domingo, 23 de janeiro de 2011

LENDA DO GALO DE BARCELOS











LENDA DO GALO DE BARCELOS

Igreja do Senhor da Cruz - Barcelos
(Foto minha)


Quando eu era criança vivi uns anos nos arredores de Barcelos.
Lá ouvi contar uma lenda acerca do «galo de Barcelos» que, naquele tempo, ainda não tinha a notoriedade que hoje lhe é atribuída, a ponto de alguns o considerarem como um símbolo de Portugal.
Não vou tão longe, sendo contudo certo que os turistas que passam por essa cidade do norte do nosso país não deixam de levar consigo, como recordação, o famoso galo.
Vou tentar “compor” a história que ouvi, se para tanto a memória me não falhar.
Ora ouçam:

Em tempos remotos aconteceu, no norte de Portugal, um crime de morte, que jamais se conseguiu esclarecer.
Foram inúmeras as investigações realizadas, mas todas em vão. Nunca se descobriu o assassino.

Algum tempo depois deste acontecimento, quando tudo tinha caído no esquecimento, apareceu na então povoação (hoje cidade municipal) de Barcelos um peregrino, oriundo da Galiza, que se dirigia a Santiago de Compostela.
Ao ver a figura do romeiro alguém se lembrou do já quase esquecido caso do assassínio, e se dirigiu às autoridades declarando a sua desconfiança.
Não tardou que houvesse logo quem afirmasse tê-lo visto na noite do crime junto ao local onde o mesmo fora praticado.
Perante afirmações tão seguras o romeiro foi preso.
Apesar de submetido a grandes torturas e suplícios, o galego afirmou-se sempre inocente. Mas todas as evidências e coincidências o apontavam como o verdadeiro criminoso.
Sem ter como comprovar a sua inocência o romeiro foi julgado e condenado à morte pela forca.
Finalmente chegou o dia da execução da sentença do homem, que, em vão, continuou jurando estar inocente.
No centro do povoado de Barcelos foi erguida a forca.
Ao ser questionado acerca do seu último desejo, o pobre homem declarou desejar ser conduzido à presença do juiz.
À chegada, o malogrado homem encontrou o juiz numa grande jantarada, rodeado dos seus amigos e admiradores.
De fronte do juiz o galego voltou a afirmar a sua inocência, suplicando, pela fé cristã, que tivessem misericórdia e não o enforcassem.
O magistrado, que aprendera as leis em Salamanca, acabou por ficar confuso com as veementes declarações de inocência do romeiro. Mas nada pode fazer pois que já houvera julgamento e o homem fora condenado à forca. Portanto, havia que se cumprir a sentença.
Ao ver que não conseguia demover o juiz, e que os seus convidados se riam da sua tentativa, avistanto um frango assado em cima da mesa, interpelou São Tiago, o santo que ele se propusera visitar quando fora interrompido na sua caminhada:
- São Tiago, vós sabeis que estou inocente. Para o comprovar fazei com que esse galo, que está em cima da mesa, morto e assado, cante antes que eu seja enforcado.
Todos se riram das palavras do galego. O juiz ordenou que o homem fosse levado para a forca e que a sentença fosse cumprida.
Assim foi feito.
Passado o mal estar inicial todos continuaram a comer e a beber alegremente. Mas, por uma estranha superstição, ninguém se atreveu a tocar no galo nomeado pelo galego.
Todos estavam ansiosos para que terminasse o suplício do romeiro, cumprindo-se finalmente a sentença.
De repente, perante o espanto geral, o galo assado começou a cobrir-se de penas transformando-se numa bela ave, tão viva quanto todos eles, e começou a cantar alegremente.
Toda a gente ficou boquiaberta. O juiz e os seus convidados acorreram ao local da forca.
Encontraram o galego suspenso no ar com a corda do pescoço solta. E, perante a admiração geral, descobriram que ele ainda estava vivo.
Imediatamente libertaram o preso, deixando que ele seguisse para Santiago de Compostela a fim de cumprir a sua promessa de romeiro.
Meses depois o galego regressou já com a sua promessa cumprida.
Em sinal de agradecimento aos que atestaram a sua inocência mandou erguer um padrão, que se encontra na zona histórica da cidade,


que tem de um dos lados São Paulo e a Virgem, o sol, a lua e um dragão; do outro lado vê-se Cristo crucificado, um galo e São Tiago sustentando no ar um enforcado.

A justiça fora feita através do canto do galo ressuscitado, que se tornaria o símbolo de Barcelos.

37 comentários:

  1. Mariazita a lenda é linda e cheia de comoção. E viva o Galo de Barcelos!
    Beijos, bom domingo!

    ResponderEliminar
  2. Esta coisa dos símbolos de um país...não me agrada muito. <É como o fado ser considerado a canção nacional. Mas a que propósito?! Ainda se fosse o de Coimbra...

    Neninha querida, já votaste? Eu já, rss

    Bom domingo, linda.

    ResponderEliminar
  3. Sou uma apreciadora de lendas e "estórias" de encantar.
    Acho interessante e gosto de conhecer.
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  4. Mariazita, muito interessante a lenda do galo de Barcelos,que por sinal ainda não conhecia,portanto,obrigada por mais esta que aprendo contigo!
    Grande abraço,carinho e admiração!
    Deixei resposta pra ti lá no blog.

    ResponderEliminar
  5. Oi moça. Tudo blz? Estive por aqui. Interessante a estoria. Tenha uma otima semana. Bjus.

    ResponderEliminar
  6. Minha querida

    Um dos simbolos portugueses para o turismo e por tráz a lenda.

    Deixo o meu beijinho carinhoso, desejando um resto de bom Domingo.

    Sonhadora

    ResponderEliminar
  7. Em boa hora trazes o nosso querido Galo de Barcelos para a liça.
    As minha múltiplas raízes minhotas riem-se só de ouvir aquela música e os galos a cantar.
    Aquele Minho é uma nação em filigrana, eu estava capaz de "jurar", que foi lá, que começou o Mundo todo, não tenho é aqui nenhum galo de testemunha, mas se me saísse uma taluda, outro galo cantaria.
    Oh mana: «Havemos de ir a Viana!»

    ResponderEliminar
  8. Mariazita

    Embora conheça a lenda, talvez seja mesmo por isso que apreciei ler na tua versão. Até porque és muito boa contista.
    É uma das belas lendas que há pelo país fora, umas mais claras como essa, outra menos.
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Amiga,

    Amiga ouvi ainda bem jovem esta lenda. E olha...O que tenho deste galinho em casa...! Rrsrsrs. Adoro lendas.

    Uma linda semana minha querida.

    Beijo estalado de bom!

    ResponderEliminar
  10. Olá, Mariazita!

    Já conhecia, não com tanto detalhe, e é claro que é uma lenda, que ainda assim não deixa de ter graça. Aliás, as lendas sempre são mais interessantes que a realidade, qualquer que ela seja.

    O significado dos pormenores da estátua, nunca lhes tinha prestado muita atenção. Da próxima vez que por lá passar (há lá um belíssimo restaurante: A Bagoeira), prometo que vou olhá-la mais de perto.

    E quando ao Galego, acho que ele teve de facto muita sorte; se fosse hoje da maneira que isto anda, acha que o galo nunca seria capaz de cantar, nem mesmo de levantar a crista...

    beijinhos.
    Vitor

    ResponderEliminar
  11. Pois é, amiga, quando fui a Portugal (em maio de 2009), voltei "carregada" de galos, para distribuir aos amigos, mas nunca havia ouvido falar dessa lenda!...:)

    Gostei muito de conhecer.
    Obrigada por compartilhar conosco.

    Tenha uma linda semana.

    Beijo afetuoso pra você.

    Cid@

    ResponderEliminar
  12. Interessante lenda... comovente até. Desconhecia e fiquei pregada ao post até ao fim da desdita!
    São bocadinhos da nossa História, mesmo que popular ou lendária.
    Bjs e continuação de boa semana

    ResponderEliminar
  13. Olá amiguitalindaaaa!!
    Vim te ler e matar a saudade docê.

    Canta galo canta, e conta pra esse povo que a minha amiguita sabe bem emocionar com suas fábulas pra lá de emocionantes, eu adorei. Justiça foi feita, O galo devia ser do São Tiago, ou ressucitado pelo próprio né não?
    Amiguita, to aqui; não correndo atras das borboletas, mas esperando que elas venham à mim, rss entendi direitinho, beijos e carinhos
    Tua amiga, Jady

    ResponderEliminar
  14. Minha Querida Amiga Marizita,
    desconhecia por completa a história do Galo de Barcelos! Para bem do romeiro o galo cantou e le salvou-se. Se fosse com os nossos (des)governantes que isso se passasse outro galo não cantaria...
    Um beijinho muito amigo.

    ResponderEliminar
  15. Mariazita

    Esta é uma Lenda que conheço muito bem. Já há vários anos que vivo nos arredores de Barcelos, terra de gente simples, arreigada às tradições e ao valor da terra. Na feira semanal que se lá se realiza, estes galos em tamanhos muito variados são forte procura por quem quer levar um simbolo tão caracteristico do nosso país.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  16. Querida Mariazita!

    Sabes como gosto de contos e lendas.
    Esta do galo de Barcelos já conhecia, mas não assim tão bem contada.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Boa noite Mariazita,
    tenho em casa, três galos de Barcelos, todos de tamanho diferente, na altura em que o Mário mos deu, eu disse-lhe que o maior simbolizava ele, o do meio o André, e o mais pequeno o Sérgio.

    Desconhecia completamente esta lenda que gostei muito de ler.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  18. Querida Mariazita,

    Muito bem contada esta lenda do galo de Barcelos. Não a sabia tão completa.
    Ah, e quando a caminho de Santiago já vi o padrão e os respectivos símbolos....agora já a posso contar aos peregrinos com todos os pormenores.
    Ainda não tenho novidades...nem minhas, nem da Filipa.

    Mil beijinhos da tua manita

    canduxa

    ResponderEliminar
  19. Olá Mariazita minha cara, desejo que tudo esteja bem contigo sempre!
    Belo texto desta lenda de Barcelos.
    Penso que a fama desta cidade é maior, não por ter feito justiça, e sim por evitar uma injustiça com a crença de seus habitantes, escreve muito bem esta histórias Mariazita, e nos faz viajar nelas!
    E sempre assim aqui na sua Casa da Mariquinha, tem Lírios e Histórias.
    Desejo a você e todos ao redor iluminada existência, obrigado pelas visitas e comentários sempre carinhosos, grande abraço e até mais!

    ResponderEliminar
  20. Acredito que todos os turistas que passem por Barcelos e conheçam esta bonita lenda...queiram levar o famoso galo como recordação.
    Muito bem contada.
    Beojos
    Graça

    ResponderEliminar
  21. Mariazita, amada!
    Não sei se sabes, mas já estive aí em Portugal algumas vezes. Todas trago um mimo do Galo prá casa... A Graça já disse...turistas rsrs Agora que acho a lenda linda, acho mesmo e contada por vc teve outro sabor!
    Beijuuss n.c.

    ResponderEliminar
  22. Mariazita,
    Pensei que conhecia a lenda, mas desconhecia tantos pormenores. Deixo o meu obrigado, e o desejo de que a justiça comece a honrar o seu nome.

    beijo :)

    ResponderEliminar
  23. As lendas tem sempre algo de real, por isso se manterem pelos tempos
    beijinhos

    ResponderEliminar
  24. Eu tenho um desses galinhos e já havia lido a história.
    Mas, gosto de "ouvir" as histórias contadas por você.
    As vezes eu me ausento por motivos tantos...
    Mas este seu canto é tão gostoso de gostar.
    Um beijo
    com carinho
    Fátima

    ResponderEliminar
  25. Amiga

    Deixo um pouco da minha Ria...

    RIA

    Ria de Aveiro

    Tão pouco te tenho cantado

    Tão pouco te tenho escrito

    E tu Ria...

    Cheia de beleza

    Cheia de canais

    Com águas azuis e belas

    Vais esperando que te cante

    Que fale ao mundo

    Da tua beleza sem fim

    Dos teus barcos moliceiros

    Coloridos e acolhedores

    Do teu Rossio...

    Da tua gente...

    E da tua beleza...

    Linda Ria de Aveiro.


    LILI LARANJo

    ResponderEliminar
  26. Gostei da estória do Galo! E que belo texto nos apresenta. Adoro ler-te.
    Um Grande Abraço!
    Para nós aqui ainda 19h54 min. Desejo-lhe uma Boa Noite!

    ResponderEliminar
  27. Uma lenda linda e que nos mostra a FÉ do peregrino e também a afloração da VERDADE.
    Eu não conhecia. Adoro essas partilhas.
    Abraços, Mariazinha

    ResponderEliminar
  28. Tem razão Mariazita, os meus galitos andam sempre atrás de mim, gastam-me o nome.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  29. Mariazita,passando pra deixar meu abraço e agradecer pelo carinho e lembrança de feliz aniversário.Te quero bem!

    ResponderEliminar
  30. Curioso nunca tinha ouvido falar da lenda mas, acho-a muito interessante.
    Bom fim de semana
    Bjs

    ResponderEliminar
  31. Mariazita
    Adorei ler a lenda que tão bem nos contou. Gosto muito de lendas mas confesso que esta não conhecia.
    Beijinhos
    Lourdes

    ResponderEliminar
  32. rrsss vi aqui ao lado Barcelona, parece que nos combin+amos rrrss

    Um bom fim de semaana, nena querida.

    ResponderEliminar
  33. O que teria sido desse romeiro sem esse galo hehe

    Confesso ainda nao conhecia essa lenda... falar a verdade me atento pouco à elas, mas bem que algumas sao bem engraçadas, outras com uma verdade bem fundamentadas.

    Vim trazida pelas suas palavras gentis e carinhosas no meu CaFoFo, interessante saber que o nome lhe chamou a atenção... Eu diria é sinônimo de um lugar aconchegante, onde só as pessoas gentis sao bem vindas:)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  34. Que lida sua postagem é emoção pura a gente se encanta principalme no final onde o frango volta a vida e canta.
    Estou seguindo seu blog que realmente é um encando.
    Vou deixar aqui amiga Além dos Mares endereço de 2 blogs meus.
    Uma linda semana pra ti .
    http://aviagem1.blogspot.com
    www.fonte-amor.zip.net

    ResponderEliminar
  35. Com que então morar em Barcelos.
    Galegos de Santa Maria?
    Malta de vai ou Racha!..

    E foi assim que o galo cantou.

    Bjs, minha amiga

    ResponderEliminar
  36. Vc só que passeia, heim Mariazita?
    Não conta mais histórias?
    Saudades!
    Um bom final de semana a vc.
    Com carinho
    Fátima

    ResponderEliminar
  37. Cara Mariazita, gostei muito da sua estória e gostaria de utilizá-la em uma alua que ministrarei, se não te importares. Tudo, é claro, citando autoria e fonte.
    Virgínia - Santa Catarina

    ResponderEliminar

A SI, QUE VEIO VISITAR-ME, UM GRANDE
BEM HAJA!

BEIJINHOS
MARIAZITA