domingo, 15 de novembro de 2009

ANITA

ANITA – EPISÓDIO XXXV

(Ficção baseada em factos reais)

Nunca te esquecerei, Anita. Terei sempre por ti um carinho muito especial, e gostaria que não me guardasses qualquer espécie de rancor pelo que acabei de te confessar. A verdade é que este chamamento é mais forte do que qualquer outro sentimento.
Terminava reiterando os seus sentimentos de amizade.


FIM DO.EPISÓDIO XXXIV

EPISÓDIO XXXV

Ao terminar de ler a carta Anita lembrou-se da última vez que haviam estado juntos, e de como a noite de amor que tinham vivido lhe parecera estranha. Pensara, nessa altura, que eles mais pareciam um casal com longos anos de convivência que iam separar-se por uns dias, do que dois jovens apaixonados que não sabiam quando voltariam a ver-se
Fora aí, nessa noite, que o afastamento deles começara, encaminhando-se para o fim previsível que agora não a surpreendia.
Com um profundo suspiro de resignação e alguma dor, Anita dobrou a carta e juntou-a às outras, pensando:
- Um dia destes faço com elas uma fogueira.


Passaram-se mais de trinta anos desde que a conheci.
Anita é agora uma encantadora senhora na casa dos cinquenta anos. Continua bonita como sempre, apesar de acusar um pouco o peso dos anos e dos muitos desgostos que teve na vida; especialmente no olhar, nota-se uma leve mas permanente nuvem de tristeza.
Não há uma ruga na sua pele de veludo, e os olhos esverdeados continuam belos como eram quando ela não passava de uma criança alegre e descuidada.

Viúva desde há uns anos, Anita recomeçara aos poucos a sua vida normal de encontros com as amigas e colegas da escola, idas ao cinema, jantar fora uma vez por outra. Mas, acima de tudo, dando muito amor e acompanhando de perto tudo que se relacionava com Eduarda.
Desde que recebera a carta do padre João, que ela interpretara como dando por terminado o relacionamento entre ambos, sentia-se estranhamente liberta.
Contra o que seria de esperar, e ela própria estranhava, o rompimento não lhe causara uma grande dor; foi mais como uma espécie de desencanto, o acordar dum sonho muito bonito mas impossível de se realizar.
Dissera para si mesma que, definitivamente, não nascera para o amor.
O que lhe restava na vida seria viver para os filhos, tentando ajudá-los a encontrarem o seu próprio caminho.

Tiago, que todos os anos vinha passar as férias com a Mãe e a irmã, terminara o seu curso e encontrava-se a estagiar no gabinete de arquitectura do irmão, Humberto, que aos poucos se fora tornando um reconhecido arquitecto.
Eduarda, já na Universidade, continuava sendo a aluna brilhante que sempre fora. Dentro de dois anos completaria o curso de direito. O seu sonho era vir a tornar-se juíza.
Às vezes Anita perguntava-lhe quando arranjaria um namorado. A resposta era sempre a mesma:
- Um dia, Mãezinha, um dia. Quando terminar o meu curso…pensarei no assunto. Por agora basta-me o teu amor, não preciso de mais nenhum.
Eram, mais do que Mãe e filha, duas excelentes amigas.
Não havia segredos entre elas, excepto um: Eduarda não sabia – e nunca viria a saber – que era filha do padre João.
O Pai, para ela, sempre fora e continuaria a ser, Vicente, que ela adorara, e cuja recordação ainda lhe fazia brilhar uma pequenina lágrima ao conto do olho.

Um dia, depois de sair do colégio, Anita dirigiu-se, como sempre, à pastelaria onde combinara encontrar-se com as amigas.
Ainda era cedo, sabia que teria de esperar algum tempo. Mas preferiu entrar e sentar-se, a andar pelas ruas a ver montras de coisas que em nada lhe interessavam.
A mesa, à qual habitualmente se sentavam, estava vazia, como que à sua espera. Sentou-se, pediu um chá, e dispôs-se a aguardar as amigas.
Relanceando o olhar pelas poucas pessoas que se encontravam na pastelaria, a sua atenção foi atraída por um homem de meia-idade que, numa mesa próxima, lia o jornal.
Subitamente, sentiu um aperto no peito.

- Não, não pode ser! E porque não??? Mas…é ele, sim. Mais velho, é claro, como eu…mas é ele, com toda a certeza.

30 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, amiga!
Novas surpresas sempre por aqui. O que é muito bom.
Aprecio muito tudo o que se relaciona à mulher que já aos 50 anos ainda é bela sem rugas com "olhos (...) belos como eram quando ela não passava de uma criança alegre e descuidada". Ressalta a Beleza interior. A generosidade de uma mulher mãe criança amiga alegre que erra, sim, mas conserta e erra e conserta..., mas acaba sendo contemplada com a Beleza Exterior.
Torço para que esse reencontro seja a contemplação, enfim, do Amor.
Obrigada pelo carinho
Muitos beijos
Boa Semana,
Renata

Paula Raposo disse...

O Padre João?! Não...
Beijinhos.

Daniel Costa disse...

Mariazita

Voltou ao suspence! Aliás a história tem decorrido com bastantes ingredientes a trazer o leitor sempre atento e interessado. Espera-se pelo próximo capítulo, a ver se o futuro que Anita previra, depois da morte Vicente e da resolução do padre João vai ter efeitos, interferindo de novo no seu futuro.
Nomeei-te para um selo no "amigos selinhos". Aproveito e convido a ires linkar.
Beijos
Daniel

elvira carvalho disse...

O grande amor da Anita adolescente.
Albert, creio que era assim que se chamava. Verdade?
Um abraço e uma boa semana

Zé do Cão disse...

A chegada de nova ave de arribação?

Os homens são uns safados... Mas que havemos de fazer o mundo não passa sem eles.

bj.

Luis disse...

Querida Mizita,
Este seu condão de nos surpreender mantem-se. Quem será o ....leitor do jornal da mesa em frente?
Esperemos que seja alguém que lhe traga felicidade!
Um beijinho e até já...

Vicktor disse...

Querida Mariazita

Adoro este teu conto (será romance?) que sempre me encanta ler e me comove... sem saber encontrar explicação para tal...

Tens uma forma suave e envolvente de escreveres...

Beijinhos.

Vitor Chuva disse...

Olá Mariazita!

Diz-se do tempo e da distância, que ambos ajudam a esquecer - felizmente que assim é nalguns casos, acrescento eu. Mas aquilo que por vezes parece esquecido não está mais que adormecido. Será esse o papel reservado à persongem que lê o jornal; acordar sentimentos que se julgavam já não existir?
Estamos cá para ver!

Beijinhos.

Vitor Chuva

Maria João disse...

Amiga...

O mundo é tão pequenino, não é?
Quem diria, ao fim de tantos anos e de tanta vida, ir encontrar um primeiro amor, logo ali!
É isso,... o tempo em que não espera nada..,!

um beijinho grande, minha querida

Canduxa disse...

Querida Manita,

Eu bem que espero um amor de verdade para a nossa querida Anita...ela merece! 50 anos é uma bonita idade para reencontrar um amor antigo ou mesmo um novo amor.
Mas não quero pensar que seja o padre..esse não!

Fico à espera, ansiosa, por saber quem é.

Mil beijinhos, que espero em breve dar nessa carinha linda.

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada pela sua visita.

Uma semana de muitas bençãos.

beijooo.

Francisco Sobreira disse...

Querida Maria,
Esse homem, certamente, é o primeiro amor de Anita. Você encerra o episódio mostrando que Anita o reconheceu. Aguardemos o próximo (que talvez seja o epílogo) para ver no que vai dar esse reencontro. Pode ser que aconteça o que sempre imaginei como iria terminar o seu folhetim. Mas pode ser também que você me pregue uma peça (risos). Um beijo e uma excelente semana.

In Cucina disse...

Quem será? Vamos esperar pelo próximo capítulo!

Querida mariazita é sempre um prazer entrar em seu blog.

Beijos brasileiros, Teresa

São disse...

Esperemos, pois.

Uma feliz semana, linda.

AFRICA EM POESIA disse...

Passei para deixar um beijo e matar Saudades

Multiolhares disse...

O tempo passa,a dor as alegrias, mas... nunca é tarde para se recomeçar
beijinhos

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho lá pra vc amiga.

beijooo.

Fernanda disse...

Amiga Mariazita,

Sei que estive cá e deixei o meu comentário, mas como não o vejo, deduzo que fiz algo errado.
Espero agora não me repetir.

Esta sua história está cada vez mais empolgante...será que é desta que a Anita reencontra o amor perdido???

Adoro a forma como nos deixa em suspense ...

Beijos

Ana Martins disse...

Mariazita, será que Anita reencontrou o seu primeiro amor?

Estou adorando esta história, cada vez me sinto mais empolgada pelo seu desfecho.

Beijinhos,
Ana Martins

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, amiga Mariazita
Obrigada pelo lindo comentário
Beijos e bom dia sempre
Renata

Alvaro Oliveira disse...

OLÁ MARIAZITA

LAMENTO NÃO PODER LER ESTES EPISÓDIOS DE ANITA, QUE TANTO INTERESSE ME DESPERTAVAM. MO
EMTANTO PASSEI PARA LHE DESEJAR
UMA BELA SEMANA E DEIXAR UM ABRAÇO AMIGO.

BEIJINHOS

ALVARO

Meg disse...

Mariazita,

E não é caso único, minha amiga!
Quando o sonho já saiu de cenário, eis que o presente inesperado.
Sou testeminha de um caso semelhante... uma separação aos 18 anos, de país, de continente, e de um reencontro ao fim de 40 e tal anos. Estando a minha amiga numa cadeira de rodas, depois de um gravíssimo acidente.
Está finalmente casada e feliz com o homem de quem a família a separou pouco mais que adolescente.
Destino? Não sei...
Uma outra Anita.
Belíssima a tua escrita.

Beijinho

Meg disse...

Mariazita,

Esqueci-me...
Tenho um amigo, tenho outro sítio...

http://meg-experimental.blogspot.com

Se quiseres aparecer...

Beijo

xistosa - (josé torres) disse...

A Anita que não destrua as cartas.
Nunca se sabe quando dão um belo livro.
E fez bem começar a festejar o estar só.
Quando se chega a uma determinada etapa, estar só já não é solidão.
Daí a separação.
Talvez um descanso.
Tanto para o homem como para a mulher, se bem que muitos necessitem de ajuda.
Não acompanho tudo, mas a maneira como se fica preso ao enredo é de profissional.

Uma boa noite.

Pena disse...

Prezada Amiga Notável:
Uma narração fluída e intensa da sua história de significação plena de brilhantismo e beleza.
Registei, a dado passo:
"...Contra o que seria de esperar, e ela própria estranhava, o rompimento não lhe causara uma grande dor; foi mais como uma espécie de desencanto, o acordar dum sonho muito bonito mas impossível de se realizar.
Dissera para si mesma que, definitivamente, não nascera para o amor.
O que lhe restava na vida seria viver para os filhos, tentando ajudá-los a encontrarem o seu próprio caminho..."

Todas as histórias comportam algo que nos faz pensar e reflectir.
Direcciono o meu olhar para o segredo: Filha de padre?
Tudo pode acontecer na vida, mas sinto que os valores e princípios da Igreja, por vezes surgem nas narrações verídicas com contornos que me fazem colocar dúvidas quanto ao fundamentos porque se regem.
Perfeito.
Espero que a Anita refaça a sua vida, a Eduarda também.
Adorei.
Bem-Haja, amiga fabulosa.
Sempre a tê-la no maior respeito, consideração e estima.
Silenciado pela sua beleza literária.

pena

Bem-Haja, extraordinária escritora genial e ímpar.

Desnuda disse...

Gentemmmmmmmmmmmm rsrs. Quem? Quem? Roendo as unhasssssssssssss! Rsrsrs. Humberto não se casou?

Não vejo mais novelas na TV. Mas esta leio e adorooooooooooo! E hoje o capítulo foi demais nos deixando na expectativa. Huau!


Mas esta semana quase não pude entrar na net. Começando pela segunda feira que foi eleição da OAB e me tomou o dia. E a noticia no mesmo dia, a noite, que minha filha ( já formada) passou no exame da Ordem! Heeeeeeeee coisa boa! Você falou de Eduarda e lembrei da minha mocinha rsrs.

Mas o que você comentou amiga, gostei muito! Porque quem entende? E só queremos mesmo é paz, amor, fraternidade, igualdade....E todas as coisas boas da vida para todos! Heeeeeeeeeeee!


Beijão, querida!

JADY*ALVES disse...

Olá amada amiga!
Vim cá deixar-te meu beijinho repleto do meu carinho por tí.
Também estava com saudades, estava SIM!
Tenho tido uns percalços a ser vencidos...
E tão logo possa, voltarei com mais tempo pra ler tuas histórias e deixar-te o mimo do meu carinho por tí.
Estás bem amiguinha?
E o novo emprego?
Torço pra que tudo esteja bem contigo.
Sinta meu afeto, e; peço pra que Deus a ilumine e abençoe a tí e tua família.
Te adoro sabias?
Pois saiba...
Carinhos da Jady

Pelos caminhos da vida. disse...

Olá! Dei uma passadinha por aqui,

só para ver como você estava

e te desejar um

ÓTIMO DIA!!!



Lembre-se, hoje é um dia muito especial,

Melhor que ontem e muito melhor que amanhã,

Hoje você têm a oportunidade de fazer as coisas diferentes.

Bom Dia!!!

beijooo.

São disse...

Que tenhas um excelente final de semana, linda.

Beijinho.

Táxi Pluvioso disse...

Ó diabo, apareceu o tal estroinas que a deixou no passado.