domingo, 19 de setembro de 2010

NORMOSE

Recebi por email, de um amigo, e como achei muito interessante, vou partilhar convosco.

Entrevista do Professor Hermógenes, 86 anos, sobre uma palavra inventada por ele, que me pareceu muito procedente.
Ele disse que o ser humano está sofrendo de “Normose”, a doença de ser normal.

"Todo o mundo quer se encaixar num padrão, só que o padrão propagado não é exactamente fácil de alcançar.
O sujeito “normal” é magro, belo, alegre, sociável e bem sucedido. Bebe socialmente, está de bem com a vida, não pode parecer de forma alguma que está passando por algum problema.
Quem não se “normaliza”, quem não se encaixa nesses padrões, acaba adoecendo.
A angústia de não ser o que os outros esperam de nós gera bulimias, depressões, síndromes do pânico e outras manifestações de não enquadramento.
A pergunta a ser feita é:
- Quem espera o quê de nós? Quem são esses ditadores de comportamento a quem estamos outorgando tanto poder sobre nossas vidas?
Eles não existem.
Nenhum João, Zé ou Ana bate à sua porta exigindo que você seja assim ou assado.
Quem nos exige é uma colectividade abstrata que ganha “presença” através de modelos de comportamento amplamente divulgados.
Só que não existe lei que obrigue você a ser do mesmo jeito que todos, seja lá quem for todos.
Melhor se preocupar em ser você mesmo.
A “Normose” não é brincadeira.
Ela estimula a inveja, a auto depreciação e a ânsia de querer o que não se precisa.
- Você precisa de quantos pares de sapatos?
- Comparecer em quantas festas por mês?
- Pesar quantos quilos até o verão chegar?
- Frequentar terapeuta para bater papo?
Não é necessário fazer curso de nada para aprender a se desapegar de exigências fictícias.
Um pouco de auto estima basta.
Pense nas pessoas que você mais admira: não são as que seguem todas as regras bovinamente, e sim aquelas que desenvolveram personalidade própria e arcaram com os riscos de viver uma vida a seu modo. Criaram o seu “normal” e jogaram fora a fórmula, não patentearam, não passaram adiante.
O “normal” de cada um tem que ser original.
Não adianta querer tomar para si as ilusões e desejos dos outros.
É fraude.
E uma vida fraudulenta faz sofrer demais.
Eu simpatizo cada vez mais com aqueles que lutam para remover obstáculos mentais e emocionais, e para viver de forma mais íntegra, simples e sincera. Para mim são os verdadeiros “normais” porque não conseguem colocar máscaras ou simular situações.
Se parecem sofrer é porque estão sofrendo.
E se estão sorrindo é porque a alma lhes é iluminada.
Por isso divulgo o alerta: a “Normose” está doutrinando erradamente muitos homens e mulheres que poderiam, se quisessem, ser bem mais autênticos e felizes.
Ser feliz é ser você mesmo, sofrendo ou sorrindo, pois esta vida é passageira e o importante é ter emoções claras e definidas".

Professor Hermógenes

José Hermógenes de Andrade Filho, nascido em Natal, Brasil, a 9 de Março de 1921,mais conhecido como Prof. Hermógenes, é um escritor, professor e divulgador brasileiro de hatha ioga.*

*(O hata-ioga (Hatha Yoga) é uma forma de ioga pré-clássico).

O Professor Hermógenes , foi o pioneiro em Medicina Holística no Brasil. Dedica-se ao crescimento espiritual dos seres humanos.

É doutorado em Yogaterapia pelo World Development Parliament da Índia e é Doutor Honoris Causa pela Open University for Complementary Medicine.
Escolhido o Cidadão da Paz do Rio de Janeiro, em 1988, o Professor Hermógenes recebeu a Medalha Tiradente em 8 de maio de 2000.

31 comentários:

Hanukká disse...

Olá querida, pois é, eu morei alguns anos fora de minha cidade natal, e todos tinham de mim uma lembrança... quando volte gordinha e com mudaças, sociais, religiosas, fisicas, etc... Deus meu, sofri, foram muitas as perguntas e satisfações que tive de dá, e ainda diziam: porque você não volta a ser ... referindo-se ao corpo que gostavam que eu tinha... até no meio familiar encontrei isso, pensei exatamente como seu amigo... dura fase passei, e ainda passo. Mas eu não mudarei o que sou por ninguém, porque nos aceitar como somos é prova de amor. Obrigada pela partilha, beijos e boa semana.

Zé do Cão disse...

querem ver que estou sofrendo de "normose"?
Era delgado a ponto de me chamarem «esparguete», comia pouco e todos se preocupavam comigo,vivi fora dos meus domínios com desejo de voltar ás origens.
Agora, sou barrigudinho, como que me fato e agora que estou quase nas origens, deixei de me importar com essas coisas.
Devo ter a "normose", não acham?
Jinhos

Livinha disse...

Belíssima postagem minha amiga.
Um dos assuntos muito discutido na atualidade.
A sociedade cobra e aqueles que se enconram ainda na obscuridade de ser, não se acreditam e seguem a rigor o tempo, at´o momento que a ficha cai, sentindo-se angustiado e sufocado pela forma como tudo vai tomando uma proporção até aí difícil de controlar.
Ser nós mesmo. Eis o segredo para sermos felizes.

Mta paz pra ti

Bjs

Livinha

Zé do Cão disse...

Não, não como o fato, como é que me farto.
Bem, se comesse o fato, então teria duas doses de "Normose"


junhos

A. João Soares disse...

Boa descoberta!
Aprecio mais a originalidade, a diferença. Ser ele próprio, gostar de si, sentir-se feliz com os seus êxitos e procurar evitar fracassos, sem obsessão. Estar-se nas tintas para a opinião dos outros.
Para alinhar e formar por alturas bastou a recruta na tropa.
No entanto, convém que a diferença não seja exagerada, compulsiva, só para ser diferente. Cada um deve ter para si um código de conduta coerente com uma escala de valores muito sua.

Beijos, bom domingo
João
Do Miradouro

Zé do Cão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luís Coelho disse...

Bom dia
Já cá estive e não pude comentar, mas quero deixar uma palavra de apoio pela divulgação deste tema.
A quantas coisas nos obrigam para sermos o que não somos nem nunca seremos.
Esqueceu-se de falar até nas cirurgias plásticas dentro da normose.
Esta sociedade ... quer nivelar todos dentro de nem sabem o quê...
Qualquer coisa que é moda e que não se enquadra em mim nem me fará feliz em algum tempo.

Regina Rozenbaum disse...

Acredita que recebi HOJE esse mesmo email? Ainda temos que caminhar muiiito pelas estradas de sermos, simplesmente, nós!(de preferência sem nós...só laços).
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

xistosa - (josé torres) disse...

Ainda bem que a "normose" não é universal.
Pelo menos na parte que me diz respeito.
Nada nem ninguém me convence a ir contra o que vejo, sinto e palpito da vida.
Só encaro mesmo, beber repetitivamente umas cervejas.
É o que vejo fazer aos outros.
Poder-se-à considerar isto "normose"?

Uma boa semana.

AFRICA EM POESIA disse...

Mariazita
com carinho deixo poesia...

INFINITO


Longe muito longe...
Tentei ir, cheia de dor...
Para te esquecer...
E fui contemplar-te a ti, mar...
Mar, que tudo levas e tudo trazes...
E olhei-te com dor...
Com muita dor...
E pensei dar-te o que mais me doía...
E serenamente...
Olhei, pensei e doei...
Doei-te tudo o que tinha...
E baixinho pedi-te que me levasses...
Todos os sentimentos...
Que estavam a mais...
E senti...
A sensação de ser livre...
Senti que estava mais eu...
Mas vim e foi mentira...
Os sentimentos não se deitam ao mar...
Nem se atiram às ondas...
Estavam à porta de casa... À minha espera...
Porque... quando são verdadeiros...
São eternos!...

LILI LARANJO

vou ter livro de poesia...em Outubro se quizeres algum diz-me... um beijo

Fernanda disse...

Querida amiga Mariazita!

Normose ou a patologia da normalidade.
Boa!
Gostei, mesmo muito, de todo o texto.

Ele é um alerta para uma patologia que se instalou de forma alarmante.
Virou fobia e está assustadoramente já enraizada no mundo inteiro.

Pobres dos que encarneiraram e são autênticos clones, em todos os aspectos, dum modelo tão vazio, tão fútil e tão vulgar.

Sou bem diferente, felizmente!

Lembro-me de quando o meu filho era bem mais sardento e arriuvado, lindo de morrer, e lhe chamavam "o cenoura", ele, dedesperado, veio-me pedir ajuda para eliminar as suas belas sardas.
Nessa altura, disse-lhe que sem as sardas e aquele cabelo tão belo, seria um vulgar rapazinho.
Que todo o seu encanto residia nessa diferença.
Nunca mais me falou no assunto.
Quando mais tarde se apaionou por uma rapariga muito morena, mesmo uma morenaça, dizia a toda a gente que a namorada dele era a mais linda de todas... por ser a mais morena, quando até então o seu "role model" era eu, já então muito loira (~_~).

Viva a diferença!
Sem dúvida!

Beijinhos querida, e que tudo corra bem ...
Já soube!

Ana Martins disse...

Boa tarde Maeiazita,
concordo totalmente com o professor, sofrer de normose pode ser desgastante e levar a sérios estados depressivos.
Não há nada como sermos genuínos e lutarmos pelos nossos sonhos sem demasiadas angústias e ansiedades.

Beijinhos,
Ana Martins

SAM disse...

Mariazita,

sou fã e adepta dos ensinamentos do professor Hermógenes. Um homem que tem uma estória pessoal rica e que vem ao longo do tempo contribuindo não só para o Brasil, mas para um mundo melhor e mais saudável não só através dos ensinamentos da hatha yoga, mas também através dos seus livros com textos, pensamentos e reflexões de amor, paz, fraternidade e toda esta gama de bons e salutares sentimentos ao ser humano colaborando para uma melhor qualidade de vida, visando não só a saúde física, mas a harmonia e o equilíbrio do ser como um todo: corpo, mente e espírito. Adoreiiiiiii encontrar um texto com a sabedoria do querido professor e escritor Hermógenes. Obrigada, Mariazita! Você é maravilhosa, Mariazita! Nota 1000!!!


Beijos com carinho.

Sandra disse...

VENHO CARINHOSAMENTE ENTREGAR EM MÃOS O MEU CONVITE DE ANIVER PARA O DIA 22.09.2010
LOCAL:CURIOSA.
HORÁRIO:DURANTE TODO O DIA.

É COM MUITO CARINHO QUE DEIXO O CONVITE A VOCÊ. ESTAR AQUI JUNTINHO DE VOCÊ É TER A CERTEZA QUE A VIDA NÓS DÁ DE PRESENTE, MAIS UM DIA..UM ANO MUITO ESPECIAL: O NOSSO ANIVR.
CELEBRAR A VIDA É TUDO DE BOM.
QUERO COMEMORAR CONTIGO ESTA DATA TÃO ESPECIAL.

VOCÊ SERÁ O MEU MELHOR PRESENTE..
VENHA SE DIVIRTIR COM A CURIOSA.
SERÁ UMA LINDA FESTA..
VAI TER BOLO, CHAMPANHE, DANÇA, SALGADINHOS..MUITA ALEGRIA.

UM GRANDE ABRAÇO..
DEUS TE ABENÇOE.
CARINHOSAMENTE
SANDRA

M. Lourdes disse...

Mariazita
Essa é realmente um das "doenças" da actualidade. No entanto, eu penso que só sou influenciada na questão do peso e é porque o meu médico me "dá cabo da cabeça"...
Beijnhos
Lourdes

Bergilde Croce disse...

Mariazita,o texto também já conhecía e é sempre muito atual visto que a cada dia se instalam na nossa sociedade dita globalizada modelos de representação de uma 'normalidade' que a mim particularmente assustam e por isso uso um misto de frases de um mito da MPB que diz-"Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante,do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo
(...)Dizem que sou louco por pensar assim,mas louco é quem me diz e não é feliz(...)Eu sou Feliz!"(R.Seixas).
Meu abraço e viva a diversidade e não à "Normosidade"!
Bergilde

São disse...

De facto, cada vez mais tudo e toda a gente tem que (se) encaixar em determinado padrão, sem direito à diferença!

Um aabraço grande, nena.

Regina Rozenbaum disse...

Mariazita, amada!
Voltei...Hoje vim para pedir-lhe uma doação...pode me/nos ajudar? Tá lá no Divã e desde já o meu OBRIAGADA!
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

Kim disse...

Mariazita
É "normose" pensar assim. Cada qual tem uma visão diferente. O que para uns é um disparate pegado, para outros é a mais pura das realidades.
Um beijinho para ti

Nilce disse...

Sabe, Mariazita que é bem verdade.
O povo em geral sofre de "normose". Principalmente os jovens de hoje, querendo se igualar em tudo.
É academia, plástica, padrão de belez estipulado, gosto para isso ou para aquilo.
Vejo por minha filha que me chama atenção o tempo todo por estar gordinha, coisa que nunca fui.
É a idade, digo para ela. rsrs

Bjs no coração!

Nilce

Zélia Guardiano disse...

Maravilhoso post, Mariazita!
Sou admiradora do Professor Hermógenes. Gosto demais dos seus ensinamentos. Este texto, em especial, agradou-me sobremaneira.
Trata-se de um excelente alerta!
Fico-lhe muito grata por ter partilhado comigo algo tão valioso!
Enorme abraço e beijinhos, minha querida amiga!

Lilá(s) disse...

Ora aqui está um post interessante e que dá que pensar...a maioria das pessoas desperdiça a vida tentando ser aquilo que os outros gostam de ver, quando na verdade vale muito sermos nós próprios e gostarmos de como somos.
Beijos

Cida disse...

Ótimo texto, amiga.

Na verdade, a gente tem que viver bem é com a gente mesmo, ter auto estima, se dar bem com a família e com os amigos. Enfim, sermos autênticos, para podermos ser felizes e fazermos ao outro feliz.

Nada que é muito uniformizado pode dar certo.
Não nascemos iguais. Por que então a partir de certo tempo temos que nos tornar iguais?

Na natureza, temos o exemplo maior: as flores, cada uma com seu aspecto, sua cor e seu aroma, e fica até difícil dizer qual é a mais bela.

Acho que é mais ou menos por aí...:)

Beijo fra[terno]

Cid@

vivianeamaral disse...

ah.. Pura verdade.
Eu, por exemplo, vivo num meio onde isso é uma regra, uma condição para se pertencer. O que caminha na via contrária, apelidado por 'extravagante, é julgado, rtulado, afastado.
Eu mesma, já fui diversas vezes.
Se isso me incomoda?
Nadica. Ser assim é o que me faz feliz.
(um dia escrevo sobre isso)
bjks...
Vi

Maria João disse...

Querida amiga

A "normose", como padrão normalizador de todos os seres humanos, é fruto de uma sociedade cada vez mais consumista e competitiva no culto do ter e do parecer em detrimento do Ser.

Somos... em tudo semelhantes e em tudo diferentes!

Esquecermo-nos disso é deixarmos de acreditar na verdade e deixarmos simplesmente de ser o que somos para ser outra coisa qualquer, mais parecida com uma fotocópia.

Um beijinho

Saozita disse...

Querida amiga, que bela história que nos obriga a meditar. Pois a tal nova doença "normose", tem muitas implicações na saúde das pessoas. A busca incessante para se enquadrar no dito normal, tem a ver com a aceitação social, cada grupo social segue os padrões do grupo de pertença e é considerado normal quando se identifica e enquadra, fora isso é repudiado, ostracisado e colocado à margem!
Aí está o cerne da questão!
Ser ou não ser normal, o que é normal? Aos olhos de quem?
A lição extraída é que não devemos sofrer pelo que os outros acham normal, e devemos pensar e agir por nós mesmos.

Tem uma boa noite minha querida amiga. Desejo as rápidas melhoras para o marido.

Bjs para os dois

Sãozita

Daniel Costa disse...

Mariazita

"Normose", sendo um vocabulo moderno, a ideia de alinhamentos será velha. Toda a mediocridade de pensamento procura ser alinhada, para que a perguiça mental seja um facto corrente. Os cébebros superiores procuram ir sempe mais além, sem por isso deixarem de ser alinados no que toca a humildade e saber estar. Apresentarão sim mentes menos tranquilas, mas sempre serão pessoas bem comportadas, sem os "tics" dos modismos vigentes.
Beijos

Desnuda disse...

Mariazitaaaaaaaaa!

Já estava desligando o pc quando bateu seu recado. Obrigada, amiga. Vou agora para o aeroporto. E podendo é claro que virei domingo! Caso não possa, estarei de volta segunda feira.

Um beijãooooooooooooo!

Saozita disse...

Olá minha querida amiga ,adorei conhecerte,"es como uma Mãe para mim" obrigada pelo carinho que me téns dado.

Beijinho e um abraco bem apertado para ti amiga
um beijinho para o seu marido com muito carinho e amizade.

Sãozita

Fernanda disse...

Querida amiga Mariazita!

Estou de saída para a vindima no meu tio António! Adoro este dia!
Vou sabendo pelas amigas comuns algumas novidades. Boas!
Confirmas?

Beijinhos mil, até logo!

Táxi Pluvioso disse...

E haverá casos de anormose. bfds