domingo, 31 de julho de 2011

LENDA DO XÁ DE SAMARKANDA



Em tempos longínquos houve, em Samarkanda, um Xá, que ficou conhecido pela sua bondade e sentido de justiça.
Um dia, resolvendo viajar, saiu da sua cidade, à data capital do Turquestão, acompanhado do seu fiel criado.

Naqueles tempos as viagens eram demoradas e cansativas, por isso o Xá resolveu fazer uma paragem.
Depois de devidamente acomodados na estalagem, disse para o seu criado:
- Vai ao mercado e traz-me fruta fresca.

O criado obedeceu prontamente.
A caminho do mercado apareceu-lhe, de súbito, a Morte, com um ar lívido, disforme, uma boca enorme.
Olhou para o criado com um enorme ar de espanto estampado no rosto.

Aterrorizado, sem fala, o criado, sem pensar em cumprir as ordens de seu amo, retrocedeu de imediato.

Ao vê-lo naquele estado, e sem a fruta, o Xá perguntou o que acontecera, ao que ele respondeu:
- Vi a morte! E ela olhava-me duma maneira assustadora.
Preciso voltar hoje mesmo para Samarkanda, encontrar a minha família. Tens que me deixar sair daqui!
O Xá deixou-o partir, mas ficou a pensar:
– Porque é que a Morte fez isto?
Como desejava mesmo a fruta, pôs de parte os seus pergaminhos, - no fundo, ele era o Xá do Turquestão – e encaminhou-se para o mercado.

Encontrando a Morte, tal como o seu criado a descrevera, perguntou-lhe:
- O que é que o meu criado te fez, ou disse, para o assustares daquela maneira, que o fez fugir sem sequer me levar a fruta?
A Morte respondeu:
- Eu não lhe disse nada! Apenas me admirei de o ver aqui, esta manhã.
É que eu tinha um encontro marcado com ele para esta noite, em Samarkanda.
É para lá que vou já de seguida.

Esta é uma lenda que, a meu ver, transmite esta mensagem:
- NINGUÉM FOGE AO SEU DESTINO


SamarKanda é uma cidade do UZBEQUISTÃO,
ex-república soviética da Ásia Central. 



No século VII Samarkanda tornou-se um ponto de escala na Rota da Seda.

Aqui se encontravam algumas das principais etapas da Rota da Seda

(Reedição da publicação no meu blog HISTÓRIAS DE  ENCANTAR)

48 comentários:

  1. Minha querida Mariazita

    Como sempre um texto lindo...lendas que passam atravéz dos tempos.

    Beijinhos com carinho
    Rosa

    ResponderEliminar
  2. Minha querida amiga,

    Esta lenda é impressionante! Ninguém foge ao seu destino e nem da dona Morte ( nem quero intimidade com ela não hahahahah).


    Beijos com carinho, Mariazita! Obrigada amiga.Lindo domingo!

    ResponderEliminar
  3. Oi Mariazita
    Sempre um prazer ler os seus textos .
    Essa é uma lenda pra nao se ler a noite rsrs principalmente quando se está sozinha parece que algo pode estar rondando rsrs
    brincadeira Mariazita na verdade meu medo é rápido logo me recomponho rs
    Ainda tenho algumas dúvidas sobre destino, é um assunto conflituoso ,pode ser ou nao.
    um grande abraço amiga e uma semana excelente pra ti

    ResponderEliminar
  4. Olá Mariazita,

    Gosto de ler lendas que passam lições de vida e reflexões.
    Quanto ao selo, pode levá-lo. É um prazer oferecê-lo a você. Foi um presente da minha irmã, que colocou nosso sobrinho-neto como imagem.
    Fofinho, não?
    Tenha uma boa-noite e um ótimo domingo.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Mariazita ,

    de facto , nosso e bem nosso ...
    só a morte .


    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  6. É mesmo: não vale a pena tentar desviar de nós o golpe que nos é destinado.

    Um bom domingo, neninha.

    ResponderEliminar
  7. Lembrei-me de um amigo que morre de medo de andar de avião.
    Uma vez, brinquei com ele, e lhe disse: -Preocupa não! Nosso destino já está traçado, cada um tem a sua hora...
    Ao que ele me respondeu: _"Eu sei disso, mas, e se naquele dia for justamente "a hora" do pilôto???
    Ele se vai, e a gente, que não tinha nada com a história, vai junto também!

    Só rindo!...rsss

    Beijão pra ti, e te cuida.

    Cid@

    ResponderEliminar
  8. Oi amiga, tudo bem por aí?

    costumo dizer "ninguém morre na véspera". Ou seja, esse destino aí (sobre a morte) eu também acredito. Se por acaso tivermos que "mudar de rota" como a do criado da sua lenda, será uma outra forma do destino estar se interpondo, e assim, sucessivamente.

    Só Deus sabe o fim da nossa "linha", acho que enquanto nao chega a nossa hora, e como leio por ai, o importante é vivermos o "intervalo" da melhor maneira que pudermos, ou que conseguirmos.

    E agora devidamente destinada a ter vindo vê-la (rss) deixo um beijo e votos de uma ótima semana!!!!!

    ResponderEliminar
  9. Mariazita..

    Bela lição nesta lenda. Ninguém foge mesmo do destino. O caminho pode mudar, mas o destino é certo.
    E vc ainda nos coloca mais informações sobre o local dos acontecimentos da lenda.

    ResponderEliminar
  10. Olá Mariazita, desejo que tido permaneça bem contigo!
    Com certeza não podemos fugir ao destino, como também não temos o direito de sofrer por antecipação. Tudo tem seu tempo pra acontecer!
    E por aqui nesta sua casa com histórias belas, feito esta, e que faz pensar!
    E eu agradecido por tuas visitas e comentários desejo a você e todos ao redor intensa e feliz existência, abraços e até mais!

    ResponderEliminar
  11. Querida amiga depois daquela hora que te mandei um email virou a vida tive que voltar novamente para Fortaleza, meu paizinho teve um novo problema.... só agora estou sentando... Vim só te dar um beijo e te desejar uma doce semana.

    ResponderEliminar
  12. Mariazita,
    Há outro selinho para você em meu Recanto. Está na publicação de hoje, 30/07/2011.
    Tendo um tempinho passe lá e leve-o.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  13. Mariazita

    Como todas,a lenda, demais contada por quem tem o condão de contar bem, encerra uma lição. Exactamente a "de que ao destino ninguém foge".
    Acredita: não sou muito crente do ditado. A mente dita-me, não haver destino - Apenas acontecimentos inesperados.
    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Olá, Mariazita!

    Dá para "filosofar", este tema.
    Que da morte ninguém escapa,é uma inevitabilidade, é coisa que todos sabemos.Só não sabemos onde nem quando, de modo que quando acontece chamamos-lhe destino.E quando acontece envolta numa história como esta, a senhora morte até parece ganhar algum "encanto", acho eu...
    Gostei de reler.

    beijinhos, boa semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
  15. Mariazita, de fato, não adianta correr dela, cada um tem sua hora, o seu destino. Gostei muito da lenda.

    Tenha uma linda e abençoada semana.

    Beijos

    ResponderEliminar
  16. Oi, Mariazita! Gosto muito dessa história, mas não fazia ideia da localização da cidade, nem de sua importância no comércio. Este blog sempre me enriquece com algo encantador. Muito obrigada! Beijos!

    ResponderEliminar
  17. Quando for à FNAC vou comprar o
    seu livro.
    Espero que a amiga esteja bem
    e tenha uma óptima semana.
    Beijinhs

    ResponderEliminar
  18. Querida Mariazita

    Preciosas informações sobre a Rota da Seda, que me seduz...
    Então, esta linda história localizada em Samarkanda ainda lhe dá mais encanto.
    Pois é, dizem que a morte é a única coisa certa que temos neste mundo.Por isso mesmo não devemos preocupar-nos com ela... :)
    Mas, dizê-lo é fácil, fazê-lo é mais difícil.De vez em quando dá-nos aquele baque e lá estamos nós, quando é que será?...
    Viver as coisas belas da vida, todos os minutos, todos os segundos ainda é o melhor.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  19. Que sua semana seja de muita paz,
    que você seja abençoada (o)a cada minuto.
    nunca esqueça que você mora no meu coração.
    Que nossa amizade seja para sempre.
    Bjs no seu coração,Evanir.

    ResponderEliminar
  20. Muito interessante Mariazita,
    chega a ser até irônico.
    Mas como bem diz o ditado: Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. A hora mrcada que não se deixa alternativa, a imposição imedita, ou dá ou desce...

    Belíssima reflexão!

    Feliz semana pra ti

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  21. Adorei a nova casa "Casa das Mariquinhas"!
    Sempre nutri uma paixão pelo fado e por sua origem. Não menos, apaixonado sou por Portugal, qual encontro comigo ainda se adia e permanece na esfera dos sonhos.
    Obrigado pelo carinho e cordialidade!
    Aproveito para lhe dizer que no momento exato que via o seu comnetário em meu blog, estava a escrever uma futura postagem sobre o Fado e Portugal. -Conscidência?
    Retribuo com minha visita e meus agradecimentos. Belissimo blog!
    Um forte abraço!!

    ResponderEliminar
  22. Gosto, de Lendas, sempre com significados interessantes. Além da lenda, você ainda nos brinda mostrando a rota da seda...Quanto a morte, realmente não se consegue fugir dela, porém acho que ela não tem hora marcada para chegar...apenas acontece, mais dias, menos dias...

    Boa semana, Mariazita
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Querida Mariazita, mais uma bela história, não conhecia esta lenda.
    Certo é que ninguém foge à morte!
    Temos de viver a vida, e aproveitar para sermos felizes e fazer os outros felizes.

    Desejo-lhe uma linda e feliz noite, à minha maezinha do coraçãp.

    Beijinhos
    Sãozita

    ResponderEliminar
  24. Tuas histórias nos prendem do início ao fim. Muito interessante, amiga!
    Beijocas!!!

    ResponderEliminar
  25. Mais uma história que nos faz pensar que realmente " ninguém foge ao seu destino..."

    ResponderEliminar
  26. Olá,Mariazita!!!

    Nossa, que texto interessante e sábio!! Quanto mais corremos, mas próximos ficamos do que estamos fugindo...
    Muito bom!!

    Beijos pra ti!!

    ResponderEliminar
  27. Quuerida, eu amei o texto! Uma grande verdade. Não se foge do que nos foi destinado. Há tempo certo para nascer e para morrer. Isso é indiscutível.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  28. Mariazita, minha querida,
    ahh eu amei seu comentário. Poucas as pessoas tem a percepcao desse sentir em "linhas blogueiras", eu te agradeço e permita-me sempre dizer "o que nao era pra ser dito", você me traduziu! :)

    Te adoro, amiga!
    Que negócio é esse de desistir de blogar? Protesto! E os meus 10 anos foram de idas e vindas, nao pense foi contínuo, ninguém aguenta. O tempo maior que parei foi 1 ano.

    Beijossss

    ResponderEliminar
  29. Bacana essa lenda. E é assim mesmo...podemos até desviar momentaneamente, mas é apenas um desvio do ponto de chegada inevitável.
    Beijuuss, amada, n.a.

    ResponderEliminar
  30. Mariazita,desde criança sempre gostei de lendas.Minha mãe assinava uma revista mensal,da qual não me lembro mais o nome,que me atraia pelas lendas que publicava.
    Esta que você brilhantemente reproduziu,traz uma mensagem que nos faz refletir sobre a ineroxabilidade
    do nosso destino,dele não podemos fugir.
    Bjssssss,Leninha

    ResponderEliminar
  31. É... minha querida! Esta lenda, só vem confirmar, que há muitos mistérios entre o céu e a terra...Parabéns pela escolha!
    Beijinhos carinhosos!

    ResponderEliminar
  32. Oi, Mariazita! Voltei para agradecer. Muito obrigada por ler meu texto sobre o livro estranho e deixar seu comentário! Fiquei curiosa quanto ao nome dele em Portugal e fui pesquisar. Você estava certa, é diferente e até os nomes dos personagens mudam um pouquinho. Se quiser ver, clique em http://www.bookhouse.pt/catalogo/ciencia-ficcao-policiais_0870/amberville_9789722041317.aspx
    Quanto a ler o livro, só se o estilo policial for de seu agrado. Beijos!

    ResponderEliminar
  33. Incrível mas é verdade- eu já tentei fugir e acabei refém de mim mesmo. Muito bom!

    Deixo meu beijo e desejo a vc uma ótima tarde!
    Espero por vc no Alma!

    ResponderEliminar
  34. Vim, vi, gostei, me encantei que perdi até a hora. Lindo Blog. Parabéns!

    ResponderEliminar
  35. Olá Mariazita!
    Ninguém foge ao seu destino é certo! Acredito nisso quanto ao início e o fim, mas creio que no meio, onde está o decorrer de nossa vida, existe o livre arbítrio nosso, que pode sim, interferir em quase tudo!
    Lindo post!

    Obrigada pela presença inteligente em meu blog! Grande abraço!

    ResponderEliminar
  36. Olá minha querida passando para te desejar um restinho de semana com aroma de rosas!

    ResponderEliminar
  37. Mariazita vim deixar um carinho desejar um abençoado final de semana beijos no coração,Evanir..

    ResponderEliminar
  38. Mariazita Minha querida, que história linda e me fez refletir muito. Ninguém mesmo consegue fugir do seu destino.
    Um beijo grande, e continuação de ótima semana. Smareis

    ResponderEliminar
  39. Prezada amiga
    Hoje vim lhe agradecer pela sua linda e carinhosa presença lá no meu cantinho, através de um simples selinho, 300 seguidores , feito com muito carinho.
    Agradeço-lhe de todo o coração!
    Abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  40. Olá Mariazita...
    Bem haja pelas palavras que deixou no meu blogue.
    É sempre um momento de encantamento passar pelo seu espaço e deleitar-me com os seus textos. Minha Amiga, será que existe mesmo destino? Será que nós ao nascermos já temos o nosso trilho de vida traçado? E será que ele é imutável? Ou nós o moldamos com a nossa vivência e os nossos actos? Mas se assim é já não é destino na verdadeira acepção da palavra. E se é imutável alguém nos pode acusar dos nossos actos que infringem a lei? Podemos sempre argumentar que é o "nosso destino". Eu caso extremo nem os criminosos poderiam ser acusados. Sempre poderiam argumentar que "é o destino". Vale a pena pensarmos nisso.

    Em relação à duvida que coloca no meu blogue sobre as maçãs atacadas pela lagarta. É uma situação motivada pela "mosca da fruta". Eu vou consultar os meus Mestres e em breve a informarei sobre o tratamento biológico a fazer.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  41. Mariazita

    Uma vez, que aprecias fado, venho convidar-te a passar pelo meu MUNDO E VIDA, no fim tem três link's dele contado em São Paulo. O primeito é uma entrevista de televisão, programa MARIA PAIVA ENTREVISTA. A entrevista é com Conceição Freitas, radicada em São Paulo, desde os nove anos. Fala e canta.
    Beijos

    ResponderEliminar
  42. Na verdade acho que ninguém foge do destino... e adoro lendas.
    Uma semana excelente Mariazita e beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  43. Querida amiga

    Perfeita a lenda.

    Lembrou-me
    Khalil Gibran
    e Malba Tahan,
    que em suas histórias,
    revelavam
    verdades plenas
    de sabedoria.

    Para ti,
    a calma dos
    sentimentos bons...

    ResponderEliminar
  44. Querida Mariazita,

    as lendas encantam-me especialmente porque abrem essa
    fresta entre a razão e a emoção, - a reflexão ganha ares lúdicos. Gostei de ler essa história, que eu não conhecia. Muitos crêem que não se morre de véspera; que acasos não existem... Será?...

    Um beijo, amiga. Sempre um prazer estar aqui com você. Bom fim de semana. Inté!

    ResponderEliminar
  45. Olá querida amiga passando para te desejar um doce final de semana. Amiga faltam 25 dias para minhas férias e ainda não tive aceno sobre o encontro blogueiro :-(... Dias de luz e noites de amor tenhas. Um beijo no coração!

    ResponderEliminar
  46. Amiga Mariazita concordo plenamente, não conseguimos fugir ao nosso destino, por mais voltas que tentemos dar.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  47. Pois, minha amiga...

    eu já conhecia esta lenda, exactamente por já a tinhas contado :-)

    É bem verdade... às vezes, julgamos que fugimos, mas apenas cumprimos o nosso caminho, tal qual e tem de ser trilhado.

    Um beijinho muito grande para ti e teu marido. Espero que estejas bem e feliz, neste tempo de férias e de convivio mais próximo com a família e os amigos.

    ResponderEliminar

A SI, QUE VEIO VISITAR-ME, UM GRANDE
BEM HAJA!

BEIJINHOS
MARIAZITA