domingo, 21 de fevereiro de 2010

SAUDOSA ÁFRICA DISTANTE (1/1)

Há cerca de dois anos (02.03.08) publiquei o post que hoje vos proponho recordar, e ao qual apenas retoquei o visual… (novas imagens).
Como tenciono retomar o tema “SAUDOSA ÁFRICA DISTANTE”, entretanto abandonado, decidi começar pelo princípio, partilhando convosco este apontamento que marca o início das minhas passagens por África.


O EQUÍVOCO

Jovem, casada há pouco menos de um ano,

surge a notícia. O marido vai embarcar dentro de um mês !
Embora já esperada, nem por isso a má nova causa menos dano.
E surgem as lágrimas, das saudades que estão para vir. Com uma gravidez de sete meses, a sensibilidade à flor da pele, sinto-me desesperar. Os dias passam a correr.
E, de repente, chega a hora da separação.
Aguento firme. Interiormente, consolo-me com a ideia de que, em breve, farei o mesmo percurso.
Ignoro todos os conselhos de familiares e até do médico.
- Quem, em seu perfeito juízo, arrisca fazer uma viagem destas, num tão adiantado estado de gravidez ???
- Quem se lembra de ir para uma terra estranha, longe de todos os parentes, onde não há as mínimas condições para dar à luz uma criança?
Obstinada, respondo – eu vou !
E pensava – quero que o meu filho nasça junto do pai.
E fui.
À chegada tudo é estranho. Uma cidade não muito grande, cheia de refugiados do país vizinho, que recentemente declarara a independência; gente diferente da que estava habituada a ver…
Tudo é ultrapassado. A alegria de me reunir ao marido sobrepõe-se a todas as dificuldades iniciais, incluindo a do alojamento.
Começamos pelo apart-hotel, dispendioso, mas a única solução.
Decorrido um mês, instalados num apartamento de um prédio ainda não totalmente construído, com os apetrechos indispensáveis - e possíveis – estamos preparados para viver os próximos dois anos.
A gravidez chegara ao seu termo. O bebé começa a dar sinais de que é chegada a hora de aparecer. Contudo, a espera vai ser longa.
Depois de uma noite sem poder descansar, logo pela manhã é chamada a parteira, que declara, peremptória – temos muitas horas pela frente !
Informado do que se passava, o médico, pessoa maravilhosa e amiga, apareceu. Depois de dizer - “ minha filha, o primeiro filho é sempre demorado; está tudo bem, mas vai ter que esperar com calma” – avisou a parteira e uma amiga presente de que gostaria de assistir ao parto.
Entre gemidos e lamentos, passou-se o dia e mais uma longa noite.
Logo pela manhã as coisas precipitaram-se, e o bebé apressou-se a ver a luz do dia.
A parteira atarefada, a amiga dando apoio, a jovem mãe esforçando-se, já sem forças, a criança aparece. Linda ! Um menino !

Um grande abraço da amiga, que chora de alegria!
É então que a parteira se lembra do médico, e do pedido que ele tinha feito para o chamarem quando chegasse a hora. Pede à amiga que vá à sala avisar o marido, que espera em ânsias, para chamar o médico.
Este, ignorando a recomendação que o médico havia feito, e vendo a amiga aparecer lavada em lágrimas, que eram de pura emoção, apanhou um tremendo susto. A custo balbuciou:
– Há algum problema ?
- Não, está tudo bem, já cá tem um menino. Mas vá depressa chamar o médico, por favor.
Só ouviu – chamar o médico. À velocidade que lhe permitia o coração disparado pela ansiedade, corre em direcção ao hospital. Regressa com o médico, que pelo caminho lhe conta o pedido que fizera à parteira.

Em casa, depois de ter visto o seu filho – o mais bonito do mundo ! – e desfeitas todas as dúvidas, pôde, finalmente, sossegar.
Desabou, literalmente, sobre uma cadeira, e deixou que as lágrimas de alegria lhe corressem livremente pelo rosto.

41 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Amiga Mariazita

Hoje sinto dificuldades de ler. Não vou dizer nada sobre sua postagem.

Mas venho convidá-la a visitar meu blog, para receber meu selinho de
5000 visitas, para seus blogs.
está na barra lateral.

Tenha um bom Domingo

Beijos

Alvaro

lis disse...

Oi Mariazita
Vou adorar ler sobre esse tema e o que viveu por lá.Essa primeira amostra está excelente,o primeiro bebê
voce foi corajosa e tudo deu certo.
parabéns pelo herdeiro.
abraços, bom domingo.

Ana Martins disse...

Querida amiga,
memórias tão bonitas e inesquecíveis. Também estive em África, em Angola e na Guiné. De Angola não me lembro, era muito pequenina, mas da Guiné lembro-me muito bem, vim depois do 25 de Abril, tinha 10 anos.

Beijinhos,
Ana Martins

direitinho disse...

Bom dia e bom Domingo
O amor faz destas coisas e como nos contos de fadas tudo deu certo.
Parabéns pelo rapazote.
Tentei segurar as lágrimas que teimavam em sair como se os olhos estivessem tendo as dores do parto.
A Mariazita escreve de um jeito que encanta sem cansar, levando-nos a entrar e enquadrar a própria história.
Mulheres Grandes, de forças tamanhas que dobraram o Mundo enchendo-o de mais amor e vida.
Beijos nesse coração nobre e belo.

Zé do Cão disse...

Agora entendo a nossa afinidade.
Aventura, sobre aventura. o Casamento é a coisa mais bela da vida,são o inicio de novos sonhos e que maravilhoso é conseguirmos chegar ao fim sempre em união.
Corri tanto, tanto mundo e a África nunca me fascinou. Desse continente
apenas só conheço alguma rama cá de cima e onde os seus habitantes não são negros.
Bjs boa amiga

Vitor Chuva disse...

Olá Mariazita!

Às vezes, sabe bem voltar atrás no tempo, ainda que o tempo não volte para trás.
A meu conhecimento de África, está ligado ao período da Marinha - na Guiné e Cabo Verde - e fácil é imaginar o que terá sido a sua odisseia, nessa época difícil, arriscando ir para Angola, que então, para nós, mais parecia o fim do mundo - e em guerra - e a muitas horas de distância.
Foi um período difícil para muitas mulheres que escolhiam estar perto dos maridos(perto, que às vezes era longe) em condições que por vezes muito muito deixavam a desejar - com enormes carências.
A Mariazita foi corajosa; tinha a força que lhe era dada pelos sentimentos, o desejo de estar perto de quem gostava, de manter a família junta - e isso é muito bonito.

Beijinhos.
Bom domingo.
Vitor.

ps: um dia destes vou contar as minhas experiências vividas na Guiné - é uma ameaça ...

In Cucina disse...

Querida e saudosa amiga Mariazita, após um longo período de férias, com mudança de residência, problemas com o computador e etc, volto a visitar os blogs dos amigos.

Bela recordação de uma fantástica experiência! Dizem que recordar é viver!

Como sempre é muito agradável ler as suas postagens!

Beijos brasileiros, Teresa

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom domingo

Hoje é domingo...
dia lindo lá fora...
quero lhe desejar...
um lindo e iluminado domingo pra você...
desejo que seu dia de domingo...
seja cheio de alegrias...
que você viva suas fantasias...
ouça os pássaros...
veja as borboletas... circulando pelas flores...
buscando o néctar...
buscando a doçura dessa vida...
Que os raios do sol...
transmitam-lhe alegria...
....vida...
....energia...

Se a chuva manter-se

que traga-lhe gotas de bênçãos....
Faça uma fotossíntese em sua alma...
pense em Deus... ele te ilumina nesse domingo...
Te iluminará sempre...
Hoje é domingo...
Viva... ria... corra....divirta-se...
Distribua amor para quem
você ama...
Aproveite esse domingo...
Distribua o seu amor...

beijooo.

António Gallobar disse...

Olá Mariazita

As recordações são importantes de mais na vida das pessoas, sobre elas se projecta o futuro sem memória tudo é oco e sem sentido
adorei ler

beijinho e bom Domingo

Pena disse...

Oh, Extraordinária Amiga:
Parece uma história fantástica de Contos de Fadas. Escrita genialmente e com uma sensibilidade linda e perfeita.
Saudades de África?
Todos com quem falo têm-nas.
Adorei, o momento do parto. Eu também me sensibilizei duas vezes e chorei de alegria.
É linda, sabia?
Beijinhos puros de uma amizade sincera.
Adorei.
Sempre a admirá-la.

pena

Bem-Haja, pela magia como escreve.
Fabulosa, amiga!

com senso disse...

Amiga Mariazita,

Depois de uma passagem pelos seus últimos posts, chego a estas memórias, mais uma vez muito bem escritas e de uma imensa sensibilidade.
Não sei se o texto é inteiramente autobiografico ou de algum modo ficcionado.
Seja como for, mais uma vez conseguiu prender-me e, pese embora as minhas dificuldades em andar a "navegar" pela net, este manter-se-á como um destino seguro, porque encontro nele uma beleza que me faz sempre bem!
um beijinho amigo!

Desnuda disse...

Mariazita!!! Fiquei feliz com esta reedição ( não conhecia)! Se a bela ( põe bela nisso!) mãe não é você...!? E o bebê é lindo mesmo! Eu vou adorar esta aventura. Eta mulher porretaaaaaaaaaaaaa!

Mil beijos! I love you pra daná!!! KKKKKKKKKKKKKKKK!

Fernanda disse...

Amiga Mariazita,

Li com emoção este seu texto maravilhoso.

Como mãe e porque o parto quase nos matou aos dois, imagine a emoção que senti.

Beijinhos

Canduxa disse...

Manita Querida,

Agora vou recordar essa história fantástica que viveste lá por África e na companhia da minha querida manita.

mil beijinhos cheios de saudade

xistosa - (josé torres) disse...

Também um dia desembarquei em Luanda, para 32 meses de "inferno".
Gostei de África, da que conheci.
Não foi uma gravidez, mas tive que dar à luz, ou melhor, ao pedal, para ter luz, lá para o Norte (S.Salvador do Congo).
Corri Cabinda, de Miconja, ao sul de Angola, Luiana.
Não digo que não gostei. Mas só como "passeio".
Eu estava num local do 1º mundo, (Porto), com a m/mulher e tive que me substituir à parteira, quer no filho, quer dois anos depois, na filha.
lembraram-se de nascer quando o médico estava em casa, que na Casa de Saúde era só para levarem o dinheiro aos incautos.
Foi uma experiência de vida ... nada mais, porque quem pensava que morria era eu ... com uma auxiliar de enfermagem... por ajudante.
Ou era eu o ajudante?
A natureza tem encantos escondidos.

Já tive um convite e muito forte para voltar a Angola (em visita).
Não vou.
Por um lado são muitas horas de avião.
Depois, fui em rendição individual e andei a saltar de um local para outro.
Mas não tenciono voltar.
Foi passado e já passei a esponja.

Uma boa semana.

Táxi Pluvioso disse...

Pelo que oiço em todos os lugares se nasce, até nos elevadores, :-)) boa semana

Bergilde Croce disse...

Mariazita,se recordar é viver novamente sabendo reconhecer e apreciar as experiências passadas,então agradeço por compatilhar conosco suas incríveis histórias de vida!Abraços e boa semana.Da Itália,Bergilde

Luis disse...

Minha Querida Mariazita,
Como calcula à medida que ia lendo o texto ia recordando a minha vida, pois é muito semelhante nas diversas situações. Só com uma diferença que não será pequena, quando para lá fui em 61 já tinha a 1ª filha e a segunda acabou por nascer em Lisboa.Mas a história em si tem momentos de um paralelismo que me emocionaram. Terei o cuidado de lhe enviar pedaços da minha vida em África (Angola 2 vezes, Moçambique 2 vezes e Guiné) Umas vezes com a minha mulher outras sósinho. Foi uma vida atribulada. aventureira mas de certa forma também bonita.
Como calcula adorei esta sua ideia do circulo África, pois é bom relembrar a nossa vida!Tem graça que os reconheci e mais lhe digo que em Nova-Lisboa estive com os seus cunhados! A vida é assim! Em Portugal como costumo dizer somos todos primos e primas...ahahahaha
Um beijinho muito amigo.

JADY*ALVES disse...

Mas que amiguita corajosa essa...
E foi assim que tudo começou amiga?
A gente sente que é com a gente ,mas será que eu teria essa mesma coragem?
O amor faz dessas coisas e o resultado de um sentimento tão bonito desse não poderia ser outro né?
O mais lindo e desejado presente doado por Deus em sua infinita sabedoria.
Quer presente melhor?
Com certeza não existe, vamos fazer de conta que esse lindo acontecimento foi ontem?
Parabéns pela coragem e parabéns por teu primeiro rebento.
O mais lindo do mundo com toda certeza minha amiguita linda.
Beijos e beijos ao casal e ao filhote qual o nome dele?
Mais beijos nesse pimpolhito lindo.
Carinhos a minha amiga aventureira rss
Tua amiga aqui vai acompanhar com prazer a luta dessa guerreira que eu adoro.
Abraços e carinhos da Jady pra tí.

Su disse...

Como é bom ter memórias bonitas!

bjos!

Rafael Castellar das Neves disse...

Meus Parabéns!! Pelo post em si que muito me agradou e pelos dois anos!!

Abraço...

Rafael

poetaeusou . . . disse...

*
Africa, África,
a imensidão do mar,
,
conchinhas,
,
*

Sandra disse...

Ola amiga!


Espero que aceite o convite e venha conferir quem está comigo neste lindo cantinho, muito especial..
http://sandraandradeendy.blogspot.com/

Se vc. gostar fica o convite para ser seguidor mais recente.
Será um grande prazer te receber por lá.
Carinhosamente,
Sandra/Curiosa....

Sandra disse...

Lindo poster amiga.
Um bela vitoria e recompensa.
Carinhosamente,
Sandra

Pelos caminhos da vida. disse...

Que seu dia seja realmente um otimo dia...
Que suas horas sejam cheias de felicidades...
Que seu entardecer seja o mais maravilhoso...
Que o seu anoitecer seja carinhosamente depositado por Deus!

(Vilma Galvão).

Bom dia!

beijooo.

Vicktor disse...

Querida Mariazita

O início de uma saga que vai ser um encanto ler como é habitual em relação aos teus escritos...

E começa da melhor forma... tal como a própriua vida... com a gestação e o nascimento de um novo ser...

Maravilhado estou.

Beijinos.

Lilá(s) disse...

Maravilhosa esta postagem, cá estarei para continuar este prazer de ler, e agora com memórias inéditas tem outro encanto.
Bjs

Desnuda disse...

Mariazita, posso dizer que mudou cor e corte de cabelo...A mesma forma, os mesmos traços belos....E vou adorar esta aventura da minha amiga! Uma personalidade brilhante! ( pode dizer que exagerei e os outros também...Mas é verdade!!! E ainda é pouco.)

Beijos!

Angela Ladeiro disse...

Até parece a minha estória!... Realmente, muitas da nossa geração, passaram por isto. Gosto de recordar até porque as coisas boas são em maior número. Obrigada pela partilha. As suas memórias estão aqui bem apresentadas e é uma sorte participar.

Laura disse...

Tão lindoooooooooooooo, sou uma nina de África,saudosa também...
Fui para Angola com 10 anos, foi o lugar maravilhoso que sempre sonhei, e é ainda hoje a minha terra amada...
Lindo bebé, o primeiro custa sempre mais um tico, mas, coitado do marido ansioso e antes de lhe dizerem que estava tudo muito bem, ainda o mandam aflito buscar o médico, ai, ai, ai...ele devia estar logo ali ao pé do nino..
Beijinho da laura

Pérola disse...

Minha querida,q história memorável.
Tudo com um requinte de sentimentos verdadeiros.Adorei amiga.
Um beijo grande.

Maria João disse...

Querida amiga

Não, não foi hoje que li pela primeira vez este teu post, embora só hoje venha aqui deixar duas palavras.
A vida é um longo e delicioso livro, onde escrevemos dia a dia, sem disso nos darmos conta. Um dia olhamos para trás e nessa distância, vemos e sentimos coisas diferentes da altura. Hoje temos a compreensão do significado que tiveram, as nossas emoções e decisões, na nossa vida futura e o quanto elas contribuiram para a nossa construção enquanto pessoas e o quanto influenciaram também aqueles que de nós dependeram.
A tua decisão de ir para África, transformou a tua vida, foi a linha condutora que norteou o teu futuro. Nunca esquecerás esses momentos e eles, hoje, aconchegam-te e confortam-te com o sabor das coisas boas.

Um beijinho enorme, de coração!

Luis F disse...

Amiga Mariazita

Um excelente texto... sentido e de grande conteúdo.

Gostei muito

Parabéns
Luis

São disse...

Gostaria de ir até Angola. sim.
De àfrica só conheço Cabo Verde.
E o Egipto.

Beijinhos, nena

Fernanda disse...

Querida Mariaziata,

Venho desejar-lhe um bom fim de semana, apesar dos alertas de muito mau tempo.

Vamos esperar que tudo corra pelo melhor e que estejamos a salvo.

Beijinhos

Luis disse...

Querida Mariazita,
Desejo-lhe um bom e calmo Fim-de-Semana apesar dos alertas de muito mau tempo cá para as nossas "bandas"!

Laura disse...

Olá.
Bigada pelo carinho de mais uma nina dáfrica, sabe bem encontrar quem pisou as mesmas terras o mesmo chão, mesmo que fosse noutro lado. África é África e está dito, é preciso senti-la, vivenciá-la para que nos possam entender a maluqueira que de vez em quando nos ataca os sentidos!
Abraço apertadinho com amizade e carinho da nina das resteas..laura

JADY*ALVES disse...

E antes que a luz acabe, e esse temporal desabe.
Antes que seja tarde, o que você bem sabe...
É que moras bem no fundo do meu coração.
Tenha uma noite plena repleta de lindos sonhos minha amiguita querida.

Beijos e carinhos da Jady pra tí junto aos teus queridos.

Pérola disse...

Vim te deixar um beijo amiga.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Mariazita! Olha que eu venho aqui verificar se é você a lindinha está com este bebê em África. Brava!!!!
Adoro******************************
Beijos mil, Melosa*****************************

*Anda em mim, soturnamente,
uma tristeza ociosa,
sem objetivo, latente,
vaga, indecisa, medrosa.
Como ave torva e sem rumo,
ondula, vagueia, oscila
e sobe em nuvens de fumo
e na minh'alma se asila.

Uma tristeza que eu, mudo,
fico nela meditando
e meditando, por tudo
e em toda a parte sonhando.

Tristeza de não sei donde,
de não sei quando nem como...
flor mortal, que dentro esconde
sementes de um mago pomo.

Dessas tristezas incertas,
esparsas, indefinidas...
como almas vagas, desertas
no rumo eterno das vidas.

Tristeza sem causa forte,
diversa de outras tristezas,
nem da vida nem da morte
gerada nas correntezas...

Tristeza de outros espaços,
de outros céus, de outras esferas,
de outros límpidos abraços,
de outras castas primaveras.

Dessas tristezas que vagam
com volúpias tão sombrias
que as nossas almas alagam
de estranhas melancolias.

Dessas tristezas sem fundo,
sem origens prolongadas,
sem saudades deste mundo,
sem noites, sem alvoradas.

Que principiam no sonho
e acabam na Realidade,
através do mar tristonho
desta absurda Imensidade.

Certa tristeza indizível,
abstrata, como se fosse
a grande alma do Sensível
magoada, mística, doce.

Ah! tristeza imponderável,
abismo, mistério, aflito,
torturante, formidável...
ah! tristeza do Infinito!

Cruz e Souza*

Hoje também estou melosa, se nos encostarmos, vai ficar difícil!

Irene Moreira disse...

Amiga Mariazita

Que linda história, que mulher de coragem , determinação e acima de tudo muito amor.
Ir para um lugar longe de seus familiares e grávida é de se ter grande coragem para enfrentar muitos momentos difíceis pela frente,mas nada melhor do que um filho para nos dar esse alento.

E agora vou lá para ler a parte 2.

Bjs