quarta-feira, 18 de maio de 2016

MOMENTO DE POESIA - PRESENÇA NA AUSÊNCIA


PRESENÇA NA AUSÊNCIA

Gosto de ouvir o silêncio
Que, logo que a noite cai,
Em nossa casa se instala.

É a madeira que estala
Um cão que ao longe ladra
O vento que anda rondando
E tu!

A tua presença,
Que de dia se dilui
À noite torna-se viva, palpável.

O teu perfume, o abraço,
O teu carinho ao olhar-me,
A ternura do teu beijo…
De noite faz-se sentir
Muito melhor que de dia.

Então, no plasma dos sonhos,
Ouço o respirar das águas
Que caiem bem devagar…
Porque a casa é o lugar
Onde os átomos do delírio
Me falam melhor de ti!

Tua voz ecoa pelo espaço
Como um hino…
Afago-te, e vejo,
Em puro assombro,
Num derradeiro espanto,
O teu sorriso divino.


Mariazita

65 comentários:

Miguel disse...

Nina minha
Deixaste-me sem palavras.
Se eu soubesse escrever como tu sabes, escreveria exactamente estas mesmas palavras, sem acrescentar um ponto ou uma vírgula, de tal modo elas representam o meu sentir.
A minha saudade e, portanto, a minha “presença na ausência”, é muito mais antiga do que a tua – a minha já passa dos 13 anos enquanto a tua estás, apenas, prestes a completar os 4 anos. Contudo, as minhas lembranças continuam tão nítidas como as tuas.
Por isso me revejo nas tuas palavras.
OBRIGADO por um momento de tanta beleza.
Deixo-te todo o meu amor fraterno.
Teu,
Miguel

Elvira Carvalho disse...

Amor e saudade, correndo soltos pelos versos do poema. Muito bonito.
Um abraço

Lilazdavioleta disse...

Lindo , lindo , lindo !

Um apertado abraço , Mariazita ,
Maria

✿ chica disse...

De apertar o coração, de tão emocionante.Linda poesia! beijos, tudo de bom,chica e linda semana!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oi Mariazita,que poema emocionante e ao mesmo tempo triste.
Uma saudade que ficou e extravasou nesses versos tão lindos.
Bjs-Carmen Lúcia.

Pedro Coimbra disse...

Intimista e muito sentida.
Gostei bastante.

Catarina H. disse...

Fiquei emocionada, ao ler estas suas palavras. Entraram no meu coração e mesmo sem ter termos de comparação, senti-as como se fossem minhas. Parabéns pelo texto e por me ter feito sentir o que sente.
Espero que essa presença na ausência seja reconfortante.
Beijinhos

Labirinto de Emoções disse...

Minha querida
Há presenças que se mantêm na ausência eternamente ...
Quando entro em tua casa sinto-a por todo o lado ... basta olhar em volta.
Deus abençoou-te com um amor maravilhoso, a saudade nunca passará, mas sorri, porque é assim que ele te quer ver e esteja onde estiver vais esperar sempre por ti.
Um imenso beijinho, pela partilha deste poema maravilhoso.
Adoro-te.
Tua
Tareca

Emília Pinto disse...

Como escreve Augusto Cury num dos seus livros..." uma pessoa fica eterna no significado que deixou na vida de quem com ela conviveu " por isso, querida amiga, o significado deixado em ti foi tão grande que sentirás a presença dele, de dia e de noite, em qualquer canto da tua casa e por todos os lugares por onde passes. O silêncio é preciso para todos nós, pois é ele que nos proporciona a paz necessária para escutarmos a nossa alma, para conversarmos com o nosso eu mais profundo e assim adquirirmos a serenidade suficiente para os desafios da vida. É nesse silêncio que a sua ausência se faz mais presente, é nesse silêncio que todo o teu ser está mais sereno para melhor o sentires e ele sabe disso, amiga! É triste com toda a certeza, mas, com o passar do tempo essa dor se vai transformando numa imensa saudade que, no silêncio da noite te vai fazer cair algumas lágrimas, mas com certeza também um sorriso aparecerá ao recordares momentos bons da vossa longa vida juntos. Gostei muito de uma definição de saudade que li algures.... " saudade é o amor que fica... " o vosso fica numa eterna saudade.
Um poema triste, mas muito bonito e muito sentido. Força, amiga ! Um abraço muito apertado e a minha sincera amizade.
Emilia

Pedro Luso disse...

Um belo poema, Mariazita. Gostei de sua leitura. Parabéns.
Abraços.
Pedro.

Crocheteando...momentos! disse...

Amiga...obrigada pela visita!
Seu poema parece uma tela cheia de vida...onde cada palavra encerra muita emoção!
Gostei imenso!
Boa noite e bj

Crocheteando...momentos! disse...

Amiga...obrigada pela visita!
Seu poema parece uma tela cheia de vida...onde cada palavra encerra muita emoção!
Gostei imenso!
Boa noite e bj

AMBAR disse...

El eco del silencio donde brotan los mas bellos recuerdos.
El amor se vive y saborea en la quietud de la noche, reflejando en las aguas del lago la mirada enamorada.
Gracias Maríazita por este bello poema.
Un gran abrazo para tui y para Miguel.
Ambar

Jaime Portela disse...

Há momentos em que a ausência se pode transformar em presença. E a noite ajuda bastante.
Magnífico poema, gostei imenso.
Bom fim de semana, querida amiga Mariazita.
Beijo.

Kasioles disse...

¡Cómo comprendo tus sentimientos!
Al leer tu poema, revivo los míos y los siento con igual intensidad.
Llegando la noche, amiga mía, el silencio ocupa nuestra casa y el recuerdo se hace eco de un tiempo que fue real.
Si las horas se pasan lentas y el sueño no aparece, la nostalgia se acentúa y parece que nuestros anhelos se hacen realidad.
A veces, me creo que llega, otras, que lo tengo al lado, que me besa, me acaricia y me arropa con amor de enamorado.
¡Bello poema el que has escrito! Felicitaciones.
Saluda a Miguel de mi parte, dile que lo esperamos recuperado y feliz.
Te dejo cariños y abrazos para compartir.
Kasioles

ReltiH disse...

VERSOS LINDOS, POEMA HERMOSO!!! ME GUSTA.
ABRAZOS

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Os silêncios nos visitam
Até ao alvorecer
E as Almas purificam.
Só tens que os receber,
Abraçar e reviver.


Poema com um particular significado.
Parabéns.



Beijo
SOL

Graça Pires disse...

Um belo momento de poesia, onde se torna presente o amor na memória que a casa e o silêncio guardam.
Beijos.

Carmen Silza disse...

Muy hermoso este poema, el amor de compañía en la noche. hago mio el poema, me has hecho evocarlo en mi corazón.
Gracias por tu visita a Rodar y Volar de Carmen Silza.
Encantada de tenerte, me sumo a tu blog.
Feliz domingo, amiga.

Portugalredecouvertes disse...


Mariazita, cá estou e li o seu poema tão bonito,
que torna a noite tão bela:)
gostei muito e vou reler de novo para saborear os laços das palavras que entre si desenham momentos carinhosos:)
beijinhos
bom fim de semana
Angela

Evanir disse...

Hoje Deus me deu a felicidade de poder estar aqui na sua casa
virtual ,casa que nos recebe com muito carinho.
Uma explicação por estar tão ausente,
é desnecessário argumentar basta entender,
que uma pessoa que gosta ..gosta é muito pouco amo
meus blogs e a amizade tão linda conquistada
com o passar dos anos.
E respeitando cada amigo (a) e seguidor.
Enfim minha visita é para desejar um abençoado Domingo
e uma semana de paz.
Beijos no coração.
Evanir..
PS..Com alegria hoje posso contar
minha linda família aumenta mais
um amanhã.

Sindel Avefénix disse...

Vengo a agradecerte tu visita. Lamentablemente no comprendo tan bien el portugues, pero me quedo por acá viendo tus letras. Un beso enorme.

O Árabe disse...

Certo é que a saudade dói, Mariazita... mas certo, também, é que ela nos inspira as mais lindas páginas de amor! Belo post, boa semana.

Bergilde disse...

Saudade que se faz presença constante na vida de quem amou um dia e foi muito amado também,mas que amor este não acabou apenas se transformou e resiste mais forte com o tempo limitado desta separação...Abraço fraterno Mariazita com profunda admiração pela tua escrita!

Fátima Oliveira disse...

Oi Mariazita, um poema que emociona, comove, e nos faz pensar. Senti o quanto foi profundo esse sentimento e ainda é, pois mesmo na ausência, a presença é parte viva na memória do coração, que só quem tem a alma poética sabe expressar assim.
Beijos.

Beatriz Bragança disse...

Querida Mariazita
Fiquei extremamente comovida, pois perdi a minha mãe no dia 6 de maio, data do seu 92º aniversário.
Sinto-a de dia como de noite.Esteve comigo desde novembro.
O seu poema revela toda a sua saudade e um enorme amor.A Alma, porque imortal, está sempre bem viva junto de nós, acredite.
Um beijinho
Beatriz

Carmen Silza disse...

Hola Mariazita, estoy de nuevo aquí para informarte de que mi blog de Rodar y Volar no me actualiza las entradas, ha quedado estancando, he hecho de todo y sin éxito.
Estoy publicando en este ahora.
https://eldagallego.blogspot.com.es/
Me llevo tu blog al nuevo para no perderme ningún post.
Gracias y feliz día.
Besossss!

Ariel disse...

Olá Mariazita, boa noite,
bela poesia,
suas palavras carregam um monte de sentimento
muitas sensações em um único poema

Desejo-lhe uma maravilhosa noite de terça
um beijo e um abraço
bênçãos

Rosana Marti disse...

Hola Mariazita, gracias por tu visita a mi blog, un placer de conocerte y poder así compartir este bello arte de escribir el sentimiento puro del alma. He paseado por tus letras descalza y sintiendo la pureza de las mismas bajo mis pies. Volveré a leerte porque me gusta mucho lo que trasmites.

Un abrazo inmenso y mi amistad si lo deseas. Pasa una bonita semana.

Elda disse...

Hola Mariazita.
Estoy encantada de haberte encontrado en mi blog.
Un poema precioso lleno de un romanticismo dulce y encantador donde el paisaje se va haciendo presente según se van leyendo tus versos.
Me ha gustado mucho pasar por tu poesía.
Un abrazo y muchas gracias.

Helena Medeiros Helena disse...

É na noite que as lembranças melhor se acomodam na nossa alma e nos faz reviver os momentos que marcaram de forma profunda a nossa trajetória ao lado da pessoa amada que, por determinação de Deus, partiu antes de nós. A noite nos abriga, nos acolhe como braços de mãe amorosa e nos consola e nos faz sonhar e nos faz reviver... A noite foi feita para este refúgio onde a nossa alma busca consolo. O dia nos envolve com toda a rotina que nos obriga aos compromissos assumidos, e assim passam as horas sem que nos darmos conta daquela saudade que está ali, escondidinha, esperando a noite descer para também aparecer nas nossas emoções.
Como entendo o teu poema, minha querida! E a imagem a nos mostrar como é a solidão... Uma casa ali, iluminada sim, sobressaindo numa paisagem de sonho. E a imagem das pombas a esvoaçar num voo sem fim... Tão lindos estes quadros com que ilustras tua postagem!
Fica bem, meu anjo, fica em paz, pois bem sabes que em algum lugar do universo alguém vela por ti!
Meu carinho numa estrela... Pois o sorriso já o tens no coração!
Helena

Ana Freire disse...

Há ausentes... que se sentem sempre, tão presentes...
Tal como há presenças... que será como se estivessem ausentes...
Um poema muito belo e tocante, Mariazita!
Parabéns, pela lindíssima inspiração! Adorei cada palavra!
Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
Ana

Maria Rodrigues disse...

Minha amiga fiquei encantada com a beleza deste poema.
Um amor profundo que contínua a permanecer eterno no coração da poetisa.
Beijinhos
Maria

Berço do Mundo disse...

Mariazita, o "som" do silêncio, como cantaram Simon & Garfunkel, permite-nos ouvir a nossa própria alma, a prece da família, o som do coração e o murmúrio até dos que partiram.
Viva o silêncio.
Grata pelos seus maravilhosos versos.
Ruthia d'O Berço do Mundo

AMBAR disse...

Hola Maríazita.
Paso a disfrutar de tus letras y bellas imágenes y dejar aquí un abrazo para ti y otro para Miguel.
Ambar

Sindel Avefénix disse...

Ahora sí pude leerlo, si bien la traducción no es muy buena pude entender la esencia de tu poema. Me ha gustado mucho. Un beso enorme.

Carmem Grinheiro disse...

Olá, querida Mariazita.
Tão sentido, tão intenso este seu poema! A noite desperta todos os fantasmas, que correm soltos pela casa, e o fantasma da saudade será, decerto, o que mais apoquenta-nos o coração, fazendo-o estremecer a cada gemido.
A casa fala, Mariazita: cada pedaço da casa, cada móvel, cada canto, aviva lembranças e traz-nos quem já não caminha seus pés pelo chão, quem já não respira seu ar.
A dor faz nascer belos poemas. Já disse Rubem Alves que "a beleza da arte nasce da tristeza", como também o atestou António Carlos de Jobim: "assim como o poeta só é grande se sofrer" - daí a beleza dos poemas de amor e de saudade.

Deixo-lhe m bj amg e o desejo de que, nas suas "noites vivas" prevaleçam as boas lembranças.

Lindalva disse...

Bom dia minha querida Mariazita, teus escritos sempre emocionam. Passando para um xêro e te fazer um duplo convite, primeiro meu niver e segundo o niver de 1 ano de uma das minhas ilhotas, a do Amor e por conta deste evento estou lançando uma brincadeira. Aparece na Ilha para se inteirar e claro participar :-) Grande beijo.

Hilda's Bordados disse...

⊱✿.*☆*.¸✽ ¸.*♡*.✿⊰✽⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰✽ ⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰
Olá ! Vim lhe desejar um excelente e abençoado final de semana para você e sua família.
Doce dom que você tem minha amiga, suas palavras lembram seda!!!
Desculpe-me pela ausência, estou com muitas encomendas para o dia da noiva, mas sempre que posso tiro um tempinho para vim deixar o recadinho bordado em seu blog!
"Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros."
Romanos 12:5
http://hildasbordados.blogspot.com.br/
https://www.youtube.com/channel/UCBptH8iCKWtTUr0Mx2fdcTQ
⊱✿.*☆*.¸✽ ¸.*♡*.✿⊰✽⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰✽ ⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰

manuela barroso disse...

Um poema com o travo da saudade e da ausência presente . E a noite tudo é mais insistente , mais nítido . E no silêncio a casa fala em cada objeto que guarda sempre um história . Uma descrição completa da resignação em memórias serenas . Belo poema, Mariazita
Beijinho

Jaime Portela disse...

Vim à procura de mais, mas gostei de reler o teu magnífico poema.
Mariazita, tem um bom fim de semana.
Beijo.

carlos ramos disse...

Grato pela visita ao meu blog iPhofoto. Além deste, tenho outro blog que pode visitar aqui:
http://calbertoramos.blogspot.pt/
Bom fim de semana

Daniel Costa disse...

Querida Mariazita
Gostei muito do poema PRESENÇA NA AUSÊNCIA. Todo ele a fazer jus ao título, com elevado grau de ternura. É assim como uma bonita oração entoada com um coro de anjos.
Poema muito bonito, pode dizer-se angelical, até parece ter sido, mentalmente, conduzido nesse sentido. Repito: poema muito belo!...
Beijos de parabéns

A Nossa Travessa disse...

Mariazitamiga

Trato sempre as minhas amigas e comentadoras e amigos comentares. A "culpada" de vir foi a Beatrizamiga (Bragança) pois despertou-me o desejo de vir até cá. E em boa hora o fiz...

Sou um "velho" jornalista a caminho dos 75 anos - mas julgo que ainda estou vivo e recuso a ideia de estar chéché...

Vim, vi, li e gostei - muitos parabéns.

Espero por ti na www.anossatravessa.blogspot.com Muito obrigado

Qjs (queijinhos) = a bjs (beijinhos)

Leãozão

Olinda Melo disse...


Querida Mariazita

Que belo momento de poesia aqui nos ofereces!Sinto-me envolvida por essa calma e também por esse amor que se adivinha através das tuas palavras. É, realmente, no silêncio que esse processo de recordar nos visita, passear por lugares onde já estivemos, rever instantes inesquecíveis. A noite é um bom sítio para isso, tudo se apresenta com intensidade e perfeitamente exequível.

Minha querida, muito obrigada pela tua visita e pelo teu comentário. Quase que revejo aqui nos teus versos aquele vagar de que nos fala o "Mestre". Há um tempo para tudo, e esse tempo para recordar e conversarmos com o nosso íntimo também é fundamental.

Bom domingo.

Beijinhos

Olinda

Amélia disse...

Olá Mariazita.
Bonito e ternurento poema! Presença na Ausência,gostei muito.
Há momentos de saudadeee!!!
Uma excelente semana
Beijinhos

Hilda's Bordados disse...

⊱✿.*☆*.¸✽ ¸.*♡*.✿⊰✽⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰✽ ⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰
Olá amiga Mariazita querida!!!!
Vim bordar um recadinho desejando um ótimo início de semana para você e sua família!!!
http://hildasbordados.blogspot.com.br/
Beijos no ♥
⊱✿.*☆*.¸✽ ¸.*♡*.✿⊰✽⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰✽ ⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰

Smareis disse...

Olá Mariazita. Boa tarde!
Que lindo esse poema. Encantei-me.
Presença na ausência gostei muito.
Andei dando uma pequena pausa que acabou se alongando. Mais a saudade bateu, e de volta estou no meu blog.
Um abraço e ótima semana!

Celina Pereira disse...

Lindo poema, Mariazita!
Traz à nossa imaginação amor, carinho, saudade, família,
aconchego do lar.
Obrigada por compartilhar sua criação conosco!
Tenha ótima semana!

Marina Fligueira disse...

¡Hola,Mariazita!!!

Bello poema que nos habla de amor, de cariño de besos de nostalgia.
Gracias por darme la oportunidad de leerte. En un placer siempre.
Te dejo mi cálido abrazo y mi estima.
Ten una feliz semana.

O Árabe disse...

Aguardando o próximo post, amiga, venho desejar-te uma boa semana!

Vera Lúcia disse...


Há ausências eternamente presentes, Mariazita.
O poema é lindo, banhado a ternura e saudade.

Claro que receber os amigos, mesmo estando-se em pausa, é sempre motivo de alegria. Quem não gosta de ser carinhosamente lembrado?

Tenha belos dias!

Beijo.

Zilani Célia disse...

OI MARIAZITA!
IMPÕES TANTO SENTIMENTO EM TEUS VERSOS QUE EMOCIONAS A QUEM OS LÊ.
ABRÇS AMIGA
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Marli Vieira disse...

Suas palavras transportam tanta emoção e sentimento que chegam ao fundo da alma. Eu poderia dizer mais, mas perante alguém com um dom de escrita tão grande, sinto-me limitada. Um beijinho grande e continue sempre com essa inspiração.

Ceciely disse...

Un poema lleno de sentires agradables en la quietud de la noche. Momento inspirador de paz y amor que nos envuelve.
Gracias por tus palabras, en efecto, letra y música del video llegan muy hondo.
Fuerte abrazo.

Odete Ferreira disse...

Mais do que dizer que o poema é belo, importa sublinhar que construíste um poema muito rico literariamente, com a evocação de elementos (como o silêncio, a noite, as tábuas...) que tão bem exprimem a saudade e fazem sentir, com mais veemência, a presença do TU ausente. Este TU, acompanha-nos a todo o momento, mas no momento do "encontro" com o nosso EU, basta fechar os olhos para quase sentir o toque. E como é doloroso! Contudo, há que ir buscar, nessa mesma interioridade, a força para sorrir a esse TU e ao mundo.
Bjo de carinho, amiga

Jaime Portela disse...

Gostei muito de reler o teu excelente poema.
Mariazita, tem um bom fim de semana.
Beijo.

AMBAR disse...

Hola Maríazita.
Vuelvo de nuevo por aqui para disfrutar de tus bellas letras, saludarte, decirte que no estás en el olvido.
Te doy dos abrazos uno para ti y otro para Miguel.
Ambar

Fê blue bird disse...

Querida amiga, partilhou connosco um momento tão puro, tão íntimo e tão sentido.
Tocou-me profundidade.

Um grande beijinho

Claudio Chamun disse...

Belas palavras declamadas em versos que expressam
uma saudade.
Bjs
Histórias, estórias e outras polêmicas

helia disse...

Um Lindo e comovente Poema !

Anjopoesia Anp disse...

Parabéns. gostei muito do seu Blog, seus escritos são lindíssimos....

manuela barroso disse...

Olá Mariazita,

Uma salatada, para dizer que só uso compota ou doce feito em casa. E sim , o doce de cereja é ótimo. como tinha bastante utilizei, mas pode pôr menos. Até porque para pôr a "tampa", fica mais certinho, e ao partir com um aspecto mais bonitinho

Prabéns pelos seus dote poéticos que desconhecia e de que muito gosto!
beijinho

manuela barroso disse...

Desculpe...queria dizer "saltada"!....

Mariangela do lago vieira disse...

Oi Mariazita bom dia e obrigada pelo carinho!
Graças à Deus tudo está melhor.
E que lindo poema, Mariazita!
Senti na alma os teus sentimentos.
Pois como você, tenho muitas saudades, e amenizo-as com as boas lembranças!
Um grande e carinhoso abraço,
Mariangela!