domingo, 12 de junho de 2011

CENAS DA VIDA REAL

A CARROÇA E O BURRO

 

O sr. Simões passava lá por casa com frequência. Amigo de muitos anos aparecia sempre que lhe apetecia, sem a mínima cerimónia.
Eu era uma jovem adolescente mas recordo-me muito bem do ar feliz com que, quase todos os dias, ia cumprimentar a minha família e contar a “última anedota”.
Por vezes essas historietas não eram, propriamente, de salão… Nesses casos, segurando o papá por um braço, levava-o para um canto da sala, onde falavam em voz baixa. Em breve se ouviam sonoras gargalhadas. Já sabíamos que essas eram das “cabeludas”, impróprias para os nossos ouvidos. (quando eu era uma jovenzinha as coisas eram diferentes do que são hoje…)

Para além de ser uma pessoa muito alegre, sempre com um sorriso nos lábios, o sr. Simões gostava muito de animais, o que, aos nossos olhos, o tornava ainda mais atraente.

Desde que tenho recordações de vida, sempre existiram cães e gatos lá em casa. Lembro-me bem de uma gatinha que me ofereceram quando eu tinha seis ou sete anos. Era cinzenta e tinha as pontas das orelhinhas brancas de neve., assim como o peito. Quando a recebi fiquei encantada, e disse:
- Olhe, mamã, ela tem o peitinho branco como as freiras.
Eu tinha visto recentemente algumas freiras com o hábito cinzento e um “escapulário” branco.
Os meus pais acharam tanta graça à minha inocente saída que muitos anos depois ainda falavam da “gata que tinha peitinho de freira”.

Voltemos ao senhor Simões.
Era um homem casado, feliz no casamento; mas uma nuvem ensombrava a sua felicidade: o casal nunca tinha conseguido ter filhos.
Tinham um gato que adoravam, o Fifi. Penso que para esse animal transferiram todo o amor que poderiam ter dado aos filhos, se os tivessem.
O Fifi já tinha alguns anos, oito ou dez, e todos os anos, no dia do seu aniversário, o sr. Simões cumpria um ritual:
Comprava um bolo tipo queque ou bolo-de-arroz onde colocava uma vela. A mulher segurava o bolo com a vela acesa em frente ao focinho do gato; o sr. Simões segurava o gato com o braço e, de repente, apertava-lhe o rabo. Imediatamente o Fifi fazia Ffffffffffff, e apagava a vela. Então os dois, o sr. Simões e a mulher, cantavam os parabéns, e comiam o bolo, repartido pelos três.

Esta história sempre nos pareceu inverosímil, mas a verdade é que todos os anos, no mesmo dia – do aniversário do gato – o sr. Simões nos dizia que ia comprar o bolo e a vela para festejar os anos do Fifi.

O sr. Simões era um homem de negócios, o que o levava a ter que se ausentar uma vez por outra. Deslocava-se para outras cidades, nunca se demorava muitos dias, e regressava sempre com histórias novas para contar.
Num desses regressos, passando lá por casa, ostentava um ar de quem não acreditava no que lhe acontecera. E contou o motivo da sua incredulidade:
- Vocês nem vão acreditar na conversa da minha mulher.

Rodeamo-lo, todos na expectativa do que iria dali sair.

- Vocês sabem que eu farto-me de convidar a minha mulher para ir comigo quando vou à capital; e sabem também que ela nunca aceitou. Pois agora, quando regressei, para lhe fazer pirraça, contei-lhe que fui jantar com uns amigos que estavam acompanhados das respectivas esposas, e em seguida fomos ao teatro, ver uma peça esplêndida.
Ela ouviu-me em silêncio, sem manifestar o menor desgosto por não me ter acompanhado.
Como eu vi que dali não haveria qualquer reacção resolvi mudar de táctica, fazer com que ela lamentasse não ter ido comigo.
- Tu nem sabes o desgosto que me dás por nunca quereres ir comigo. Está certo que nunca vou directo a Lisboa. Tenho sempre que fazer aquele circuito de visitas que tu detestas… mas podias muito bem ir depois ter comigo à capital. Mas não! Preferes ficar sempre aqui encafuada. És mesmo uma carroça!

Sabem o que ela me respondeu?

- E como é que tu querias que a carroça fosse ter contigo se o burro não estava cá???

O sr. Simões não tinha achado graça nenhuma. Saíra porta fora, amuado, e ainda não tinha adquirido o seu habitual ar prazenteiro.

Quisemos mostrar solidariedade, pondo um ar contrito.
Contivemo-nos enquanto pudemos, mas em breve soou uma estrondosa gargalhada.

60 comentários:

Um brasileiro disse...

oi. tudo blz? estive por aqui. gostei. bjus.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Estas "CENAS DA VIDA REAL", nos fazem muito bem recordar. Cenas simples, do cotidiano, se transformam numa bela crônica, nas mãos(e cabeça)de quem sabe fazer.
Neste "meu" final de sábado, é bom "inaugurar" esses eapaço, na Casa da Mariquinhas, onde já é domingo, 12 de junho...Aí, também, é "Dia dos Namorados"? se for, Feliz dia dos Namorados!...e, no dia 13, dia de Sto. Antônio.
Já estive em Lisboa, num mês de junho, fui ao Castelo de São Jorge e comi muita sradinha na brasa...delícia!

Beijinhos,Mariazita, bom domingo!

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Um brasileiro, comentou na minha frente, enquanto eu escrevia rsrsrs..Êle, inaugurou, hoje, o espaço...
Até, Mariazita

Desnuda disse...

Mariazita!

Garanto que você postou esta história com um grande sorriso! Que maravilhas são estas lembranças que ficam de forma perene nos acompanhando de forma tão gostosa! Adorei, amiga.


Carinhoso beijo e maravilhoso fim de semana!

AFRICA EM POESIA disse...

MARIAZITA

CENAS que trazem à memória recordações e contos antigos
Lindo passar por aqui e poder deixar um beijinho

valquiria calado disse...

♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...
Toda palavra de amor é luz, então vim trazer-te pra o dia dos namorados um pequeno brilho pra semear no teu coração, meu carinho amigo.

♥...FELICIDADES PRESENTES E SONHADAS.

Eu cantarei de amor tão docemente, por uns termos em si tão concertados, que dois mil acidentes namorados faça sentir ao peito que não sente.
Luís De Camões
♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...♥...

Evanir disse...

Querida Amiga..
Um feliz final de semana para você
Sendo amanhã Dia Dos Namorados
já estou desde hoje nas visitas e oferecendo
se for de seu agrado o mimo dos namorados esta na postagem.
Sinto muito estar levando colinha.
Estou com tendinite espero ficar bem logo.
Pois,, caso não ficar terei que levar cola ou
deixar de visitar até ficar bem ..
Um lindo Domingo beijos no coração,,Evanir.
Namorados Do Brasil amiga ..Em Portugal Sei que é Fevereiro,È um carinho meu para você.

Sotnas disse...

Olá Mariazita, que tudo esteja e permaneça bem contigo!
Ainda me ria, a escrever este comentário! Mas por aqui são normais estas reações de nós leitores de teus escritos. Sim, pois sempre postas escritos com sensíveis palavras expressando sentimentos que nos encanta e faz-nos ter reações de acordo! Parabéns por mais este. Eu creio que desta vez o sr. Simões tentou pegar a carroça errada!
Bem sabes o quanto me agrada estar por aqui, nesta tua casa repleta de histórias e lírios, e receber tuas sempre gentis visitas e comentários me fazem deveras feliz, e assim eu agradecido venho desejar a você e todos os que a cercam uma intensa felicidade, abraços e até mais!

Luís Coelho disse...

Pois é a carroça sem o burro não vai lá não.

Recordou-me tantas passagens aqui em casa. Os homens juntavam-se na adega e o pai dizia-nos:
- Meninos vão brincar. Estas conversas não são para vocês......

Táxi Pluvioso disse...

E foi preciso chegarmos ao século XXI para ficarmos a saber que somos todos burros, por muito que nos custe admiti-lo. bom domingo

✿ chica disse...

Tuas histórias são sempre lindas e nos faz bem passar aqui!

um beijo,tudo de bom,chica

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Mariazita!

Quando o baú das memórias é grande, há sempre mais uma história para de lá retirar.Gostei desta, e da forma como a gata era persuadida a apagar as velas. Que me faz lembrar outra, com aquele músico a quem na orquestra cabia dar um gritinho, mas que não ficaria bem contar aqui...
Pois, carroça sem burro não anda, mas burra pode andar sem carroça...
Acho que teve azar o Sr Simões...

Beijinhos, bom resto de fim de semana.
Vitor

Miguel disse...

Minha querida Mariazita, que belo este teu escrito.

Então no aniversário do gatinho, a tática era apertar-lhe o rabo, o coitadinho gritava e apagava a vela de aniversário, gostei, muito original.

Agora, o Simões mereceu ser chamado de burro, onde se viu chamar a mulher de carroça?? Mereceu!!

Meu beijo querida, continuamos torcendo muito para sua total recuperação.

Até...

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Mariazita!
(Adenda ao meu comentário.)

Retiro o que disse em relação à senhora; passou-me uma parte do texto:a resposta dela, afinal, foi bem dada - mea culpa...

Boa recuperação, bom domingo.
Vitor

Magia da Inês disse...

。˚✿•
Amiga,
Voltei...
Gostei da história e do Fifi...

Hoje aqui é dia dos namorados.
Então:
FELIZ DIA DOS NAMORADOS!!!

Beijinhos.
Brasil
✿•.¸¸♪♫♪
。˚ ˚ ˛✿

elvira carvalho disse...

Excelente esta narrativa. Bem escrita, com ritmo e suspense, deixou-me deliciada.
Um abraço e uma boa semana

manuela baptista disse...

gargalhando por aqui

de onde saímos bem dispostos!

um abraço

manuela

Maria disse...

Amiga adorei a sua história, como sempre uma narrativa brilhante.
Boa semana.
Beijinhos
Maria

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Oi Mariazita!
Belas Recordações!
São hitórias de encantar, histórias de menina, que alimentam os nossos dias, tenho tantas, quando se juntam os primos,lá saem história do Avós.
Até breve
Herminia

Saozita disse...

Querida amiguinha, mais uma bela história, gosto muito destas que conta, com sentido da vida real.
Pois antigamente eram muitas as esposas, que raramente se predispunham a viajar e acompanhar os maridos. Julgo que talvez devido à educação de que eram alvo as mulheres... o sr. Simões, não teve a arte, nem o engenho de conseguir convencer a esposa a acompanhá-lo. A vida estaria até facilitada, pela não existência de filhos, que poderiam ser um motivo para a senhora não sair.

Querida maezinha do coração, desejo-te uma boa e linda semana, com tudo que mais desejar, na companhia de todos que ama.

Beijinhos com muito carinho e amizade.

PS: Lá consegui colocar o post do Nuninho, estava a ver que não, depois de feito, quando ia para postar não assumia, tive de reescrever 2 vezes.

CF disse...

mariazita
Folgo em ver que voltou aos domingos para nos contar as suas histórias. Hoje brinda-nos com uma estória da vida real...assim como outras tantas! Por vezes, teimamos em encher de floreados aquilo que de belo já tem pela sua simplicidade... assim é a sua!
bjs para si e ainda bem que está melhor. Fico muito feliz

Nuestro Cielo disse...

Muitoboa história, Mariazita!

Eu e San também temos muitos gatos! 2 meus e 3 dela... rsrs. Nossos gatos são nossos bebês.

Desejo-lhe um ótimo fim de domingo e uma semana abençoada.

Deus seja contigo.
Abraços!

Wilson

Fernanda disse...

Querida amiga Mariazita!

Gostei imenso, sabes que adoro uma boa gargalhada e o texto tem tudo para dispor bem.
A excepção foi o facto de apertarem o rabo ao bichinho para o tal Uffffffffff que apagava a vela do bolo de aniversário.
Não conheço outra técnica, mas essa nõa a usaria nunca, tadinho do bichaneco.
Olha, cá por casa, os Ufsssss acontecem cada vez mais.
O Malato ainda não aceitou o Toquinho e está sempre a "Ufar". Por outro lado, o Fred esconde-se aqui e acolá, nos sítios mais incríveis para assustar o Toquinho quando ele o procura. Mas são amicíssimos.
Gostei da tua freira :)))

Beijinhos

Smareis disse...

Querida, as vezes a gente guarda no baú da memória tantas história lindas. As recordações são as melhores forma de passar a limpo nos arquivos guardado na alma. Grande hist´ria. Parabéns! Um beijo com ótima semana!

Ana disse...

Que maravilhas são estas lembranças!
Obrigada pela visita e comentário.
Beijinhos e boa semana.

Lindalva disse...

Olá querida, começar a semana te lendo me faz ir em frente com um sorriso nos lábios...Vim agradecer de coração o carinho em meu aniversário, na postagem de hoje da Ilha deixei um mimo de agradecimento. Aproveito para pedir votinhos para Copa Blog de hoje ao dia 16 estarei concorrendo. Um beijo enorme no coração e uma semana proveitosa!

Olinda Melo disse...

Olá, Mariazita

Gostei imenso da sua visita e vim logo à Casa da Mariquinhas deliciar-me com os seus escritos.Foi muito bom ler estas "Cenas da Vida Real" crepletas de referências ao tempo em que, na casa dos nossos pais, as coisas eram tão simples e cheias de leveza.

Já estou a segui-la.

Obrigada.

Um beijo

Olinda

Maluco do Pão disse...

Fiquei pensando nisso: sempre gosto mais das pessoas que gostam de animais ou passo a gostar de alguém por descobrir essa afeição...

Cida disse...

Ótimas recordações, amiga!

Gostei muito da história, e também da resposta da esposa!...rsss

Por aqui você falou em LISBOA, e hoje lá no meu blog, postei algumas fotos minhas quando estive em Portugal, em maio de 2009.
Passeei por algumas cidades, mas o local que eu mais fiquei foi em Lisboa, e, gostei demais!

Beijão pra você, e fique com Deus.

Cid@

Daniel Costa disse...

Mariazita

O espírito inegávelmente afável, nestas tuas histórias, acaba sempre por nos conduzir na leitura com pazer.
É isso, ler-te é sempre um enorme gosto.
Beijos

Graça Pereira disse...

Bem contada, deliciosa, ternurenta e divertida!
Quando vi a imagem e comecei a ler a história, assustei-me: queres ver que o Fifi, foi substituído por um burro??
Minha Querida, o amor é importante, nem que seja distribuído pelos animais! Adoro as tuas histórias!
Beijocas.
Graça

ju rigoni disse...

Ah, que delícia de narrativa, Mariazita! Muito me diverti.

Em casa também, desde que me lembro, sempre tivemos cães e gatos. Agora mesmo, temos dois cachorros, o Chico e a Bethania; e uma gatinha linda, a Chaveirinho. Tinhamos também a Cherrie, porém, infelizmente, morreu, de velhice, há bem pouco tempo. Mas nunca lhes apertamos os rabinhos por nenhum motivo. rsrs

Quanto ao desfecho da história do Simões, imagino o esforço que precisaram fazer para segurar o riso.

Um beijo, querida amiga. Sempre um prazer estar por aqui. Inté!

Carla Ceres disse...

Oi, Mariazita! Ainda estou rindo. Gosto tanto dos seus textos! Você escreve com muita elegância e delicadeza. Sou sua fã. Beijos!

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa disse...

Querida Mariazita:
Estive aqui enternecida a acompanhar-te no teu regresso a outros tempos. Revisitaste o teu passado, e senti-te feliz a percorrer as memórias dos teus Pais, do Fifi, do Sr. Simões. Adorei aquela da gatinha com peitinho de freira.
E foi muito bom estar aqui contigo num momento tão especial para ti : aquele em que abriste o teu tesouro de memórias e as partilhaste com todos e com cada um de nós.
Bem hajas pelas palavras que me dedicaste no blogue da Evanir.
Um abraço do tamanho das tuas memórias.

Lindalva disse...

Mariazita minha amiga valeu pelos 2 + 2 até o dia 16 kkkkkkkk tu é muito porreira. beijos de uma boa noite de descanso e sonhos coloridos!

Evanir disse...

A amizade, nasce e cresce como flor,
mas para ela viver,devemos cultivar com amor.
Rega-la a cada amanhecer.
Manter a sinceridade sempre
Não quero sua amizade por um
unico Dia.
E sim para toda vida.
Depois da flor vem a semente.
Vamos planta-la.
Nossa amizade enraizada.
Até o fim da nossa jornada.
beijos meus,Evanir.

Will Lukazi disse...

Que lugar mais bonito este seu, minha amiga!!! Um belo texto, uma bela estória.Parabéns!!!


Olha amiga,passando rapidinho pra dizer que tem um selo pra você lá na pagina SELO/PRÊMIO no BSW( Blog do Super Will). O selo se chama Prêmio Sunshine Award e espero que goste. Se quiser pode repassá-lo para quem desejar.

Super Beijo!

Evanir disse...

Que a cada amanhcer seus
o olhos brilhem de amor.
Aproveite a cada minuto
com se fosse o ultimo.
E a cada amanhecer no silencio
do seu pensamento fique imaginando apenas
coisas boas para sua vida.
Abraçe com todo carinho
somente a felicidade
que contagia sua vida.
Jamais se entregue ao desespero
a vida nasce a cada manhã.
beijos com infinita ternura,Evanir..

Lilá(s) disse...

Adoro estes escrito Mariazita!sempre com um toque de humor.
Bjs

AFRICA EM POESIA disse...

Masriazita

Vim deixar tbm um beijo
muita esperança e...

DEIXO...

será inaugurada a Exposição de Acrílico/Azulejaria/Aguarela
De Lili Laranjo e Eliseu Serrano, no dia 17 de Junho, pelas 21h, no Centro Cultural de Esgueira Aveiro.

Dia 2 Julho vou estar às 17 horas em Braga na livraria centésima página com telas Africanas
QUERIA TER LÁ... MUITOS AMIGOS..

Pelo meio vou passar uns dias à Hungria...Preciso de descansar...

Brasigrega disse...

Olá! Passando pra te fazer uma visita!
Uma excelente quinta-feira! Paz!

Cacá - José Cláudio disse...

Oi, Mariazita! O melhor que a literatura produz são os relatos das idiossincrasias. Para quem lê, um deleite; para quem os produz um deleite também. Memórias são sempre um atrativo adorável. Ainda mais tão bem reconstituídas como aqui. Meu abraço. Paz e bem.

MARILENE disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Adorei!
Essas lembranças de uma vida simples, que também tive, são encantadoras.

Já sigo você, querida. Seu blog é excelente.

Bjs.

Silmara Gussi disse...

Que hitória graciosa...és mesmo uma bela escritora..me prendeu em todas as palavras, não me contive enquanto não cheguei ao final...Parabéns!

Ângelo disse...

Já vi, em alguns lugares, o capim comer o bode,... rs, rs, rs
Tem que ficar ligeiro.

FlorAlpina disse...

Gosto de ler as suas "cenas da vida real", faz-me voltar à aldeia distante...

Bjs dos Alpes

Leninha disse...

Mariazita,que delícia de história...me fez voltar no tempo,à fazenda onde morava e criei os meus filhos...tínhamos lá o hábito de sentar à beira do fogão à lenha e os empregados mais antigos contavam histórias da vida real,até tarde...meu falecido sogro,então,tinha um repertório de fazer inveja.
Gostei de sua visita à minha casa e não precisa bater à porta,a casa é sua,está sempre aberta e o coração também...
Bjsssssss,
Leninha

Andradarte disse...

Pois é....é sempre a correr de um lado para o outro e estava esquecendo de
me vir divertir um pouco....a do gato é gira mas a do 'burro'....é gira mas é
forte...
Beijo

Bergilde Croce disse...

Existemm coisas que marcam as nossas lembranças e sua história trouxe-me à gala alguns daqueles momentos de infância vivídos nas férias no interior do meu CE.
Abraços,

Lúcia Soares disse...

Mariazita, foi um prazer receber sua visita. Tantos blogs você tem! Espero ter acertado e vindo no que mias movimenta.
Para mim é muito bom despertar nas pessoas a vontade de me conhecer, mas viu que meu blog é simples, falo do que me vai mesmo no coração.
Um grande abraço e apareça sempre, será muito bom!
Bom fim de semana!

Maria disse...

Amiga passei para lhe desejar um maravilhoso fim de semana
Beijinhos
Maria

MARILENE disse...

Recebi da Vera, do RECANTO DO SOL, o selo INSPIRAÇÃO, que ofereço a você. Basta copiá-lo no meu blog MOMENTOS FRAGMENTADOS e presentear 8 (oito) blogs que a inspirem.

Bjs

Fátima disse...

Mariazita, morri de rir.
E nao é privilégio de portugueses, heim? Rs Rs
Pq aqui no Brasil ocorre coisas semelhantes...
e a gente morre de rir.
Um bj, minha querida.
Bom final de semana!
Com carinho
e uma flor
rosa
de
Fátima

AFRICA EM POESIA disse...

Mariazita
Obrigada pela presença e pelas palavras bonitas
é sempre bom receber um mimo.
A abertura foi bonita estava com medo maspassaram por ali 40 a 50 pessoas foi animador amanhã...volto. um beijinho grande e antes de ir passear ainda trocamos mais umas palavras bonitas
Outro beijinho

Daniel Costa disse...

Mariazita

Com condições expressas, nomeei-te para receberes o selinho Wavard. Podes passar a lincá-lo, vale.
Beijos

Evanir disse...

Querida amiga Mariazita..
Hoje venho deixar um enorme abraço
desejar um feliz e abençoado final de semana .
Desejo que tudo esteja bem contigo beijos no coração,Evanir.

JADY*ALVES disse...

Amiguita amada! Sei dos teus percalços e imagino a tua ansiedade em saber dos resultados... Estou aqui na torcida na esperança que Deus permita a transformação e cura para os teus olhos.
Fim de semana passada não entrei aqui, estive com visita em casa, sabes que muito raro posso estar durante a semana, muitos afazeres e o cansaço do trabalho que me esgota... Mas saiba que de ti jamis me esqueço mesmo não estando perto sinta-se amada, admirada por tua disposição em nos brindar com tuas postagens. Este teu bom humor é que faz com que eu não fique longe, sei que encontrarei aqui o antídoto pro meu bom humor, desopila o fígado e nos remete a infansia feliz e o carinho com que nossos pais nos resguardavam das piadas apimentadas rss que hoje adultos nos foram revelados, a curiosidade infantil não nos permitiam sequer imaginá-las kkkkkk
Creio que a mulher soube habilmente responder a altura pro marido, "Com o burro longe a carroça não anda..." kakakaka

Amiguita, venha quando puderes que as portas estarão sempre abertas pra recebê-la, sabes o quanto gosto de tí e o quanto prezo a tua "Nossa" amizade.
Eu ja disse que amo você?
Obrigada sempre pelo carinho da tua amizade. Fica com Deus. Um Lindo Domingo te desejo em familia.
Amigas Para Sempre!!!
Com carinho,
Jady

Maria João disse...

Olá Mariazita,

Pois a vida tem destes momentos engraçados e reais. Sao estas histórias da vida real, pequenas cenas, que compõem as nossas memórias. Umas fazem-nos sorrir e outras reflectir, mas todas elas fazem parte do nosso percurso.

Um beijinho muito grande, espero que já estejas bem.

Bom domingo!

C. disse...

Amiga, me matei de rir, só tu mesmo.

Pois bem, sr. Simoes, tem um ditado popular que já diz "quem fala o que quer, ouve o que nao quer." Lol!

A história de substituir o gato por um filho é bem real mesmo. Ainda bem na psicologia é justificável compensar uma coisa pela outra. Quem sabe se eles considerassem a adocao, o gato agradeceria na hora de puxar seu rabo!!!! Lol!

# andei enrolada com a mudança do endereço do CaFoFo, mas agora já normalizou.

O novo endereço é: http://sou-da-cris.nets.at/


Boa semana Mariazita!

Luis disse...

Minha Querida Amiga Mariazita,
O Senhor Simões devia saber que "quem semeia ventos colhe tempestades"! Meteu-se com a mulher e levou o "troco"...
Continuação de um bom fim-de-semana e um beijinho muito amigo.