domingo, 21 de junho de 2009

ANITA

ANITA – EPISÓDIO XXVII

(Ficção baseada em factos reais)

Não quero que te preocupes, que não é caso para isso. Apenas tenho vindo a sentir umas ligeiras tonturas, de vez em quando, e na minha idade – sabes que já não sou um jovem – achei melhor ir ver o que se passava. O médico mandou-me fazer análises, mas acha, também ele, que não é nada de cuidado.

FIM DO.EPISÓDIO XXVI

EPISÓDIO XXVII

Entretanto receitou-me uns medicamentos para me ajudarem a sentir-me melhor. E já estou quase bom! – acrescentou, com fingido entusiasmo.

Anita olhou para o marido com uma atenção com que nunca o olhara, e quase estremeceu ao verificar como Vicente estava envelhecido.
Sempre vira o marido como um homem mais velho do que ela, mas só agora se apercebia da verdadeira diferença de idades entre ambos: Vicente era quase um velho! Ou seria que estava realmente doente, e não queria dizer-lhe a verdade?
Resolveu não fazer perguntas. Em breve iria ao médico e aí tentaria saber tudo.

A partir do momento em que estava assente que Anita continuaria em casa e que o marido assumiria o seu filho, era altura de comunicar aos pais que estava novamente grávida, e dizer ao Tiaguinho que ia ter um irmãozinho ou irmãzinha.

Os pais manifestaram uma certa surpresa ao receber a notícia.
Imaginavam, instintivamente, que o relacionamento entre o casal não seria dos melhores, dadas as frequentas vezes em que Vicente era visto fora de casa a horas em que qualquer marido normal estaria junto da família.
Ficaram, talvez por isso, extremamente felizes ao saberem da gravidez de Anita.
Pensaram que o pior teria passado e eles, finalmente, teriam chegado a bom entendimento.
Anita nada disse para os desiludir. Aliás, era-lhe bastante conveniente esta convicção dos pais, especialmente porque, ao darem a notícia aos familiares e amigos, fá-lo-iam muito mais convictos da “boa nova”.

Como seria de esperar, Tiaguinho exultou com a notícia de que em breve haveria um bebé na família, que ele se propunha acarinhar e até trocar as fraldas, como via fazer aos mais pequeninos, na creche.

Chegou o dia em que Anita foi consultar o médico.
Vicente propunha-se acompanhá-la, mas rapidamente Anita o dissuadiu, dizendo que tinha pedido à mãe para ir com ela. Vicente não insistiu.
Passava agora mais tempo em casa, sentado no sofá, na sala, e muitas vezes indo deitar-se no quarto de hóspedes.
Depois de ter feito a sua consulta Anita perguntou ao médico, velho amigo da família, qual era o estado de saúde do marido.
O médico pareceu hesitar, mas Anita apressou-se a dizer:
- Pode dizer-me a verdade, doutor. O Vicente já me disse que está doente e que fez uns exames nada simples; e eu noto que ele está a decair de dia para dia.
O médico permaneceu uns momentos silencioso. Anita começava a ficar nervosa. Até que o médico falou:
- A verdade, Anita, é que eu não sei exactamente o que o teu marido tem. Os resultados das primeiras análises não me deixaram nada tranquilo, por isso mandei repetir, acrescentando umas outras mais complexas.
Vamos aguardar. Mas se os resultados não forem concludentes, teremos que pensar em levá-lo à capital. Como sabes, lá há recursos de que aqui não dispomos…
Entretanto, o que há a fazer é tomar os medicamentos que lhe receitei – os valores de colesterol e trigliceridos estavam alterados. Além disso deve descansar bastante, alimentar-se bem, e procurar manter-se tranquilo. Achei-o bastante agitado, por isso lhe receitei também um calmante leve.
E por agora não podemos fazer mais nada. Temos que aguardar.

De regresso a casa Anita encontrou Vicente adormecido no sofá da sala.
Sentou-se e pôs-se a observá-lo em silêncio.
O marido apresentava as faces um pouco encovadas, e uma cor amarelada, doentia.
Como se sentisse o olhar sobre ele, Vicente abriu os olhos, sorrindo para Anita.
- Então, o que disse o médico? Estava tudo bem?
- Sim, aparentemente está tudo bem. Mandou-me fazer as análises habituais.
Mas sabes uma coisa? Não tenho passado tão bem como da primeira vez. E, quando vinha a caminho de casa, surgiu-me uma ideia:
Que tal se fôssemos à capital consultar um especialista? Que te parece?

FIM DO EPISÓDIO XXVII

20 comentários:

Paula Raposo disse...

Penso que foi uma boa ideia a de Anita. Beijinhos.

Francisco Sobreira disse...

Querida Maria,
Fiquei a me perguntar, depois de ler esse episódio, se a preocupação de Anita é sincera, ou se é ditada pela culpa, ou remorso, por o ter traído. Um beijo carinhoso e os votos de uma excelente semana

* Volto ao assunto de um comentário feito recentemente. Como você não se manifestou, presumo que não o tenha lido. É que continuo a ter problema quando acesso o seu blogue. Quando aparece a postagem, levo alguns minutos para que o texto fique no ponto para lê-lo. Fico mexendo no "ratinho" para cima e para baixo, até que consiga fixá-lo. O blogue de uma amiga estava com esse mesmo problema, mas já está normal. Não seria bom você consultar algum entendido pra saber o que está ocorrendo?

Alvaro Oliveira disse...

Olá Mariazita

É lindo este episódio, mas sempre como os anteriores, fica o suspense.
Vou aguardar pacientemente o seguinte.

Amiga, obrigado pelas suas carinhosas palavras no comentário
que me deixou. Quero dizer-lhe que
está tudo bem comigo mo momento.
A amiga sabe que os meus poemas são retalhos de alma e há fases
boas e menos boas.

Tenha um Domingo cheio de luz.

Um beijo

Alvaro

Pelos caminhos da vida. disse...

Hoje quero ver se visito todos os meus amigos,por isso estou passando rápidinho pra dar tempo.

Tem selinho lá pra vc.

beijooo.

elvira carvalho disse...

Por muito que a Anita não goste do marido a sua sensibilidade, e a sua maneira de ser não podiam desejar mal ao marido nomeadamente a morte. Logo é natural que ela esteja preocupada.
Um abraço e uma boa semana.

À margem, no Sexta está o segundo capitulo da Ti'Esperança dos olhos verdes. Se quiser saber quem foi...

Ana Martins disse...

Mariazita,
a história continua interessantíssima embora se vislumbre um drama por aí.

Beijinhos,
Ana Martins

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

É, parece que o Vicente não está fingindo como pensei a princípio. Já pensou se ele estiver mesmo enfermo? A pobre da Anita vai ter 3filhos para cuidar. Aguardo ansiosa pelos próximos acontecimentos que vc narra tão bem, Mariazita. Ah! Tem selo para vc no meu BLog coletivo, o POESIA EM LÍNGUA PORTUGUESA:
http://blogrenatapoesia.blogspot.com
e também tem post novo no GALERIA, acho que vc ainda não comentou. Aproveite a mesma oportunidade para fazer as duas coisas.
Um beijo, querida,
Renata

Rafeiro Perfumado disse...

A Anita é um tudo nadinha preconceituosa, ou é impressão minha? Então agora é que nota que há uma diferença de idades?

Beijoca!

PS: falta-te um "t" na última frase, "consular"

Giselle disse...

Má,
me desculpe minha ausência, a correria tem feito parte do meu dia à dia graças a Deus, rs...
Lindona, penso que hj em dia, nenhum marido agiria da forma que Vicente agiu, sem dúvida foi uma atiutde belíssima, e mais ainda da nossa Anita tendo esse gesto de cuidar do seu marido mesmo esperanod um filho de outro ...
Como sempre mal posso esperar para ler o próximo, rs...
Beijos e linda semana

Meg disse...

Mariazita,

Pelos últimos acontecimentos parecem que as coisas se vão complicar... o suspense continua a acompanhar esta tua história tão bem contada!
Mas continuo à espera do desfecho...cada vez com menos tempo, minha Amiga.
Julho e Agosto não estranhes se só me "vires" de passagem... e a desoras.

Um beijo

Canduxa disse...

Querida Manita,

O Vicente está mesmo doente e Anita não se deu conta...
Sinto que é generosa e tem bom coração, por isso preocupa-se com a saúde dele.
Será que ela vai conseguir leva-lo à capital?
Que irá ela descobrir sobre o Vicente?
Afinal ela acreditou naquela história que ele contou....será verdade?
Muitos beijinhos cheios de luz

Desnuda disse...

Ai amiga...O que será que vem por aí? Aff, Maria! Já estou ansiosa pelo próximo capítulo!!!


Beijão, querida! Uma linda semana!

Fenix disse...

Mais uma partida da vida...
Quando há uma felicidade, aparece logo uma tristeza.
Viver é assim mesmo. Há que ter fé em dias melhores.

Beijinhos
São

o que me vier à real gana disse...

Olá, Minha senhora Mariazita1

Bem sei k devia vir aqui sempre k venho ao meu blog. Como o não faço, levo quase sempre com a Anita, personagem k sei, de fonte segura, ser do melhor; estória/história, segundo a mesma fonte, a ler... mas, se nunca lhe peguei (desnaturado!)...
Daí k, senhora linda, reitere a minha sugestão: publique em papel! Eu ajudo na promoção. Tá?

Bjs

Maria João disse...

Querida amiguinha

Retomo com prazer a visita à tua casa. Local onde paro, repouso e aproveito sempre para reflectir em um ou outro aspecto da vida. Coisa tu tão bem sabes provocar em mim e que eu gosto tanto!
Hoje ao ler mais esta página deste teu magnífico romance ( vai pensando em publicá-lo ), dei comigo a pensar o quanto algumas das maravilhosas qualidades humanas se encontram muitas vezes submersas em comportamentos e atitudes menos dignos. O quanto a adversidade e a noção de inevitabilidade da nossa finitude pode alterar a forma como nos revelamos e nos damos ao mundo. O quanto a compaixão pode desencadear em nós a necessidade de nos colocarmos à disposição do outro.
Pensei em tudo isto, ao imaginar-me Vicente e Anita...
Ambas as personagens encerram em si valores de uma dimensão profundamente humana, na sua riqueza e na sua fragilidade!
Mais uma lição de vida...

Parabéns!
Um beijinho grande com todo o meu carinho.

Tony Gifs Javas disse...

Olá.. Sou Tony Gifs Javas do Site TonyGifsJavas.com.br e peço que troque o endereço do Site anterior => www.tonygifsjavas.kit.net pelo www.tonygifsjavas.com.br.
Caso esteja utilizando algum utilitário como relógio, calendário, cursor, etc.., deverá trocar o código direto no Site www.tonygifsjavas.com.br, pois do kit.net deixará de funcionar em alguns dias.
Obrigado!!
*
*********

São disse...

Olá, linda!
Um abraço para ti!

lili laranjo disse...

Minha amiga
Tenho selinho para si.
beijos

mundo azul disse...

___________________________________

...ler, gostar e ficar esperando o próximo episódio!

Muito bom, amiga!


Beijos de luz e carinho...


__________________________________

Táxi Pluvioso disse...

Não querem lá ver que o padre pregou uma doença má ao marido. É o que dá confiar em padres, embora eu defenda que deveriam ser eles a governar o país.