domingo, 1 de julho de 2018

LIVRO EM CONSTRUÇÃO – SEGREDOS


SEGREDOS – Capítulo I

Nanda começa a sentir-se cansada depois de tanto caminhar. Já está arrependida da decisão de voltar para casa a pé, tanto mais que os saltos altos não são nada confortáveis para caminhadas. Só a necessidade de pôr em ordem as suas ideias a levou a tomar tal decisão.
Vai de tal modo absorta nos seus pensamentos, que já ouviu algumas buzinadelas ao atravessar as ruas sem os devidos cuidados.
O seu pensamento viaja na direcção dos filhos, que estão longe.
 - O mais velho, Miguel, casado com uma italiana de nome Farida, a viver na Bélgica, com quem fala amiudadas vezes por telefone;
- O mais novo, Luís, presentemente a viver no Alentejo, agora de “casa e pucarinho” com uma alentejana, chamada Catarina. Este telefona uma vez por outra, sobretudo quando precisa de dinheiro: mudança de emprego, patrão que não paga a tempo e horas, uns exames para a Catarina, enfim motivos não faltam para justificar o pedido.
- Ao contrário de Miguel, Luís não perdeu tempo, e Catarina já está “de barriga”. - pensa Nanda.
E agora como irá ser? É impensável continuarem naquelas condições, lá longe, a viverem num barracão qualquer…
- Vou ter que pensar numa solução – decide Nanda, resoluta.
Vem-lhe à lembrança os tempos em que os dois filhos estavam ainda na sua casa.
Miguel estudara na universidade tirando o curso de física nuclear e fora para a Bélgica fazer uma especialização. E assim conhecera Farida.
Ao contrário, Luis nunca passara da mediania nos estudos. Depois de completar a escolaridade mínima obrigatória (12º.ano) começou a trabalhar. Mas, sem quaisquer habilitações, não arranjava nada de jeito; apenas lhe apareciam uns biscates de vez em quando. Por fim Nanda convencera-o a fazer um curso profissional. Escolheu electromecânica, tornando-se num excelente mecânico.
Enquanto não arranjava trabalho na sua especialidade resolveu ir até ao Alentejo para a apanha da azeitona. Aí conheceu Catarina, com a qual começou a namorar, acabando por viver juntos.

Por associação com o filho mais novo lembrou-se do seu ex-marido, Tó Zé. Raramente pensava nele, e cada vez mais o queria longe do seu pensamento.
A maior parte do tempo andava metido em complicações; troca-tintas profissional - já que era fornecedor de tintas e vernizes – sempre que podia vendia “gato por lebre”. Comprava tintas por atacado que misturava com água e outros ingredientes que só ele sabia, metia-a em latas pequenas com marcas de renome, e entregava-as a distribuidores tão “honestos” como ele, que as colocavam no mercado.
Mas nem sempre os negócios corriam bem - de vez em quando aparecia um ou outro que o metia em sarilhos e lá lhe saltava o verniz.
Acumulava o negócio das tintas com o de treinador de futebol da equipa feminina do Cascalheira Futebol Clube e um belo dia trocou-a a ela, Nanda, pela guarda-redes da equipa, uma ucraniana com 1, 80 m que nem precisava de levantar os pés do chão para desviar as bolas para canto. Para um canto do balneário, ao que lhe contaram mais tarde, desviou ele a loira e nunca mais pôs os pés em casa.
- Melhor só que mal acompanhada – pensara Nanda na altura.
- Para quê ter em casa um homem que só serve para me dar arrelias e preocupações? Que fique com a loira altarrona, que eu fico muito bem só com os meus filhos.
Mulher a quem nunca o trabalho meteu medo, Nanda tratou dos filhos, ainda pequenos nessa altura e tocou a vida para a frente. Mudou algumas vezes de emprego, até que lhe apareceu a oportunidade de entrar para a empresa EILA - Export & Import Lda.  
A sua função era a de secretária da administração, nome pomposo que o Dr. Filomeno lhe arranjara, mas que ao fim e ao cabo melhor fora ter o título de “Faztudo”, pois era mesmo isso que fazia. Há  relativamente pouco tempo o Dr. Filomeno deixou o “Import” e exportou-se a ele mesmo para algures no estrangeiro; a empresa entrou em falência e fechou.
Agora ela estava no desemprego e andava mal disposta e adoentada. Isso a levara ao Centro de Saúde nesse dia, para pedir ao médico que lhe mandasse fazer umas análises e exames e lhe receitasse qualquer coisa que a fizesse andar mais descontraída. Precisava de arranjar emprego, não era mulher para ficar parada.

Enquanto esperava que o semáforo abrisse para os peões, Nanda levou a mão ao bolso e tirou um papel que leu pela 3ª vez: um nome e um número de telemóvel. Orlando Santos! Por causa dele é que agora já estava arrependida de ter metido pés ao caminho para regressar a casa.
- D. Fernanda? – ouviu chamar, mal tinha dado meia dúzia de passos depois de sair do Centro de Saúde. Um sujeito, também a sair do Centro, chamava-a.
 - Sim, que deseja? – perguntou admirada, pois não o conhecia. Pensou que se teria esquecido de qualquer coisa no Centro de Saúde, que lhe viessem entregar.
 - A senhora vai desculpar-me, mas eu ouvi a sua conversa com a D. Raquel do guichet ali do Centro, e gostaria de lhe dizer uma coisa.
Nanda ficou admirada e desconfiada; farta de conversas semelhantes estava ela. Resmungou mal-humorada:
- Não sabe que é feio ouvir as conversas dos outros,? Não o conheço de parte nenhuma. E ia a voltar-lhe as costas mas ele insistiu.
- A senhora com certeza não reparou, mas eu comecei por pedir desculpa… Acontece que o que tenho para lhe dizer pode ser bom para a senhora. Pareceu-me ouvir dizer que procura um emprego e apercebi-me que tem umas certas habilitações…
 - Sim, e depois? Tem algum emprego para administradora de um banco, para me oferecer? – interrogou com ar trocista.
- Não, isso não tenho, mas estou a falar-lhe a sério. Por favor guarde este cartão com o meu nome e telefone-me, se assim o entender, daqui a duas ou três semanas. Talvez tenha boas notícias para si, mas agora não posso dizer-lhe mais nada.
Meteu-lhe o papel nas mãos, despediu-se e virou-lhe as costas.
  
Este é o I Capítulo (sujeito a alterações) do livro que estou escrevendo, e que tem o título (provisório…) “SEGREDOS”.
Maria Caiano Azevedo

52 comentários:

A Nossa Travessa disse...

Minha querida Mariazitamiga

Pelo andar da carruagem isto promete. Num tempo em que a comunicação tornou o Mundo global e já não há segredos a proposta de título é bem sugestiva. E a questão do desemprego está na hora do dia. Juntas os ingredientes necessários para sair obra asseada. Outra coisa não seria de esperar. E ainda por cima num português de lei. Muito obrigado pelo que me (nos) ofereces. Vou seguir com a maior atenção.

Muitos qjs deste teu amigo e admirador
Henrique, o Leãozão

Emília Pinto disse...

Querida Mariazita, pelo que aqui nos contas, o livro promete. Já nos " puseste com a pulga atrás da orelha " com esse convite feito à Nanda. Aí tem coisa...mas acho que vai ser bom para ela. Aguardemos o próximo capítulo! Entretanto, deixo-te um forte abraço e os votos de que por aí estejam todos bem. Boa noite!
Emilia

Elvira Carvalho disse...

Gostei de ler amiga. Fiquei com pena de acabar ão depressa. Quero mais.
Um abraço e bom domingo

Larissa Santos disse...

Bom dia. Parabéns pelo texto. Adorei:)) Vou acompanhar!

{ BC - Poetizando } Um enigma se sente no ar

Bjos
Votos de um óptima Domingo

Rejane Tazza disse...

Que linda provinha , nesse primeiro capítulo. Vamos esperar mais.O tema é maravilhoso! beijos, chica

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Parabéns. O texto promete uma História bonita. Vamos seguir os Capítulos que já devem estar meio "construídos".

Beijo
SOL

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Bom dia e
que bom que esta a
escrever um livro.
E que
o mês de julho nos seja
favorável.
Bjins
CatiahoAlc.

Daniel Costa disse...

Querida amiga Marazita
Construír algo, ainda que no campo das letras, é viver. A tua nova história, que tem um bom início, a exemplo das anteriores vai merecer atenção uma vez que irá continuar com o habitual, como já se vê, desempenho a prender as atenções até ao desfecho.
Beijos de consideração e amizade.

Lúcia disse...

Uma pequena e mas interessante amostra que já deixa o seu leitor numa grande expectativa do que poderá ser revelado!Que venha o Capítulo II para se sinta mais emoções ! beijo, Mariazitamiga!

RECOMENZAR disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BETONICOU disse...

Oi Mariazita! Como a leitura levou-me para dentro, acredito que o livro será muito bem recebido por todos que gostam de uma boa leitura. Também estou escrevendo, e como nos toma tempo! Porem e´muito prazeroso. Parabéns, e fico no aguardo de mais spoilers! Ainda não temos atualização. Feliz semana. Grande beijo.

Mary - Strawberrycandy disse...

O texto promete,...
Beijinhos,
Espero por ti em:
strawberrycandymoreira.blogspot.pt
http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

Fá menor disse...

Gostei muito, Maria. Parabéns pela sua escrita cativante. Gostaria muito de ler a continuação.
Força!

Beijinhos.


Franziska disse...

He leído atentamente y la verdad es que la historia promete porque deja muchos frentes abiertos que tendrán que cerrarse. Así es que estoy muy interesada en sab er cómo va a continuar la novela.

Supongo que sabrás que llevo más de siete meses skin publicar en ninguno de mis blogs. Nunca creí que tardaría tanto tiempo en volver. Ahora parece que será posible mi vuelta en unos pocos días. Siento haberme perdido lo que habrás publicado durante todo este tiempo pero ya iré, poco a poco, poniéndome al día.

Me alegra ver que estás ilusionada con este nuevo proyecto por1que una novela lleva muchas horas de trabajo y es un trabajo muy serio aunque sea un relato de humor. El tuyo nos da la idea de problemas muy serios: más díficil. Enhorabuena.

Amélia disse...

Boa noite Mariazita.
Gostei muito de ler o primeiro capítulo, vai ser um bom livro de uma excelente leitura. Espero pelo segundo capítulo.
Bjs

Smareis disse...

Bom dia Mariazita!
Adorei a primeira parte. Ficou com gostinho de quero mais...
Boa semana, e um beijo no coração!
Feliz julho pra ti.

O Árabe disse...

Espero que continues publicando os extratos, Mariazita; os teus textos nos prendem desde as primeiras linhas! Boa semana, amiga.

Manuel disse...

Minha querida amiga
Li, com toda a atenção, este primeiro capítulo, que me prendeu muito a atenção.
É, para mim, sempre, um enorme prazer ler o que escreves.
Faze-lo de uma maneira muito clara, num português correctíssimo, imprimindo ao texto um cunho muito pessoal que o distingue e torna muito atractivo.
Fico aguardando, com grande expectativa, a continuação do que me parece ser uma excelente história. Os ingredientes deste primeiro capítulo assim fazem adivinhar…
Beijo-te com o maior carinho.
Teu
Manuel

Tais Luso disse...

Fantástico, querida amiga! Mas o que será que esse camarada quer lhe oferecer? Você soube deixar o suspense!! Aguardarei, e bem curiosa!
Muito boa a narrativa!
Beijinho, amiga!

Ana Freire disse...

Uma história que promete!... E que tem tanto da realidade dos nossos dias!...
Que bom, saber que tem este novo projecto, já em andamento, Mariazita!...
Votos de muito sucesso, para o mesmo!
Deixo um beijinho, e os meus votos de continuação de uma excelente, e inspirada semana!
Ana

Berço do Mundo disse...

Estava com saudades de uma ficção bem feita, nem sempre se consegue uma descrição de personagens tão verosímil como esta. Conheço uma pessoa como o filho mais novo, sempre mais ou menos e a depender da mãe (coitada da senhora).
Aguardo desenvolvimentos
Beijinho, uma linda semana
Ruthia

Majo Dutra disse...

De certo, vai ser uma boa história, mas se a as postagens forem diárias, não
poderei acompanhar, porque tenho muita dificuldade de atender a todos os meus
leitores amigos… é por essa rezão que não acompanho as histórias da Maria
Elvira. Tenho a certeza que compreende,
Agradecia elucidar-me.
Beijinhos

esteban lob disse...

Estoy, Mariazita, conociendo con mucho gusto tu obra, que da para leer con calma por lo amplio de tu talento. Junto con agradecerte tu visita a mi blog, quiero también expresarte mi solidaridad al cumplirse, como mencionas, los 6 años de la muerte de tu esposo.

Abrazo desde Chile.

A Casa Madeira disse...

Emprego não, mas pelo menos um cartão já é alguma
coisa.
Boa continuação de semana.

Beatriz Bragança disse...

Querida Mariazita
Pelo que li neste primeiro Capítulo, o seu livro promete!
Venha de lá a continuação, que já estou ansiosa por retomar a leitura.
Um beijinho
Beatriz

Carla Ceres disse...

Ah, Mariazita! É maldade interromper a história bem na hora do suspense. :) Se pudesse, eu mesma telefonava pro sujeito pra saber que negócio é esse.
O livro começou muito bem. Os personagens e as situações parecem reais. A leitora aqui foi fisgada. Por favor, continue a escrever! Estou curiosa.
Parabéns!

Jaime Portela disse...

Gostei muito deste primeiro capítulo. A narrativa é muito boa.
Adivinha-se uma história com bastantes enredos.
Amiga Mariazita, um bom fim de semana.
Beijo.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Já esperava mais texto moldado. Desculpa a imaciência relativa.

Beijo
SOL

manuela barroso disse...

Nem sempre é fácil acompanhar uma narrativa mas está promete , com um estilo vivo , prendendo o leitura pelos avanços da própria trama
Vamos esperar
Bjis

Ani Braga disse...

Oi Mariazita querida


Gostei muito do primeiro capítulo e estou ansiosa pelo próximo.


Beijos
Ani

Maria Rodrigues disse...

Adorei o primeiro capitulo, vamos aguardar para ver o que o sujeito lhe tem para dizer ou oferecer.
Bom restinho de domingo e uma excelente semana.
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Lilazdavioleta disse...

Cá estarei esperando a continuação deste belo começo .

Um beijo , Mariazita ,
Maria

Fátima Oliveira disse...

Adorei!!!! e fiquei com vontade de mais, rss, que sua criatividade vá longe e cada vez melhor.
Beijos.

O Árabe disse...

Aguardando os próximos capítulos, Mariazita. Boa semana!

Manuel Luis disse...

Que bom os segredos originarem livros. O que oferece aquele? Suspense!
Bjs

Pedro Luso disse...

Olá, Mariazita, você está iniciando de forma brilhante uma narrativa que me parece, ser uma novela. De qualquer forma a narrativa prendeu-me até seu final, pois você demonstrou ter bastante afinidade com esse estilo. Gostei muito. Vamos ver como a história se desdobrará nos próximos capítulos. Parabéns, minha amiga.
Um abraço.
Pedro

Poções de Arte disse...

Olá!
Visitei dois outros blogs - um de selos e outro onde havia um poema sobre o tempo, mas após escrever meu comentário, apareceu a mensagem que "não tenho permissão para comentar".
Então vim deixar meu carinho aqui e desejar um feliz dia.

Gostei dos versos sobre o tempo e da mini biografia da autora, que não conhecia.

Abraços esmagadores.

Ana Freire disse...

Passando a deixar um beijinho, e os meus votos de continuação de uma excelente semana, Mariazita!
Ana

Ana Tapadas disse...

Parabéns! Gostei muito da narrativa.

Beijinho

Jaime Portela disse...

Passei para ver as novidades.
Amiga Mariazita, aproveito para lhe desejar um bom fim de semana.
Beijo.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Uma saudação especial e o incentivo para um final de semana majestoso.


Beijo
SOL

Majo Dutra disse...

Começou muito bem, Mariazita, abordando questões
da vida quotodiana de Portugal, com realismo e
escrita fluente e agradável.
Como boa contista, deixou-nos 'em suspense'...
Dias muito aprazíveis, onde imperem contentamento
e inspiração.
Abraços, querida Amiga.
~~~

Vera Lúcia Verinha disse...

Aos amigos da Leninha: quando tiverem oportunidade, por favor, façam uma visita ao seu blog (helena.blogs.sapo.pt), pois lá deixei uma postagem que diz respeito a todos os seus amigos blogueiros.
Atenciosamente,
Vera Lúcia

Inês disse...

Gostei, é um livro que promete! :) Beijinhos
--
O diário da Inês | Facebook | Instagram

esteban lob disse...

Me parece que el futuro libro, Mariazita, será muy atrayente, basado en la historia que publicas.

Saludos australes.

Smareis disse...

Bom dia Mariazita!
Passei pra ver as novidades e aguardando o próximo capitulo.
Ótima semana!
Abraço grande!
Escrevinhados da Vida

Tem nova atualização por lá minha amiga.

O Árabe disse...

Ainda aguardando os novos segredos! :) Boa semana, Mariazita!

Diná Fernandes O.Souza disse...

Olá querida Mariazita, gostei do relato, envolvente e o título bem atraente. Acompanharei!

js querida e noite de paz para si!

Pedro Coimbra disse...

Hoje é só para dizer que já estou de volta.
Amanhã já haverá comentários.

A Casa Madeira disse...

Passando para dar um oi... e
agradecer sua presença pela casa.

Ghost e Bindi disse...

Prazer em conhecer seu espaço, Mariazita, e sua prosa, muito bem escrita. A história de uma mãe, que certamente dará muitas e muitas voltas, pois assim é a vida materna, cheia de afazeres e preocupações, mas sempre pensando no bem de seus rebentos, onde quer e com quem estejam...
Um abraço do Brasil.
Bíndi e Ghost
http://esquinadosversos.blogspot.com

Amélia disse...

Olá Mariazita.
Muito obrigada pelo carinho, suas palavras são de grande apreço.
Beijinhos