domingo, 25 de outubro de 2009

ANITA

Após três meses de ausência estou novamente junto de vós, minhas amigas e meus amigos.
Quero agradecer, publicamente, a todos que me visitaram e expressaram os seus votos de melhoras e breve regresso.
Emocionou-me tanta amizade e carinho. Só posso dizer:
- Bem hajam!

E para reiniciar actividades, eis mais um capítulo de Anita.


ANITA – EPISÓDIO XXXII

(Ficção baseada em factos reais)

Mas o destino permitiu que pudessem passar juntos mais uma noite, antes da despedida, o que, ultimamente, poucas oportunidades tinham tido de fazer.

FIM DO.EPISÓDIO XXXI

EPISÓDIO XXXII

Puderam, assim, dar largas ao seu amor. Anita sentiu que não o faziam com o arrebatamento que era usual antes do nascimento de Eduarda.
A verdade é que os seus encontros amorosos ultimamente tinham sido tão rápidos que nem lhe davam tempo para notar qualquer diferença.
Atribuiu o facto ao desespero da despedida eminente e ao estado de nervos em que ambos se encontravam. Mas repetiram as juras de amor eterno manifestando a esperança de que muito brevemente pudessem viver as suas vidas em comum.
Mais tarde, Anita recordaria esta noite como parecendo a de um casal de longa data que se fosse separar por alguns dias.

No meio de toda a azáfama e tantos assuntos a resolver antes da partida, Anita lembrou-se de um pormenor muito importante: os seus filhos não sabiam que o pai não pudera, até então, ausentar-se da ilha, e muito menos os motivos de tal proibição.
Expôs a sua preocupação a Vicente, fazendo-lhe notar o perigo de, à chegada à Capital, algum dos seus amigos aludir ao assunto, e assim se criar uma situação constrangedora.
Vicente concordou de imediato, pedindo a Anita que fosse ela a falar com os filhos, já que o assunto ainda lhe era extremamente doloroso.
Assim, antes de saírem de casa, Anita chamou os filhos ao quarto, onde lhes comunicou que só agora, passados mais de quarenta anos, o pai poderia regressar à sua terra natal, já que, até àquela data, estava impedido de sair da ilha onde se encontrava na condição de preso político.

A viagem decorreu numa grande calmaria, com um mar a que os marinheiros chamam “mar de azeite”.
Foram cinco dias aproveitados para descansar, de que Vicente estava bastante necessitado. Nos últimos dias passados na ilha não fizera qualquer repouso, e o seu estado de saúde ressentira-se.
Agora, que a maior parte da sua tensão nervosa tinha desaparecido, é que se lhe notavam bem os efeitos do cansaço. Era obrigado a, com maior frequência, tomar os comprimidos para as dores.
Finalmente chegados à capital e instalados na casa que o amigo Joaquim se encarregara de lhes alugar, Anita ficou verdadeiramente surpreendida com a quantidade de amigos que apareceram para cumprimentar Vicente, abraçando-o efusivamente.
Deles, Anita conhecia apenas Joaquim, que uma vez fora passar férias à ilha, ficando instalado em sua casa, e com quem sabia que Vicente mantinha correspondência regularmente.

Terminadas as inúmeras visitas, a primeira preocupação de Anita foi descobrir uma equipa médica que pudesse examinar Vicente.
Falando com umas primas afastadas de sua Mãe, elas indicaram-lhe uma clínica onde ele poderia ser observado e fazer todos os exames necessários para se chegar a uma conclusão sobre a sua doença, tratamento e cura; o único problema é que se tratava de uma clínica bastante cara.
Anita imediatamente respondeu que isso não seria problema, pois estava disposta, se fosse necessário, a disponibilizar todos os bens do marido para o tratar.
Ela tinha o seu curso, podia trabalhar, e, quanto aos filhos, interessava-lhe apenas que ficassem com uma “enxada” para ganharem a vida.

De início Vicente mostrou-se bastante reticente em aceitar a sugestão de Anita para consultar um médico especialista. Contudo, ela descobrira a forma de o convencer.
Tinha notado que, sempre que os amigos o visitavam, ele ficava completamente extenuado. As longas conversas entre eles, às quais Anita se mantinha alheia, deixavam-no num estado de enorme excitação e cansaço.
Anita aproveitava todas essas oportunidades para o “ameaçar”:
- Ou vais consultar um especialista que te trate convenientemente e te ponha são como um pêro… ou eu aviso os teus amigos para não voltarem a visitar-te.
Tantas vezes a ameaça foi repetida que Vicente acabou por se convencer. Mas lembrou a Anita que, antes disso, era urgente arranjar uma escola para a sua menina, assim como tratar da ida de Tiago para Inglaterra.

FIM DO EPISÓDIO XXXII

32 comentários:

Fenix disse...

Amiga!

Bem vinda de volta!
Oxalá estejas bem e te mantenhas por aqui!

Cá estou atenta ao desenrolar da história de Anita... cá continuarei...

Beijinhos
São

Pena disse...

Maravilhosa e Estimada Amiga:
Às vezes, a vida passa-nos rasteiras. Foi o que aconteceu com Vicente.
De um instante para outro tudo parece desabar sobre nós.
Um belo conto, com uma escrita brilhante e notável, literáriamente. Perfeita.
Parabéns sinceros.
Já tinha saudades suas, sabia?
Vim aqui muitas vezes.
Espero que tudo esteja bem.
Deve ser um excelente ser humano de bem.
Possui uma sensibilidade que lhe jorra ternamente do seu coração gigante.
Beijinhos mil de amizade.
Sempre a estimá-la e a lê-la com atenção.

pena


Bem-Haja pela preciosa amizade que é recíproca.
MUITO OBRIGADO, linda amiguinha.

São disse...

É muito bom ter-te aqui de novo!

Agradeço-te duplamente, por teres ido a minha casa convidar-me; e pelo carinho demonstrado na morte do João.

Não se sabe muito, só que foi uma briga e que as coisas correram muito mal para ele.

Um abraço bem grande.

Zé do Cão disse...

Mariazita.

Aleluia, estás de volta.

E segundo parece para ficares. Oxalá, todos os males estejam debelados, para tuas tranquilidade e satisfação de todos nós.

Beijocas do tamanho do Mundo

Paula Raposo disse...

Ainda bem que voltaste!
Que bom continuar a ler a Anita...beijinhos.

Canduxa disse...

Querida Manita,

Estou muito feliz por teres voltado!Sei que agora, mais descansadinha e com mais tempo, vais ficar por aqui para nos deliciares com as tuas doces histórias….já tinha saudades.
Continuo a seguir a história da Anita…..não tenho bom pressentimento quanto à doença do Vicente e sinto que a vida da Anita vai ser virada de pernas para o ar. A ver vamos!
Obrigado, minha querida, por já teres visitado o meu Mundo.

Xi muito doce e apertadinho

Ana Martins disse...

Querida amiga,
foram 3 longos meses de ausência, mas voltaste muito bem, voltaste com o romance que certamente apaixona todos os teus leitores e amigos(as).

Bem vinda!

Beijinhos,
Ana Martins

Carlos Rebola disse...

Olá Mariazita

Um beijinho de boas-vindas.

Carlos Rebola

Sonia Schmorantz disse...

Pela imagem que tens aí no teu cantinho, vejo que aproveitou bem tua ausência e isso é ótimo! Bom que retornas!
beijos, linda semana

Fernanda disse...

Querida Mariazita,
Em primeiro lugar, seja muito bem vinda, é um enorme prazer sabê-la bem e de volta para nossa alegria.

Espero pelos próximos capítulos do conto. Gostei muito de ler este capítulo, muito interessante...

Beijinhos

Francisco Sobreira disse...

Querida Maria,
Bem-vinda à blogosfera. Espero que tenha recuperado a saúde. E, assim, continuaremos a acompanhar essa história, que, a cada episódio, vai ficando mais interessante. Um beijo carinhoso.

Maria João disse...

Mariazita

Gostaria de ter aqui foguetes vrtuais, daqueles que anunciam festa e alegria, pois é isso que sinto com o teu regresso.
Como já te disse, isto sem ti não não a mesma graça!
Hoje apenas venho dar-te este beijinho de contentamento... amanhã, falar-te ei de Anita.. que saudades que eu tinha das duas!!

Beijocas

mundo azul disse...

___________________________________


Muito bom te-la de volta!!!

E vamos então, acompanhar a sua história...


Beijos de luz e o meu carinho GRANDE!!!

_______________________________

Desnuda disse...

Heeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee rsrs pensou que eu tinha esquecido, eh? Nunquinhaaaaaaaaaaaaaaa! Hoje tive um dia cheio e só agora pude vir.

Mariazita, Anita cada vez mais zelosa, companheira e desenvolta para solucionar os problemas. E ficamos aguardando o desfecho...


...UM BEIJO...

....................E UMA FLOR...


_________@@@____@@@
________@@@________@@_____@@@@@@@@
________@@___________@@__@@@______@@
________@@____________@@@__________@@
__________@@________________________@@
____@@@@@@______@@@@@___________@@
__@@@@@@@@@____@@@@@@@_________@@
__@@____________@@@@@@@@@_______@@
_@@____________@@@@@@@@@@_____@@
_@@____________@@@@@@@@@___@@@
_@@@___________@@@@@@@_______@@
__@@@@__________@@@@@__________@@
____@@@@@@_______________________@@
_________@@_______________________@@
________@@___________@@_________@@
__________@@@________@@@@@@@@@@@
_________@@@_____@@@_@@@@@@@
___________@@@@@@@@@@@@@@@
______________@@@@@@
____________________@
____________________@
_____________________@
______________________@
______________________@____@@@
______________@@@@__@__@__@__@
_____________@@______@@@___@@
________________@@@____@__@@

Vicktor disse...

Querida Mariazita

Que bom voltares ao nosso convívio. O desejo grande que tudo seja passado e que caminhes bem no tempo que de futuro rápido será presente.

Grato por esta partilha maravilhosa que connosco continuas a fazer.

Beijinho grande.

In Cucina disse...

Querida amiga portuguesa , que bom tê-la de volta e poder saborear os seus textos! Vamos ver como vai terminar essa história da Anita.

Bem vinda e boas postagens!

Beijos brasileiros, Teresa

Meg disse...

Mariazita,

Que bom ter-te de volta!
E com um entusiasmo de fazer inveja!
Então vamos lá retomar o desenrolar da história, que, pelo suspense, promete surpreender.

Tudo de bom para ti.

Beijinhos

Táxi Pluvioso disse...

Bom regresso ao bloguismo.

Bom... pela frase "tinha o seu curso, podia trabalhar" vê-se logo que é passado num tempo muito recuado. boa semana.

elvira carvalho disse...

Antes de mais, desejo que esteja totalmente recuperada, ou em vias de isso. Nada é mais importante que a saúde.
Ponto final na história com o padre?
Parece. Fico ansiando a continuação.
é que desde o inicio sempre me pareceu que o verdadeiro amor da Anita estará noutro lado.
Um abraço e tudo de bom

João Paulo Cardoso disse...

Afinal a Anita ainda vive!!

Welcome back!!

Beijos.

Maria João disse...

Minha amiguinha

Anita, é uma daquelas mulheres a quem a vida pode pedir tudo, que ela responderá sem qualquer hesitação. Reconhecem-se pela força e pela determinação... Não há vento que as vergue... Ainda existem por aí algumas, e são ícones para todas nós.

Um beijinho com muito carinho

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, amiga!
Bom tê-la de volta! Bem vinda, querida!
Vamos à continuação da sua bela prosa. Depois de muitos atropelos Vicente e Anita decidem, enfim, reatar. Para tanto, Anita, mente aos filhos. O casal faz uma viagem por um "mar de azeite"... rumo à capital,para que Vicente se restabeleça de uma tensão nervosa, o que acontece, porém, surge o efeito colateral, bastante conhecido, o cansaço. Uma vez na capital, Vicente é recebido por vários amigos, o que surpreende Anita. Esta, após as visitas, julga urgente encontrar uma "clínica para tratar o marido", ao passo que aos filhos basta a "enxada". Vicente hesita. Anita ameaça. Vicente "aceita", mas alerta a esposa "de que é urgente arranjar uma escola para a sua menina e tratar da ida de Tiago à Inglaterra."
Percebo, pela minha leitura, que Anita continua um tanto "bruta" e Vicente dá mostras da sua generosidade. O que vem a seguir? Espero ansiosamente...
Parabéns por mais um texto de grande qualidade!
Beijos e ótimo dia!
Renata

Sofá Amarelo disse...

Muitos beijinhos! Bom regresso!!!

Deusa Odoyá disse...

Olá minha doce amiga.
Sejas bem vinda ao nosso convívio.
Saudades...
Adorei seu conto.
Uma semana de muitas realizações e paz.
Beijinhos doces.
Regina Coeli.

Luis disse...

Minha Boa Amiga,
Feliz pelo seu regresso e pela sua boa saúde. As saudades foram muitas!
Parabéns sinceros pelo belo conto agora apresentado.
Continuarei seguindo o seu Blogue com entusiasmo.
Um beijinho amigo.

xistosa - (josé torres) disse...

Primeiro deixar aqui uma exaltação ou encómio ao convívio dos amigos na Net.
Não sabia que esteve doente.
Mas com este "pessoal" todo até nos sentimos imortais.
É o que se passa comigo, sou imortal e até agora ninguém me pode contrariar.
Espero que o mau tempo tenha amainado e que a embarcação prossiga o seu melhor rumo.

Um abração de amizade

A. João Soares disse...

A seguir ao dia dos Avós, tão longamente festejado, parabéns ao reaparecimento da Anita e da sua mãe, Mariazita. Que alívio saber que está bem e inteiramente operacional.
Continue de boa saúde e disposição positiva.
Beijos
João

com senso disse...

Amiga Mariazita

Bem vinda ao seu magnifico espaço.
Desejo que a recuperação tenha sido completa e que a ausência tenha servido igualmente para um reforçar de energias para que esta e muitas outras histórias possam aqui ser trazidas com a frequência a que a todos nos habituou.
Fico muito feliz por este regresso.
Um beijinho de amizade

Alvaro Oliveira disse...

OLÁ AMIGA MARIAZITA

PASSEI PELA CASA PARA LHE DESEJAR UM BOM FIM DE SEMANA.
INFELIZMENTENÃO POSSO LER SUA
POSTAGEM DE ANITA, DEVIDO A UM AGRAVAMENTO DAS MINHAS CONDIÇÕES
VISUAIS. DADA A SUA AUSÊNCIA, NÃO TERÁ TIDO CONHECIMENTO DA INFORMAÇÃO QUE DIVULGUEI EM MEU BLOG, SOBRE A REDUÇÃO DE MINHAS
VISITAS NOS BLOG'S AMIGOS.

BEIJINHOS

ALVARO

EDUARDO POISL disse...

“Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos.”
Miguel de Unamuno

Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho
Abraços

Tite disse...

Como Avó decidi seguir este blogue pois "histórias" é algo que encanta os netos e sabe bem às avós.

Hoje apenas vim fazer o reconhecimento do espaço. Da próxima vez virei ler e comentar com mais calma.

Pelo que vi soube-me a pouco mas tenho deveres a cumprir e não me posso demorar.

Abraços

J. Araújo disse...

Seja bem vinda, e obrigado pela visita e comentário. É muito bomter vc entre nós. Dido isso de coração aberto como se a conhecesse. Que Deus a abençoe e possa ficar pormuitos e muitos anos.

Obrigado amiga, que Deus te proteja hoje, amanhã e sempre.

Bj