domingo, 24 de fevereiro de 2008

POETAS AFRICANOS - 1

Domingo, 24 de Fevereiro de 2008


POETAS AFRICANOS

Deixem-me apresentar-vos o poeta moçambicano Juvenal Bucuane, com o seu poema «Húmus de Amanhã»


Humus de Amanhã
Não quero que vejas nem sintas a dor que me amargura;
Não quero que vejas nem vertas as lágrimas do meu pranto.
Deixa que eu chore as mágoas e as desilusões;
deixa que eu deambule;
deixa que eu pise a calidez do chão desta terra
e o regue até com o meu suor;
deixa que me toste sob este sol inóspito
que me dardeja o lombo sempre arqueado...
Este penar é o resgate da esperança que em ti alço!
Este penar é a certeza do amanhã
que vislumbro na tua ainda incipiente idade!
Não quero que vejas
nem sintas
meu tormento
ele é o húmus do Homem Novo.

5 comentários:

Anónimo disse...

De andré azevedo a 24 de Fevereiro de 2008 às 12:04
oi titinha

o teu blog tá mt engraçado


um grande beijaooo para ti

a casa da mariquinhas disse...

27 de Fevereiro de 2008 às 12:58
Um "obrigadão", meu querido.
Brevemente vou colocar aqui uns artigos sobre violência na escola que vos vai interessar, de certeza.
Mostra aos teus colegas. Sei que alguns vão gostar.
Beijocas doces da tua Titinha.
Mariazita

Anónimo disse...

De ajoaosoares a 24 de Fevereiro de 2008 às 17:36
Muito lindo este blog.
Muito expressiva a mensagem deste trabalhador africano para o filho. A vida dura de quem trabalha a terra, com humildade, sem pedir compaixão.
E, agora o blog só precisa que dê guita ao papagaio.
Bejos
João

No blog Do Miradouro (http://domirante.blogspot.com/) há novos artigos

a casa da mariquinhas disse...

27 de Fevereiro de 2008 às 12:51
Muito obrigada, meu amigo, pelas suas palavras.
Gosto muito de poesia - quando é boa - que considero uma forma de escrita bem mais difícil do que prosa.
O poema que publiquei deste autor, pouco conhecido, tem sumo - neste caso, húmus - o que nem sempre acontece.
É minha intenção continuar a dar a conhecer autores e respectivos trabalhos menos conhecidos, e que, a meu ver, o merecem.
Beijinhos

zirita.lu disse...

...Não quero que vejas nem sintas a dor que me armagura.... muito lindo !!! passei a conhecer a poesia de juvenal Bucuane, através dêsse blog... Para mim , é gratificante, pois acrecentou de uma forma lírica, meu conhecimento á respeito do poeta...
agradeço a publicação... Zirit@