quinta-feira, 6 de junho de 2013

EFÉMERA É A VIDA

 HOMENAGEM
Se pudéssemos ter consciência do quanto a nossa vida é efémera…
Quando nos sentimos desesperados procuramos a segurança perdida no mais frágil ramo que passe ao nosso alcance, no tormentoso rio em que nos encontramos.
Passado o pânico inicial verificamos que o frágil raminho não pode suster-nos por muito tempo, e que também ele necessita de apoio.
É chegado o momento de fazer uma reflexão.
Assim, rapidamente chegaremos à conclusão de que a força que buscamos só pode ser encontrada dentro de nós mesmos, que será muito duro consegui-la, mas só assim poderemos fortalecer o nosso eu interior, e vencer a adversidade que nos atingiu.
 
O meu porto de abrigo são as recordações. É nelas que me apoio quando me sinto soçobrar. Às vezes trazem consigo uma dor fininha… e não raro uma lágrima rebelde, que afasto rapidamente, teima em envenenar o meu olhar.
Cerro os olhos isolando-me de todos os estímulos sonoros que me rodeiam. Lentamente penetro num universo só meu, feito de luz e sombras. Permaneço imóvel para não perturbar aquele mundo encantado, onde tudo é possível.
De súbito, surge a tua imagem. Aproximas-te lentamente, com um sorriso luminoso, trazendo-me à lembrança aquele outro que me dirigiste poucos dias antes do Adeus.
Foi um sorriso único, como nunca havia visto outro igual. Teu rosto resplandecia, os teus olhos fitavam-me com tanto amor que me senti transportada para as nuvens. Não resisti a perguntar:
- Por que me olhas assim? Por que sorris desse modo?
- Porque te adoro – foi a resposta. E o sorriso continuou na tua face.
Adivinhavas já a despedida?
Querias deixar-me a tua marca para todo o sempre?
Lentamente, muito lentamente, afastaste-te, conservando no rosto esse sorriso que não esqueço. Lentamente, muito lentamente, regresso à realidade.

Esta é a minha homenagem para TI, hoje, dia 6 de Junho.
 
 

70 comentários:

São disse...

Minha querida neninha, sei quanto dói perder uma pessoa que se ama e que nos ama e sei também que a dor nunca desaparece, embora se atenue, enquanto a saudade vai em crescendo e, por vezes, parece insuportável.

Sei também que nenhuma palavra é capaz de consolar ou confortar.Mas a presença de quem nos estima é muito relevante e dá-nos força.

Por tudo isso, minha querida Amiga, te abraço estreitamente e comk todo ocarinho.

Evanir disse...

Minha Amiga Querida.
A dor da perda é tão imensa que não pode ser descrita, é imensa indescritível com o tempo passa a ser saudade mas nunca será esquecida.
Tudo que nos mantem vivos ainda é nossa fé em Deus.
Amada eu entendo bem quanto dói ,
a cada ano a saudade se torna ainda maior.
Mariazita sei o quanto sofreu e ainda sofre mais tenho certeza nunca estará sozinha.
Um abraço daqui do Brasil amiga és muito especial para mim.
Beijos, Evanir.

✿ chica disse...

Mariazita, essa perda te deixará sempre om as saudades à flor da pele.

Imagino a falta que te faz e quantas lembranças dele e dos momentos tu tens.

É efêmera mesmo essa vida. Lindo carinho e homenagem! beijos,fica bem! chica

Fátima disse...

Mariazita...
Vejo-a ainda apaixonada
e suas madrugadas
de insônia possuída...
Na vida conquistamos o amor
e depois, não sei porque,
vem a dor...
vem a saudades...

Um bj minha querida...
Um bj enorme...
Um abraço apertado...
Com carinho
uma flor

rosa
de
Fátima

JADY*ALVES disse...

Amiguita, meu coração está assim apertadinho... Lendo-te, pude avaliar quão imenso é o amor de vocês dois, é imenso, porque um amor assim jamais terá fim e é para a vida eterna. Lembrei da minha mãezinha quando de mim se despediu e foi bem assim. Jamais em vida pude ler em seus olhos tanto amor, ela era um tanto calada e sempre na sua cuidando dos afazeres domésticos e a mim passava que era somente pra isso que ela vivia, não partilhava conosco o seu afeto de mãe que tanto me fazia falta, não estou fazendo crítica veja bem, apenas recordando... Ela era assim. Em seu ultimo momento de vida, ela me olhou bem assim, com os lindos olhos verdes inundado do mais terno amor, como ela estava entubada e não podia falar, eu falei por ela: Eu sei mãe, o quanto você me ama, leio isso em seu olhar, ela afirmou com a cabeça e com o mais doce sorriso em seus lábios, beijei sua fronte e saí do quarto, foi a ultima vez que a vi em vida, mas este ultimo momento permanecerá eternamente em meu pensamento e em meu coração. Continue vivendo minha doce amiga, continue, pois você teve o privilégio de viver esse lindo e imenso amor. Poucos tem essa chance de encontrar na mesma encarnação um amor de tantas vidas.
Ficou linda a homenagem, ele com certeza continua a sorrir pra ti e a noite vem afagá-la com o mais quente abraço. Fica com Deus minha amiguita. Estou sempre contigo em pensamento e amizade Meu beijo com o carinho, Jady.

Sônia Silvino, Crazy about Blogs! disse...

Amiga querida!
É muito doloroso perder alguém que se ama. Todos nós sabemos que faz parte da vida, mas dói demais.
Há dois anos perdi meu pai e choro até hoje de saudades.
Um beijo, minha amiga! Fique bem!

La Gata Coqueta disse...



A ti que estás leyendo esto, te dejo las siguientes menciones...
Que tengas un fin de semana colmado de bendiciones,
para que tu corazón siga siendo un vergel de emociones.

Que a donde mires veas amor, siendo un toque de esperanza
y hacía donde camines encuentres la felicidad con templanza.

Esta que te quiere
y nunca te interfiere...
Atte.
María Del Carmen




Lucinha disse...

Mariazita,

Fiquei emocionada lendo o seu texto. Posso imaginar que não é fácil, mas essa força você tira de dentro de você mesma.
Obrigada pelo comentário e carinho lá no blog.
Amei o seu cantinho e vou ficar por aqui também.
Um lindo dia! Beijos

JP disse...

O porto de abrigo são sempre as recordações Mariazita...

As tuas, suaves e belas tocam-nos. Uma partilha bonita


Beijinho

Joana disse...

Muito bonito o teu texto. Um beijo

PINTA ROXA disse...

Que lindo o teu texto. Não imagino o que é perder assim alguem tão proximo de nós, que nos acompanhou durante longos anos.
Um brande beijinho. Esteja ele onde estiver de certo tem muito orgulho em ti.

SOL da Esteva disse...

Querida Mariazita

Dói! Dói mesmo muito perder a quem se ama. Dói porque sabemos que, físicamente, não o podemos acariciar, tocar...
A Natureza criou-nos neste estádio de nascer, crescer e morrer. Nada podemos fazer para obstar a tal; mas podemos manter a Memória Eterna, a Lembrança Viva, o Amor constante. Nisto, nada se perde. Tudo se transforma. Algumas vezes até encontramos o sentimento mais puro e sublime, que antes não nos apercebíamos ter.
Comemoras uma perda ou Celebras a confirmação do Amor. Escolha tua.
Neste momento comungo contigo os teus Sentimentos.
Que tenhas um Dia pleno de Felizes recordações.

Beijos


SOL

A. João Soares disse...

Querida Amiga Mariazita,

Obrigada por me recordar que faz hoje um ano. Não deixei de visitar o post
Homenagem ao Coronel Eurico Azevedo. Revivi cada foto e os momentos de convívio mensal em que tomámos parte.
Onde está, ele ficará satisfeito com este seu texto enternecedor. O passado, principalmente quando foi feliz, não deve ser esquecido. Mas devemos evitar cair no saudosismo doentio para melhor percorrer os caminhos da vida com a dignidade que ele gostaria de ver e de partilhar.

Gostei de ver este seu texto que doura a imagem do Eurico e faz brilhar mais a aura que cerca a autora deste desabafo carinhoso.

Beijos
João

Beatriz Bragança disse...

Querida Mariazita
O seu texto é todo ele prosa poética.
É poesia pura,eivada de fortes sentimentos como a saudade, a dor da perda,o Amor.Como eu a entendo!E admiro,porque, apesar de sofrer calada e de suster as lágrimas,consegue redigir um texto tão belo,tão cheio de recursos estilísticos,tão apaixonado e apaixonante!
Peço-lhe,amiga, guarde todas as lembranças boas e só essas e recorde-as nos momentos mais sofridos. Eu vejo fotos,vídeos,eu sei lá. Fecho os olhos e viajo no tempo, só para me sentir menos só.
Há coisas que são inexoráveis e, não podemos lutar contra elas.
Fique bem, minha querida.
Parabéns pelo seu magnífico texto, que tanto apreciei.
A vida é bela.vamos aproveitar os dias que Deus nos dá,porque, se ainda cá estamos,é porque a nosso missão ainda não acabou.Ainda deve haver quem precise muito de si. A começar por mim.
Beijinhos da
Beatriz

Táxi Pluvioso disse...

É bem verdade, só em nós está a força, porque o resto tira-nos o Gaspar :))) boa semana

Zé do Cão disse...

A perda de alguém familiar faz-nos sempre sofrer.
Mas quando essa perda é aquela com quem durante a maior parte da nossa vida partilhamos afectos, segredos,constituimos família, fizemos filhos, zangamo-nos e soubemos sempre ultrapassar todas as
adversidades, é sinal de que ali morou AMOR ETERNO.
Viver apaixonadamente na esperança de se encontrarem no outro lado a que chamam além, é coisa sublime.
O meu maior respeito e carinho

In Cucina disse...

Querida amiga portuguesa, que lindo o teu texto! Fiquei muito emocionada, pois estamos no mesmo barco, navegando sozinhas sem os nossos companheiros que a vida nos tirou tão cedo!
Agora só restaram as doces lembranças! Sinto a mesma sensação de abandono, mas temos que ir em frente valentemente.
Um grande e carinhoso beijo brasileiro
Teresa

Lúcia disse...

O recordar é perene e, de certa forma, preenche o vazio deixado...
Sei bem o que sente, Mariazita amiga, seis meses antes de você passei por momento semelhante: o adeus ao amado companheiro de tantos anos.
Uma serena e bela homenagem!
Um abraço, amiga,
da Lúcia

elvira carvalho disse...

Há certas alturas em que por mais que queira não consigo encontrar palavras que sirvam de consolo. A perda de quem se ama é sempre uma ferida profunda que por vezes nos acompanha até ao suspiro final. Deixo um abraço de solidariedade.

Lilazdavioleta disse...

Amiga Mariazita ,

escrever o que quer que seja depois de ter lido este texto , não , não é possível .

Um apertado abraço de carinho e admiração , sim .

Maria

Daniel Costa disse...

Amiga Mariazita

Devo fazer vários destaques: primeiro, um bonito texto de homenagem; segundo, as recordações fazem para da nossa história de vida; terceiro, é realmente dentro de nós, que temos de arrancar para uma nova situação criada. Por último, o merecimento do sorriso que mereceste, terá tido a intenção de ser estimulo, a não desperdiçar de teres sempre presente.
Não sem emoção (guardo a foto), deixo beijos de carinho.

http://odeclinardosonhos.blogspot.com disse...

Olá amiga vim correndo assim que soube que tinha post novo!!
Fiquei bastante emocionada lendo este tão lindo texto repleto de amor, de saudade e onde se sente esse grande sentimento de perda de um ente querido...
beijo
Gostei bastante amiga, parabéns!!!
anacosta

Desnuda disse...

Minha amada amiga Mariazita,

Um texto que é uma cena de amor e que fez parte de todos os anos de convivência. Assim foi, é, e será para sempre porque o amor verdadeiro como o de vocês não morre nunca. Este amor continua vivo neste sorriso, em todas lembranças da vida em comum te dando forças para prosseguir. Fiquei muito emocionada ao ler este texto, este carinho, esta dedicação que permanece viva e que também sei o quanto dói a falta da presença física de uma pessoa que amamos. Cresci com essas ausências queridas e inesquecíveis e após tantos anos há certas datas que me fragilizo muito e tem voltado forte como nunca apesar dos longos anos corridos ( o que sinto. Cada pessoa tem suas reações e suas defesas psíquicas. O tempo anda me enfraquecendo neste aspecto). Mas a enorme bagagem e a gratidão por ter convivido com pessoas maravilhosas é o que nos leva adiante no propósito da felicidade, na disposição a positividade. Belíssima homenagem, querida.


Beijos e abraço apertado com enorme ternura e carinho.


Sarinha Freitas

Diácono Gomes Santa Cruz disse...

Mariazita: Gostei a dor é imensa eu sei muito bem o que é isso, Sabes que já perdi Varias Pessoas que faziam Parte do meu eterno jardim alem disso lido com essas situações quase todos os dias uma vez que sou Diácono e presido as cerimónias fúnebres a maior parte das vezes não contenho as lágrimas, faz hoje precisamente oito dias que fiz um funeral de uma bebé de 14 meses, chorei feito criança, porque me troxe a recordação um irmão que morreu no meu colo a cerca de 58 anos e também com 14 meses de idade. Amiga é sempre bom recordar os nossos ante-queridos. Beijos
Santa Cruz

Vera Lúcia disse...


Querida Mariazita,

Fiquei tão emocionada que tive que segurar as lágrimas. Imagino o quanto doloroso deve ser ver o companheiro de uma vida partir. Ainda bem que ficaram as lembranças doces, que sempre alimentarão a sua alma nos momentos de saudade, como este último sorriso dele, iluminado pelo amor.

Linda e doce homenagem.

Fique bem, contando sempre com o amparo Divino.

Beijo.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Mariazita!

O que escreveste é muito bonito, poesia envolta numa enorme ternura, e difícil é não ficar emocionado.

Há datas que celebramos, outras que apenas recordamos - e é muito bom e reconfortante quanto se tem tantas memórias felizes a que nos agarrarmos - como tu tens.

Um beijinho amigo e um abraço solidário - e que fiques bem.
Vitor

Dorli disse...

Oi querida,
Fiquei felicíssima com o seu primeiro
comentário no meu blog.
Adorei seu conto verídico e lhe digo que você foi feliz até o último momento. Que Deus o tenha em ótimo lugar, já reservando um lugarzinho bom para você.
Gostei demais da sua visita
Volte sempre
Beijos
Lua Singular

manuela barroso disse...

Querida amiga Mariazita,
Só refletimos na fragilidade quando somos confrontados com a nossa pequenez. Mas vem também aquele lado do quanto necessitamos de apoio e quando alguém nos pega ao colo, então esquecemos a tristeza. Dói a saudade, dói a distância, dói a ausência.
Mas quando junto a estes sentimentos vêm sentimentos de boas e ternas recordações, então o sorriso não esquece e permanece mesmo na ausência como uma terna presença.
Assim, que esse momento de partilha permaneça como um presente cujo laço será feito de novo, no novo encontro.
Belo de tão terno querida
Muitos beijinhos

Silenciosamente ouvindo... disse...

Muito sensibilizada li este seu
texto. Já passou um ano?!!!
Este seu texto é para ler e
silenciar, respeitando o seu
momento. Bom seria que não
precisasse de ser escrito, mas
que bom um amor assim.
Um grande beijinho
Irene Alves

Carla Ceres disse...

Mariazita querida, poder recordar esse sorriso cheio de amor é uma bênção. Momentos assim nos dão forças para prosseguir. Achei muito bonita e comovente essa homenagem. Beijos!

vieira calado disse...

Comovente.
Todos nós já tivemos situações idênticas, por isso as achamos comoventes.
Beijinho para si!

Graça Sampaio disse...

Lindo, Mariazita! Também eu fiquei de lágrima no olho... Comecei muito nova a "habituar-me" a estas despedidas, se bem que nunca nos habituemos, não é?

Bela homenagem ao teu grande amor! Beijinhos sentidos.

Graça

Malu Silva disse...

As perdas são sempre dolorosas. As forças só sobressaltam dentro e unicamente dentro de nós. Nada pode amenizar senão as lembranças - essas, as mais doces e amenas... Assim passa-nos a VIDA até o dia de irmos ter com aqueles que nos deixaram.
Acredito que encontaremos aquele que nos tocou profundamente, um dia... um encontro num lugar tão ESPECIAL quanto aqui...
Um grande abraço, minha linda. Vim aqui ter contigo porque sabes que mora em meu coração.
Beijinhos...

Unknown disse...

Não foi tão fácil identificar a quem te dirigiste, pois sabes ser muito querida. Apesar da saudade ser como o espinho de uma flor, que dói mais não esquecemos jamais a felicidade que a vida nos proporcionou em te-la colocada junto de nós. Embelezando nosso viver, perfumando nosso ambiente e fazer do pouco muito e um paraíso. Temos saudades das coisas boas que vivemos e podemos recordar como se estivesse presente, e estão,nos tornando tão carentes dos momentos que vivemos juntos e queriamos mais.A recordação é o conforto que a natureza nos reservou para guardar só para nós, tudo que nos enriquece a lembrança.Abraço fraterno, querida amiga.

Marilu disse...

Querida amiga Mariazita, nada no mundo se compara a dor de perder alguém, temos que buscar forças inexistentes que buscamos dentro d'alma. Eu perdi minha irmã, minha mãe e meu pai todos no mesmo ano (1994), logo em seguida perdi meu grande amor. Acredito que passei apenas a acordar pela manhã, mas a vida por muito tempo deixou de existir para mim. Dizem que o tempo é o senhor de tudo e cura todas as feridas, acho que ainda estou na UTI. Cada pessoa que se vai é um pedaço de nós que parte junto. Mas restam as boas recordações, os momentos de felicidade que vivemos ao lado desses nossos queridos. Um dia vamos todos nos reencontrar com certeza. Um beijo de carinho no teu coração.

LUZ disse...

Olá, querida Mariazita!

Nestes momentos, não sei dizer palavras diferentes dos outros/as, porque somos todos, afinal, iguais, mas não penso como a maioria.

Pelo seu texto, pelas fotografias que nos tem ido mostrando, apercebemo-nos que perdeu, teoricamente, uma parte de si, mas que irá recuperar, quase que por completo, se Deus quiser.

Nunca pensei, e embora nos contactemos há poucos meses, que tivesse tido essa perda, afinal, a do seu grande amor.

Não sei se tem ou não filhos, mas, talvez eles, a ajudem a colmatar esse sofrimento.

Pode e naturalmente terá muitas recordações do Coronel Eurico Azevedo, seu amado marido, mas não viva delas e por elas.

A VIDA TEM, AINDA, MUITAS COISAS BOAS RESERVADAS PARA A MARIAZITA, ACREDITE!

Daqui a um ano, a sua forma de sentir e pensar já não será, exatamente, a mesma.

O tempo foi, é e será a melhor resposta a estas situações.

Um beijo da Luz, com muita estima.

Jardineiro do Rei disse...

...procura por ele nos céus pintados de azul-turqueza como o dia.
Procura-o nas estrelas que fazem os céus brilhar.
Nas perfumadas chamas do Tojo que coroam as colinas.
Mas...
sobretudo, procura-o na quietude do teu coração por é aí que ele mora!

Um beijito

João

Luis disse...

Minha Boa Amiga,
Difícil comentar tão bela imagem que aqui nos trouxe recordando o seu Eurico! É de uma sensibilidade e de um carinho que nos deixa sem palavras. Por outro lado revela um Amor lindo que é mantido ainda hoje!
Beijinhos muito amigos.

Gisele Claudya disse...

Oh, amiga, posso avaliar a sua dor de saudade. Só o tempo te dará o controle para lidar bem com essa situação. Força, tá?
Beijinhosssssssssssss

Maria Emilia Moreira disse...

Olá Mariazita!
Como a vida nos prega cada partida!!!
Fiquei emocionada, pois também eu já sofri várias perdas de pessoas muito íntimas e que acompanhei na longa doença...Há cenas de sofrimento gravadas na minha memória que não consigo arrancar, mas há também momentos felizes que me reconfortam.
Um belo texto em prosa-poética onde se adivinha um grande e lindo amor!
Parabéns! O meu abraço amigo.
M. Emília

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Desculpe-me.
Mais diante
das palavras
que me tocam
o coração
fico sem palavras...

A vida é feita
dos sonhos que nos habitam.

Olinda Melo disse...


Querida Mariazita

Desculpa-me só chegar agora.Estive contigo no pensamento desde que vi a tua mensagem, ansiando pelo momento em que pudesse vir visitar-te.

E tenho a agradecer-te o teres querido partilhar comigo esta homenagem ao teu marido. Fiquei emocionada pelas palavras, pela recordação, pelas memórias, pelo amor que resiste para além da vida.

E é uma outra forma de vida.

Fica com Deus, querida amiga, desejo-te momentos de pura Luz no teu coração.

Beijinhos

Olinda

Gracita disse...

Querida Mariazita
Quando um pedaço da gente parte
Fica o silêncio
Fica a saudade
Fica a esperança de que um dia o tempo nosso amigo consiga amenizar esta saudade que corrói o teu coração. Força minha amiga! Deus na tua infinita bondade há de lhe conceder a fé e a esperança de que aos pouquinhos o sorriso voltará aos teus lábios.
Beijos com meu afeto e carinho
Gracita

Sotnas disse...

Olá prezada amiga Mariazita, que você esteja bem!

Quão intensos sentimentos te habitam, tanto que expressa neste escrito, com palavras simples, mas, que emocionam deveras a este virtual amigo que por cá vem vez em quando!
Assim somos nós humanos, assim é este milagre que chamamos de vida, nem todo milagre são graças, e nestes momentos de não graça, nos servem para nos reinventemos, bem como nossa maneira de ver e viver a vida!
Parabéns pela intensidade de sentir neste teu escrito e nas imagens também!
E eu grato por tuas gentis visitas deixo cá meu desejo para que tenha sempre em teu viver a felicidade intensa e deveras, um grande abraço e, até mais!

MARILENE disse...

Que linda homenagem você fez! Essas lembranças e a declaração de amor jamais serão esquecidas. Fazem parte de sua história de vida. A dor apenas diminui, mas a saudade não vai embora. Que sempre tenha o consolo divino. Bjs.

Cissa Romeu disse...

Querida amiga Mariazita,
venho já no dia 7, também aqui no horário do Brasil.

Fiquei emocionada..., impossível que não..., por uma coincidência, neste dia 6 postei no meu blog sobre o amor a dois. E tão lindo tudo que escreveste, Mariazita.

Penso que, além das recordações, deves ter em mente as pessoas que te amam e que ainda estão aqui deste lado, e a teu lado, cara amiga; e também que seu marido não gostaria de ver-te triste, chorando. Com certeza, onde ele estiver, quer sentir uma Mariazita forte, feliz, recuperada para até quando se encontrem novamente.

Cuida-te, querida amiga.
A vida é breve, sim, mas pois que seja leve.

Grande beijo!

lita duarte disse...

A vida é mesmo uma passagem.
As perdas são inevitáveis.
Mas o bom da vida é o que fica em nós.

Seu texto é muito bonito.

Um beijo.

Jose Torres disse...

A vida é isto mesmo, um partir e um chegar. Penso que nem poderia ser de outra maneira (não haveria "lugares sentados" para todos, rsrsrs).
O mal é de quem fica, tem que suportar os desmandos do governo; quem parte 'fica' livre destes bandoleiros.

Espero conseguir fazer visitas mais assíduas, agora que está a chegar o bom tempo. Parece-me que o mau já se esvaiu...

Um abração de amizade.

Mariazita Azevedo disse...

Ola querida
Muito, muito obrigada pela postagem extraordinary que me enviaste.
Nao so e tao linda como comovedora.
Claro que gostei muito de a ler mas as lagrimas corriam livremente pelo meu rosto. Eu ja andava triste desde ha dias e claro quando li palavras tao lindas nao me contive.
Do ceu Ele nos protegera.
Beijinhos, querida, e muita coragem.
Tua irmã que te adora
Aurorita

BOTINHAS disse...

Minha querida amiga
Passou muito tempo desde que andei nestas lides da blogosfera, e devo dizer-te que tenho saudades desses tempos. Todas aquelas amigas que me visitavam - a São, a Sarinha... e tantas outras... e amigos também (que eu também não esqueço!), toda aquela sã amizade me fazia tão bem!
Mas a vida é como é; agora estou cá tão longe e com o tempo todo ocupado ao máximo. Quando eu voltar (ainda não perdi a esperança) voltarei ao convívio de todos.
De ti, apesar de comunicarmos por telefone, também sinto muitas saudades. Tu és a minha maior amiga, minha irmãzinha de coração, como poderia eu esquecer-te? NUNCA!

Ontem lembrei-me de ti o dia todo. Queria ter vindo dar-te um abraço daqueles só nossos, beijar-te com toda a minha ternura, limpar as lágrimas que sei que derramaste. Não tive a mínima hipótese. Tive que ir para Pensilvânia logo de manhã, passei lá a noite e só regressei hoje. São agora 8,30H. Vou descansar meia horita e voltar ao trabalho. Estás a ver como é a minha vida...

Li a tua postagem. Não me envergonho de dizer que as lágrimas correram soltas pela minha face.
O grande Amor que vos unia (a ti e ao Eurico) perdura para além da Grande Viagem. Tenho a certeza que vocês se reunirão um dia... Se assim não fosse, então a vida não faria qualquer sentido.

Se for possível ligo-te à noite.
As minhas "honeys" mandam-te um grande beijo.

Para ti todo o meu amor
"Botinhas"

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Bela e sentida homenagem, Mariazita. Sei que lágrimas rolaram, que um aperto surgiu no peito, mas, com a força que tens essa dor foi substituída por um leve sorriso ao recordares todos os momentos felizes que passaste com ele. E são esses momentos que ficam eternos em nós e que nos ajudam a empurrar os dias menos bons. Muito obrigada por me teres convivado a vir cá, pois foi um momento emocionante e além disso pude estar estar presente nesta tua homenagem, abraçando-te com todo o carinho. Além do abraço deixo-te um beijinho muito especial.
Emília

Vitor Chuva disse...

Olá, Mariazita!

Com ou sem chuva, que possas aproveitar bem o fim de semana prolongado.E obrigado!

Beijinhos amigos; fica bem.
Vitor

Saozita disse...

Querida Mariazita, foi com emoção que li esta bela homenagem ao seu amor. Deve-se pois recordar os momentos felizes, recordar também é viver, no entanto não devemos ficar amargurados. Não é isso com toda a certeza que ele quereria.
E com toda a certeza lá no céu, continua a olhar por si.

Beijinhos, querida mãezinha do coração.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

A saudade tão nossa, tão portuguesa que mais ninguém saberá dizer nem saborear.
Fechar os olhos e ver como se estivéssemos frente a frente, bebendo os sorrisos e o mel das palavras que nunca foram ditas na totalidade.

Senti-me em casa.

Obrigado pelo convite e também pela presença lá por casa com os teus comentários.

Boa semana depois de Sábado e Domingo de descanso(...)

Magia da Inês disse...

¸.•°❤❤⊱彡

Muito lindo as palavras, o sentimento e o texto.
Neste mundo, o que fica são os sentimentos, o amor que cultivamos durante nossas vidas e que faz as pessoas ao nosso redor felizes.
Bom fim de semana, amiga!
Beijinhos do Brasil.
¸.•°❤❤⊱彡

manuela barroso disse...

Minha querida amiga,
Para mim, é sempre a presença que é um carinho.
Quero é que se sinta "plena de graça"- feliz- na medida do possível
Bom fim de semana (enquanto não tiram este feriado...)
Beijinho grande

Evanir disse...

Com saudade venho desejar um Domingo na paz de Jesus.
Um encontro de carinho para desejar um lindo Dia,
Beijos no coração carinhosamente ,Evanir.

Berço do Mundo disse...

Há sempre momentos em que nos sentimos soçobrar, mas este deve ser particularmente difícil de ultrapassar.
Só o tempo pode amenizar a dor, e dar um travo agridoce às memórias, mesmo que uma lágrima rebelde teime sempre em cair em homenagem ao nosso amor.
O meu abraço fraterno, neste momento de lembrança mais pungente.
Ruthia d'O Berço do Mundo

Beatriz Bragança disse...

Querida Mariazita
Muitos parabéns pela netinha.Deve estar muito feliz.
A chegada de uma neta faz-nos rejuvenescer,louvar o Criador por uma Vida nova e reviver o nascimento e a vida dos nossos filhos.
A essa bébé desejo toda a ventura do mundo,muita saúde e que seja sempre motivo de orgulho para todos.
Um ótimo domingo.
Um grande abraço e as minhas felicitações aos pais da pequerrucha
Beatriz - Vida e Pensamentos
http://pegadasdeanjo.blogspot.com

Manuel Luis disse...

Segurança perdida, lembrança viva. Reflexões sublimes!
Estarei aqui como um porto de abrigo, limpo-te as lágrimas para uma nova visão, encaminhar-te para novas escolhas.
Gostas da imobilidade para captares o momento irrepetível, ficaste com a imagem do sorriso, com a mais bela foto do mundo.
Ao teu lado, comungo os teu sentimento.
Comovente! Procura a estrela que faz brilhar o universo.
Uma noite feliz.
2 bj.

Maria João disse...


Querida Mariazita

Chego aqui dias depois da data que marca a razão desta tua sentida homenagem. Desculpa...
Do que li, fica-me o que sempre soube vir a ser o teu solitário percurso, por entre as recordações; o quanto elas te confortam mesmo que as lágrimas teimem e o peito doa, tantas vezes.
Fico satisfeita por saber que é dentro de ti que encontras a força para caminhar ( foi lá que ela sempre esteve, e é lá que continuarás a encontrá-la).
Sabes... tenho esta ideia ( talvez ridícula ) de que quem amamos vive sempre dentro de nós e talvez - digo eu- esteja ainda mais perto do que fisicamente estava.

Um grande beijinho e o abraço apertadinho de sempre.

SOL da Esteva disse...

Querida Mariazita

O vaivem da Vida atordoa-nos e surpreende-nos.
Atordoa-nos porque parece trazer mais que o que leva; mas leva tesouros que não trás e trás outros novos que serão a novidade, a recriação na continuidade de(e do) que somos.
Sempre guardamos as imagens mais queridas, mesmo quando ficam embaciadas de lágrimas ou vidradas do tempo.
O que precisamos, Amiga, é de manter firme o sentimento que cimentamos na nossa construção comum.
Ele, o tempo, também, um dia,se despederá, mansamente, de nós.
Mantém-te presa ao pequeno raminho que te deixa no equilíbrio, embora te não possa segurar.


Beijos


SOL

Lilá(s) disse...

Fiquei sem palavras!!
Mariazita, deixo um abraço muito apertado.
Bjs

Dorli disse...

Oi Mariazita
Que história de amor linda e triste ao mesmo tempo.
Eu fiquei viúva aos 37 anos com um filho de 2 anos. As últimas palavras dele: não judiem do meu filho.
É a vida, morreu muito novo.
Depois ao 45 anos casei-me com um anjo que apareceu na minha vida, um pouco mais novo e que cuida de mim com amor.
Sem mais palavras
Beijos
Lua Singular

Ina Mel disse...

Que belíssima homenagem!
Tuas palavras são a tradução do grande amor traduzido em saudade.
Um grande abraço

Severa Cabral(escritora) disse...

MINHA AMADA AMIGA !
O BOM DE TE LER É SABER QUE TEM PESSOAS QUE SABE CARREGAR SENTIMENTOS SEM DEIXAR CAIR PELOS CAMINHOS TRILHADOS.
ENCONTREI VC ASSIM,CHEIA DE ADJETIVOS QUE FAZ DA TUA VIDA ASSIM COMO SABES VIVER,LENTAMENTE.
ESCREVESTES UMA LINDA HISTÓRIA DA QUAL ME FEZ EMOÇÃO...
LINDAMENTE VC FEZ UMA GRANDE HOMENAGEM...LINDAMENTE TE PEÇO PARABÉNS ...
BJS DE AMIZADE !

Beatriz Bragança disse...

Querida Mariazita
Maravilhosa a homenagem que fez a seu marido!Devem ter vivido uma linda história de amor.
«Toda a matéria é perecóvel.Até mesmo esta matéria que se tornou invólucro da alma humana - o nosso corpo - é perecível. Acabará, um dia, como acabam todos os corpos, até às mínimas partículas. Mas a alma, essa,permanece, é eterna, porque é partícula de Deus: Esta verdade é consoladora para todos os que crêem em Deus»-J.S.Nobre
Fique bem,minha querida.
Um grande abraço da
Beatriz

Regina Magnabosco disse...

Mariazita querida,
Você é tão sábia e sublime. Esse amor, da forma como se nos mostra, é sentimento de pessoa grandiosa, espiritualmente elevada. E o amor do seu marido por você também.
Nessas horas, eu gostaria muito de poder estar perto de você pra conversar.
Que Nossa Senhora dê a você muito conforto, alivie a sua dor.
Receba meu abraço afetuoso.

Cândida Ribeiro disse...

Querida Manita,

Uma linda homenagem que aqui fazes neste dia e que nos faz recordar um ser maravilhoso que connosco viveu tantos e bons momentos.
Aqui, onde neste momento nos encontramos, lembramos com saudade dias maravilhosos que passamos contigo e com ele. Continua vivo e presente, porque sabemos que a vida é eterna, em nossas vidas e por isso nunca será esquecido.
Sabemos o quanto tens sido forte e não há palavras que te possamos dizer para te aliviar da dor da perda....mas a tua força interior,os momentos bons e o doce sorriso dele, que aqui descreves, ajudam-te a continuar o caminho. Estamos sempre contigo e esperamos com paciência que possas sentir vontade de passar uns dias connosco....estamos de braços abertos para te receber.
Um grande beijinho das manas que te adoram
Estela e Canduxa

Lindalva disse...

sem palavras...