domingo, 18 de setembro de 2011

O TEMPO E O RELÓGIO

Desde tempos imemoriais que o Homem tenta aprisionar o tempo, seja em relógios, seja em ampulhetas ou quaisquer outros engenhos. Contudo, o tempo sempre lhe escapa, e continua, impávido e sereno, o seu destino.
Imagine um encontro entre o Tempo e o Relógio…

Vera Regina Marçallo Gaetani descreve-o assim:

Certa vez o tempo e o relógio se encontraram (embora estejam todo o tempo juntos)
O tempo, revoltado há muito tempo, disse ao relógio tudo aquilo que, há tempos, vinha guardando.
Que ele, tempo, tinha saudades daqueles tempos em que não existiam relógios e todo o mundo tinha tempo.
Mas quando o homem, ingrato, fabricou o relógio que começou a marcar tempo, ninguém mais conseguiu ter tempo.
O homem ficou reduzido a horas, minutos e segundos.


- Antes, naqueles tempos – disse o tempo – todo o homem tinha tempo de curtir a Natureza. Vivia com o sol de dia, dormia com a lua à noite.
Quando a lua, caprichosa, não queria aparecer, era m bando de estrelas que piscavam, brincalhonas, dando tempo para o sol nascer.
Mas agora, nestes tempos, ninguém mais tem tempo de ver se a lua vem sorrindo para a direita ou para a esquerda, se está de cara cheia ou de mau humor, sem querer aparecer.
O tempo prosseguiu, com um sorriso de tristeza:
-Antigamente – que tempos! – os homens nasciam no tempo certo em que tinham que nascer. Não havia incubadora para os fora de tempo, nem cesariana para os que passavam do tempo.
A Natureza sabia, em tempo, quando era tempo.
Hoje, o homem já obedece a você, mesmo antes de nascer.
Os médicos estão apressados e sem tempo para perder.
O relógio só ouvia e, apressado, prosseguia no sei tic-tac, sem tempo de retrucar, com medo de se atrasar.
- Noutros tempos – disse o tempo – o homem crescia sem pressa, com tempo de amadurecer. Comia sem ter horário, dormia quando tinha sono.
Fazia amor ao relento, como flores que se beijam, como aves que se aninham.
Envelhecia aos pouquinhos, como um calmo entardecer. Depois, dormia o sono profundo e, no outro despertar, abraçava-me com carinho, no infinito, no infinito…
O tempo enxugou uma lágrima, talvez de orvalho. A voz, que estava embargada, tomou uma conotação de revolta:
- Hoje, vai logo para a escola, e traz para casa um horário. Quando aprende a ler as horas recebe do pai um relógio, e, assim, ensinam-lhe, bem cedo, a maneira mais correcta de nunca ter tempo na vida.
O tempo não se preocupava mais com o tic-tac do relógio que não retrucava para não se atrasar. Continuou a sofismar com voz mais branda:
- Come apressado, sem tempo. Dorme ainda sem sono, pois, de manhã bem cedinho, você começa a gritar, arrancando-o da cama, quando ainda queria dormir.
Amor? Nem sei se ainda faz… há gente que nem tem tempo. Quando faz é no zás-trás.
Quando vê já envelheceu, sem ver o tempo passar.
Na hora do sono profundo, enterram-no apressados, para a vida continuar. E, no outro despertar, chega tão apatetado que não consegue me achar.
Ao relógio, sem nunca poder parar, só restava se calar.
Além do sentimento de culpa, que passou a carregar, a partir desse tempo, quando bate as doze badaladas no silencia da meia noite, o canto é tão melancólico que até parece chorar.


Vera Regina Marçallo Gaetani nasceu em Curitiba, Paraná.
Em 1956 casou-se e foi morar em Ribeirão Preto, São Paulo, onde reside até hoje.
É membro da ALARP – Academia de Letras e Artes de Ribeirão Preto, e pertence à Academia Ribeirãopretana de Letras, Casa do Poeta e Escritor de Ribeirão Preto e à Academia Feminina de Letras do Paraná e é membro do Centro Paranaense Feminino de Cultura, sendo ainda Conselheira da Sociedade Lítero Musical de Ribeirão Preto, e responsável pela Orquestra Sinfónica de Ribeirão Preto.
Em 1996 participou, pela primeira vez, de um concurso literário nacional, promovido pela Revista Brasília, do Grupo Brasília de Comunicações, obtendo dois prémios: um em conto e outro em poesia. Em 1997 conquistou seu terceiro prêmio, na modalidade "conto", no mesmo certame literário.
Tem diversas obras publicadas.

“Tudo o que fiz, em minha vida, foi por idealismo. Continuarei realizando meus trabalhos, despretensiosamente".
Vera Regina

61 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Olá Mariazita.

Novamente de regresso aos amigos e espero que desta, seja em definitivo.

Um belo post, que adorei!
Na realidade, o homem agora nunca tem tempo! É bem certo, mas a vida se encarrega de nos trocar o tempo.

Bom fim de semana

Beijinhos

Alvaro

Alvaro Oliveira disse...

Agora dei conta!
Nunca fui o priro a comentar em seu blog!
Me sinto feliz por esta proeza no meu regresso. rsrs

Beijinhos

Talita disse...

Olá Mariazita

Conheci o blog de você, no blog Alvaro Oliveira-poesia e decidi visitar.
Gostei demais, como gostei do post de uma minha compatriota.
Serei seguidora e voltarei.
Beijinhos

Talita Araujo

Desnuda disse...

Querida amiga Mariazita,

Há alguns anos tive a oportunidade de ler este texto maravilhoso mas sem a autoria. Ficou marcado este texto pelo que discorre e o quanto nos toca! Obrigada não só pela leitura excelente , mas por me apresentar a autora deste belo e exemplar texto.

Um beijo estalado de bom amiga querida! Bom domingo! Amo você!

Leninha disse...

Mariazita querida,que bom vê-la de volta!E com este belo texto sobre o tempo,o senhor de nossas vidas.
Um poema que meu pai gostava de declamar,sobre este assunto:



Deus pede estrita conta de meu tempo.
E eu vou do meu tempo, dar-lhe conta.
Mas, como dar, sem tempo, tanta conta.
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?
Para dar minha conta feita a tempo,
O tempo me foi dado, e não fiz conta.
Não quis, sobrando tempo, fazer conta.
Hoje, quero acertar conta, e não há tempo.

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,
Não gasteis vosso tempo em passatempo.
Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta!
Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,
Quando o tempo chegar, de prestar conta
Chorarão, como eu, o não ter tempo...



"Frei Antônio das Chagas"
(Por volta do Século XVII.)

Eu desconhecia esta autoria e já o publiquei com o nome de outro autor.

Bjsssssss,
Leninha

lis disse...

Oi Mariazita
Bom te-la de novo por aqui , sempre a emprestar seus dotes literários, suas escolhas e partilhas.
Fala-se muito no tempo porque é de fato o senhor de tudo, escorre entre os dedos sem que possamos dete-lo.
Difícil o exercício de nao olhar o relógio o que seria bem libertador.
Um grande domingo ,um abraço e desejos que fique bem
com carinho

Luís Coelho disse...

Bom dia
Que belo texto e que forma bonita de falar do tempo dos seus pesos e medidas.

Muitas vezes me deu vontade de partir os relógios todos que medem o tempo e me limitam a vida e os dias...

Seriamos mais felizes se pudéssemos agarrar o tempo e controlá-lo conforme os nossos desejos...?

São disse...

Muito bom, agradou-me.

Embora não seja escrava do relógio- principalmente desde que estou aposentada - não consigo deixar de o ter no pulso.

Um bom domingo, neninha

elvira carvalho disse...

Muito interessante. Andamos tão apressados que às vezes até nascemos antes do tempo.
Um abraço e bom Domingo

Lilazdavioleta disse...

Mariazita,

o homem nunca tem tempo , vive correndo , porque é mais " fácil ". Pensa - se menos .
Poucos de nós sabe viver à velocidade do passo humano .

Um beijo ,
Maria

CF disse...

Olá Mariazita
óptimo texto que hoje trouxe para nos chamar a (re)pensar algumas das nossas prioridades. Faz-nos reflectir tb sobre as intenções iniciais das invenções do Homem que depois se tornam no seu próprio carrasco, a ponto de o fazer escravo de si mesmo!!!
Um bom FDS e um beijinho grande para si, amiga
Célia

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Mariazita!

Belíssimo texto este, inspirado, falando de coisas sérias de forma tão leve e bem disposta - e tão verdadeira...

Pois é: Transformámos o tempo em ditadura e o relógio em ditador, neste tempo em que mais parece não haver tempo para nada.

E como vamos fazer agora, diz-me lá, para fazer andar o tempo para trás...?

Beijinhos; Bom domingo.
Vitor

。♥ Smareis ♥。 disse...

Olá minha amiga, Que texto belo. O tempo é muito rápido e não fica parado.Desejo um belo domingo, com encantada semana. Beijo grande!
Smareis

Regilene disse...

Oi Mariazita vim ler vc e segui-la e tbm agradecer sua carinhosa visita.

Deixo meu abraço e minha amizade.

Ma Ferreira disse...

Mariazita,

que belo texpo para nossa reflexão.

Hoje reclamos que o tempo passa correndo.
E passa..mesmo...

Passa porque não inovamos, não mudamos caminhos..

FAzemos as coisas na maioria das vezes de maneira igual...

Acho que o egredo para sentirmos o tempo passar mais de vagar tem aver com mudança de atitudes.

Fazermos as coisas de maneira mais compenetradas, fazer de um jeito diferente...

Um beijo..saudades

Desnuda disse...

Mariazitaaaaaaaa amiga-irmã querida!

Li sim! Li e fiquei numa emoção...Numa felicidade que você nem sabe! Deixei umas palavrinhas singelas agradecendo o seu carinho e dos amigos lá no blog do Daniel . Mas a emoção que tive de fato com as suas palavras, o impacto no meu coração...Háaaaa vc nem imagina! hahahahahah Te amo!!!

Beijos com carinho.

Daniel Costa disse...

Mariazita

Dantes era o tempo sem tempo. Agora o relógio marca a hora, marcando tempo. Há tempos para tudo e ele chega para nada.
Espera aí!...Estou a recordar outro tempo:se o trabalho era nos Pedrógãos, quando de aproximava a hora do almoço,olhava-se para baixo, onde estava a igreja de Riba Fria (Peniche). Quando o Sol lhe batia na frente era meio-dia pelo sol, olhava-se o caminho a ver se a mãe vinha com o tão desejadado almoço. Noutras fazendas,uma cana indicava. Nesse tempo, nunca mais chegava tempo do jantar(almoço).
Mariazita, encetei ontem um policial, TOP SECRT OLAVO e convido a passar, vale?
Beijos

VeraBruxa disse...

Olá!
Na infância o tempo custa a passar, contamos nos dedos os dias para chagar o aniversário,na adolescência achamos que somos imortais e que teremos tempo para todas loucuras que idealizamos, na "adultez" corremos contra o tempo e deixamos de viver minutos preciosos,...mas o tempo vai passando...felizes dos que conseguem, então, jogar fora relógios, cobiças materiais e preservar o bem-viver.
Abraço.

Lourdes disse...

Olá Mariazita
O tempo foge de tal maneira que já não consigo fazer metade do que fazia antigamente no mesmo período de tempo. Já desisti de o tentar controlar. Actualmente já nem sequer uso relógio e desisti de tentar controlar o tempo.
Boa semana. beijinhos.
Lourdes

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Lindo este Tempo que nos retrata fielmente um tempo em que havia tempo para tudo; hoje o tempo é outro bem diferente, em que só se corre com o tempo todo preenchido e sem tempo para nada; um dia vamos chegar à conclusão que o tempo nos fugiu e que já não temos mais tempo para recuperar o tempo que perdemos. Gosto muito da palavra tempo; afinal ele é um dos nossos melhores aliados desde que o saibamos aproveitar bem. E se me permite, Mariazita, aqui deixo o Tempo de Carlos Drummond de Andrade


"Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um individuo genial.

Industrializou a esperança,
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar
e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação
e tudo começa outra vez, com outro número
e outra vontade de acreditar
que daqui para diante tudo vai ser diferente."
Um beijinho, amiga e tenha uma bela semana com tempo para ser feliz
Emília

Evanir disse...

Uma semana de paz que Deus abençoe
poderosamente sua vida.
Agradeço seu carinho e sua amizade.
Que eu possa deixar somente
amor por onde passar.
beijos feliz semaa.
Evanir

Carla Ceres disse...

Oi, Mariazita e Vera! Gostei do texto sobre o tempo. Muito criativo! Uma ótima semana pra vocês! Beijos!

Zé do Cão disse...

Adorei este texto. Considero-o extraordináriamente belo.

Todavia achei interessante a menção a sem tempo ou com ele, fazer amor ao relento.
E depois não se apanha uma constipação? Não seria mais agradável, fazê-lo numa noite de luar em que as sombras das árvores, nos dá imagens de fantasmas? E no verão, minha amiga, no verão.

beijinhos

Leninha disse...

Mariazita amada,boa tarde!!!
Obrigada pelo carinhoso comentário que muito me emocionou.Você é uma pessoa especial,a quem prezo muito.
Bjsssss e uma semana abençoada,
Leninha

lili Rebuá disse...

Olá querida, agradeço a visita e o carinho deixado lá no meu cantinho...
Diz que o tempo ensina a fundo prá quem vive eternamente, porém não temos o luxo da eternidade. Resta-nos então, aprender ao máximo com o tempo que nos resta. Parabéns pela boa leitura!
Beijocas e abraços carinhosos!

JADY*ALVES disse...

E por falar em tempo minha querida amiguita.
Desculpe a falta de tempo, estive em férias e na volta tanta coisa pra colocar em ordem e eu... Hummm, descuide-me até do meu jardim de estrelas.
Perdi o pique e a inspiração olha só...
Mas estou aqui pra te deixar meu beijo carinhoso e te falar da minha amizade por tí.
És inesquecível com certeza.

Saudades da minha amiga portuguesa, tó moras aqui dentro e não pagas aluguel.
Te amo muito viu?
Bejos e beijos da tua amiga,
Jady

Malu disse...

Olá, minha querida amiga!!
Sempre nos brindando com grandes palavras!
O tempo é mágico e corre diferente para cada um.
Depende sempre do estado emocional, da idade, e de tantos outros fatores...
Nunca haverá tempo igual para dois seres humanos! Mesmo para aqueles que vivem juntos um grande amor.
É atrelado a alma de cada um...
Abraços

Sotnas disse...

Olá Mariazita, desejo que tudo permaneça bem contigo!

Desde que o homem se iniciou com esta mania de se perpetuar vem tentando controlar o tempo. Mas, justo e sábio como é o criador jamais permitiu tal pretensão humana. É Justo, pois como poderia controlar o tempo uma criatura que sequer consegue controlar a si própria grande parte do tempo!
E como sempre por cá nesta sua casa com lírios e histórias encontro mais este belíssimo texto que posta e compartilha com os amigos, parabéns por suas sempre felizes escolhas.
E eu sempre agradecido por tuas generosas visitas e comentários deixo sempre meu desejo que você e todos ao teu redor tenham um viver intenso e feliz sempre regado de amor, saúde e paz, abraços e até mais!

Sonhadora disse...

Minha querida Mariazita

Como sempre um maravilhoso texto que adorei ler.
O tempo corre rápido entre os dedos e quando ´damos conta, já se esgotou.

Deixo um beijinho com carinho
Rosa

Néia Lambert disse...

Olá Mariazita, o tempo é precioso demais, como não nos foi dado o poder de controlá-lo, então o melhor é aproveitá-lo muito bem!

Beijos

Cida disse...

Amei! :)

Parabéns à Vera Regina, e obrigada a você por compartilhar esse primor com a gente.

Atualmente, temos a nítida impressão que o tempo tem passado mais depressa, mas dizem, que o que nos faz pensar assim, é o excesso de informação que vamos acumulando no dia a dia...

Seja o que for, eu não estou gostando nem um pouco disso!...:))

Beijão pra você, menina.

Fique bem.

Cid@

Bergilde disse...

Mariazita,
Um grande abraço pra você e também agradecendo pelo depoimento deixado na minha entrevista.Fiquei emocionada em perceber como é bom ser sua amiga!
O dinamismo da vida moderna nos leva a fazer tantas coisas e muitas vezes quase que mecanicamente.Esse texto que você nos apresenta em forma de prosa é a prova disso.Tantas coisas para fazer,tantas opções...Então,cada um de nós que pense nas prioridades do uso que estamos fazendo de nosso tempo.

Pedrofransilva disse...

Mariazita querida, bom dia!

Sinto uma alegria imensa em visitar-lhe, como se acompanhado por trilha em viola portuguesa. As escolhas que faz do que escreve, só corrobora a sua sensibilidade e bom gosto. Parabéns!
Regresso de uma viajem insólita, mas inteiro.
Deixo pra você uma pérola do Caetano Veloso em homenagem a sua postagem. Beijo na alma!

Oração do Tempo - Caetano Veloso

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo...
Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...
Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...
Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...
Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...
De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...
O que usaremos prá isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo...
E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...
Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo...
Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo tempo tempo tempo...

JADY*ALVES disse...

Como vai você minha querida amiguita...???
Espero de coração que a tua consulta tenha sido satisfatória e que estejas bem melhor.
Deixe que o tempo passe e tudo se resolva.... Com certeza não ha de ser nada e logo trarás boas noticias.
Estou aqui torcendo e pedindo a Deus que cude da minha amiguita e de a ela o alivio pra que possas prosseguir com as esperanças renovadas.
Fica com Deus minha querida.
Um beijo terno com carinho e amizade.
Tua amiga que te admira e te ama,
Jady

AFRICA EM POESIA disse...

Mariazita




apenas poesia
apenas a preocupação
de um mundo melhor
apenas Um dia mais.




UM DIA MAIS


Mais um dia
Um dia diferente
Mais igual
Queria fazer tanto...
E não faço nada
Queria partilhar
E nada partilho
E o mundo...
Assusta-me...
Sinto que ao meu redor
Tanto se sofre...
E gostava...
De ter uma varinha
Varinha de condão...
E ver toda a gente a sorrir...
Mas quero...
Penso...
E sonho...
E vem a realidade...
Acordo e...
Foi apenas mais um dia...
E o amanhã continua igual!...

LILI LARANJO

Graça Pereira disse...

Ai o tempo, Mariazita! Fora de tempo mas com tempo, voltei atrás para ler o teu "chamamento" e lembrei-me como soube que estava à espera do meu Nuno!! Foi tão hilariante (acho que vou contar qualquer dia no meu blog) mas com muita emoção, aquela que tu conheces.
Mas nós já conhecemos um tempo sem tempo...dormiamos quando as estrelas mandavam e até tinhamos tempo...para perder tempo!
Adorei este monólogo(coitado do relógio..) entre o tempo e a máquina do tempo!!
Sabes uma coisa? Desde que me aposentei, não uso relógio!
Embora o tempo não me chegue nunca...deixei-o em liberdade a marcar as horas...do meu tempo.
Beijocas
Graça

Olinda Melo disse...

Querida Mariazita

Este texto é fabuloso! Resume a nossa vida de correrias e, pensando bem, ocorre perguntar:Por que motivo corremos tanto? Para onde vamos?
E então vem a outra parte da lição:Parar um pouco para pensar que em tempos os nossos avós deixavam transcorrer os dias e as noite, paulatinamente, e observavam o tempo nas estrelas...

Bem, agora reparo que já tarde...ai o relógio! :))

Beijos

Olinda

。♥ Smareis ♥。 disse...

Oi Mariazita minha amada,o tempo não espera...Desejo uma ótima quinta-feira com final de semana maravilhoso. Bjs!
Smareis

。♥ Smareis ♥。 disse...

Oi Mariazita minha amada,o tempo não espera...Desejo uma ótima quinta-feira com final de semana maravilhoso. Bjs!
Smareis

cervejaerua disse...

Interessante relfexão sobre o tempo ...

Obrigado

tecas disse...

Adorei o seu post, querida Mariazita. Reler este excelente texto, nunca é demais. Feliz pelo seu regresso, querida!
Bjito amigo e uma flor.

Jardineiro do Rei disse...

Olá Mariazita...
Como estás, minha Amiga?
Depois de umas férias imensas (coisas de reformado...), arrumados os trastes, compostas as ideias, eis que estou de novo na companhia dos Amigos - uma, para além das minhas plantas, das razões do meu apego à vida.

Mariazita, vamos falar de "maçãs podres", não de "maçãs podres com rosto humano" mas maçãs... maçãs mesmo.

As tuas maçãs são atacadas por uma lagarta - geralmente esbranquiçada com a cabeça castanha, de seu nome "carpocapsa" - que rói a polpa da maçã, formando uma galeria. Provoca a queda prematura dos frutos. Esta lagarta provem de uma borboleta - cinzenta - que põe os ovos sobre os frutos. Esta borboleta faz a sua postura ao final do dia. Durante o dia mantém-se escondida nos troncos e nos ramos.
A lagarta depois de se alimentar sai do fruto e vem hibernar sob a casca do tronco.
Como lutar contra esta praga?

LUTA QUÍMICA:
Depois da queda das pétalas , pulverizas com um insecticida à base de "malatião" (30 mililitros por cada 10 litros de água). Existem no mercado inúmeras marcas. Em qualquer Centro de Jardinagem, ou loja tipo AKI ou Leroy Merlin, pode ser encontrado. Tens que ler o rótulo.
Tens que estar atenta ao aparecimento das borboletas. Quando elas surgirem, voltas a repetir o tratamento.

LUTA BIOLÓGICA:
Utilizando extracto fermentado de absinto (Artminia absinthium. 1 Quilograma de folhas para 10 litros de água. Deixas fermentar durante duas semanas. Filtras e aplicas por pulverização, diluido na proporção de 10 litros de extracto para 100 litros de água. Fazes dois tratamentos. Um à queda das pétalas, outro um mês depois. Também podes usar uma maceração das folhas de urtiga (Urtiga dioica) - 100 gramas de folhas frescas em 1 litro de água durante 24 horas. Pulverizar puro. Com uma periodicidade tal como com o absinto.
Simultaneamente, com o tratamento quer seja químico ou biológico, a partir de Junho podes envolver cada fruto com um saquinho de plástico, preso com um elástico, que será retirado quando o fruto estiver maduro, impedindo assim a borboleta de fazer a sua postura de ovos sobre o fruto. Convém instalar garrafas mosqueiras, com farelo, água e açucar dentro para atrair as borboletas e as moscas da fruta.
No tronco da macieira, vais pôr uma tira de cartão canelado a envolver todo o tronco,a aproximadamente 20 centímetros do solo, sob estas tiras as lagartas refugiam-se. Inspeccionas com regularidade e queima-as...

E pronto.
O Teu amigo Jardineiro está sempre disponível, tal como 112, 24 horas por dia.

Um abraço

joão carlos

Sônia Silvino disse...

Mariazita, minha querida!
Nem sempre sabemos administrar o nosso tempo. E ele não perdoa!

Vim retribuir a tua atenção e o teu carinho!

Deixo um texto do qual gostei muito:

FAÇA UMA ORAÇÃO!

Se hoje você está triste,

Perdido, com medo, sem solução...

Faça uma oração!

Se está enfermo, carente,

Sem esperança no coração,

Faça uma oração!

Deus ouve você!

A linha está sempre livre,

Nem precisa conexão!

A chamada é gratuita,

Não precisa inscrição.

Basta que você abra,

Abra bem seu coração.

Ele está sempre presente

E estende sempre Sua mão.

Mas...

Quando você estiver feliz,

Sem poder contar

Suas horas de alegria,

Fica um pouco em silêncio

E... faça uma oração!

Deixo aqui uma verdade:

Aquele que merece

Ouvir suas lamentações,

Também merece ouvir

Suas horas de felicidade!


(Letícia Thompson)

Beijos meus!

Sônia Silvino's Blogs!

http://blogsdasoniasilvino.blogspot.com

Cacá - José Cláudio disse...

Oi, Mariazita!
Posso lhe assegurar eu este é um dos mais belos textos de apologia ao tempo, senhor de tudo, que já tive o prazer de ler. Obrigado por esta generosidade em partilhar e parabéns a esta autora espetacular.

Abraços. Paz e bem.

lili Rebuá disse...

“Chegou a hora da nossa Obra florescer como as
flores que desabrocham e exalam sua fragrância com a
passagem do inverno e a chegada da primavera.”
Beijos com rastros de flores para ti querida!

Leninha disse...

Mariazita querida,estou aqui para agradecer-te as carinhosas palavras em meu blog.Estou fazendo a divulgação do evento atendendo a um pedido da assessoria de Imprensa da Arquidiocese do Rio de Janeiro.Como minha casa de praia fica próxima ao Santuário,vou comparecer e gostaria de encontrar as amigas que tanto estimo.Creio que virá uma comitiva de Portugal,poderias vir também.
O local é lindo,fica perto de uma das mais belas praias do Rio.
Amiga,que a primavera, recém chegada à nossa terra,aconteça em teu coração e te traga muitas alegrias.
Bjssss carinhosos,
Leninha

Fátima disse...

Meu Deus,que post mais lindo!!!
E, por falar em tempo, quantos marcadores de tempo a gente tem...
para ficar mais apressado ou para ficar contando os minutos a espera de alguém.
Bjs, minha querida.
com muito carinho
da
Fátima

Lilá(s) disse...

Em tempos li este texto mas, desconhecia a autora!
Sou uma dependente do relógio, ñão consigo viver sem ele..

Bjs

✿ chica disse...

Um texto lindo, pra ler e reler...Beijos, lindo OUTONO,chica

Linda Simões disse...

Mariazita


Muita paz para ti e os teus não só neste final de semana,mas todos os dias. Obrigada pela presença de luz em meu singelo blog.
Penso que o tempo precisa de um tempo para nos acomodar no tempo que não temos...E quanto mais corremos, mais rápido ele passa...


Muitos beijinhos,


Linda Simões.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Lindo o texto,
a mensagem,
o sentido...

Que a alegria seja
um rio a correr
em tua vida.

Cecília Romeu disse...

Mariazita, tudo bem?
Somos aprisionados pelo tempo, ou o tempo é que é nosso prisioneiro?
Excelente texto e reflexão!

Obrigada pela presença lá no Humoremconto, para mim é uma honra que estejas por lá!

Grande abraço e ótimo fim de semana!

Fátima Guerra (Mellíss) disse...

Querida Mariazita

O tempo é feito de lembranças, como uma imensa colcha de retalhos guardada no coração.
Agradecendo a generosidade de suas palavras, venho deixar meu carinho e admiração.
Bjs,

Fátima Guerra.

Livinha disse...

Maravilhoso texto, verdadeiro que ao tempo chega, sem tempo de se perder...
Por fim dizer que o tempo é o melhor amigo e há quem dele exige sem antes se completar, buscando apressado ligeiro outros sim a realizar. Mas o tempo costumeiro, sabendo o que vem por lá, pede aos alunos que pensem ligeiro, sem pressa de o ver passar. Pois que o tempo, sabe o tempo de sua hora de chegar...

Lindo, lindo lindo
e adorei.

Saudades de ti minha querida, sempre nos aplaudindo com texto reflexivo nos levando a pensar...

Bjs

Livinha

Magia da Inês disse...

°º✿
º° ✿Olá, amiga!
✿♥ ° ·.Bom sábado!...
°º✿
º° ✿✿♥ ° ·.Bom fim de semana!
Beijinhos.
Brasil

Regina Rozenbaum disse...

Mariazita amada!
Pelo que li as férias foram um tempo feliz, mas já não era sem tempo de retornar...faz falta amiga.
Obrigada pelo carinho em sua visita.
Beijuuss n.a. e um fds de tempos de paz.

manuela baptista disse...

a canção do tempo!

um beijo

manuela

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga
Estou passando para lhe agradecer a sua linda presença lá no meu cantinho,
e pelo carinho de suas mensagens!
Tenha um bom fim de semana coberto de muita paz e amor!
Abraço muito amigo!
Maria Alice
EM BREVE
O lançamento do meu proximo livro!
"Vida nossa de cada dia"
Auto-conhecimento

MARILENE disse...

Que lindo o texto dela! Somos escravos do relógio, literalmente. E as crianças começam cedo a observá-lo. Também, dão-lhe tantas atribuições que nem lhes sobra tempo para brincar. Daí à escravidão dos adultos, não resta nenhum passo.

Bjs.

Evanir disse...

Mariazita Querida .
Estou feliz com seu retorno senti muita falta de você assim como estou sentindo da Lindalva.
Muitas vezes ficamos desanimados quanto nossos amigos de afasta.
Como a muito anos não como é tirar ferias me sinto só quando umas das amigas sai de ferias.
Um feliz final de semana beijos no coração.
Evair

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida Amiga
Abraço amigo de muito boa tarde!
Hoje vim agradecer a sua carinhosa presença lá no meu cantinho através de seus carinhosos comentários!
Pois;
Amizade é um laço fraterno que vai se conquistando pouco a pouco.
Amizade é um elo de Amor que vai se fortalecendo dia apôs dia.
Amizade requer uma sabedoria toda própria, para que ela cresça e amadureça.
Amizade é um sentimento de Amor que é perseverante nela mesma.
O que seria de nós sem este elo de Amor!
A amizade
Abraço amigo
Maria Alice