domingo, 29 de novembro de 2009

ANITA

ANITA – EPISÓDIO XXXVII

(Ficção baseada em factos reais)

Não podia, agora, saber como Eulália interceptara as cartas; calculava que tivesse tido a conivência de outras pessoas… Mas duma coisa estava convicta: o “pecado” que a Mãe lhe confessara só podia ser isso.

FIM DO EPISÓDIO XXXVI
EPISÓDIO XXXVII

As amigas de Anita estavam a chegar. Arnaldo despediu-se, manifestando
o desejo de que voltassem a encontra-se. Ela respondeu que também gostaria de vê-lo novamente, dizendo-lhe que ia quase todos os dias àquela pastelaria.

À noite, em casa, Anita contou o sucedido a Eduarda, que comentou:
- Coitada da avó! Fez o que fez a pensar apenas no teu bem, Mãezinha. Tens que lhe perdoar, mesmo, de coração. - Já lhe perdoei há muito tempo, mesmo sem saber de que se tratava.

Anita e Arnaldo continuaram a encontrar-se, de vez em quando, na pastelaria que ambos frequentavam.

O grande amor da juventude transformara-se numa boa amizade.

Aos poucos Anita foi contando o caminho que percorrera desde que se haviam separado, omitindo apenas o seu caso amoroso com o padre João, cuja recordação, agora, a fazia sentir-se um pouco embaraçada, quase envergonhada.

Sem nunca o mencionar, Arnaldo continuava a amar a lembrança de Anita jovem, ao mesmo tempo que, pela Anita actual, nutria uma sincera amizade, agora acrescida duma enorme admiração pelo sacrifício dum casamento forçado, que culminara com o desvelo com que tratara o marido, na sua doença.
Por seu lado, Anita sorria à lembrança do seu juvenil amor, como se não tivesse sido ela própria a protagonista desse capítulo da sua vida.
Via-o como se assistisse a um filme “cor-de-rosa”, sem que isso lhe provocasse qualquer sentimento de saudade.
Alguns dias depois do primeiro encontro Anita apresentou Arnaldo às suas amigas, dizendo tratar-se dum antigo colega de curso e grande amigo. A partir daí sentavam-se todos à mesma mesa, na pastelaria, passando agradáveis momentos a conversar.

Certo dia Anita, na companhia de uma amiga, encaminhava-se para a pastelaria. De repente sentiu um arrepio que a fez estremecer e, sem saber porquê, como que obedecendo a uma ordem oculta, olhou na direcção oposta.
Foi quando o “viu”. O padre João encontrava-se do outro lado da rua, parado no passeio, olhando-a tristemente.
Anita estacou de imediato, com uma expressão de enorme espanto no rosto.
A amiga, observando-a, exclamou:
- Credo! Parece que viste um fantasma!
Anita respondeu:
- Tens razão. Só pode ser mesmo um fantasma – e olhando de novo para o passeio do outro lado da rua, já nada viu. – Tive a nítida sensação de ter visto um amigo que não vejo há imenso tempo…e que agora se encontra em África.
- Em África??? Desculpa, Anita, sei que há por aí muitos macacos…mas isto ainda é Portugal! – respondeu, com uma enorme gargalhada.
- Devo estar com alucinações. Apanhei muito sol na cabeça, é isso – retrucou Anita, com um sorriso forçado.
Durante o resto do caminho manteve-se silenciosa, com o sobrolho franzido, enquanto a amiga tagarelava alegremente.


Depois de uma temporada de sol radioso, naquele dia o tempo mostrou-se nublado, tristonho.
Anita acordou indisposta. Não se sentia bem. Sem saber explicar o que a incomodava, apenas dizia para a filha:
- Não sei o que tenho. É uma sensação tão estranha… Parece que sinto um aperto no peito, e um peso na cabeça…
- Tens tomado os teus medicamentos? – perguntou Eduarda
- Sim, tomo-os sempre. Sabes que sou muito cuidadosa com isso. O médico está sempre a alertar-me para os perigos do colesterol elevado e da hipertensão…
- Pois, eu sei. Depois de tomares o pequeno-almoço talvez te sintas melhor…

Mas tal não aconteceu. A indisposição manteve-se e começou a despontar uma ligeira dor de cabeça, que, ao longo do dia, foi aumentando de intensidade. À noite, a dor era insuportável.
Anita tomara vários analgésicos ao longo do dia, mas a dor de cabeça não cedeu a nada.
Começando a sentir-se desesperada, Anita pediu à filha que a levasse ao hospital, pois não conseguia aguentar mais uma dor tão forte, e não tinha forças para levar o carro.
Eduarda prontamente a conduziu ao hospital mais próximo.

FIM DO EPISÓDIO XXXVII

33 comentários:

Luis disse...

Olá Mizita,
Bem digo que esta sua história merece um filme de "suspense". Agora é o "fantasma" do Padre João... que mais irá acontecer!
Aproveito para lhe dizer que na Tulha lhe dediquei dois selos - um da Amizade e outro dos Blogueiros Unidos. Espero que tenha gostado.
Um beijinho,
Luís

Táxi Pluvioso disse...

Esta pastelaria é muito concorrida. Todos por lá aparecem. Em Lisboa, uma cidade fantasma, é um achado. bom domingo

Vicktor disse...

Querida Mariazita

Pouco a pouco vou tomando consciência da razão porque sempre me emociona ler estas tuas estórias da vida vivida.

Encontramos sempre na nossa vida algumas memórias que coincidem com aquelas que tão bem aqui testemunhas.

Adorei ler-te.

Beijinhos.

Francisco Sobreira disse...

Eita, Maria. Quando a gente pensa que o seu relato está seguindo um caminho que julgamos que vai dar no final, você tira da cartola outro coelho (risos). Pois não é que o padrezinho reapareceu, tudo indica que deixou a sua cidade à procura de Anita! E ao lado disso, (e por conta diss), ela adoece, deixando-nos em outra expectativa. Eh, Maria. E assim seguimos esperando como será o final. Um beijo e uma excelente semana.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, amiga!
Anita reencontra o primeiro amor e com ele são tecidos laços de amizade/amor numa confeitaria/pastelaria na misteriosa Lisboa
De repente, surge o "macaco" do padre João
Anita tem fortes dores de cabeça
Seriam visões/premonições?
Aos 50 anos, seria Anita mais espírito do que matéria?
Mariazita, esta história rende muito e parece interminável
A trama é muito bem trabalhada
Aprecio muito, querida
Muito obrigada
Beijos
Boa Semana
Renata
PS: Se vc quiser os elo lá do meu canto é só copiar o código, ok?

Giselle disse...

Querida Má,
voltei !!!!
Me ausentei porue minha vida estava muito corida e eu estava precisando de um tepo para colocar as coisas em ordem.
Senti falta daqui, porém nosso coração sabe a hora certa em regressar não é mesmo?
E, cá estou.
Mas, antes de comentar, li todos os capítulos de Anita que eu havia perdido.
E, fiquei perpleca com tantos acontecimentos na vida dessa linda menina/mulher.
Menina como pode, e está claro que o Padre João faleceu.
Má, mal posso esperar para ver o que vai dar essa bela história como sempre.
E, espero poder ter sua visita em me bloguinho.
Adorei ter lhe encontrado no orkut e espero que a nossa amizade se estreite cada vez mais.
Tenho um imenso carinho por ti.
Um beijo enorme e bem carinhos, tenha um lindo domingo, Gi

Paula Raposo disse...

Cada vez me apaixono mais por esta história de vida!
Muitos beijos.

Vitor Chuva disse...

Olá Mariazita!

A Anita parece "condenada" a não encontrar sossego e paz de espírito. O novelo que é a sua vida vai-se desenrolando, escapando ao seu controlo os acontecimentos que lhe vão ditando o seu percurso de vida, sem que ela, aparentemente, saiba muito bem o que fazer com ela, ou o que querer para si. Está numa encruzilhada, e parece-me que a sua vida se irá complicar ainda mais - mas só o tempo nos dirá. Eu, pela minha parte, não avanço prognósticos ...fico a aguardar o resto da história.

Beijinhos.
Vitor chuva

São disse...

É muito bom quando se consegue guardar amizade após o amor findar, sabes?

Um grande abraço.

Desnuda disse...

Ai meu Deusssssssssssss! Preocupou-me os sintomas de Anita!!!


Beijos e linda semana, amiga querida!

com senso disse...

Amiga Mariazita

A vida aventurosa da Anita é de facto alucinante e deixa-nos presos à espera do que mais a vida lhe pode reservar...
Muito bem descrita a "reciclagem" dos sentimentos actuais da Anita e do Arnaldo, que pelo menos na aparência parecem ter resolvido o seu antigo caso de amor...
No entanto acho que quando um caso não é bem resolvido, algo fica sempre num espaço muito próprio do coração à espera de uma oportunidade para vir à luz do dia.
Mais uma vez fascinante este seu texto que nos deixa presos e ansiosos pela sua continuação~.
Entretanto vamo-nos sentindo cada vez mais próximos da Anita, como se ela fosse uma amiga cujos problemas desejamos sinceramente que terminem num "happy end".
Com votos de uma boa semana, um beijinho com amizade-

o que me vier à real gana disse...

Olá Mariazita!
Há k tempos!!!
Bem,parece k a "Anita" continua na ordem do dia. Eu, como te disse, vou ser dos primeiros a comprar o livro. Agora para apanhar o fio à meada é complicadito.
Pronto, tinha saudades de você, senhora... e das coisas desta dimensão. é k pouco por aqui tenho parado. Agora, voltamos.

Bjs

Daniel Costa disse...

Mariazita

Anita continua a protagonizar uma vida de muita intensidade emocional. O que mais lhe irá acontecer? Meus deuses! Ainta haverá espaço para ser feliz?
Beijos,
Daniel

Maria João disse...

Querida amiga

Temo que Anita esteja a presentir uma situação de saúde preocupante...
Espero estar enganada e aquilo que penso seja decorrente do meu vício profissional. Assim seja!

Um beijinho

elvira carvalho disse...

Coitada da Anita. Depois de tanto sofrimento só lhe faltava um AVC.
Bom espero que não seja isso, mas a minha tia teve esses sintomas antes de sofrer o AVC.
Vamos a ver o que vem por aí. E o Padre João? Morreu em África? É que essa aparição parece uma despedida...
Um abraço e fico esperando com ansiedade o resto.

Canduxa disse...

Minha Queridinha,

Passa depressa tudo que é bom...não tarda, chega a Primavera e aí estamos outra vez juntas.
Foi bom ter-te dado um abraço apertadinho e muitos beijinhos.

Agora vamos à história da Anita.
Não digas que a vida dela vai virar de pernas para o ar?
Eu queria tanto que ela fosse feliz!
Pressinto que está doente, aparece o padre João, não deve ser só imaginação dela, sabe-se lá para quê!!!
Meu Deus,já são horas de acontecer algo de bom na vida dela...fico à espera que isso aconteça.

Mil beijinhos da tua manita do coração

A. João Soares disse...

Neste início do mês festivo de Dezembro, o blogue Do Miradouro, < http://www.domirante.blogspot.com/ > deseja a este blogue, à Amiga Mariazita, aos seus visitantes e comentadores um Feliz Natal, com saúde e pensamentos positivos com esperança no Ano Novo e fé num Mundo Melhor.

Abraços
João

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, amiga!
Passo para lhe dizer que eu não quero que termine, ok?
Beijos e Boa Semana

Desnuda disse...

Mariazitaaaa!

É sempre assim, pessoas como Anita. Se doam a todos, cuidam de todos e esquecem de si e da saúde. Foi o que meus médicos disseram a tempos pra mim kkkkkkkkkkkkkkkkk. E fico ansiosa com o estado de saúde dela...


Beijão amiga! Háaaaaaaaaaaaaaaa to fresca igual a voce kkkkkkkkkkkkk coloquei uma foto ( cortada) esta de biquini. Desnuda agora é uma mulher de peito! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk



Te amo pradaná! Bjsssssssss kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Pena disse...

Brilhante e Admirável Amiga:
Um Conto repleto de "suspense" a cada instante das palavras escritas fabulosamente.
Narrado com brio e intensidade descritiva fabulosa.
Será que o Padre ainda "quererá" alguma "coisa" da protagonista?
Ou ela fica com o amor de sempre: O Arnaldo?
Possui uma criatividade imensa. Intensa.
Fico repleto de curiosidade.
Bem-Haja, extraordinária escritora, pela significativa sucessão de factos narrados com um talento digno de registo pela maravilha literária como os narra.
Beijinhos amigos.
Com respeito imenso pela sua genialidade.
Sempre a admirá-la

pena


Bem-Haja, admirável Amiga ENORME!
Aguardo a continuação...

Tite disse...

Parecia-me que me faltavam uns episódios e tive que ler a história da Anita de pernas para o ar.
Ela reveste de muito suspense. Mas agora imagina eu a ler de trás para a frente... tem sido lindo de acompanhar. Pena que não possa ler já o próximo capítulo uma vez que fiquei preocupada.
Como não tenho a imaginação fértil da minha querida amiga Elvira, vou continuar angustiada mais algum tempo.

Beijosssss

Regina disse...

Olá Mariazita.
Minha amiga sua história está me deixando curiosa.
Um conto de amor proibido, mas que espero que tenha um final lindo.
Os espíritos a qual foram proibidos aqui, que se encontrem em outras vidas para ai sim darem continuação a esse belo amor.
Mariazita vou acompanhar essa bela história.
Uma semana de muitas realizações e paz.

Beijinhos doces, amiga.
Regina Coeli.

Fernanda disse...

Amiga Mariazita,

Lamento, mas estou aqui só para lhe dizer que ainda não tive tempo para ler a sua belíssima história.
Voltarei mal possa.

Beijinhos

A Magia da Noite disse...

Anita fez-me recordar a infância, talvez pelos livros, ou será o cheiro da história.

Fernanda disse...

Amiga Mariazita,

Hoje consegui ler mais este capítulo desta cada vez mais empolgante história da pobre Anita.

Agora aparece-lhe "a visão" do padre João, a enxaqueca que não passa e que a leva ao hospital.

Vamos ver o que se segue... suspense!!

Beijinhos

Luis F disse...

Mais um capitulo e mais uma historia que merece ser lida.

Regressa rápido para dares seguimento.

Bjs
Luis

Canduxa disse...

Minha Querida,

Passei para te dar um abraço apertadinho e desejar uma noite tranquila.

Tua manita

Helena Teixeira disse...

Que blog tão giro.Vou tentar seguir essa história.

Aproveito e deixo um convite: participe na Blogagem de Dezembro do blogue www.aldeiadaminhavida.blogspot.com
“O tema é: O Natal na minha Terra”
Basta enviar um texto máximo 25 linhas e 1 foto para aminhaldeia@sapo.pt até dia 8 de Dezembro. Participe. Haverá boa convivência e uma campanha de solidariedade para ajudar Isabela (veja mais no blog da Aldeia)!

Jocas gordas
Lena

JADY*ALVES disse...

Minha querida e doce amiga! Vim te trazer mais beijos e desejar um alegre fim de semana.
Grata visita, amo tua presença por lá viu?
Mais beijos da Jady linda anja.

Táxi Pluvioso disse...

Que os padres nos ajudem!! Senão a pagar mais impostos, pelo menos na satisfação das mulheres lusas.

Bom fim-de-semana.

Maria João disse...

Minha amiga

Venho deixar-te uma mensagem que a Meg deixou no meu blogue para ti.

Um beijinho
( eu não tive dificuldade em aceder o teu blogue)


Mariazita, não consigo entrar no teu blog, fica o monitor todo esbranquiçado e aparece-me uma janela a dizer "a aplicação não responde". Há três dias que tento e nada.
Também tive problemas com o meu blog, as pessoas não conseguiam entrar, tive de retirar muitas coisas e reduzir a fotografia.
Estarás com o mesmo problema?

Beijo

In Cucina disse...

Mariazita está difícil imaginar o rumo dessa história!

Vamos ver o que vai acontecer.

Querida amiga mande-me a receita que sugeriu, estou curiosa para provar.

Obrigada desde já, beijos brasileiros, Teresa

Ana Martins disse...

Olá Mariazita,
espero que Anita não esteja doente, contudo e como cheguei tarde vou já ler o episódio seguinte, assim poupo-me a pensamentos errados.

Beijinhos,
Ana Martins