quinta-feira, 4 de junho de 2009

UM VERDADEIRO HERÓI

STEPHEN HAWKING
Seus pais viviam em Londres e foi nessa cidade que seu pai se dedicou à investigação médica. Durante a Segunda Guerra Mundial Londres era um lugar perigoso, e a mãe de Stephen foi enviada para a cidade de Oxford, onde ele nasceu.
Logo a família regressou a Highgate, ao norte de Londres, onde Stephen iniciou os seus estudos.
Em 1950 o seu pai mudou-se para o Instituto de Investigação médica de Mill Hill.
Stephen estudou no Instituto para meninas de St.Albans (que admitia meninos até aos 10 anos de idade) e aos 11 anos mudou para o colégio com o mesmo nome.
Seu pai queria que ele concorresse a uma bolsa de estudos para ir para a Escola Pública de Westminster, apesar de Stphen estar doente durante o período de exames.
Em Março de 1959 Hawking concorreu a uma bolsa de estudos com o propósito de estudar Ciências Naturais em Oxforf.
Conseguiu uma bolsa, e licenciou-se em Física, em 1962. De Oxford, Hawking mudou-se para Cambridge para iniciar investigação em relatividade geral e cosmologia, áreas difíceis para alguém com poucas bases em matemática.
Naquela altura Hawking tinha notado que se tinha tornado fisicamente débil, e no Natal de 1962 sua mãe convenceu-o a ir ao médico.
Nos princípios de 1963, passou duas semanas fazendo exames no hospital, onde lhe diagnosticaram uma doença neurológica motora – ou doença de Lou Gehrig. (famoso jogador de basebol americano, falecido em 1941, portador da mesma doença)
O seu estado deteriorou-se rapidamente, e os médicos prognosticaram que não viveria o suficiente para acabar o seu doutoramento.
Apesar disso, Hawking escreveu:
“Mesmo havendo uma nuvem sobre o meu futuro, descobri, para minha surpresa, que estava desfrutando a vida, no presente, mais do que o havia feito antes. Comecei a avançar na minha investigação”.

Seguiu a sua investigação porque encontrou estímulo ao conhecer uma rapariga com quem queria casar-se,



e deu-se conta de que tinha que acabar o seu doutoramento para conseguir um trabalho melhor.

“Portanto, comecei a trabalhar pela primeira vez na vida. Para minha surpresa, descobri que gostava”
Stephen Hawking está gravemente incapacitado por causa da sua doença, a esclerose lateral amiotrófica (ELA), a qual não o impede de manter a sua alta actividade científica e pública.
Os primeiros sintomas da doença apareceram durante a sua estada em Oxford, e finalmente diagnosticaram-lha aos 21 anos, exactamente antes do seu primeiro matrimónio. Nessa altura os médicos prognosticaram que não viveria mais de 2 ou 3 anos (tempo de sobrevivência normal nessa enfermidade) mas, por motivos desconhecidos, é das poucas pessoas que sobreviveram muito mais anos, ainda que sofrendo o progressivo avanço da incapacidade.
Em 1985 foi sujeito a uma traqueotomia, e desde então utiliza um sintetizador de voz para comunicar. Lentamente tem vindo a perder o uso das suas extremidades, assim como o resto da musculatura voluntária, incluindo a força do pescoço para manter a cabeça direita; com tudo isto a sua mobilidade é praticamente nula. A cadeira de rodas que utiliza em público é controlada por um ordenador que maneja através de leves movimentos de cabeça e olhos, e que também lhe permite seleccionar palavras e frases no seu sintetizador de voz.



Stephen William Hawking, nascido em Oxford a 8 de Janeiro de 1942, doutorado em Cosmologia, é um dos mais consagrados físicos teóricos do mundo.
É professor lucasiano de Matemática na Universidade de Cambridge – lugar que foi ocupado por Isaac Newton.
(Professor lucasiano é o nome que se dá a uma cátedra de Matemática da Universidade de Cambridge, na Inglaterra. É atualmente ocupado por Stephen Hawking.) – inf. Wikipedia.
Em 9 de Janeiro de 1986 foi nomeado, pelo Papa João Paulo II, membro da Pontifícia Academia das Ciências.
Com variadíssimos prémios, títulos e medalhas atribuídos, Hawking tem várias obras publicadas; “Brevíssima História do Tempo” é a última publicada em Portugal, em 2007.

Se quiser veja agora o poema que lhe dedicou Victória Lúcia Arstizábal

HEROES
©Victoria Lucia Aristizábal©

Aprende de estas vidas, aprende
que son ellos los que nos demuestran
que solo a la bondad y a Dios se atiende
y como se construye en medio del dolor
que no hay nadie que lo impida
el cielo es "el infinito con amor"

por sus venas recorre sangre de valor
no pierden tiempo, saben de que depende
su vida que comprometida a Dios ofrenda
cosecheros solo de luz y de sabiduría
comunican al mundo su heroicidad

con la humildad que el dolor caracteriza
sabiendo que la libertad es una contienda
de un hacer constante y no de afrentas
dispuestos a triunfar nunca desisten
se saben de Dios protegidos e iluminados
no le niegan porque le ven y a El abocados

entregan su saber en aras de mostrar
que siempre con amor y coraje se puede
que no hay comparación, ni apegos, solo fe
como la certeza de saber que hacer
ricos espiritualmente en los brazos de Dios
con su alma a El elevada nos dicen adiós


11 comentários:

elvira carvalho disse...

Desconhecia esta história e fiquei impressionada. E pensar que às vezes nos sentimos limitados e nos lamentamos...
Um abraço

JADY*ALVES disse...

Puxa amiga, que provação a dele heim?
Sabe, pessoas que vem ao mundo com uma provação dessa com certeza retornam à casa anjos, porque deixam por onde passam um rastro de luz e demonstram uma fé inabalavel.
Todos passamos por testes nessa vida, mas só os fortes conseguem aceitá-la e superá-la.
Aceite meu carinho a amiga pr essa lição de vida, lendo história de vida tão sensivel é que percebemos o quanto somos egoistas achando que a nossa vida é sacrificada e cheia de obstáculos a superar...
Diante da nossa pequenez espiritual, esquecemos pra que fim viemos aqui... Dividas se pagam com dicernimento e aceitação...
Com certeza tenho muitas...
Boa noite amiga!
Abraços e carinhos da jady.

PS: AMIGA, excluí a mensagem acima porque meu pc deve estar com frio, rss aqui está fazendo frio demais brrrr e sabe, meus dedos não obedecem si vou pra baixo do meu edredon quentinho adoro frio debaixo das cobetas e um chá quentinho antes, perdoa se achar mais palavrinhas que foram engolidas tá?
Mais beijinhos quentinhos pra vc... Fui...

Ana Martins disse...

Querida amiga,
hoje vim dizer-lhe que há no Ave Sem Asas um prémio que lhe foi merecidamente atribuído.

Beijinhos,
Ana Martins

Vicktor disse...

Querida Mariazita

Que forte história de vida que connosco partilhas. É importante sentirmos como é a verdadeira luta e querer para avançar.

Beijinhos.

xistosa - (josé torres) disse...

A magia da Internet (estou praticamente proibido até terça-feira, mas o vício sempre foi superior à vontade humana. Ou quase)

"Conhecem-se" novos vizinhos e APRENDE-SE !!!

Como o conhecimento é curto.
Nunca ouvi falar.

Gostei de:
"comunican al mundo su heroicidad

con la humildad que el dolor caracteriza"

Penso que reprodua a crueza da situação.

Obrigada Mariazita e um bom fim de semana.

Maria João disse...

Querida amiguinha

"A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas"
Esta frase,de que gosto particularmente, explica um pouco a fonte da força, da determinação e do crescimento pessoal destas e de outras tantas pessoas que são verdadeiros herois de vida.
Estes exemplos impressionam-nos, emocionam-nos e fazem-nos sentir bem pequeninos...
Será importante reflectir sempre, sobre a vida destes Seres maravilhosos. Talvez assim, passemos a dar mais valor ao que temos, agradecendo a Deus a dádiva diária em vez de nos lamuriármos constantemente pelo que não temos.

Um beijinho, com todo o carinho que tu mereces.

Daniel Costa disse...

Mariazita

Uma história comovente! Patente o poder de uma grande mente! Exemplar, jamais alguém se deve entregar sem lutar com a adversidade!...
Beijinhos,
Daniel

Sonia Schmorantz disse...

"Conte a sua história ao vento,
Cante aos mares para os muitos marujos;
cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.
Escreva no asfalto com sangue,
Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na manhã seguinte pelos garis.
Abra seu peito em direção dos canhões,
Suba nos tanques de Pequim,
Derrube os muros de Berlim,
Destrua as catedrais de Paris.
Defenda a sua palavra,
A vida não vale nada se você não
viver uma boa história pra contar."
(Pedro Bial)

Na impossibilidade de entrar em detalhes, como eu gostaria imensamente como todos amigos que tenho, venho trazer um pouco de poesia e desejar que seu domingo, sua nova semana seja de mil cores, que tenhas muitas alegrias!

Um abraço

Sônia

Desnuda disse...

Amiga, já tinha conhecimento deste grande homem com enormidade capacidade intelectual e força espiritual. Sua inteligência brilhante e incomum foi apontada como a maior ou uma das maiores do seculo. Um verdadeiro exemplo de superação. Comprovando por todas as suas qualidades e dons a presença divina que habita no homem. Tem filhos e casou-se pela segunda vez com sua enfermeira. Um belíssimo post onde voce me surpeendeu de forma maravilhosa com este poema, que não tinha conhecimento. Parabéns, amiga!


Grande beijo!

Carlos Rebola disse...

Mariazita

Sempre que vejo Stephen Hawking ou leio alguma coisa dele, sinto vergonha dos meus queixumes da vida minimizando-lhe a força imensa que ela tem, é prova dessa força o próprio Stephen, realmente é um herói com a humildade própria daqueles que conhecem o universo como ele conhece. A sua grandeza, a de Hawking, resulta do abrangente e consciente conhecimento que ele tem do tempo e do universo que o aproxima da fonte de luz e de vida.
Desculpa a minha prolongada ausência, resultou do facto de me deixar abater pelos queixumes da vida.

Beijos
Carlos Rebola

Táxi Pluvioso disse...

Nah, só há heróis portugueses. Os outros povos têm gajos assim assim.