quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

ANJOS

Nesta altura do ano, para onde quer que se olhe, tudo o que se vê é alusivo ao Natal.
Nada mais natural, atravessamos a época natalícia…
Árvores de Natal enfeitam todas as montras das lojas. Nalgumas vêem-se também presépios. Há-os de todos os géneros, dos mais simples aos mais sofisticados.
Nos mais tradicionais não falta a cabana, dentro da qual se encontra a manjedoura, com o Menino deitado nas palhas.
Todas são encimadas por uma estrela brilhante e, por cima desta, encontra-se um fulgurante anjo.

Eu gosto muito de anjos.
Independentemente do significado bíblico ou pagão dos anjos, acho-os muito bonitos.



Vê-los, agora, em tão grande quantidade, fez-me lembrar dois textos que tenho guardados há bastante tempo, e que vou partilhar convosco.

O primeiro, que recebi sem indicação de autoria, é uma história cheia de ternura, que poderá ser contada aos filhos ou netos.
Penso que eles vão gostar.


Um menino pequeno chegou junto da sua mãe e perguntou:
- Mãe, os anjos existem mesmo? Eu nunca vi nenhum…
Como ela lhe afirmasse que sim, o pequeno disse que ia andar pelas estradas até encontrar um.
-É uma boa ideia – disse ela. Eu vou contigo.
- Mas tu andas muito devagar… argumentou o garoto, pois a mãe mancava duma perna.
Mesmo assim ela insistiu em acompanhá-lo. Afinal, ela podia andar mais depressa do que ele imaginava.
E lá se foram: o menino correndo e saltitando, e a mãe, mancando, atrás dele.
De repente surgiu uma carruagem na estrada. Era majestosa, puxada por lindos cavalos brancos. Dentro dela havia uma linda dama de cabelos negros.
O menino correu ao lado da carruagem e perguntou à senhora:
- Você é um anjo?
Ela nem respondeu. Resmungou alguma coisa ao cocheiro, que chicoteou os cavalos, fazendo a carruagem sumir na poeira da estrada.
O rosto, os olhos e a boca do menino ficaram cobertos de poeira.
Então a mãe chegou e limpou-o do pó com o seu avental de algodão.
- Ela não era um anjo, pois não, mãezinha?
- Com certeza não. Mas um dia poderá tornar-se um – respondeu a mãe.
Mais adiante uma jovem belíssima, trajando um lindo vestido branco, encontrou o menino. Os olhos dela pareciam estrelas azuis, e ele perguntou:
- Você é um anjo?
Ela ergueu o pequeno nos braços e disse, feliz:
- Ontem à noite uma pessoa disse-me que eu era um anjo!
Enquanto acariciava o menino e o beijava, ela viu o seu namorado aproximando-se. Rapidamente procurou colocar o garoto no chão.
Tudo foi tão rápido que ele não conseguiu firmar-se bem nos pés e caiu.
- Olhe como você sujou todo o meu vestido branco, seu monstrinho! – disse ela, enquanto corria, pressurosa, ao encontro do jovem.
O menino permaneceu no chão, chorando, até que a mãe chegou, limpou-o novamente da poeira, enxugou-lhe as lágrimas e deu-lhe um beijo.
- Aquela moça, certamente, também não era um anjo pensou ele.
Abraçou-se depois ao pescoço da mãe e disse-lhe:
- Mãezinha, estou cansado. Podes levar-me ao colo?
- É claro, meu querido. Foi por isso que eu vim contigo.
Com o pequeno nos braços, lá foi ela mancando, pelo caminho empoeirado e cantando a música de que ele mais gostava.
Então o menino abraçou-a de encontro a si e perguntou-lhe:
- Mãezinha, tu és um anjo, não és?



O segundo texto é da autoria de Luiz Fernando Veríssimo, e, como tal, dispensa apresentações.

RECEBENDO ANJOS

Bons tempos, bons tempos, os bíblicos!

Imagine receber um anjo hoje.

Um deles já pode ter estado com você, e você não o reconheceu.
A função dele era aparecer e lhe dar a mensagem.

A sua única obrigação era recebê-lo, mas você não soube que era ele.
Você se afastou, achou que era um chato, ou um louco!
Falhou, azar.

Pode ter sido há anos.
Aquele que caminhou ao seu lado brevemente e disse uma coisa estranha e você apressou o passo, lembra?

Aquele ou aquela - eles vêm de várias formas - que sentou ao seu lado e falou no tempo, e era um preâmbulo para a revelação, mas você fechou a cara.

Ele pode ter batido na sua porta e você foi logo dando uma esmola, ou dizendo que hoje não tem nada, ou ameaçando chamar a polícia.

Antes era mais fácil agora é tarde.

Hoje ele bate na porta e você espia e não abre a porta, tá doido?

Se ele se aproximar de você na rua, você correrá apavorado ou anunciará que está armado, e que é melhor ele se afastar.

Se ele se sentar ao seu lado, você fugirá do contágio, se ele segurar seu braço, você gritará.

Se ele telefonar, sua secretaria eletrônica dirá para ele deixar a mensagem depois do bip, e ele não dirá nada: a mensagem é para você e não para ela.

E se ele conseguir alcançar você sem que você lhe dê um pontapé, e cumprir sua função, e der a mensagem, você não a compreenderá.
Pedirá para ele falar mais alto, há muito barulho.
- “O quê? Em que sentido? É uma metáfora? É um código? Interpreta, traduz, decifra, o quê?”

Agora é tarde.

Antes ele olharia você nos olhos e falaria claramente.
E, dada a mensagem, ele desapareceria, e o mundo seria uma estrada para o seu coração.

Hoje você diria:
“Olha, precisamos conversar com mais calma um dia! Me liga!”

(Autor Luiz Fernando Veríssimo)

30 comentários:

Mara disse...

Minha Amiga Mariazita,

Eu também gosto muito de Anjos. Foi uma ideia linda trazer-nos este texto.

Beijinhos
MilaiMara

Mara disse...

Desejo-te e a todos os teus um Natal
cheiinho de bolas a brilhar por todo o lado. Que o teu Natal seja cintilante.

Beijos
MilaiMara

A. João Soares disse...

Mariazita,
Mas você é um anjo. Fez o milagre de dar uma volta enorme neste blog que estava ignorado e agora está com um sucesso muito interessante.
Que Deus a abençoe.
Beijos
João

Ana Martins disse...

Querida amiga,
também gosto muito de anjos. Gosto de todas as imagens de anjos. São sempre lindas e transmitem paz e amor. No quarto dos meus filhos tenho 4 anjos em peças de artesanato na parede.
Mas falando de anjos reais, acho que o nosso amigo João tem razão, quando diz que você é um anjo, porque os anjos existem, e tal como diz o texto, nós às vezes não nos apercebemos que estamos diante de um.

Brilhante post, como sempre!

Beijinhos

Táxi Pluvioso disse...

É verdade. Só há alusões ao Natal por todo o lado. Ferrero Rocher, best of dos cantores, perfumes e pedichões em nome da solidariedade. Não há quem os ature. Todos os anos é a mesma coisa.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Adoro o Natl, tenho tentado enfeitar os meus 3 blogs para a data, mas o importante é o que significa o Natal, coisa de que a maior parte das pessoas se esquece.
Amiga:
Postei no Galeria. Apareça. E não se esqueça de ir ao Poemas e Canções:
http://poemasscancoes.blogspot.com e ao doces poesias:
http://docesspoesias.blogspot.com
Um abraço,
Renata

Mariazita disse...

Querida Milai
Fico muito contente por saber que, uma vez mais, os nossos gostos são coincidentes.
Ainda havemos de nos "falar" antes do Natal...
De qualquer modo, obrigada pelos teus votos, que retribuo com todo o carinho.

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Querido amigo João
Serei um anjo papudo? :)))

Sem nada mais poder alegar em minha defesa...retiro-me, um tanto ou quanto ruborizada!

Obrigada, meu amigo.
Que Deus o abençoe, também.
Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Querida Ana Martins
São, na verdade, lindas, as imagens de anjos.
Sabes aquelas estatuetas pequeninas, com anjinhos tocando vários instrumentos musicais?
São fabulosos!
Quanto à minha pessoa, por favor, não ligues ao que diz o João.
Ele é um bom amigo, e, como tal, tem tendência para exagerar as virtudes dos amigos.
Mas devo dizer-te que já encontrei alguns, sim! De carne e osso, é claro.

Obrigada, amiga.

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Caro Táxi
Pois se todos os anos há Natal...
Enquanto não se alterarem (o que duvido que algum dia aconteça) os hábitos consumistas, que nestas alturas ficam ainda mais exacerbados...vai ser assim!!!
A não ser que deixe de haver Natal...

Um abraço
Mariazita

Mariazita disse...

Querida Renata
Já hoje visitei o seu espaço...
Voltarei logo que tenha oportunidade.

Bjs
Mariazita

Meg disse...

Querida Mariazita,

Duas belas histórias contadas num momento particularmente importante.
É Natal, é o tempo dos anjos e dos presépios, tempo de alegria para muitos e para outros nem tanto.
E há muitos anjos por aí abandonados à sua sorte, em muitas esquinas da vida. É nesses que também penso muito.

Um abraço

Sei que existes disse...

Que belas histórias!
Eu gosto muito da época natalicia, mas tenho pena que não seja assim todo o ano...
Beijocas grandes

daniel milagre disse...

Mariazita

Todo a ambiente já é natalício, os contos que seleccionaste são bem adaptados à quadra festiva. Gostei mais do primeiro (anónimo)., pela ternura que envolve que envolve. De facto uma mãe é sempre o Anjo da Guarda!
Por motivos tácnicos a que sou alheio deixei de poder postar, no primitivo blogue e de usar a conta.
Creio blogue com o mesmo "nick", deixo morada;

Beijinhos,
Daniel



http://www.blogger.com/profile/18365468956488759820

Mariazita disse...

Querida Meg
A época natalícia tem, sobre mim, dois efeitos contraditórios:
- é o período do ano de que mais gosto;
- sou sempre invadida por uma grande nostalgia, que cresce à medida que se aproxima a noite de Natal.
Saudades dos que não estão presentes, eu sei. Mas também a lembrança desses tais anjos abandonados pelas esquinas...

Bom fim de semana
Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Querida Maria João
Eu também gosto muito desta época, aliás é o período do ano de que mais gosto, como disse, acima, à amiga Meg.
Tens razão, é pena que não seja Natal todos os dias, mas dentro dos nossos corações - porque o resto envolve muita despesa :)))

Bom fim de semana
Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Caro Daniel
Tens razão, "respira-se" Natal.
O engraçado é que todos os anos acontece o mesmo, e, entretanto, sentimo-lo (eu sinto) como se de algo de novo se tratasse...
É a eterna renovação!

Obrigada pela informação de teu novo endereço. Já anotei, para poder continuar a visitar-te.

Bom fim de semana
Beijinhos
Mariazita

com senso disse...

Amiga Mariazita

Ando muito silencioso, pelas razões que conhece, mas o seu post de hoje, magnifico como sempre, tocou-me particularmente.
Bem-haja por o ter colocado.
Um beijinho com amizade

MENSAGENS AO VENTO disse...

Os texto são maravilhosos!

A história do anjo...Que ternura!!!

Adorei ter lido!


Beijos de luz e o meu especial carinho...

Desnuda disse...

Mariazita,

amei ambos os textos. Que delícia!

Que Mãe Maria envie os seus anjos para lhe proteger e aos seus, querida.

Grande beijo!

Mariazita disse...

Meu caro Com senso
A sua visita surpreendeu-me, por inesperada.
Compreendo que não tenha disposição para comentar; por favor, não se sinta na obrigação de o fazer.
Se, com os meus textos, puder dar-lhe algum conforto, já ficarei muito feliz.

Um abraço de muita amizade e beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Querida Zélia
Fico tão contente por vc ter gostado!
Que bom!
Obrigada, amiga

Beijos com muito carinho
Mariazita

Mariazita disse...

Olá, Sam
Fico feliz por vc ter gostado.
Obrigada por ter vindo.
Qua os anjos a protejam.

Beijinhos
Mariazita

stériuéré disse...

Só é pena as pessoas, cada vez acreditam menos nos anjos.
Eu acredito que tenho um bom anjinho da guarda.
Beijos da sté

Mariazita disse...

Querida Sté
As pessoas não acreditam todas nas mesmas coisas, não é assim?
Se acreditas no teu anjo da guarda, confia nele que ele te ajudará.

Bom feriado.
Beijinhos
Mariazita

ANA DINIZ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ANA DINIZ disse...

E olha q estou precisando de um anjo neste instante para me estender a mão e o coração por um problema sério e urgente... Nada de gravíssimo.


Quando te recebo lá em meu blogue, agora oficialmente, como convidada de honra, vc sempre me diz para dormir com os anjos, para sentir-me na paz deles... Vc sabia q vc é um anjinho na minha vida e q freqüentemente carrega com vc a mensagem do Amor e da Paz?

Obrigada por existir.

* Posso publicar o seu comentário? É pq fiquei em dúvida, mas está tão lindo. Avisa-me, por favor, eu quero tanto saber se posso publicar. Pq quero te dar uma resposta digna por lá.

Beijo.

Mariazita disse...

Querida Ana Diniz
Faltam-me as asas, minha querida...mas não só.
Isso seria o menos importante, comparado com o resto que falta :)))

Que o teu problema "grave e urgente" se resolva da melhor maneira, é o que posso te desejar.

E que os anjos te acompanhem sempre.

Beijinhos
Mariazita

elvira carvalho disse...

Andamos tão abstraídos com o nosso umbigo, que não vemos mais nada.
Um abraço

Mariazita disse...

Olá, Elvira
Tem toda a razão!
Esse é um dos grandes problemas dos tempos que correm.

Beijinhos
Mariazita