domingo, 17 de outubro de 2010

MULHERES POSSÍVEIS

Martha Medeiros é uma jornalista e escritora brasileira que muito aprecio.
Tem textos escritos que considero muito bons. É um desses textos que hoje vou partilhar convosco.

Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes.
Sou a Miss Imperfeita, muito prazer!
Uma imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado três vezes por semana, decido o cardápio das refeições, levo os filhos no colégio e busco, almoço com eles, estudo com eles, telefono para minha mãe todas as noites, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e-mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos, participo de eventos e reuniões ligados à minha profissão e ainda faço escova toda semana - e as unhas!
E, entre uma coisa e outra, leio livros.

Portanto, sou ocupada, mas não uma workaholic. Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.
Primeiro: a dizer NÃO!

Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO!
Culpa por nada, aliás.

Existe Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero.

Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.

Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que, a partir daquele momento, você seria modelo para os outros.
Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.
Você não é Nossa Senhora.

Você é, humildemente, uma Mulher.

E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante.
Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável.
É ter tempo.
Tempo para fazer nada.

Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.

Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.

Tempo para sumir dois dias com seu amor.

Três di
as…
Cinco dias!
Tempo para uma massagem.

Tempo para ver a novela.
Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.

Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.

Para engravidar.

Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.

Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.

Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa
postal.
Existir, a que será que se destina?
Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.

A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-se-quem.
Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.
Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo! Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente. Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.
Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C.
Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores. E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante'.

Texto na Revista do Jornal O Globo


Martha Medeiros, nascida em Porto Alegre, em 20 de Agosto de 1961, é uma jornalista, cronista e escritora brasileira
Filha de José Bernardo Barreto de Medeiros e Isabel Mattos de Medeiros, é colunista do jornal Zero Hora de Porto Alegre, e de O Globo, do Rio de Janeiro.
Formou-se em 1982 na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre.
Tem várias obras publicadas, a primeira, “Strip-Tease , em 1985

31 comentários:

Rogério Pereira disse...

Sim essa mulher é possível!
Conheço uma igualzinha,
minha visinha...
Escreve num semanário de referência
Faz tudo o que essa diz fazer
com enorme paciência
À volta dela gira tudo
e não existe nada
Nem Dilma
Nem Sem Terra
Nem luta por eleição
Nem dia Mundial de Alimentação
Nem "Calçada de Carriche"
Existe ela, Miss Imperfeita
e o resto que se lixe
Mas se fosse escrever
crónicas dum mundo a valer
qual o leitor(a) da Globo
com pachorra para a ler?

Assino-me

Um crítico da classe média inteligente

Fernanda disse...

Querida Mariazita!

Não li ainda o texto, só o comentário do Rogério...ele é o máximo!

Volto mais logo para ler tudo, estou curiosa.
Agora vou dormir mesmo!
Beijooooooooooooo

Sonhadora disse...

Minha querida Mariazita
Um texto muito belo,adoro a escrita de Marta Medeiros, sempre realidade de vida.

Deixo um beijinho com todo o carinho que tenho por ti.

Sonhadora

Livinha disse...

Martha Medeiros. Grande escritora que eu aplaudo de pé.
magnifica suas letrs, seus livros, seus pensamentos.

mariazita minha amiga. Dediquei um poema a todos da blogosfera e você não poderia faltar...

Tenha um lindo domingo
e parabéns pela maravilhosa escolha da postagem

Bjs

livinha

Luís Coelho disse...

Bom dia e um óptimo Domingo =descanso

Este texto é uma lição de vida de uma Jornalista mas poderia ser de uma cavalheiro, porque também os há.

O que realmente importa é viver a vida em cada momento como o ponto alto de toda a nossa vida.

Se cada um conseguir será óptimo e ainda mais quando vestem o casaco da simplicidade e da vida com vida sem nunca pretenderem serem exemplos de vida para os outros.

Cada um igual a si mesmo com respeito e muito carinho para todos.

Isa disse...

Mariazita,bom domingo!
Gosto muito da Marta Medeiros. Textos inteligentes,actuais e conhecedores das realidades.
Essas MULHERES existem mesmo!
E ainda bem!
Beijo.
isa.

Desnuda disse...

Mariazita,

adoro os textos de Martha Medeiros! Impossível pra mim, só engravidar hahahahaha.


Beijão, amiga!

Fernanda disse...

Amiga Mariazita!

Mas que belo texto!
Estou totalmente de acordo, aliás não podia estar mais!!!

As mulheres devem repensar urgentemente a sua actual conduta, sim!
Queremos ser iguais... seremos iguais ou preferencialmente, muito melhores!

Ser Workaholic está errado seja em que condição for...não seguimas o caminho errado, guardemos tempo para nós e mais tempo para nós ... e só depois para o resto.
Só assim seremos felizes!


beijos

AC disse...

Já tinha tido oportunidade de ler Martha Medeiros. A sua escrita é muito sagaz e pertinente, tocando normalmente nas pequenas grandes coisas que dizem respeito a todos.
Mariazita, fez muito bem em trazê-la para o seu espaço.

Beijo :)

Vitor Chuva disse...

Olá, Mariazita!

Acho que são muito pertinentes e actuais todas as considerações aqui feitas: caberá a cada um que as leia delas retirar a parte que, eventualmente, lhe possa interessar.
No fundo, não há um modelo único para se ser feliz ou estar de bem com a vida: não há um modelo de vida; cada um terá que descobrir o seu, pela sua cabeça, à medida que vai descobrindo a vida.

beijinhos; bom resto de domingo.
Vitor

Lilá(s) disse...

Gosto muito de ler Marta Medeiros muito actual e conhecedores das realidades.
Boa semana
Beijinhos

JADY*ALVES disse...

Também gosto demais dos textos da Marhta Medeiros, sempre nos estimulando a caminhar, a viver melhor, a se amar.
E haja fôlego pra SER MULHER!
Meus aplausos amiguita amada.
E vamos REFLETIR com a Martha!
Beijos meus e uma promissora semana pra tí amiga de mio core.
Fica com Deus!
Tua amiga,
jady

Su disse...

Adoro Martha Medeiros, escreve com uma característica única.

bjos!


aislinnahimana.blogger.com.br

Judite disse...

Ergue-te e caminha.
Enxuga as lágrimas e fita os céus.
Deus que te sustentou até ontem, sustentará hoje e sempre.
A sombra vale para destacar a luz.
Se provações te feriram, esquece.
Se desenganos te amargaram a existência, não esmoreças.
Escuta a esperança, no silêncio da própria alma, a falar-te de futuro e de amor, de beleza e eternidade e transforma a bênção das horas em riqueza de trabalho.
Olvida toda sombra, à procura de mais luz e perceberás que Deus está contigo, em teu próprio coração, a estender-te os braços abertos.

Beijo grande e linda semana pra vc!

Andrea Pagano disse...

Olá Mariazita!
Não conehcia a jornalista e realmente ela escreve muito bem!
Lendo, esquecemos de quantas e quantas coisas fazemos ao longo de nosso dia não é?
Como produzimos tanto e tanto, como de fato conseguimos isso tudo, não sei...E ainda há pessoas que fazem piadas de nós, inacreditável!
Obrigada pelo carinho no blog e boa semana para tí
Grande beijo.

Cida disse...

Amo os textos da Martha Medeiros!

Esse eu já conhecia, mas gostei muito de reler.

Amiga, te desejo uma semana de muita Paz e Luz.

Jinhos da Cid@

Bergilde Croce disse...

Texto de uma mulher que entende bem o ser mulher.
Abraço amiga e feliz semana pra você!

Maria João disse...

Querida amiga

Um apontamento pertinente e apurado sobre a mulher.

Muito mudou nas últimas décadas, mas a culpa continua a pesar na consciência feminina. É que a ilusão de mulher perfeita ainda existe em muitas cabeças.

Um beijinho

Marilu disse...

Querida amiga, lindo texto. Beijocas

Nilce disse...

Oi Mariazita

Martha é espetacular e escolheste um texto primoroso. Adoro ela também.

Bjs no coração!

Nilce

São disse...

Aplaudo a Culpa Zero!

Um abraço grande para ti, linda nena.

Saozita disse...

Querida Mariazita, já conhecia este texto e no entanto foi um prazer enorme voltar a ler! Esta Miss imperfeita seria defacto a formula pela qual nos deveriamos orientar. Como já alguém disse " a vida é bela, nós é que por vezes não sabemos viver nela".
A Marta Medeiros é uma excelente cronista e sobretudo realista.

Gostei imenso deste post.

Tem uma bela, e muito boa noite minha querida amiga.

Beijinhos com amizade e estima.

Sãozita

Pérola disse...

Boa noite Mariazitinha querida.
Esse texto é show,de muito bom gosto.
Essa mulher é rigorosamente prática e sensível ao mesmo tempo.
Parabéns pelo bom gosto.
Beijokas minha amada.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Amiga também já aqui estive.
Também gosto do que escreve
Martha Medeiros.
Iremos nos encontrando.
Bj/Irene

Táxi Pluvioso disse...

Ela ganha muito dinheiro (grana) por isso pode falar assim; gostaria ela dizer estas coisas trabalhando numa fábrica com ordenado abaixo do mínimo. bfds antecipado

Daniel Costa disse...

Mariazita

Os assuntos que trazes aqui demonstram teres um poder de saber optar por interessantes leituras. Prendem mesmo o leitor. O assunto coisas de mulheres interessam sempre. E então a mim, o que se pode tratar de auto-biogafia é-me particlarmente caro!
Beijos

lis disse...

oi Mariazita
Boa escolha, Martha Medeiros transita bem no universo feminino e fala sempre do cotidiano em geral.
Nessa crônica ela mostra bem a polivalência da mulher e ainda sua independência.E quem nao quer ser livre e ainda ter tempo pra todas essas coisinhas que realmente fazemos sem perceber? e muito mais ...rs
Achei excelente , nem sempre gosto tanto!
mas tem vezes que ela acerta a mão e essa foi uma. rs
nem sempre estamos com disposição pra ler sobre dilmas, eleição ou o que o valha rs
Desacelerar pra viver cada momento.
beijinhos Mariazita , boa sexta feira

JADY*ALVES disse...

Amiguita, estou de mudança e vou ficar alguns dias sem net, mas sempre que possivel estarei por aqui ok?
Um lindo fim de semana em família e meu beijo terno amiguita amada.
Carinhos meus pra tí,
Jady

Maria disse...

Excelente escolha, adoro os textos da Martha Medeiros.
Tenha um excelente fim de semana
bjs
Maria

Miguel disse...

Bom dia, Mariazita!

"Achar que o mundo não tem um criador é o mesmo que afirmar que um dicionário é o resultado de uma explosão numa tipografia."

Benjamin Franklin)

Que seu dia seja de luz.

Ótimo fim de semana pra vc.

SAM disse...

Beijos, amiga! Bom domingo, querida.