sexta-feira, 31 de outubro de 2014

MOMENTO DE POESIA - O ADEUS

O ADEUS
Chorar é compreender a dor que, amargamente,
O coração guardou, em ânsia louca.
É reviver, em lágrima silente
A sinfonia cantada pela boca
A lágrima que escorre docemente
Nada mais é que o bálsamo da dor.
Mais tarde, a triste gota pungente
Há-de transformar-se em viva flor.
Quando em meus lábios um sorriso imorredouro,
Quando em meus olhos luzes de ouro
Banharem as escuras sendas dos caminhos meus

Todos vão notar que foi sobre espinhos
E não por fantásticos caminhos
Que eu pude, por fim, dizer-te adeus.
Mariazita

63 comentários:

São disse...

Neninha linda, dizer adeus nunca é fácil, pois não?

Minha querida , enorme e apertado abraço com muito carinho

MARILENE disse...

Uma das palavras mais difíceis de se dizer. Lágrimas aliviam a dor que açoita o coração, onde passa a morar, sem nossa anuência, a saudade. Bjs.

Maria disse...

Que belo momento Mariazita...obrigada!!!!
Bjs
Maria

Pedro Coimbra disse...

O adeus custa sempre.
E é uma palavra que não gosto nada de dizer.

✿ chica disse...

Um adeus triste, dolorido expresso em bela poesia! bjs, lindo fim de semana e tudo de bom! chica

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Dizer adeus deve ser a palavra mais dura que conheço.
Adeus não se escreve com letras nem se desfaz em gestos.
É uma partida sem querer, um fechar dos olhos para não ver
É um estender as mãos para segurar aquilo que não se pode reter.

Daniel Costa disse...

Querida amiga Mariazita
Podes crer que gostei muito do poema, em si. Mas a carga de humanismo que encerra, mereceu-me grande atenção. Senti que contém uma importante lição de amor humanístico.
Bem hajas pois, o mundo precisa de muitas pessoas como tu.
Parabéns!...
beijos

Miguel disse...

Nina minha, querida
Conseguiste deixar-me um nó na garganta com este poema que, aparte qualquer parcialidade que possa existir, considero “excelente”.
Sei (como tu sabes) por experiência própria, como é difícil dizer adeus. Por vezes demora anos até que chegue o dia em que o possamos fazer.
Desculpa, mas aquele habitual “discurso” que me sai “ao correr da pena” ao comentar-te, hoje ficou bloqueado.
Apenas quero referir que a foto que escolheste ilustra perfeitamente os dizeres do teu poema.
Mil beijos com TODO o carinho do teu
Miguel

PS – Pregaste-me a partida… não era este o poema que me tinhas dito que ias publicar…
Apanhaste-me mesmo desprevenido, malvadinha :)))

Rita Freitas disse...

Muito bom, palavras de adeus profundas e cheias de significado.
Mas em todas as circunstâncias prefiro dizer até logo… nunca se sabe :)

Beijinhos e bom fim se semana

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Mariazita!

Abrir a mão e deixar partir quem muito se amou é passo penoso que o coração se recusa a permitir, mesmo que esse alguém já tenha partido e não mais seja companhia nesta vida.E lendo a forma tocante como tu o dizes, fácil é entender o quão doloroso foi fazê-lo...

E como hoje já é sexta, que seja bom o teu fim de semana.

Beijinhos amigos
Vitor

Bell disse...

Dizer adeus nunca é fácil....

bjokas e um lindo fds =)

Emília Pinto disse...

Ainda não tive que dizer esse adeus que bem descreves aqui, amiga. É um adeus doloroso que já disseste e continuas a dizer e será assim por muito tempo. Vai transformar-se a lágrima em " viva flor " e nessa altura um sorriso aparecerá ao relembrar os momentos felizes vividos com muito amor. Nunca digo adeus, mas sim até logo, pois não gosto dessa palavra. Adorei a tua poesia nostálgica, mas verdadeira. Um beijinho, querida amiga e muito obrigada pelo belo momento
Emília

Olinda Melo disse...

Querida Mariazinha

Vi ontem, do meu painel, este teu post mas não pude aqui vir. Dali, As palavras que consegui ler calaram bem no fundo do meu coração. Sim, é preciso aprender a dizer "adeus". É uma aprendizagem que leva tempo, levando o coração a aceitar a ausência do ente querido e, ao recordá-lo, com ternura, fazer das lembranças o nosso esteio e a nossa fortaleza. E pensar também que continuar é preciso.

Minha amiga, adorei este teu poema.

Beijinhos

Olinda

P.S. É o meu segundo comentário a este post, hoje. O 1º não foi assumido, não sei porquê.

Bjs

Crocheteando...momentos! disse...

Ter de deixar "partir" é bem doloroso!
A saudade apossa-se de tal maneira de nós...que é impossível conter a lágrima em nosso olhar!!!
Adorei este momento!!!
Bj amigo

Carla Ceres disse...

Triste, delicado, comovente, lindo... Acima de tudo, lindo e comovente. Impossível não se encantar com esse poema. Que beleza, Mariazita! Parabéns!

Beatriz Bragança disse...

Querida Mariazita
Sei o quanto é difícil dizer adeus!
Fazê-lo de uma forma tão poética é verdadeiramente sublime!
As minhas felicitações pela sua força e coragem.
Um beijinho
Beatriz

Labirinto de Emoções disse...

Minha Ninocas
Há dias... em que também tu escreves poemas de uma imensa beleza nostálgica!
A dor de dizer Adeus é sempre dolorosa, mas com o passar do tempo ela vai acalmando ... a saudade essa é eterna, porque só se tem saudades quando vivemos momentos ou vidas plenas de felicidade como a tua!
Tento e tentarei sempre, dentro do possível, amenizar os teus dias, porque a minha amizade por ti é imensa !
Milhões de beijinhos cheios de carinho.
Tua Tareca

Graça Sampaio disse...

Um adeus muito sentido!! Dizer adeus é sempre morrer um pouco. Odeio despedidas de toda a ordem e tive de me despedir dos meus mais queridos tão cedo!

Beijinho solidário.

Manuel Luis disse...

Um adeus de despedida, até sempre, é doloroso.
Que a nossa despedida seja: até daqui a uns dias.
Bj

Elvira Carvalho disse...

Um adeus é sempre muito doloroso para quem fica. E se há momentos em que parece esquecido, há outros em que a saudade é mais pungente e dolorosa.
Deixo um abraço apertadinho.

Laura Santos disse...

Olá Mariazita!
Desta vez puseste-me mesmo de rastos com este Adeus tão inspirado e sentido...
Sem dúvida o teu melhor poema até agora, e um dos melhores poemas de Adeus que já li alguma vez. Com rimas fantásticas, de forma e conteúdo perfeitos.
Costuma dizer-se que um poema é muito bom quando ao lermos o sentimos como se só pudesse estar escrito assim. É este o caso; li e reli.
Muitos parabéns! Lindíssimo.
Tem um excelente fim de semana!
xx

✿ chica disse...

Voltei pra agradecer teu PEDACINHO por lá! bjs, tuuuuudo de bom,chica e um domingo lindo!

Zilani Célia disse...

OI MARIAZITA!
TEU TEXTO ESTÁ SOBERBO, TANTA SENSIBILIDADE E POESIA JUNTAS RESULTARAM NESTA OBRA PRIMA.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Nilson Barcelli disse...

Um sorriso pode afogar o choro...
Belíssimo soneto, gostei imenso.
Bom domingo e boa semana, querida amiga Mariazita.
Beijo.

Graça Pires disse...

Um soneto cheio de melancólico sentimento... Gostei muito.
Beijo.

ReltiH disse...

CÓMO DUELE...

Marilene Domingues disse...

Querida Mariazita,
Como é doído e triste um adeus! E foi você tão lindamente inspirada a escrever tão belos versos tristes, uma perfeição que emociona. Parabéns! Meus aplausos pra você sempre!
Deixo beijos e abraços com muito carinho e tenha uma semana iluminada.
Marilene

Jorge disse...

Olá, Mariazita!
Um soneto muito nostálgico e comovente em que as lágrimas são um bálsamo para quem as chora.
A altura de dizer adeus está sempre nas mãos de Deus.
Abraço amigo,
Jorge

Lilá(s) disse...

Dizer adeus é sempre triste! Muito nostálgico mas de profunda sensibilidade, lindo!
Bjs

Gracita disse...

Querida Mariazita
Um poema de grande sensibilidade que nos emociona ao ler os sentidos versos quando se tenta dizer adeus. Um momento de sofrimento e dor mas pleno de beleza poética
Beijos minha amiga e uma linda semana

Rosa Carioca disse...

Muito triste mas de uma enorme leveza e beleza.

O Árabe disse...

Lindo e triste, Mariazita! Conseguiste captar a infinita tristeza e o desamparo do adeus. Boa semana, amiga!

Vieira Calado disse...

Olá, boa noite, como tem passado?
Obrigado pela sua visita à minha poesia.

* Pois, caríssima, podêssemos nós transformar lágrimas em flores!...
Beijinho para si!

PM disse...

Admiro-me como uma pessoa consegue transmitir o seu sentimento de perda, "de adeus", mas ao mesmo tempo consiga também falar sobre isso.
O reviver também é viver?
Bjo.

Santa Cruz disse...

Mariazita: Gostei são recordações do passado que nunca conseguimos esconder ou esquecer.
Sabes que o reviver o nosso passado seja de coisas boas ou menos boas será sempre o nosso viver.
Beijos
Santa Cruz

Fátima Oliveira disse...

Oi Mariazita!
Adorei a sua poesia, foi realmente assim que pude sentir esse adeus, mas que hoje já virou viva flor.
Gosto muito de suas poesias e admiro como sabes expressar tão bem os sentimentos.
Beijos e um ótimo mês.

Nelma Ladeira disse...

Um adeus com sentimentos e dor...
Uma dor que seu coração guardou.
Lindo Mariazita! Mas muito triste! Confesso que fiquei emocionada!
Beijinhos.

Bergilde disse...

Nada fácil esse tipo de despedida,mas pra quem fica restam as belas lembranças para dar continuidade à própria caminhada.Bela poesia Mariazita, e grata também pelo carinho!

Lídia disse...

MARIAZINHA QUE PRAZER VIR HOJE FAZER ESTA VISITA!!!

NÃO TENHO MUITO TEMPO MAS, AGORA CHOVE E Á POUCOS CLIENTES, CÁ CHEGUEI!!
LI UMA DESPEDIDA DORIDA E MUITO BONITA.
DEIXO 1 BEIJO E DESEJOS DE BOM FIM DE SEMANA!!!

LÍDIA

Amélia disse...

A Matiazita está de parabéns com este poema tão lindo e delicado.
Adeus para mim é uma palavra dificil de pronunciar.
Bejinhos

GL disse...

Há palavras, sentires e dores adivinhados, que só nos merecem uma atitude: respeito.

Gostei de a conhecer, gostei de a "adivinhar" através do que vi/li.

Abraço.

Gracita disse...

Querida Mariazita
Vim deixar o meu afetuoso abraço e agradecer tua amável visita. Você é uma pessoa especial e tenho por ti grande admiração. Minha gratidão pela oportunidade de conhecê-la e intensificar contigo laços de carinho.
Beijos com grande afeto

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Mariazita!

It rains cats and dogs up here and Saturday looks miserable ...so I wish you a better luck and also a nice week-end.

(hoje deu-me prà aqui...)
Beijinhos amigos
Vitor

SOL da Esteva disse...

O passado sempre se manifesta em permanência. Despedidas são actos de dor e amargura, mas o Amor sempre se sobrepõe á dor.
Gostei.



Beijos


SOL

Cândida Ribeiro disse...

Querida Manita,

Dizer adeus é sempre muito dificil mas, nós sabemos que é um até já e que um dia existirá um reencontro que fará sorrir de novo a nossa alma.
Mais um belo poema teu, escrito com amor e embora triste é aqui que nos mostras a tua força e coragem. Fiquei emocionada.
Minha querida, fui ontem tratar do olhito esquerdo ...correu muito bem e estou muito feliz. Agora é a recuperação....mas, não posso abusar e por isso deixo-te mil beijinhos e muito carinho.
Canduxa

José María Souza Costa disse...

Olá, Mariazita
Bom tudo para nós.
O que trazemos na memória, da velha infância ?
Também, não sei.
Portanto estou cá, para desejar um dia agradável, refletindo que, a maior obra do Criador, é você.
Um abraço.

EU disse...

Perfeito, lindo e sentido soneto, Mariazita. Simbólico também!
Chorar a dor é um bálsamo para ir curando as dores das partidas. Escrevê-la é uma forma de a soltar, de a ir libertando para enfrentar o caminho que há que seguir.
Meu bjo, querida :)

Zilani Célia disse...

OI MARIAZITA!
PASSANDO PARA TE DESEJAR UM ÓTIMO DOMINGO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Gracita disse...

Olá Mariazita, minha linda amiga
Não são as coisas belas que marcam nossas vidas, mas pessoas que tem o dom de jamais serem esquecidas... E VOCÊ é essa pessoa! Obrigada pelo carinho no meu aniversário, amei ser lembrada por você e saiba que a chama da minha velinha de aniversário se mantém acesa pela amizade e carinho que sinto por você! Beijinhos no coração.
Gracita

Brisa Petala disse...

OI MARIAZITA
De tristeza
mas haverá um alguém
para recolher suas lágrimas
e no lugar delas fazer
surgir olhos brilhantes
e radiantes de alegria.
Não perca sua essência
por causa do passado.
Está na hora de um lindo
e terno renovo.
Sempre há um recomeço
Onde chega nos lábios
um sorriso e no coração
brotará a esperança.
E a felicidade te
Amei o texto.
Um beijinho
Ana

O Árabe disse...

Aguardo o próximo post, Mariazita. Boa semana!

Smareis disse...

Belo o que escreveu Mariazita!
Um sorriso sempre alivia a alma. Eu prefiro um "até já"!
Hoje até disse algo sobre dizer adeus.
Um beijo no seu coração!

disse...

Minha querida
Emocionei-me...
Diria que este poema é duma beleza arrepiante.
Posso imaginar como é difícil dizer "este" adeus.
Uma coisa é despedirmo-nos de alguém que amámos e continuamos a amar - e assim continuará para TODO O SEMPRE; outra coisa é interiorizar-mos (que foi o que fizeste) que esse adeus aconteceu mesmo, no aspecto físico.
Tal como o Miguel também eu considero este poema EXCELENTE!

Um beijo do tamanho do mundo, minha querida.
Até logo.
Tua

Nilson Barcelli disse...

Reli o teu excelente poema com a emoção da primeira vez.
E quero mais, muitos mais poemas teus.
Tem um bom resto de semana, querida amiga Mariazita.
Beijo.

Ivone disse...

Lindo poema, as lágrimas são válvulas de escape das dores da alma!
Amei ler aqui, agradeço seu carinho lá no meu espaço, és bem vinda minha nova amiga Mariazita!
Abraços apertados!

helia disse...

Que lindo e comovente Poema ! É triste dizer Adeus , é preferível dizer Até Sempre , porque em nossos corações permanecem sempre os que muito amamos !

BOTINHAS disse...

Minha querida
Cheguei ao fim com um nó na garganta.
Quem te tem acompanhado de perto, como eu e dois ou três comentadores acima, não pode deixar de ler este teu lindíssimo poema com um sentimento muito especial.
Como diz a nossa querida Zé, há uma grande diferença entre despedirmo-nos e dizermos adeus. Este só acontece quando interiorizamos que a presença física já não existe.
Mas... sabes o que eu realmente penso? Que em todo este processo há como que uma libertação, um sublimar o sentimento de perda, elevá-lo a um nível que o torna suportável.
Sei que me entendes...

Um montão de beijos cheios de carinho.
Teu
Carlos (Botinhas)

Berço do Mundo disse...

Que triste adeus, querida Mariazita. Mas necessário para superar a dor. Que as lágrimas se vão adoçando até que a alegria das recordações seja tão forte como a dor da ausência.
Muitos beijinhos
Ruthia d'O Berço do Mundo

Ana disse...

Minha querida Nina
Estou um pouco adoentada... mas não podia deixar de vir ver o teu poema, antes que faças nova postagem.
Não vou alongar-me muito não só porque não me sinto muito bem, mas também porque a Zé e o nosso "Botinhas" já disseram exactamente o que penso (sem esquecer o Miguel, é claro)
Por isso, meu amor, vou dizer-te apenas:
Apesar da enorme carga de tristeza... ADOREI!!!

Beijo-te e abraço-te com enorme carinho.
Tua
Ana

Mena disse...

Minha querida
Venho muito rapidamente, antes que seja meia noite, dar-te um beijinho.
Já passei por cá há dias e saboreei este maravilhoso poema, mas não tive disposição para comentar. Estava demasiado emocionada...

Deixo-te um monte de beijos doces e carinhosos.
Tua
Mena

Parapeito disse...

Belo.
Abraço*

godinho maria disse...

Oh querida Mariazita!
Que emocionante poema...,
Como compreendo a a dor do adeus!
Beijinho grande e com muito carinho desta amiga que muito te estima
Maria

Daniel Costa disse...

Maravilha de poema Mariazita! Poema de inspiração, de alma que alimentará a esperança de uma nova vida, retomada no além, na mesma tonalidade da vivida.
Beijos querida amiga