domingo, 8 de novembro de 2009

ANITA

ANITA – EPISÓDIO XXXIV

(Ficção baseada em factos reais)

Quando Vicente, finalmente, iniciou a grande viagem, Eduarda sentiu uma dor tão grande que lhe parecia que não conseguiria suportá-la.



FIM DO.EPISÓDIO XXXIII

EPISÓDIO XXXIV

Foi de grande ajuda, para ela, a presença de Tiago que, avisado do próximo fim do pai, viera de Inglaterra não só para assistir aos seus últimos momentos, mas especialmente para dar apoio à Mãe e à irmã.
Como não podia estar muito tempo a faltar às aulas, passada uma semana regressou.
Humberto não conseguira anular os seus compromissos, e por isso chegou apenas a tempo de assistir ao funeral. Devido às exigências do seu trabalho, também não pôde manter-se muito tempo na capital, regressando a Inglaterra na companhia do irmão, Tiago.

Durante estes três longos anos, Anita e o padre João trocavam correspondência frequentemente.
O padre João falava-lhe da vida na ilha, na creche, contando-lhe um ou outro episódio que ocorria com as crianças.
Por sua vez Anita ia-lhe relatando todos os passos da doença de Vicente, até ao seu final. Falava-lhe também de Eduarda, e do seu sucesso com os estudos.
Terminavam as cartas sempre com “Amo-te muito”, embora, na maioria das vezes, o Amor não estivesse presente nas palavras que escreviam um ao outro.

Anita sentiu desgosto com a morte de Vicente. Com o tempo que passou a cuidar dele, e a forçosa aproximação, acabou por lhe dedicar uma amizade muito grande. Sentiu a sua partida como a perda dum bom amigo.
Depois de tudo terminado e de ter contactado o advogado que, na Ilha, ficara à frente do que restava dos negócios de Vicente, Anita constatou que os exames dispendiosos e a longa doença do marido tinham consumido quase todo o seu património. Restava uma ninharia, que mal chegaria para manter em funcionamento o escritório na Ilha.
Perante esta realidade, e sem o marido para cuidar - o que lhe ocupava a maior parte do tempo – Anita pensou que era chegada a altura de recomeçar a trabalhar.

Através dos amigos de Vicente conhecera uma ou duas senhoras, e, a partir daí, havia criado o seu grupo de amizades, que lhe foram de grande utilidade na altura em que procurou trabalho.

Uma destas amigas tinha conhecimentos num colégio onde, por sorte para Anita, uma professora estava com baixa de parto. Assim conseguiu arranjar logo trabalho, o que foi muito bom para ela, já que a sua situação económica não era das melhores.

Com o decorrer do tempo, tudo voltou à normalidade.

Nas cartas que escrevia ao padre João Anita fazia-lhe notar que, por vezes, se sentia bastante só. Habituara-se de tal modo a estar sempre junto de Vicente, que agora parecia sentir-lhe a falta.
O padre João respondia confortando-a com palavras de resignação, apenas.
Anita pressentia, da parte dele, um certo desprendimento.

Analisando-se a si própria, verificava que tinha havido um certo arrefecimento no seu amor. A necessidade que sentira de ser livre para poder constituir uma família com o padre João, não lhe parecia agora tão premente.
Compreendia e aceitava que com o padre João tivesse acontecido o mesmo. Não estranhava, portanto, que ele não manifestasse o desejo de vir para junto dela, libertando-se, finalmente, da vida eclesiástica.

Como não gostava de situações pouco claras, e agora não havia motivo para não definir o relacionamento de ambos, Anita escreveu-lhe uma carta em que lhe pedia que fosse sincero e honesto, e lhe dissesse quais os seus planos para futuro, em relação a uma hipotética vida em comum.
Não foi grande a sua surpresa quando leu a resposta do padre João:

- … e não me parece a altura ideal para me desvincular da vida religiosa, já que recebi um convite para ir trabalhar numa Missão em África, o que foi sempre o meu grande sonho. Nunca te esquecerei, Anita. Terei sempre por ti um carinho muito especial, e gostaria que não me guardasses qualquer espécie de rancor pelo que acabei de te confessar. A verdade é que este chamamento é mais forte do que qualquer outro sentimento. Terminava reiterando os seus sentimentos de amizade.

FIM DO.EPISÓDIO XXXIV

37 comentários:

  1. Nossa, Mariazita. Já era de se esperar no decorrer da carruagem. Melhor para Anita. Mesmo assim é sempre triste ver o fim de uma luta corajosa por um amor proibido e condenado por toda uma sociedade sujeito a toda sorte de incompreensão, julgamento e sofrimento reduzir-se a nada... Mas Deus foi generoso para com ela nesta situação. Ainda bem. E vamos aguardar esta nova fase da apaixonada e lutadora Anita.



    Beijos, Mariazita! Linda semana, querida amiga.

    ResponderEliminar
  2. Bom Dia!
    A Saga de Anita parece mesmo infindável. Confesso, amiga, que este padre me dá nos nervos. Não assume de modo algum. O que custa? A sociedade preconceituosa condena este "amor proibido", por certo. No entanto, questiono-me: será que o próprio padre não condena? Carregado dos dogmas da sua Igreja, isso é possível. Nesse caso, haveria moralidade. Já se ele se isenta de toda e qualquer responsabilidade, compromissado, em aparência, apenas com a sua igreja, há imoralidade.
    Texto profundo, levanta questionamentos éticos.
    Quanto à Anita, sempre se arranja.
    Não julgo nada. Aponto o que enxergo.
    Gostei muito, Mariazita!
    Bom Domingo e Boa Semana
    Beijos,
    Renata

    ResponderEliminar
  3. Olá, Amiga Mizita,
    Concordo com a Renata. O padre João não soube respeitar-se, à Anita e logo à partida a sua Igreja!
    Tudo não deve ter passado de um devaneio para ele. Espero que a Anita saiba reagir e olhar em frente a Vida!
    Um beijinho e uma boa Semana.

    ResponderEliminar
  4. Olá Mariazita!

    Não acabou da forma que se esperaria e pareceria "lógica"- após a morte de Vicente - este longo e denso drama, com muitos sentimentos cruzados, complexos, e difíceis de "julgar" - se é que alguém terá esse direito. Na vida real as coisas nem semprem se desenrolam om aquela lógica de guião de cinema , onde o fim está desde o início previsto , como a Anita, aparentemente, desejaria...

    Bom trabalho;Parabéns!
    Beijinhos, e bom resto de domimngo!
    Vitor Chuva

    ResponderEliminar
  5. Pois é, querida Mariazita. As coisas vão se encaixando, à medida que os episódios vão se desenvolvendo. O amor entre ela e o sacerdote acabou.Ela está em Lisboa, sozinha, livre. E imagino, cá com os meus botões, que algo de que cheguei a cogitar já há algum tempo, pode acontecer... Os episódios vindouros dirão se estava certo, ou não. Um beijo e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  6. muitas Beijocas, minha amiga.

    Tudo acontece coitada de Anita.

    As paixões são sempre caixa de surpresas e estas vão terminar da forma mais esperada. O assumir é complicado e ir à caça aos Leões para a África, é parte de solução.

    ResponderEliminar
  7. Mariazita

    Pois, parece que afinal todos tem os seus dilemas, a todos o tempo e a distância muda a forma de sentir... até ao padre João.
    Não o condeno.. quem sou eu para julgar quem quer que seja.
    O facto é que todos nós corremos o risco, ao longo da vida, de tomar decisões que não vamos manter eternamente, principalmente quando são tomadas sob a aurea da emoção e do sentimento.
    As coisas mudam e... a vida não pára. Outras decisões irão ser tomadas, fruto destas que agora se escolhem. Ficamos mais fortalecidos ou mais amargurados, mas ficamos sempre mais alguma coisa.É a história, a nossa, que se vai escrevendo.
    Viver é isso mesmo!


    Um beijinho minha querida amiga

    ResponderEliminar
  8. Talvez assim seja melhor... para todos.
    Afinal os sentimentos arrefeceram de ambas as partes...
    Houve um tempo em que foi positivo, foi bom para todos... para a Anita, para o padre João e até para Vicente. Esse tempo foi vivido e aproveitado da melhor forma que puderam e souberam. Agora os tempos são outros, os sentimentos e necessidades também.
    Tudo tem o seu tempo.

    Gostei... fico à espera de mais.
    Beijinhos
    São

    ResponderEliminar
  9. A vida tem facetas bem estranhas...beijos.

    ResponderEliminar
  10. Pois é minha querida, eu já imaginava que isso ia acabar assim. As indecisões do padre e a partida de Anita para Lisboa não vieram ajudar nada.
    Mas Anita é uma mulher forte, capaz de continuar a viver e vai certamente apaixonar-se de novo.
    Cá fico à espera de conhecer o seu novo amor.

    Beijinhos com muito carinho

    Tua manita do coração

    ResponderEliminar
  11. Amiga Mariazita

    Pois é, a Mariazita tem aqui o condão de nos dar um belo relato que não é mais nem menos que um retrato da vida tal como ela é!

    Há pessoas que têm a sina de viver uma vida de ilusões e sonhos desfeitos, numa espécie de carroussel de emoções, umas vezes vividas, outras vezes sonhadas e outras tanto perdidas... Será que isso será sempre assim com a Anita? Será que um dia encontrará a Felicidade?
    Fico como sempre curioso a aguradar o próximo capitulo desta história magnificamente contada.
    Um beijinho com amizade!

    ResponderEliminar
  12. Mariazita,

    Um visita sua é sempre motivo de alegria, menina linda. Que seu começo de semana seja cheio de felicidade.

    Beijo imenso.

    Rebeca

    -

    ResponderEliminar
  13. Néctar da Flor faz a primeira Blogagem Coletiva onde o tema é: Um conto de amor com cheiro de Néctar da Flor. É com muita felicidade que convidamos todos a conhecer um mundo encantado que há dentro de cada um. Conte um conto, seja personagem da sua história e sinta cada palavra escrita na hora que for contar.


    As 10 melhores postagens com o tema levarão um layout personalizado ou uma página de scrapbooking digital. O restante das informações já estão incluídas na imagem acima e a inscrição já está aberta.


    Basta colocar nessa postagem o seu nome, o nome do blog que irá concorrer e o email.


    Faça parte dessa festa... que festa?


    Aquela que se fantasia com emoção...


    ... VEM?


    Obs: Quem for participar tem que levar esse selo abaixo e deixar visível para todos verem.


    -

    ResponderEliminar
  14. Amiguinha Estimada:
    Sabe, possui uma enorme capacidade de direccionar a sua escrita fabulosa e perceptível só por magia notável.
    Uma narração brilhante e grandiosa onde sobressaem aspectos pertinentes da vida social, pessoal e humana do quotidiano num brilhantismo sensível que parece real.
    Parabéns sinceros. Adorei.
    Beijinhos de amizade pura.
    Sempre a respeitá-la e a lê-la com atenção. É sempre uma enorme honra vir aqui.
    Com admiração...

    pena

    BRILHANTE, é o termo para si e pela capacidade literária que possui.
    Bem-Haja, amiga.

    ResponderEliminar
  15. Cheguei tarde à história e confesso que tenho feito um esforço para ler bem para trás, mas obviamente, faltam alguns dados à minha interpretação.
    Contudo, o que tenho lido é deveras interessante.
    Ficção ou realidade o que me parece é que a narrativa nos prende e isso não é só bom é maravilhoso.

    Abraços

    ResponderEliminar
  16. Afinal, há sempre um lugar de professor "por aí" ...
    Peço desculpa de não comentar, mas ... já escrevi aqui, a minha inferioridade, no que respeita a tudo que não é "tiro e queda!".
    Até nas colecções por fascículos ...
    Terei culpa?
    Certamente, mas gosto de viver tudo duma assentada.
    Amanhã pode não haver.

    Cumprimentos de cortesia e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  17. Esqueci-me de dizer.
    Não invalida que tenha lido tudo.
    Nem vejo um comentário de outra.

    ResponderEliminar
  18. Depois envio a palavra que falta, na frase completa.
    Desculpe lá.
    Não vejo um comentário de outra forma ou maneira.
    UF! É tudo.

    ResponderEliminar
  19. Amiga querida! Boaaaaaaaaa noite!!!

    Ah, amiga...Sinceramente espero que Anita se realize amorosamente. Acontece que o tempo passa e ela sempre se doando, se dedicando e ocupada e envolvida com os interesses de todos. E creio que quando mais jovem, este sonho foi que lhe deu forças para se lançar numa ousadia, que ela bem merecia descaracterizando e diferenciando assim a palavra " ousadia" do sentido de irresponsabilidade e futilidade carnal. Espero que esta esperança tão merecida seja realizada. Embora pelo perfil descrito, jamais será uma pessoa amarga pela impossibilidade de se realizar amorosamente, tamanho amor que tem dentro de si. A sombra da tristeza, impossibilidades e sonhos desfeitos não afetará este coração doador universal de amor.


    Amo ocê padaná!!!!!

    Beijão

    ResponderEliminar
  20. Cruzes! Coloca aí um corretor ortográfico e de concordância pros meus comentários,amiga! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


    +++++++++++ Bjs

    ResponderEliminar
  21. Ola amiga!
    Em função da cirurgia, não pude vim antes. sentia muita dor de cabeça, ao sentar na frente do PC. Hoje está mais tranquila e vim deixar um abraço a vc.
    Deixo um grande abraço a vc. amiga. A amizade é um calice de vinho que vamos saboreando suavemente.
    Com carinho
    Sandra

    ResponderEliminar
  22. Era o que eu previa. Deixei de acreditar no amor do padre no momento em que ele aceitou que a filha constasse como sendo do Vicente e não tomou uma atitude no sentido de deixar o sacerdócio, e enfrentar tudo e todos pela Anita e pelo filho que esperavam.
    Acreditava mais no amor do Humberto, embora fosse complicado lutar contra o próprio pai.
    Fico aguardando a continuação.
    E a saúde? Como vai?
    Um abraço

    ResponderEliminar
  23. Querida Mariazita

    A verdadeira amizade é profundamente tocante...

    Adoro ler os teus contos... de vida vivida.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  24. Mariazita,

    É assim mesmo... há desfechos como este.
    Imprevisível? Talvez não.
    De qualquer maneira, foi muito interessante a forma como conduziste esta historia, que tanto pode ser ficção como um caso real.
    Para ti, os meus parabéns, num

    beijinho

    ResponderEliminar
  25. Amiga querida,

    boaaaaaaa noite! Obrigada pelo carinho, Mariazita! Noite passada teve um blecaute! E meu anjinho queimando em febre... Mas já está bem, graças a Deus.


    Durma com Deus , com os anjos e o anjinho que divide com você o leito sagrado do amor.


    Amo ôce!!!! Beijos 1000!

    ResponderEliminar
  26. Cara Mariazita

    Creio que chegaste a despedir-te. Aprecio-te, como pessoa amiga, assim como os teus posts. Esperei que pela tua visita, quando houvesse aluma alteração. Não obstante cruzei-me contigo num comentário algures.
    Vim comentar o episódio anterior da Anita, verifica.
    Portanto, jamais deixei de ser teu seguidor, como tal aqui estou.
    E pronto, a vida de Anita tem dado varias reviravoltas, o chamado destino vai fazendo dela a eterna sofredora.
    Experimentará ela ainda alguma felicidade?
    Beijos,
    Daniel

    ResponderEliminar
  27. Que chique!

    É maravilhoso, receber amigos em nossa casa, e passar o dia conosco.
    Amo a sua Amizade.
    És um amigo muito especial para mim.
    Sei que as palavras, são pequenas, mais tem um peso muito grande em nossa Vida.Valorizo cada momento que está aqui, juntinho de mim.
    Por isso quero dizer que amo muito vc. meu GRANDE AMIGO VIRTUAL.

    QUE DEUS ABENÇÕE VC. POR ESTAR SEMPRE EM MEU BLOG, COM TODO ESTE CARINHO, QUE É MUITO IMPORTANTE PARA MIM.
    UM ABRAÇO BEM FORTE..TENHA UM LINDO DIA.
    SANDRA

    ResponderEliminar
  28. Sem tempo para mais, te deixo o meu abraço, linda.

    ResponderEliminar
  29. Amiga Mariazita,

    É realmente uma excelente contadora de histórias, parabéns.

    A saga da Anita continua apaixonante.
    Naturalmente que a vida dá muitas voltas... há promessas de amor que caem por terra a toda a hora. Depois o padre nunca teria tomado a posição que tomou se realmente amasse Anita...

    Fico à espera de ver como se vai desenrolar o resto da história.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  30. Fui convidado para tomar café ... mas já acabou, rsss, rsss, rsss.
    Uma boa noite.

    ResponderEliminar
  31. Querida amiga,
    e mais uma vez Anita está só, felizmente que a desilusão agora não foi tão grande.

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  32. Mariazita,

    Passei para te desejar um bom fim de semana.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  33. Amigaaaaaaaaaaaaa! e luzzzzzzzzzzzzzz! Porque hoje ja faltou rsrs. Estão sendo diárias as quedas de luz e até falta por períodos. E o calor insuportável! Rsrs.


    Lindo e alegre fim de semana para você também! E inté amanhã, amiga! Beijosssssssssss

    ResponderEliminar
  34. Mariazita,

    O importante é que nessa blogosfera encontramos pessoas que sabem acolher os amigos com o coração, viu?

    Que seu final de semana seja de luz.

    Beijo imenso, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderEliminar
  35. Amiga Mariazita,

    Há um amigo comum que especialmente hoje, gostaria muito de receber um abraço seu.

    ResponderEliminar
  36. Faz um tempo que aqui não passava.

    Desejo-lhe um óptimo fim de semana.

    Bjs

    ResponderEliminar

A SI, QUE VEIO VISITAR-ME, UM GRANDE
BEM HAJA!

BEIJINHOS
MARIAZITA