domingo, 31 de maio de 2009

ANITA

ANITA – EPISÓDIO XXV

(Ficção baseada em factos reais)


- Vicente, preciso falar contigo
- Agora vou tomar um banho. Podemos conversar depois?
- Com certeza. Eu aguardo.

FIM DO.EPISÓDIO XXIV

EPISÓDIO XXV

E aguardou, pacientemente, que o marido tratasse da sua higiene.
Quando ele regressou e se mostrou disponível para conversar, Anita disse rapidamente:
- Vicente, estou grávida.

O marido estremeceu ligeiramente. Recompondo-se, respondeu:
- Eu sabia que, mais tarde ou mais cedo, me darias essa notícia. E não te censuro. Reconheço que não tenho esse direito.

Anita nem queria acreditar no que estava ouvindo. Tinha imaginado várias reacções possíveis por parte do marido, mas nunca lhe passara pela cabeça que Vicente aceitasse calmamente uma tal revelação.
Não sabia como reagir.
Imaginara ter que defender-se de acusações e críticas severas, de ameaças físicas, até, embora Vicente nunca se tivesse mostrado violento. Afinal, o marido parecia aceitar a situação com toda a naturalidade…

Depois de um breve silêncio, Vicente continuou:
- Anita, há apenas uma coisa que te quero pedir. É que não queiras separar-te de mim, sair desta casa, abandonar o teu lar.
- Mas…Vicente…
- Por favor. Não me interrompas.
Sei muito bem que não tenho sido um bom marido. Já há um certo tempo reconheci que o nosso casamento foi um erro.
Sei que nunca me tiveste amor, e sei que, até certo ponto, foste forçada a aceitar casar comigo. Na altura eu estava cego, e não compreendi que tu não eras mulher para mim. Fiquei ofuscado com a tua beleza e juventude, e nada mais me interessou.
Além disso, havia outra mulher na minha vida, que, aliás, já existia no tempo em que a minha primeira mulher era viva.
Não consegui, nunca, abandonar esta mulher, por quem me apaixonei há muitos anos, mas que nunca pude assumir, casando-me com ela.
É de condição social muito inferior à minha. O casamento não seria bom, nem para mim nem para ela, que não saberia conviver nos meios em que tenho que me mover, por causa dos negócios.
Para além disso, os meus filhos nunca a aceitariam, e, se a conhecessem, fariam um grande escândalo
O amor que nos une é muito forte e tem resistido a todos os revezes.
Nunca consegui nem conseguirei separar-me dela.
Mas como a nossa relação é praticamente secreta, conhecida apenas de dois bons amigos, eu gostaria de pedir-te que me ajudes a que se mantenha assim, continuando tu, Anita, a viver nesta casa que é tua, mantendo, oficialmente, o nosso casamento.

Anita sentia-se completamente atordoada. Nunca lhe passaria pela cabeça que o marido pudesse reagir dessa maneira. Estava sem saber que atitude tomar. Abriu a boca para dizer qualquer coisa, mas Vicente interrompeu-a de novo.

- Desculpa, Anita, mas ainda não acabei. Há mais uma coisa que te quero pedir: Nunca me digas quem é o pai dessa criança. Prefiro não o saber. Para todos os efeitos, inclusive de herança, será meu filho. No seu registo de nascimento o meu nome constará como sendo seu pai.

Anita ia balbuciar umas palavras, mas Vicente mais uma vez não a deixou falar.

- Não, Anita, não digas nada por agora. Pensa na minha proposta. Não tenhas pressa em me responder. O assunto é bastante grave, tem que ser analisado com calma. Podes até querer aconselhar-te…
Quando tiveres tomado uma decisão, avisa-me.

E, dando o assunto por encerrado, levantou-se. Anita notou que Vicente teve um pequeno desequilíbrio ao pôr-se de pé. Por um breve momento apoiou-se às costas da cadeira; mas rapidamente se recompôs e, com um simples “até logo”, afastou-se.
Anita deixou-se abater sobre o sofá, completamente desnorteada com o que acabara de se passar. Custava-lhe a crer que tudo não passara de um sonho.
O relógio da sala, tocando as dez horas, veio lembrar-lhe que tinha prometido à mãe ir almoçar a casa dela e passar lá a tarde.
Foi para a cozinha preparar uma surpresa para o lanche, que sabia ser a preferida da mãe e do Tiaguinho – bolinhos de chuva.

FIM DO EPISÓDIO XXV

24 comentários:

Zé do Cão disse...

O Vicente era um sortudo. Poderia levar para o trabalho o cabaz cheinho de bolinhos de chuva.
E depois, lá diz o velho ditado.
"Quem anda à chuva molha-se."

Ana Martins disse...

Querida amiga,
por esta também eu não esperava. No entanto tudo continua bastante complicado para Anita, que certamente quererá viver o seu romance em paz, junto de quem ama.

Beijinhos,
Ana Martins

Fenix disse...

Espantoso...!
Por esta é que eu não esperava...!
Bem..., agora veremos como reage o padre João.
Pode ser estranhamente conveniente para todos. Assim ele nem precisa de abandonar o sacerdócio...

Fico à espera.
Beijinhos
São

Francisco Sobreira disse...

Querida Maria,
Jamais imaginava que seria essa a reação de Vicente. E, no rastro da sua atitude, segue a confissão dele de que tem uma amante ainda do tempo em que era casado com a primeira mulher. À medida que o relato vai se desenvolvendo, minha amiga, você nos apresenta mais um elemento novo, tornando atraente a história. Bolinhos de chuva? O que é isso? Beijinhos e uma excelente semana.

Paula Raposo disse...

Não esperava a reacção nem a revelação do Vicente. A Vida surpreende-nos sempre...muitos beijos.

Giselle disse...

Má,
minha linda, jamais imaginei que Vicente aceitaria sua mulher grávida de outro, menina gentem como pode, rs...
Gostei,me surpreendeu e muito, e como sempre, mal posso esperar de saber a decisão da Bela Anita ...
Beijos lindona e belo domingo
Com carinho,
Gi

Desnuda disse...

Eu achei o Vicente coerente e legal. Entendeu Anita no que ele próprio vive. Também foi uma vitima da hipocrisia social. O problema é que ele quer continuar a viver na hipocrisia, sendo covarde e medroso. E pede a conivência e o sacrifício de Anita em prol da sua covardia e hipocrisia. Ela é muito mais corajosa que ele! Porque nestes casos, a sociedade hipocrita, certa ou errada, condena a mulher, inclusive a família. E ela mesmo sabendo disso, teve coragem, caráter e dignidade. O que faltou a ele. Se bem que é comum homens viverem uma vida paralela, na mesma situação, serem violentos e não entenderem a mulher num caso deste. Menos mau no meu conceito sobre Vicente.

E vamos que vamos...Esta história esta boa demaissssssss! E com muitos desdobramentos que nos deixa curiosas!


Beijão amiga!

elvira carvalho disse...

Pois amiga está giro o rumo da história. Deve ser duro para a Anita não poder viver em pleno o seu amor, mas também me parece que o Vicente está prestes a sofrer algo que de um modo ou de outro vai influenciar a vida da Anita. Vicente é bem mais velho do que a Anita, não tem levado uma vida regrada, e a duplicidade que vive, vai minando a sua saúde.
Pelo menos é o que me parece.
Um abraço e votos de uma óptima semana.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Ele aceitou porque também tem teto de vidro. No entanto, quer manter-se honrado, a começar pelo registro da criança, no qual deve constar o seu nome como pai e tampouco quer saber quem é o pai legítimo da criança.
Também foi sincero com Anita, contando-lhe o caso que mantinha havia muito tempo com uma mulher de classe inferior, mas que ele devia amar muito, pois nunca se separou dela.
Acho que as coisas se encaminham para o bem, pois o padre, ao que me parece, não quer largar a batina por conta de um filme. E o que seria de Anita? Pelo menos, ela terá um teto.
Aguardo o desfecho dessa história que você nos conta, Mariazita, de forma instigante e muito bem.
Um beijo,
Renata
PS: Publiquei no AMOR um post com nenês de biscuit que parecem reais e no TRISTÃO E ISOLDA, apresento o Teatro Municipal de São Paulo, que é belíssimo. Se puder, dê uma espiada.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Mariazita:
Ontes escrevi "filme" no comentário anterior, leia "filho". Só vejo filmes, fico com isso na cabeça.
Bjs,
Renata

Meg disse...

Mariazita,

E também eu fiquei atordoada.
Quem poderia imaginar este cenário?
Pelos comentários que li, ninguém.
Mas a vida é assim mesmo, e o suspense continua. Mas aquele desequilíbrio passageiro...
Fico na expectativa do novo episódio.

Uma boa semana e um beijo

São disse...

Vim só para te desejar um feliz Dia em companhia infantil, claro.

Boa semana, amiga.

irineu xavier cotrim disse...

sempre com belas palaras pra encantar

com senso disse...

Amiga Mariazita

Perfeitamente inesperado, contudo não é nada que não possa ter acontecido.
Quantos e quantos casamentos são meros acordos de conveniencia, em que cada um segue a sua vida, o mais discretamente possível, mantendo uma outra vida fora do matrimónio oficial.
Estou muito curioso quanto os próximos desenvolvimentos desta história.
Um beijinho com amizade!

Alvaro Oliveira disse...

Mariazita

Surpreendente este capítulo cujo
desfecho eu não esperava!
Excelente escritora.

Um beijo

Alvaro

lili laranjo disse...

MARIAZITA

Vim deixar um beijinho e comemorar o dia da criaça que vão ser os homens de Amanhã...


NESTE DIA...
Um mimo às crianças de todo o mundo...

Meninos bonitos...
Meninos pequenos...
Meninos crescidos...
É bom...
Saber educar...
Os Meninos...
Que não...
Sendo nossos...
são muito nossos...
Que sem serem meus...
São muito meus...
Porque...
Lhes quero muito...
E lhes dou...
O melhor de mim...
Para que amanhã...
Olhem ao longe...
E sintam que eu...
Fui o começo...
Das suas vidas...
E comigo...
Aprenderam a caminhar...

Lili Laranjo

Daniel Costa disse...

Mariazita

A vida reserva muitas surprezas, se bem que o caso não seja inédito, é bizarro. Este teu romance não chegou ao fim e é melhor não se querer adivinhar mais. Há que ver o que vai acontecer até ao desfecho.

Outra Coisa: finalmente, ontem consegui postar um selo, no poema no blog de poesia em 31, que também te dedico, com prazer.
Repassa-o e seguirás as "condições", valeu?
Beijinhos,
Daniel

In Cucina disse...

Mariazita, que situação bizarra essa heim?
Neste mundo tudo é possível quendo se trata do ser humano, não é verdade?
Até o próximo capítulo.
Beijos brasileiro, Teresa

Canduxa disse...

Oh Mariazita,
Como eu diria se não fosse uma história….tudo na vida é possível e não vale a pena sofrer por antecipação. Afinal tanto medo tinha a Anita de dar a notícia ao marido e afinal nada do que pensou aconteceu.
Será que Anita vai aceitar a proposta de Vicente?
Será uma boa saída para o pai da criança?
Fico aguardar novo episódio e novas revelações.
Beijinhos da manita

Nadir Maria disse...

Não vou comentar o que não tenho acompanhado.
Não é menosprezo, mas vicissitudes várias impediram-me de "entrar aqui".

Por isso só posso desejar uma boa semana.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Mariazita, querida:
venho convidá-la a apreciar meu novo post no Galeria, que é sobre um filme acerca dos Borgia. O post tem pouco texto. Além do filme, só o meu poema. O restante são imagens. Há réplicas de algumas obras de Alma-Tadema.
Conto com você.
Um abraço,
Renata

xistosa - (josé torres) disse...

Mariazita

Nadir Maria não é o meu pseudónimo ou heterónimo, foi algo insondável para a minha inteligência que fez que, ao utilizar o portátil da minha mulher, saísse o seu nome.
Nem me vou preocupar com a situação.
Só lhe peço desculpa pelo sucedido.

lili laranjo disse...

MARIAZITA
É para ti...


ÁFRICA MINHA


África
Do batuque…
E das mulatas…
Mulatas lindas…
Que dançam …
Ao som do batuque….
E deixam …
Que o seu corpo …
Se transforme…
E como serpentes…
A rodopiar…
Elas dançam…
E transmitem…
A sua magia…
Do ser
E voltar a ser…
E tu África…
E tu mulata…
Deixas que o batuque…
Te transforme…
E que sintas…
O rebolar…
Do teu corpo…
A beijar, o universo! …




Lili Laranjo

Maria João disse...

Querida amiga

É verdade que também eu não estava à espera desta surpresa na vida de Anita. Dos cenários que tinha imaginado para esta história, nunca me passou pela cabeça que Vicente tivesse esta reacção... mas pensando bem, está em conformidade com aquilo que tens revelado da sua personalidade!

Interessante esta história de vida...

Beijinhos
Nunca me esqueço...
Uma noite tranquila.