domingo, 13 de julho de 2008

CONVENÇÃO FAMILIAR

Ao longo dos tempos a mulher, na maior parte das vezes com o precioso auxílio do homem, foi reivindicando direitos que sempre lhe haviam sido negados, e a reduziam a simples objecto.
Aos poucos, os mesmos foram-lhe sendo reconhecidos, a ponto de, hoje em dia, se falar em igualdade entre homem e mulher.
Contudo, com o adquirir dessas regalias, a mulher passou a estar muito sobrecarregada, acumulando deveres profissionais com as funções de dona de casa, mãe, educadora, gestora doméstica, um sem fim de solicitações.
Viu-se, assim, forçada, a percorrer verdadeiras maratonas.
E, se algumas conseguem um prodigioso equilíbrio



para gerir o seu tempo, outras há que desistem da corrida, e dão um “Basta! Estou farta!”.
É o caso desta mulher que, para alterar o rumo que a sua vida havia tomado, resolveu convocar uma reunião familiar.



1 a. Convenção Familiar - Temporada 2008

Queridos Filhos,
Em primeiro lugar Mamãe gostaria de agradecer a presença de todos nesta Primeira Convenção Familiar.
Mamãe sabe como foi difícil abrir um espaço nas agendas de cada um de vocês:
- Papai tinha uma lavagem de carro praticamente inadiável;
- Júnior já tinha marcado de se trancar no quarto;
- Carol estava para receber pelo menos três telefonemas importantíssimos de uma hora e meia cada um.

Mamãe está comovida!

Muito obrigada!

Bem, conforme Mamãe já tinha mais ou menos antecipado, esta Convenção é para comunicar ao público interno – Papai, Júnior e Carol – todas as modificações nos produtos e serviços da linha Mamãe.

Como vocês sabem, a última vez que Mamãe passou por reformulações foi há 14 anos, com o nascimento do Júnior.
De lá para cá, os hábitos e costumes, o panorama cultural, a economia e o mercado passaram por transformações radicais.

Mamãe precisa acompanhar a evolução dos tempos, sob pena de ver sua marca desvalorizada.

Para começar, Mamãe vai mudar a embalagem.
Mamãe sabe que esta é uma decisão polémica, mas, acreditem, é o que deve ser feito.
Mamãe sai desta Convenção direto para um SPA, e de lá para uma clínica de cirurgia plástica. Nada assim tão radical… Haverá pouquíssimas alterações de rótulo, vocês vão ver.
Mamãe vai continuar com praticamente o mesmo formato, só que com linhas mais retas em alguns lugares e linhas mais curvas em outros.

Calma, Papai! Mamãe já captou recursos no mercado.
Mamãe vai ser patrocinada por uma nova marca de comida congelada, ”Le Rouanet”, porque Mamãe também é cultura.
Junto com o lançamento da nova embalagem de Mamãe, no entanto, acontecerá o movimento mais arriscado deste plano de reposicionamento.
Sinto informar, mas Mamãe vai tirar do mercado o produto Supermãe.
Não, não, não adianta reclamar!
Supermãe já deu o que tinha que dar!
Trata-se de um produto anacrónico e superado, antieconómico e difícil de fabricar.
Mamãe sabe que o fim da Supermãe vai aumentar a demanda pela linha Vovó, que disputa o mesmo segmento.
Paciência! Você não pode atender todos os públicos o tempo todo.

No lugar de Supermãe, Mamãe vai lançar (queriam que eu dissesse “vai estar lançando”, mas eu recuso) novas linhas de produtos mais adequados à realidade de mercado.
Vocês vão poder consumir Mamãe nas versões Active (executiva e profissional), Light (com baixos teores de pegação de pé), Classic (rígida e orientadora), Italian (superprotetora) e Do-it-Yourself (virem-se, fui passear no shopping ).
Mas uma de cada vez, sem misturar.
Ah, sim, Mamãe detesta estes nomes em inglês, mas me disseram que, se não for assim, não vende.

Mamãe gostaria de aproveitar para lançar seus novos canais de comunicação:
De hoje em diante, em vez de sair gritando pela casa, vocês vão poder ligar para o SAC-Mamãe, um 0300 que dá direto no meu celular (apenas 27 centavos por minuto, mais impostos).
Mamãe também aceita sugestões e críticas no seu endereço na Net.

Mais uma vez Mamãe agradece a presença e a atenção de todos.

Autoria desconhecida

30 comentários:

Paula Raposo disse...

Interessante!! De vez em quando tem que se tomar uma atitude! Acho bem.Beijos.

Rafeiro Perfumado disse...

E não vem longe o tempo em que vocês nos irão dominar... mais ainda!

a casa da mariquinhas disse...

Querida Paula,
Não posso queixar-me da vida, que tem sido bem generosa comigo.
Mas reconheço que, em certas situações, há que tomar medidas drásticas.
Bom Domingo
Bejinhos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Olá Rafeiro
Em democracia tem que haver alternância.
Vê o que se passa no governo:
PS/PSD - ora agora brincas tu, ora agora brinco eu!
Portanto...acautela-te!!!
Beijocas
Mariazita

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Querida, por falar em mulher o post que fiz é especialmente dedicado às mulheres. É sobre o novo sex symbol de Hollywood e, portanto, do mundo.
Apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

A. João Soares disse...

Gosto desta rentrêe. Vem de férias toda cheia de ambições de modernidade, esta super-avó!
Talvez se esquecesse de dizer que não atende o telemóvel e serão atendidos por um robô devidamente programado.
Mas ainda não pôs em prática este programa, pois ainda responde aos comentários individualmente. Isso só muda depois de vir do SPA!!!
Beijos
João

xistosa - (josé torres) disse...

Gostei muito do texto.
Nestes casos até costumo dizer "GOSTI"
Quando há reivindicações ... algo vai mal no reino...
Não se pode deduzir, mas o texto induz-nos para a conclusão, que a mulher teve a igualdade e agora não consegue lidar com ela.
Há uma coisa que ninguém substitui na mulher: A maternidade!
Vou dar-lhe o nome próprio: de fêmea.
Ninguém a poderá substituir, quer na gestação, quer na amamentação.
Aqui começa a diferença, que nunca será igualdade, pelo menos nos tempos mais próximos.

Ao longo dos tempos, o homem sempre foi afastado, (não interessa, se por interesse próprio, se por razões genéticas, porque para caçar, acho que o homem estaria mais preparado e sempre pronto ... ao passo que a mulher, se estava na maternidade e fosse a caçadora ... a família morreria de fome ...), portanto, nunca poderia ter existido igualdade.
Talvez devido aos primórdios, foram-se hierarquizando as tarefas, chegando-se aos tempos modernos com a insistência duma igualdade que NUNCA PODERÁ EXISTIR.

NÃO, NÃO SOU MACHISTA !!!

Fui habituado desde novo a ter que arrumar e limpar o quarto, ter que tirar o colchão da cama e limpar o pó.
Aprendi a cozinhar, nem sei como nem onde, bem como a passar a ferro.
Desde solteiro e até hoje, nunca ninguém me passou a ferro sequer um lenço. Sou eu e sempre fui!
Portanto não me chamem machista.
Mas as mulheres não queiram, que em poucas gerações se modifiquem hábitos milenares e se façam homens bons "donos de casa", numa máquina tipo multibanco.
Chegará o tempo, como chegou ás mulheres alcandorarem-se a cargos que eram só de homens ...
Agora não façam como a heroína da história ... envelheceu, como todos nós, mas não o quer admitir ou demonstrar ...
Quer ser um ser diferente ... mas só aparentemente é que o será ...
A vida é inexorável, tanto para homens machistas, como para mulheres feministas ...
Acabarão ...
Talvez se atenuem as diferenças, mas não vai ser fácil.

As mulheres que nunca o esqueçam!

Laura disse...

Calma ai nina...qual igualdade? tás a sonhar? parece, não vês que os homens mantêm os lugares de chefia e em casa berram que se fartam e mandam (em algumas, na minha não ehhh) e a mulher recebe menos pelo mesmo trabalho que o homem e por vezes trabalha mais e é a mesma coisa.. Ainda há muito a fazer é verdade, e em casa são machões nem querem ajudar , precisamos de gritar com eles, e ou ajudam ou safam-se mas a segunda frase é a mais acolhida por eles, enfim...falta muito, muito, tanto que não vai ser no meu tempo que as coisas vaõ mudar assim tanto...
E parabéns ao zé torres, os meus filhos (3) todos cozinham desde os 13 14 anos, sabem arrumar, mas como começaram cedo demais já tão cansadinhos tadinhos, e têm a mania que a palavra Homem os livra de tudo na lida da casa...
Em pequenos faziam a cama antes de sair para a escola e agora puxam o edredon e já tá...
Falta muito minha amiga, muito mesmo até ser realmente a metade que nos completa...
Se a mulher já tem os filhos e cuida deles, muitos ajudam mas a maioria não, em nada, ela vai de autocarro com o filho para a ama e ele fica na cama e leva o carrinho que é pago pelos dois e vai confortável e ela anda na chuva com o filho ao colo..ele há tantas por ai assim...
Ejhhh beijinho e tou a ser chatinha mas é assim que eu vejo pelas minhas amigas e pelo que eles ajudam e o que ganham num mundod e homens... laura..

a casa da mariquinhas disse...

Querida Renata
Mais logo passarei por lá.
Um dia bom para vc.
Beijos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Meu caro João
É mesmo só o que me falta, ir para um SPA. Depois então é que ninguém me agarra!!!
Como detesto telefones, o telemóvel está a maior parte do tempo desligado. Talvez o robot possa atendê-lo mesmo assim...
As respostas individuais é que não dispenso, mesmo que, para isso, tenha que arranjar uma secretária...-:)))
"Alguém" me ensinou (nos meus tempos de pré-bloguista) que se deve responder aos comentários, lembra-se???
Isso pressupõe que sejam respostas indivuduais, certo?
Beijiiiiiiiiinhos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Caro Zé Torres
A sua "exposição" é digna de um advogado!!!
GOSTI ! - o que não quer dizer que concorde com tudo.
Não vou responder ponto por ponto. Isso seria para uma «conversa de café» como diz um amigo meu.
Há diferenças entre homem e mulher que são inultrapassáveis, como essa da maternidade, por exemplo.
E penso que ninguém quer igualdade a esses níveis. Deus nos livre de tal! Já pensou o que seria um homem a dar à luz???
Mas o meu amigo é um bom exemplo de parte das igualdades possíveis, já que sabe (como diz) fazer tudo dentro duma casa. Parabéns por isso!
É com muito orgulho que digo que o meu filho procede de igual modo.
Não vou alongar-me mais, mas quero ainda dizer:
NÃO, NÃO SOU FEMINISTA, NUNCA FUI!
Vemo-nos aqui na Quinta Feira, espero.
Até lá, um abraço
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Oi, Laura,
Menina, deixaste-me sem fôlego!
Calma, que a vida é curta...
Mas não penses que não te entendo. Infelizmente, a sociedade está (ainda) cheia de machistas, que precisam ser "reciclados".
Claro que o texto do post é uma forma espirituosa de alertar para situações que existem, de facto.
Conheço uma moça (acredita que é verdade, não é história) que vivia com o marido e dois filhos, dos quais era verdadeira escrava. Nenhum delse mexia uma palha dentro de casa.
Depois de chegar do emprego ela tinha que fazer TUDO, desde pôr o jantar na mesa, arrumar as camas, roupas, etc., etc.
Um dia cansou-se!
Fez a sua malinha e disse apenas - vou para casa da minha mãe. E foi!

Já regressou a sua casa, onde é tratada como uma rainha!
Vês como aprenderam?

É o que sempre digo - às vezes é preciso tomar atitudes radicais.
Lí há bastante tempo uma frase que não esqueci:
"Vivemos num mundo feito pelo homem para o homem".
Aos poucos as coisas vão mudando.
É preciso não desesperar.
Podes e deves continuar a ser chatinha aqui na minha casa...
Beijocas
Mariazita

A. João Soares disse...

Que belo blogue, em que os posts são apenas um ligeiro aperitivo para se iniciar um debate deveras interessante e instrutivo. Que belo banquete, depois de bom+ns aperitivos!
Pela minha parte, gosto que continue assim, mas não tome tanto a peito essa retribuição.
Beijos
João

Rafeiro Perfumado disse...

Desde que vocês façam melhor que o PS ou o PSD, têm o meu voto! ;)

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!
Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável – e está bem escrito. (Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem- disposto , alegre, piadista e – vivo). Parabéns!
Muito prazer me daria se quisesse visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiser divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Fico à sua espera
Queijinhos (rima com beijinhos…)

PS – Estou a trabalhar para fazer do meu blogue um ponto de encontro entre Brasil (que conheço bastante bem) e Portugal e, obviamente, entre as suas gentes

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Já passei por aqui e já li. Estou bem melhor, pesando 38 quilos. Fiz nova postagem, o filme é surpresa.
Apareça aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata

Francisco Sobreira disse...

Texto delicioso, irônico e crítico. Não se trata apenas da condição da mulher-mãe, mas também da crítica bem-humorada de certos elementos que compõem a vida moderna. Gostaria de saber o autor. Ou autora, pois me parece escrito por uma mulher. Um beijo.

a casa da mariquinhas disse...

Rafeiro
Ah! ah ah ah ah !!!!!!!!!
Essa é fácil demais!
Beijocas
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Antunes Ferreira
Confesso a minha surpresa por tão inesperado convite.
Lisonjeia-me. Contudo, de momento, terei que o declinar.
Dentro de um mês vou ausentar-me do país - 2ª.fase das férias (que não tem que ser, forçosamente, a última…)
Quando regressar, se quiser, podemos voltar a falar no assunto.
Obrigada por ter vindo, e por suas amáveis palavras.
Muito em breve visitarei o seu blogue e comentarei.
Um abraço
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Caro João
Concordo que é muito interessante a troca de ideias que, às vezes, um post desencadeia.
(Acabo de verificar que não respeitei a ordem de chegada...mil perdões!)
Para isso, tanto os comentários como as respostas podem alongar-se um pouco...
Há sempre a solução, para quem não gostar, de não ler. Concorda?
Mas não digo mais nada... -:))) (à cautela...)
Beijinhos
Mariazita

Gui disse...

OIgualdade? Parece qure a mulher está a demonstrar alguma superioridade e por mérito próprio. Contra mim falo.
Obrigado pelas suas palavras.

Xinha disse...

De vez em quando as mulheres têm de mrcar a sua posição...
Um dia iremos dominar o mundo !! :)
Estou a brincar... para o mundo andr melhor, os direitos devem ser iguais... e respeitados!!

Xi-coração

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Não deixe de ir ao meu Blog pois estou comemorando o fato de ter engordado 1 quilo, estou com 38, fiz um post especial. Conto com a sua presença~:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata
Por favor, Mariazinha, vá, isso me fará bem

xistosa - (josé torres) disse...

Deixo-lhe em primeira mão isto que só publicarei no domingo e que nem foi corrigido de algum erro.
Mas vem, conforme a caneta o deixou no papel ...

"Já dizia eu que o cardeal Martini me caía bem, por algo amis que a simpatia que me suscita o seu apelido, (Carlo Maria Martini). Talvez a pomba se equivocou ao não elegê-lo ou talvez tenha pensado que era altura de aceitar algumas das suas teses do jesuíta que foi reitor da Universidade gragoriana de Roma e arcebispo de Milão. O caso é que era um possível papa, mas nunca será papa. Também influiu nos seus eleitores o facto de que havia proposto, há uns tempos atrás, que " A Igreja deve ter o valor de reformar-se". O caso é que este elegante cardeal havia elogiado Lutero e defendido a ordenação das mulheres. Se lhe tivessem feito caso, tinham economizado o alvoroço que actualmente têm os católicos com os anglicanos, que pode provocar uma emocionante cisma na Igreja de Inglaterra. Parece que a maioria dos componentes do Sínodo é partidária de que as mulheres sejam admitidas no episcopado, mas apesar disso a coisa não acaba de pegar. Ás pessoas normais, sempre nos estranhou que as mulheres não possam dizer missa, nem absolver dos seus pecados os que levam uma exacta contabilidade deles. Por que o pároco do bairro pode e Teresa de Calcutá. Não? Historicamente as mulheres sempre superaram os homens, entre muitas outras coisas, na sua capacidade para a indulgência, mas o anti-feminismo eclesiástico é evidente. Mais evidente inclusive que o monárquico. O gigantesco avanço na conquista do que sempre foi seu, detém-se ante a aceitação do bispado feminino, que está a afastar os anglicanos dos católicos. Era o que faltava. Os tradicionalistas da Igreja de Inglaterra podem fazer que a actualização, que sempre recomendou o cardeal Martini dure um século mais do que a conta. A eternidade mais do que uma semana."

Não se esqueça que escrevi e não li mais ...
Até pode conter contradições ...

a casa da mariquinhas disse...

Francisco
Alegra-me que tenha gostado.
Lamento não poder dizer-lhe o nome da autora -partindo do princípio que foi escrito por uma mulher - mas ignoro-o.
Encontrei-o há tempos na Internet, achei engraçado, e guardei. Lá não referia a autoria, o que sempre respeito, desde que a saiba.
Beijinhos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Gui
Penso que o ideal é que não haja superioridade nem inferioridade, mas que os dois se completem.
A harmonia é uma coisa muito linda!
Obrigada por ter vindo.
Um abraço
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Xinha
É isso mesmo. Direitos iguais, mas...sem esquecer que a "direitos" correspondem "deveres"!
E que ambos devem ser respeitados.
Xi coração.
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Caro Zé Torres
Falaremos na sua casa, ou por email.
Beijos
Mariazita

Laura disse...

Olarila menina mariquinhas, vim ver em que ficamos nas modas d eo homem ter de ser mais moderno e ajudar...
Eu faço barulho, reclamo, fazem hoje amanhã esquecem...bolas, tem de ser mesmo a dar com um pau!...
Um grande beijinho e claro que ainda falta muito a começar por nós mães a obrigar os rapazes e as parigas a assumirem a sua responsabilidade perante quem mora em casa e todos devem e podem contribuir com um cadinho d etrabalho caseiro, ora essa, eu não ganho e faço tudo para os lordes!...
ji grande.

a casa da mariquinhas disse...

Laurinha
Se as nossas mãezinhas nos tivessem ensinado a ser dondocas... mas só nos ensinaram a trabalhar...
Mas:
"Não percas a esperança
Que a vida é bela
Depois da tempestade
Vem a bonança..."
Alguém o disse! Portanto, há que aguardar com calma e firmeza!
BeijOOOcas
Mariazita