conhecer histórias!!Beijos pra ti!

    ResponderEliminar
  35. Mais uma linda história, bem narrada ao estilo do que já vai sendo hábito, sempre aprendendo Mariazita...
    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  36. Que lindo tudo isso. Nunca vi esse prédio, mas conheci quem lá estudou!
    Sempre maravilhoso aqui,Mariazita!
    Um beijo,tudo d bom,chica

    ResponderEliminar
  37. olá minha querida amiga vim te desejar um restinho de feriado com muita paz e te convidar para reabertura do ostra da poesia que ocorrerá sábado com uma grande festa ao poeta Mário Neves... nem vou agradecer os votinhos pq senão vou só viver dizendo obrigada a tu kkkk muitos beijos e que tenhas uma doce noite e sonhos reluzentes!

    ResponderEliminar
  38. Mariazita,
    Como sempre bom te ler.
    As incríveis histórias que nos traz neste teu universo cultural
    o que nos promove a leitura e o conhecimento tão rico que tens e que nos participa como oferenda única do que vai dentro deste teu coração em tua sabedoria...

    O fim de semana estar aí despontando,
    o tempo correndo e a nós buscando como a dizer:
    Estou urgindo, vamos acelerre os passos, tem gente te esperando...

    Noite de paz pra ti

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  39. ✿ • ˚.
    Um ótimo e ensolarado fim de semana cheinho de tudo de bom e muita saúde.
    ✿ ˚ •.
    °. ✿ ° °.
    ● / ✿
    / ▌
    / \ Beijinhos. ✿
    ˚. ✿ Brasil

    ResponderEliminar
  40. Mariazita

    Como fiquei emocionada de ler seu post e ler a história da AMAN onde hoje tantos jovens, sobrinhos, amigos seguem sua carreira com amor e paixão.

    Beijos e um lindo dia

    ResponderEliminar
  41. Que história interessante e inédita, Mariazita. Gostei desta casa. Voltarei.

    Beijos, com carinho.
    Débora.

    ResponderEliminar
  42. Muito interessante, amiga!
    Saudades daqui. Trouxe um presentinho. Criei um selo especial para presentear a você:
    http://selosemimosdosblogsdasoniasilvino.blogspot.com/2011/06/um-presente-especial.html
    Motivo? Eu adoro este blog!
    Beijos queriiiiida!

    ResponderEliminar
  43. Mariazita ,

    Fico sempre presa ao teu contar , de tal forma que quando termina sinto como que um sobressalto .
    Agradeço , também , o partilhar de um saber .

    Um beijo e que continues a recuperar
    Maria

    ResponderEliminar
  44. É uma belíssima história. Gostei muito de a ler. Outrora as pessoas eram menos egoístas. Se fosse hoje, por certo pediria um ultimo modelo de automóvel ou qualquer outra coisa que os fizesse sobressair dos demais.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  45. Você me trouxe uma informação belíssima, até então desconhecida. Já encontrei muitos que lá estudaram, mas ninguém comentou esse fato, que descreveu com clareza, objetividade e riqueza de detalhes.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  46. Querida Mariazita, uma bela história que não conhecia, assim como desconhecia que a academia militar de AMAN, fosse num edíficio tão lindo e rico.

    Mil beijinhos com saudade. Desejo-lhe uma bela e linda noite.

    Sãozita

    ResponderEliminar
  47. Bom, moral da história: ajudar sempre os velhinhos em apuros (é o que têm feito por cá certas senhoras e eles acabam assaltados).

    ResponderEliminar

A SI, QUE VEIO VISITAR-ME, UM GRANDE
BEM HAJA!

BEIJINHOS
MARIAZITA