domingo, 14 de dezembro de 2008

ORAÇÃO DO PAI

Pai-nosso que estais no céu, e sois nossa Mãe na Terra, amorosa orgia trinitária, criador da aurora boreal e dos olhos enamorados que enternecem o coração, Senhor avesso ao moralismo desvirtuado e guia da trilha peregrina das formigas do meu jardim,

Santificado seja o vosso nome gravado nos girassóis de imensos olhos de ouro, no enlaço do abraço e no sorriso cúmplice, nas partículas elementares e na candura da avó ao servir sopa,

Venha a nós o vosso Reino para saciar-nos a fome de beleza e semear partilha onde há acúmulo, alegria onde irrompeu a dor, gosto de festa onde campeia desolação,

Seja feita a vossa vontade nas sendas desgovernadas de nossos passos, nos rios profundos de nossas intuições, no vôo suave das garças e no beijo voraz dos amantes, na respiração ofegante dos aflitos e na fúria dos ventos subvertidos em furacões,

Assim na Terra como no céu, e também no âmago da matéria escura e na garganta abissal dos buracos negros, no grito inaudível da mulher aguilhoada e no próximo encarado como dissemelhante, nos arsenais da hipocrisia e nos cárceres que congelam vidas.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje, e também o vinho inebriante da mística alucinada, a coragem de dizer não ao próprio ego e o domínio vagabundo do tempo, o cuidado dos deserdados e o destemor dos profetas,

Perdoai as nossas ofensas e dívidas, a altivez da razão e a acidez da língua, a cobiça desmesurada e a máscara a encobrir-nos a identidade, a indiferença ofensiva e a reverencial bajulação, a cegueira perante o horizonte despido de futuro e a inércia que nos impede fazê-lo melhor,

Assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e aos nossos devedores, aos que nos esgarçam o orgulho e imprimem inveja em nossa tristeza de não possuir o bem alheio, e a quem, alheio à nossa suposta importância, fecha-se à inconveniente intromissão,

E não nos deixeis cair em tentação frente ao porte suntuoso dos tigres de nossas cavernas interiores, às serpentes atentas às nossas indecisões, aos abutres predadores da ética,

Mas livrai-nos do mal, do desalento, da desesperança, do ego inflado e da vanglória insensata, da dessolidariedade e da flacidez do caráter, da noite desenluada de sonhos e da obesidade de convicções inconsúteis,

Amemos.

Frei Beto - JF 11/12/08


Filho de um jornalista e uma escritora, Carlos Alberto Libânio Christo nasceu em Belo Horizonte, a 25 de Agosto de 1944.
Conhecido por Frei Beto, é um religioso dominicano, teólogo e escritor.
Esteve preso por duas vezes durante a ditadura militar, entre 1964 e 1973.
A sua experiência na prisão está descrita no livro «Batismo de sangue», traduzido para francês e italiano
Professou na Ordem Dominicana, em 10 de Fevereiro de 1966, em São Paulo.
Adepto da Teologia da Libertação, é militante de movimentos pastorais e sociais

53 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

COnsiderações fantásticas, pena é que, há semelhança das orações originais, se fiquem pelas palavras.

Beijo!

xistosa - (josé torres) disse...

Talvez seja um "original", (não de inovação, de inato).
Sou um pouco mau de características religiosas, mas podê-la-ei considerar um hino para crentes e por que não, para não crentes?

Uma obra prima, pode e deve ser vista e , ou, lida por todos.
Um bom domingo.
Estou sem os 2 computadores, portátil e de secretária).
A "pen", onde a m/mulher grava testes, fichas e o material que vem do Ministério, estava infectado com aqueles "bichos", que não destruíndo, fazem por exemplo o windows não arrancar.
Como não "pesco" nada disto, até tive azar porque o "caçador" destas coisas, está com gripe.

Um bom domingo.

elvira carvalho disse...

Muito bonito e o que é mais importante muito sentido.
Um abraço e bom Domingo

Sininho disse...

Querida Mariazita, vim pôr a leitura em dia e agradecer-lhe as lindas palavras que deixa nos meus posts.
Obrigada!!
E gostei muito desta versão do Pai Nosso, principalmente esta parte:

"Santificado seja o vosso nome gravado nos girassóis de imensos olhos de ouro, no enlaço do abraço e no sorriso cúmplice, nas partículas elementares e na candura da avó ao servir sopa"

E como gosto muito de abraços e sorrisos sinceros, aqui lhe deposito muitos e muitas estrelinhas cintilantes para iluminarem o seu Domingo e a sua semana com muito carinho, paz e alegria.
Beijinhos carinhosos.

Mariazita disse...

Olá, Rafeiro.
Concordo, mas...
cada um luta com as armas de que dispõe.
Para além de poder dizer: eu cumpro, (ou pelo menos tento) as minhas armas são a divulgação.

"Cantando, espalharei por toda a parte,
Se a tanto me ajudar o engenho e arte."

Esperemos que a minha "arte" tenha a força de um Camões...

BeijOOOcas
Mariazita

Mariazita disse...

Amigo Zé Torres
Penso que este texto pode ser encarado sob o aspecto religioso ou não.

Na minha opinião trata-se, sobretudo, de uma série de conceitos muito importantes, que chamam a atenção para o mundo que nos rodeia, partindo das palavras originárias da oração.

Sabemos que há pessoas que, ao rezarem o Pai-nosso (ou qualquer outra oração) se limitam a debitar palavras, sem lhes atribuirem qualquer sentido ou até mesmo com o pensamento bem longe.

É assim, ou não é?

Lamento que a gripe tenha atacado o seu "caça fantasmas"... :)))

Com as pens é preciso muito cuidado. Outro dia a minha filha ligou a dela, (que usa na escola onde dá aulas), aqui no computador do pai (ainda bem que não foi no meu!!!) e lá entraram uns bichinhos. Teve que se fazer desinfestação...

Um resto de bom domingo
Beijocas
Mariazita

Mariazita disse...

Olá Elvira
Sim, para além da beleza das palavras utilizadas, tem um sentido bastante profundo.

Continuação de boa recuperação, e um resto de bom domingo.

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Querida Sininho
Fico muito contente por ter gostado desta linda oração.

Eu também gosto muito de sorrisos.
De abraços também, mas um sorriso pode realizar milagres!

Muito obrigada.

E aqui lhe deixo um abraço muito carinhoso e
Beijinhos
Mariazita

Meg disse...

Mariazita,
Pouco fica para dizer depois de ler esta oração tão bela.
Convida à reflexão sobre os verdadeiros valores por que regemos a nossa vida.
Bem hajas.

Um abraço

A. João Soares disse...

Minha querida amiga,
Muito interessante este texto.
Repito uma coisa que já por aqui escrevi algures acerca de uma entrevista de Simone Veil, em que após se dizer agnóstica, lhe perguntaram qual o texto que mais a impressionou na vida e ela respondeu que foi e é o Pai Nosso. E explicou que nele estão contidos todos os preceitos de religião e de convivência social. É pena que, à custa de tantas repetições maquinais, as pessoas tenham deixado de reflectir a sério em cada frase, como aqui está feito por Frei Beto.
Muito oportuna esta publicação em vésperas de Natal.
Beijos
João

Mariazita disse...

Olá, Meg
Tens razão, a oração diz tudo!
Resta-nos reflectir nos vários aspectos para que o Frei Beto chama a nossa atenção.

Obrigada, amiga.

Beijinhos
Mariazita

Zé Carlos disse...

Mariazita querida, vc é uma mulher inspirada em tudo o que faz.
Vc gostou da foto da Jady, eu quero muito fazer uma sua. Mande uma foto que goste, com uma boa definição e te mando logo uma 'arte' como mereces...
Beijão do seu amigo, Zé Carlos

Mariazita disse...

Querido amigo João
Já em tempos falamos sobre o assunto, e portanto o João sabe que não sou de muitas rezas.
Contudo, o Pai-nosso é uma oração em que encontro grande beleza.
Ocorreu-me publicá-lo agora porque a época natalícia, para mim, é...complicada.
Sendo a época festiva do ano de que mais gosto, ao mesmo tempo provoca-me uma grande nostalgia: vêm-me sempre à lembrança os ausentes, especialmente aqueles que já fizeram a "grande viagem".
Foi precisamente a pensar no meu Pai que fiz este post, que lhe dedico (embora só interiormente).
Dois meses antes de partir, quando ele ficava mais impaciente, devido às grandes dores que tinha, eu dizia:
- Papá, vamos rezar.
- Eu já não me lembro...~
- Repita as minhas palavras.
E assim rezavamos o Pai-nosso.
(O meu regado com lágrimas, por saber que estava próxima a partida)

Desculpe este desabafo, mas estava atravessado, entende?

Beijinhos
Mariazita

Giselle disse...

Mariazita ...
linda demais essa oração, acho que toda oração é linda e válida vindo do coração e da fé que temos dentro de nós ...
Não importa de qual religião seja, o importante é atingir o nosso Pai ...
Sou espírita e católica, creio no entendimento, e creio que nunca é demais saber se tratando de religiões, como dizem, conhecimentos nunca é demais ...
Agora, minha linda, gostaria que vc me contasse como conseguiu colocar todas animações em seu blog, pois como disse para vc uma vez, não são todas as animações que consigo publicar em meu cantinho ...
Me conte seu segredinho, vai?
Linda, tenha uma semana iluminada e muitos beijinhos para ti ...
Com imenso carinho,
Gi

Paula Raposo disse...

Obrigada pela partilha! Beijos.

Ana Martins disse...

Querida Amiga Mariazita,
excelente este post, perfeitamente enquadrado na época em que estamos.

Não pude deixar de ler o teu desabafo com o nosso colega e amigo João, e como eu te compreendo, comigo passa-se precisamente o mesmo. O meu pai também já fez a grande viagem, e embora o Natal continue sendo a quadra que mais gosto, há sempre um vazio, falta aqui o meu querido pai.

Beijinhos e fica bem

o que me vier à real gana disse...

Olá Mariazita!

Eh pois! Rezar sem se ter consciência das palavras que se debitam não é rezar, por certo! É lenga-lenga, e da de cordel.
Convicção e consciência é condição sine qua non!

Bj

Vieira Calado disse...

De que havia o homem de se lembrar...

Achei o texto muito interessante.


Cumprimentos

Mariazita disse...

Caro amigo Zé Carlos
Não sei se serei merecedora de palavras tão bonitas...
Sendo ou não, agradeço de coração (até fiz verso...rsrss).
Não sei a que foto da Jady vc se refere.
Será que pode mandar-ma por email?

Não tenho problema em mandar 1 foto minha, mas não sei se encontro alguma em que esteja sozinha...é muito raro tirar fotos a mim mesma (rsrss). Pode ser acompanhada?

Só se for antiga, dos tempos em que eu concorria a miss universo!!!
Dessas tenho muitas!!!

E não digo mais disparates!

Um beijo com meu carinho
Mariazita

Mariazita disse...

Querida Gi
Que bom que você gostou!
Também penso que seja qual for a religião, ou mesmo para quem não tem religião, só faz bem adquirir conhecimento.
E meditar nos conceitos expressos neste Pai-nosso não faz mal a ninguém.

Desculpa, querida, ainda não ter escito email, como prometi.
Acredita, não é querer fazer segredinho, Deus me livre!
É apenas falta de tempo. Logo à tarde escrevo, tá prometido.

Até logo.
Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Olá , Paula
Eu é que agradeço teres vindo.
Obrigada.

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Querida amiga Ana Martins
Penso que é normal ler-se os comentários anteriores e respectivas respostas. Eu faço sempre isso.
De resto, este local não é o mais indicado para se revelarem segredos (rsrss), não achas?

Estás, infelizmente, em posição de compreender porquê os meus sentimentos, em relação à época do Natal, são tão contraditórios.
Claro que há inúmeras pessoas na mesma situação,mas, muito egoistamente, digo: cada um sofre as suas dores.

Deixemos a tristeza de lado, que a época é de festa.
E os nossos filhos precisam sentir alegria à sua volta!

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Olá, Carlos Gil
É preciso convicção no rezar, como a fazer qualquer outra coisa, sobretudo se a tarefa implica falar.
Tens que o fazer de modo a convencer o interlocutor.
Para isso necessitas comunicar. não só despejar palavras como quem esvazia um saco.

Uma semana tranquila.

Beijocas
Mariazita

Mariazita disse...

Olá, Vieira Calado
Os poetas lembram-se de coisas muito estranhas, não é mesmo? -:)))
E Frei Beto não é poeta mas tem alma poética. Gosto muito dele.

Beijos
Mariazita

João Paulo Cardoso disse...

Acho que vou adoptar esta Oração, Mariazita!

Beijos.

São disse...

Gostei, muito!
Boa semana.

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Oração de Frei Beto, um teólogo, um Ser Humano ímpar...Que escolha, minha Amiga! Que escolha!
A sua presença no nosso espaço vale mais que milhões de comentários, nos "fala" de coisas que só os nossos corações conhecem.

UM NATAL ILUMINADO!!!Bjsss

Fenix disse...

É magnífico este Pai Nosso!
Para além da qualidade do conteúdo há também a forma.
E tem uma grande vantagem relativamente ao Pai Nosso, que todos os católicos conhecem: É irrepetível de forma maquinal!
Duvido que alguém o consiga dizer sem se ver obrigado a pensar no que diz.

Parabéns pela escolha e pela oportunidade da publicação!

Abraço

daniel milagre disse...

Mariazita

O texto, em jeito de oração, teve e nunca deixará de ter razão de ser. Verdade de homens, como Frei Beto, e outros como O padre Leonardo Boff, ditos revolucionários, prégaram sempre uma verdade, a que não interessa aos grandes "senhores," quem a verdade é letra morta, apelidam-na de revolucionãria.
Porém, pelo menos, por um dia, haverá procura da verdade e da paz. Esse é o Dia de Natal.
Beijos,

Ana Martins disse...

Querida amiga,
tenho no meu blog um desafio para ti.

Beijinhos

Desnuda disse...

Mariazita!

Que texto brilhante! Uma escolha prá lá de feliz, com a sensibilidade de quem sabe ver a vida e nos fazer refletir em tantos aspectos. Parte a parte, uma verdadeira lição e um convite a observância que deve nortear nossos valores. Obrigada, Mariazita por esta partilha magnifica!

Frei Beto é um capítulo a parte:ganhou o Prêmio Jabuti, concedido pela Câmara Brasileira do Livro, duas vezes: em 1985, por seu livro de memórias Batismo de sangue. Além disso,em 1986, foi eleito Intelectual do Ano pelos escritores filiados à União Brasileira de Escritores, que lhe deram o prêmio Juca Pato. Em 1987, recebeu o prêmio de Direitos Humanos da Fundação Bruno Kreisky, em Viena. Integrou, por cinco anos (1991-96), o conselho da Fundação Sueca de Direitos Humanos. Na Itália, foi a primeira personalidade brasileira a receber o prêmio Paolo E. Borsellino por seu trabalho em prol dos direitos humanos, concedido em maio de 1998. No mesmo ano foi agraciado com a Medalha Chico Mendes de Resistência, concedida pelo Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro.
É membro do Institute for Critical Research (Amsterdã) e diretor da revista latino-americana America Libre. Colabora com vários jornais e revistas do Brasil e do exterior.
(Fonte:http://www.efpa.com.br/Telas/autores2.asp?Id_Autor=32)


Grande beijo, amiga!

Feliz...Feliz!*

o que me vier à real gana disse...

Boa noite, mariazita!

Bj

Carlos Rebola disse...

Mariazita

Jesus está aí ensinando a orar e a praticar a oração, pela mão humilde de Frei Beto.
Mais de dois mil anos depois ainda há quem ore, como papagaios (mecanicamente), enquanto, tantas coisas belas e seres humanos, estão constantemente a serem sacrificados, crucificados.
Gostei e interpretei este "pai-nosso" a meu modo e penso que o entendi no sentido das necessidades da humanidade de hoje.

Beijos
Carlos Rebola

Mariazita disse...

Olá, João Paulo
Só te faz bem, meu caro!
Pelo manos...mal não te faz...

Beijocas
Mariazita

Mariazita disse...

Olá, São.
Que bom!

Boa semana p'ra ti também.

Bjs
Mariazita

Mariazita disse...

Querida Vanuza
Também eu tenho uma grande admiração por Frei Beto.
Tenho uma grande colecção de textos dele. Aos poucos irei publicando-os aqui, ou no SEMPRE JOVENS.

Um Natal com muita Paz e Amor.

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Querida Fénix
Concordo contigo: dificilmente alguém se poderá abstrair ao recitar este Pai-nosso.
Obriga-nos mesmo a pensar no conteúdo das suas palavras.

Obrigada, amiga.

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Caro Daniel
É verdade que, por algumas pessoas, tanto Frei Beto como Leonardo Boff, de quem também já publiquei aqui um texto, são considerados revolucionários.
Frei Beto chegou mesmo a estar preso durante a ditadura militar (Leonardo Boff não sei), exactamente por dizer verdades que não agradavam a quem estava no poleiro...

Pois, que haja Paz, ao menos no Natal.
Mas olha que, mesmo nesse dia, não há paz no mundo todo, infelizmente.

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Querida amiga Ana Martins
E é mesmo um desafio! É que não sei o que fazer com ele...
Vais ter que fazer o favor de me explicar como isso funciona.
Tenho todo o prazer em entrar na brincadeira...o problema é que não conheço o jogo :)))
Se preferires podes dar-me as instruções por email.
De qualquer modo mais logo passo no teu espaço, a ver se me respondeste lá, ou se consigo descobrir alguma coisa. [quase parece o amigo secreto :)))]

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Querida Sam
Fico muito contente por teres gostado e aprovado a minha escolha.
Como já tive oportunidade de referir, sou grande admiradora de Frei Beto, e, como tal, sei que é uma pessoa várias vezes laureada, a quem foram atribuidos muitos prémios (literários e não só).
Não os discriminei no texto para não o tornar demasiado longo.
Por isso te agradeço tê-los mencionado no teu comentário.

Obrigada!

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Meu caro Carlos Gil
Não te "vislumbrei" (que palavra chique!!!) a tempo de poder retrbuir a 'boa noite'.
Também não pude dizer-te 'bom dia!' porque de manhã fui ao salão de beleza - não sei bem para quê, mas enfim.... - e portanto resta-me desejar-te uma BOA TARDE! :)))

BeijOOOcas
Mariazita

Mariazita disse...

Caro Carlos Rebola
Gostei muito do teu comentário, do qual transparece a tua preocupação, várias vezes manifestada, com a natureza e a humanidade.
Tanto uma como outra são desrespeitadas continuamente.
Frei Beto mostra-nos como proceder em benefício de ambas.
Basta saber interpretar o verdadeiro sentido das suas palavras.
Às vezes é preciso saber ler nas entrelinhas...

Obrigada!

Beijinhos
Mariazita

ANA DINIZ disse...

Querida Maria.

Conheço Frei Beto pessoalmente: inteligentíssimo, um poço de sabedoria, candura e coragem.

"Seja feita a vossa vontade nas sendas desgovernadas de nossos passos, nos rios profundos de nossas intuições, no vôo suave das garças e no beijo voraz dos amantes, na respiração ofegante dos aflitos e na fúria dos ventos subvertidos em furacões,

Assim na Terra como no céu, e também no âmago da matéria escura e na garganta abissal dos buracos negros, no grito inaudível da mulher aguilhoada e no próximo encarado como dissemelhante, nos arsenais da hipocrisia e nos cárceres que congelam vidas".

Acho q necessito do "dedo de Deus" nestes aspectos acima, os mais tocantes para mim no momento. Belíssimo texto simbolista, religioso e meditativo.

Estou me despedindo.
Aparece.

Bjs para um Natal magnífico, e um Ano Novo magnâmio - pq tu mereces o melhor, irmãzinha amada. E o melhor o Pai te dará nas mãos.

Ana

Mariazita disse...

Querida Ana Diniz
És uma pessoa de muita sorte. Conhecer Frei Beto pessoalmente!
Quisera eu!
Quando for ao Brasil tens que mo apresentar...

Entre os inúmeros textos belíssimos de sua autoria este Pai-nosso é, de facto, excepcional.

Tudo o que me desejas para o Natal e Ano Novo que Deus te dê em dobro.
Tu mereces!

Tão depressa quanto possível irei ver-te.

Beijinhos carinhosos
Mariazita

Sei que existes disse...

Que oração maravilhosa!
Beijocas grandes

Mariazita disse...

Querida Maria João
Fico feliz por teres gostado.

Beijinhos
Mariazita

Vilma Tavares disse...

Bela expressão poética. Parabéns à poetisa pela nova roupagem do Pai-Nosso.
Bjs.
Vilma

Anónimo disse...

Bela expressão poética que foi dada ao Pai-Nosso. Parabéns à poetisa.
Beijos
Vilma

Anónimo disse...

Bela expressão poética que inovou o Pai Nosso.
Beijos
Vilma

o que me vier à real gana disse...

Boa noite!

Mariazita, o k é feito de ti?
Sinto falta!

Bj

Mariazita disse...

Minha querida amiga Vilma
Nota-se a sua "guerra aberta" com a máquina infernal!...
Tem qua aprender a dominá-la, para ela não se rir de si -:)))
Obrigada pelo seu comentário em triplicado...

Um bom Natal para si, Irani e restante família.

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Meu caro Carlos Gil
Agenda social sobrecarregadíssima (que palavra tão comprida!), é o que é...:)))


Bjitos
Mariazita

Táxi Pluvioso disse...

Um Pai-nosso no céu? Deve ser uma ideia que ocorreu aos que não tiveram um na Terra. Para mim a Igreja representa o espírito de Natal na Terra: luxo, caixa de esmolas sempre cheia e homens de falas mansas enganando os outros.