domingo, 17 de fevereiro de 2008

DOMINGO DE CHUVA

Domingo, dia de descanso, dia em que podemos despender
alguns minutos para meditar.
Portugal está debaixo de chuva, de norte e sul do país.
Ambiente propício a meditação.
Recebi por email uma crónica de Mário Prata, que quero apresentar-vos.
Para quem não conhece, Mário Prata é um escritor/cronista brasileiro, que reside em S. Paulo, autor de vários livros e inúmeras crónicas, premiado no campo da literatura, televisão, teatro, cinema…
Convidado para fazer o projecto de um filme e também uma mini-série televisiva em Portugal, aqui permaneceu por dois anos.
De sua autoria – Evelhescente

VOCÊ É UM EVELHESCENTE"???

Mário Prata

Se você tem entre 45 e 65 anos, preste bastante atenção no que se segue.
Se você for mais novo, preste também porque um dia vai chegar lá.
E se já passou confira.
Sempre me disseram que a vida do homem se dividia em quatro partes, infância, adolescência, maturidade e velhice.
Quase correto. esqueceram de nos dizer, que entre a maturidade e a velhice (entre os 45 e 65 anos) existe a
EVELHESCÊNCIA.

A evelhescência nada mais é do que uma preparação para entrar na velhice, assim como a adolescência é uma preparação para a maturidade.
Engana-se quem acha que o homem maduro fica velho de repente.
Assim da noite para o dia.
Não!!!
Antes a evelhescência!!!
E, se você está em plena evelhescência, já notou como ela é parecida com a adolescência?

Coloque os óculos e veja como este novo estágio é maravilhoso.
Já notou que andam aparecendo algumas espinhas em você?
Assim como os adolescentes, os evelhescentes também gostam de meninas de 20 anos.
Os adolescentes mudam a voz.

Os evelhescentes também.
Mudam o ritmo de falar, mudam o timbre.
Os adolescentes querem falar mais rápido; os evelhescentes querem falar mais lentamente.

Os adolescentes não tem idéia do que vai acontecer com eles daqui a 20 anos.
Os evelhescentes evitam pensar nisso.
Ninguém entende os adolescentes... Ninguém entende os evelhescentes...
Ambos são irritadiços, enervam-se com pouco.
Acham que já sabem de tudo e não querem palpites em suas vidas.
Às vezes um adolescente tem um filho, é uma coisa precoce.
Às vezes um evelhescente tem um filho, é uma coisa "pós-coce"
Os adolescentes não entendem os adultos e acham que ninguém os entende.
Os evelhescentes também não entendem eles.
"Ninguém me entende" é uma frase típica de evelhescente.
Quase todos os adolescentes acabam sentados na poltrona do dentista e no divã do analista.
Os evelhescentes também.
A contragosto, idem.
O adolescente adora usar um tênis e uns cabelos "da hora".
O evelhescente também.
Sem falar nos brincos.
Ambos adoram deitar e acordar tarde.
O adolescente ama assistir um show de artista evelhescente (Caetano
Chico, Mick Jagger).
O evelhescente ama assistir a um show de um artista adolescente.
O adolescente faz de tudo para aprender a fumar.
O evelhescente pagaria qualquer preço para deixar o vício.
Ambos bebem escondido.
O adolescente esnoba que dá três por dia.
O evelhescente quando diz uma a cada três dias está mentindo.
A adolescência vai dos 10 aos 20 anos.
A evelhescência vai dos 45 aos 65.
Depois, sim, virá a velhice que nada mais é que a maturidade do evelhescente.
Daqui a alguns anos, quando insistirmos em não sair da evelhescência para entrar na velhice,vão dizer:
"É um eterno evelhescente"!

.....Que bom!!!

Medite no que acabou de ler, e tenha um resto de bom Domingo.

12 comentários:

Anónimo disse...

De Mirita a 17 de Fevereiro de 2008 às 22:29
Muito bom seu blog.
Belo texto sobre envelhecer...Mande sempre pra mim..as novidades de seu blog. vou gostar de ver..
bjs. mirita

12 de Abril de 2008 19:31

Anónimo disse...

a casa da mariquinhas disse...
De mariazita a 19 de Fevereiro de 2008 às 13:57
Obrigada, amiga.
Que bom que você gostou!
Não esquecerei de avisar quando houver coisas novas, que será logo, logo.
Bjs
Mariazita

12 de Abril de 2008 19:32

Anónimo disse...

De A. João Soares a 18 de Fevereiro de 2008 às 17:16
Cara Amiga,
Como penso que já passou a adolescência(!), desejo que prepare uma óptima evelhescência.
Mas, se acreditar nessas idades apontadas pelo Mário Prata, já estou no amadurecimento depois dessa idade com um pouco de instabilidade. E sinto-me bem.
Cá vou mantendo os blogs da minha lista bem actualizados com temas que julgo de interesse, e ao mesmo tempo dou ums fugas em visita dos amigos.
Beijos

12 de Abril de 2008 19:33

Anónimo disse...

a casa da mariquinhas disse...
19 de Fevereiro de 2008 às 12:40
Meu caro João
Já TEREMOS mesmo passado a adolescência ???
Talvez a física...a outra não, de certeza. Não se esqueça - somos sempre jovens!
Os seus blogs, que, como sabe, visito com frequência, embora os não comente apenas porque não me sinto à altura para o fazer...provam bem a sua juventude de espírito.
A análise correcta e esclarecida que faz acerca dos problemas que assolam o nosso país são disso prova evidente. Continue, qua vai muito bem.
Beijinhos
Mariazita

12 de Abril de 2008 19:34

Anónimo disse...

Anónimo disse...
De Pata Negra a 18 de Fevereiro de 2008 às 20:00
E eu a julgar que não era mais nada e afinal sou evelhescente! Gostei desse Mário e de vir à casa da Mariquinhas
Um abraço dos enta

12 de Abril de 2008 19:35

Anónimo disse...

a casa da mariquinhas disse...
19 de Fevereiro de 2008 às 12:49
Muito obrigada, Pata Negra, pela sua visita.
Volte sempre, que a Casa da Mariquinhas vai manter a porta aberta sempre (assim espero...)
Para além do prazer de o receber, deu-me oportunidade de conhecer a sua existência.
Como recém chegada a estas hostes ainda não conheço a visinhança. Aos poucos irei conhecendo.
Logo, logo, vou retribuir a sua visita.
Um abraço
Mariazita

12 de Abril de 2008 19:35

Anónimo disse...

De Canduxa a 21 de Fevereiro de 2008 às 15:09
Surpresa boa este teu blogue.
Adorei o espaço que criaste, tal como as tuas flores .... com AMOR!
PARABÉNS!
O texto de Mário Prata está fantástico...felizmente que ainda estou na evelhescência e estou adorar! Vais certamente deliciar-nos com a tua escrita, para mim tens sido uma professora....quando tenho tempo para escrever, não é?
Vou voltar para ver as novidades...
Muita luz e um grande beijinho da "manita"
Canduxa

12 de Abril de 2008 19:36

Anónimo disse...

a casa da mariquinhas disse...
27 de Fevereiro de 2008 às 13:25
Minha querida
Fiquei feliz por teres gostado.
Evelhescência??? Sei que vais continuar, SEMPRE, nesse estádio...
É bom que arranjes tempo para escrever. A minha musa inspiradora de vez em quando mete folga...por isso preciso de colaboradores. Conto contigo.
Volta sempre, "manita". Serás recebida com o carinho que mereces.
Beijos mil
Mariazita

12 de Abril de 2008 19:37

Anónimo disse...

De Teresa Silvsstri Serrano a 21 de Fevereiro de 2008 às 19:23
Mariazita
Agradeço o seu comentário no meu blog, sbrigati in cucina . Aproveitei e visitei o seu que me pareceu bastante interessante e poético. Também gosto muito do Mario Prata e já conhecia esse texto, que por sinal é muito lindo. Sucesso!
Teresa

12 de Abril de 2008 19:37

Anónimo disse...

De Ruth a 26 de Fevereiro de 2008 às 15:35
Adorei o que escreveu. É um pouco triste a realidade da vida. mas quando se chega na terceira idade, tudo fica mais confuso , e se fica mais só. Os mais novos não nos dão ouvidos. Estamos ultrapassados. Mas adorei que você escreveu. Beijos. Ruth

12 de Abril de 2008 19:38

Anónimo disse...

a casa da mariquinhas disse...
27 de Fevereiro de 2008 às 15:52
Minha "velha" jovem amiga
"Velha" só na amizade, já muito longa, a primeira das primeiras, lembra?
E não esqueça que você só está SÓ fisicamente. Tem muitas amigas e amigos que lhe dão carinho e apoio, com quem pode contar sempre. E isso nem todos têm...
Um abraço carinhoso e beijos
Mariazita

12 de Abril de 2008 19:38

Beatriz Bragança disse...

Querida Mariazita
Como gostei do que li!
Pois eu insisto em não sair da evelhescência. Não me sinto velha, só me canso mais um pouco, mas também não páro. E espero continuar assim por muitos e bons anos. Não é de bom tom perguntar a idade a uma senhora e eu nunca o faria,mas seja ela qual for, desejo-lhe o mesmo que quero para mim: sentir-se viver uma juventude eterna e manter sempre viva a criança que ainda existe lá bem no fundo do coração.
Parabéns pela escolha que nos apresenta.
Muitos beijinhos
Beatriz