quinta-feira, 19 de março de 2009

A ORIGEM DO DIA DO PAI




Não se sabe bem ao certo o que terá originado o aparecimento do “Dia do Pai”, mas tudo leva a crer que, tal como acontece com o “Dia da Mãe”, o mesmo tenha sido criado com o intuito de fortalecer os laços familiares e o respeito pelos nossos progenitores, que nos deram a vida.

Conta-se que em 1909, em Washington, USA, Sonora Louise, filha dum veterano da guerra civil, John Bruce Dodd, ao ouvir um sermão dedicado às Mães, teve a ideia de celebrar o Dia do Pai.
A sua mãe falecera ao dar à luz o sexto filho, em 1898.
O seu pai teve que criar o recém-nascido, assim como os outros cinco filhos, sozinho.

Já adulta, Sonora sentia um grande orgulho no Pai ao vê-lo superar todas as dificuldades, sem a ajuda de ninguém.
Em 1910 Sonora dirigiu uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washington, USA. Pediu também auxílio a uma Entidade de Jovens Cristãos da cidade.

O primeiro Dia do Pai americano foi comemorado em 19 de Junho daquele ano (1910), aniversário do pai de Sonora.
Como símbolo foi escolhida a rosa, sendo que as vermelhas eram oferecidas aos Pais vivos e as brancas dedicadas aos Pais já falecidos.
A partir dessa data a comemoração estendeu-se a todo o estado de Washington, e em 1924 o Presidente apoiou a ideia da criação de um Dia do Pai nacional; mas só em 1966 o presidente Lyndon Johnson assinou uma proclamação presidencial declarando o terceiro Domingo de Junho como o Dia do Pai.

No Brasil a ideia de comemorar o Dia do Pai partiu do publicitário Sylvio Bhering, o que ocorreu, pela primeira vez, em 14 de Agosto de 1953, dia de S. Joaquim, patriarca da família. Esta data foi depois alterada para o 2º.Domingo de Agosto, ficando diferente da americana e europeia.
Pelo menos onze países também comemoram o Dia do Pai à sua maneira e tradição.
Em Portugal e na Itália, por exemplo, a festividade acontece no dia de São José, 19 de Março. Apesar da sua ligação católica, em breve essa data ganhou destaque comercial, como, aliás, acontece com todas as datas festivas.
No Reino Unido, o Dia do Pai é comemorado no terceiro domingo de Junho, sem muita festividade. Os ingleses não costumam reunir-se em família, como noutros países. É comum os filhos oferecerem aos pais cartões, e não presentes.
Na Alemanha não existe um Dia do Pai oficial. Os Pais alemães comemoram o seu dia no Dia da Ascensão de Jesus (data variável conforme a Páscoa). Eles costumam sair às ruas para andar de bicicleta e fazer piqueniques.
Independentemente do aspecto comercial que sempre se dá a esta, como a qualquer outra comemoração, é uma data que merece ser muito festejada – por quem tem Pai ainda vivo – nem que seja para dizer um simples “Obrigado Pai”.
Àqueles cujos Pais já fizeram a grande viagem, que é o meu caso, aconselho um momento de recolhimento. Em pensamento diga também “Obrigada(o) , Pai”!
Lá, onde se encontra, o seu Pai vai ouvir o seu pensamento, e vai sentir-se muito feliz.

E agora convido-vos a ver e ouvir este vídeo, onde Vicente Fernandez, cantor e actor mexicano, considerado o expoente máximo da música rancheira, canta uma belíssima canção que compôs em honra de seu pai - "Viejo, mi querido viejo" - (para quem não sabe, a expressão "viejo" referindo-se ao Pai, é, para os mexicanos, sinónimo de enorme amor e carinho).

É uma interpretação maravilhosa de Vicente Fernandez, que, em palco, todas as vezes que canta esta canção, vertes lágrimas verdadeiras, de emoção.

Abaixo encontra a letra e a tradução que fiz, para o caso de querer acompanhar a canção.



Vicente Fernandez...Viejo mi querido viejo





Es un gran tipo mi viejo
É um grande homem, o meu velho
Que anda solo y esperando
Que anda só e esperando.
Tiene la tristeza larga
Tem a enorme tristeza
De tanto venir andando
De tanto vir, sempre andando.

Yo lo miro desde lejos
Eu olho-o desde longe
Pero somos tan distantes
Mas somos tão diferentes
Es que el creció con el siglo
É que ele cresceu com o século
Con tranvía e vino tinto
Com carro eléctrico e vinho tinto.

Viejo mi querido viejo
Velho, meu querido velho
Ahora ya caminas lento
Agora já caminhas lento
Como perdonando al viento
Como perdoando ao vento

Yo soy tu sangre mi viejo
Eu sou teu sangue, meu velho
Soy tu silencio y tu tiempo
Sou teu silêncio e o teu tempo.
Yo soy tu sangre mi viejo
Eu sou teu sangue, meu velho

El tenia los ojos buenos
Ele tinha os olhos bondosos
Y una figura pesada
E uma figura pesada
La edad se le vino encima
A idade caiu-lhe em cima
Sin carnaval ni comparsa
Sem Carnaval nem comparsa.

Yo tenia los años nuevos
Eu tinha os novos anos
Mi padre los años viejos
Meu pai os anos passados
El dolor lo llevaba dentro
A dor, ele levava-a dentro
Y tuvo historias sin tiempo
E teve histórias sem tempo

Viejo mi querido viejo
Velho, meu querido velho
Ahora ya caminas lento
Agora já caminhas lento
Como perdonando al viento.
Como perdoando ao vento.
Yo soy tu sangre mi viejo
Eu sou teu sangue, meu velho
Soy tu silencio y tu tiempo
Sou teu silêncio e teu tempo
Yo soy tu sangre mi viejo
Eu sou o teu sangue, meu velho.

21 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Querida Maria,
Aqui ainda é quarta e que bom que eu seja o primeiro a comentar o seu texto, feito com aquele rigor ao pesquisar um evento, uma data comemorativa. De fato, no meu país o Dia dos Pais é comemorado no segundo domingo de agosto. O que tira a importância que deve ter esse dia, como o das Mães, é que os príncipios humanísticos e afetivos que orientaram a sua criação é que, com o correr do tempo, a indústria e o comércio, servindo-se das mídias, lhe retiraram esse significado e o transformaram em algo mercantilista. É pena. Um beijo carinhoso.

o que me vier à real gana disse...

E eu até k subscrevo essa!

Muitos bjs

Daniel Costa disse...

Mariazita

Considero ser apropriado, o Dia do pai, a 19 de Março, em Portugal, já que é dia de S. José.
Este Dia é recente e nasceu, bastante depois de eu ter eu sido elevado a esse estatuto, que festejei ontem, como o faço anualmente, na data em que fui pai.
Mas achava adorável, o meu pai achar que o dia de hoje era o seu, só porque se chamava José.
Beijinhos
Daniel

Canduxa disse...

Manita Querida,
Bem cedinho vim ler o teu post. Está perfeito!
Valeu o tempo gasto, a dedicação e o amor, como sempre.
Beijinhos docinhos
canduxa

Giselle disse...

Minha querida Má,
olha minha linda, eu mal sabia a história do dia dos Pais, adorei sabê-la por vc, mas tenho minhas contrvérsias, rs...
Afinal, não se fazem mais pais como antigamente, rs...
Hj quem cria e quem faz tudo pela família sem dúvida somos nós mulheres, né?
Qto a múscica, não sei se vc já ouviu a música do Fabio Júnior dele cujo título Pai, é incrível, a letra é lindíssima ...
E toda vez que o Fábio canta ele chora, de tão profunda que a música é.
Linda, tenha um dia mais que abençoado,
beijo grande

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Mariazita:
Eu estava mesmo curiisa de ver os posts de portugueses falando de dia do pai, pois aqui no Brasil é no segundo domingo de agosto e sempre falamos dia dos pais, no plural.
Gostei do seu post, muito bem escrito, como sempre.
Querida, toda semana tenho de me ausentar por 4 dias, então só comento nos restantes. Se eu estiver demorando a comentar, vc já sabe a razão.
Um beijo,
Renata

João Paulo Cardoso disse...

Muito interessante leitura e curiosa foto.
É o Super Pai?

Beijos.

In Cucina disse...

Olá Mariazita, gostei do texto elucidativo sobre o dia dos pais. Na verdade tem mais sentido festejar essa data no dia de S. José, mas como tudo acaba indo para o lado econômico, aqui no Brasil ficou em Agosto após as férias de Julho.
A música "Viejo mi querido Viejo" realmente é uma linda composição e muito bem interpretada pelo cantor mexicano.
Parabéns mais uma vez pela escolha do texto e da música.
Beijos brasileiros, Teresa

Carlos Rebola disse...

Mariazita

Obrigado pelo texto explicativo, informativo e porque não? Também formativo, que é acompanhado por um belo poema transformado em bonita canção. O meu dia foi anunciado manhã cedo pela minha filha, Verónica Sofia, ser pai dos filhos que nos orgulham é uma bênção, tenho essa felicidade.

Beijos
Carlos Rebola

Ana Martins disse...

Querida amiga,
parabéns pelo post, é uma belíssima homenagem ao teu pai, e assinala na perfeição este dia.

Beijinhos,
Ana Martins

xistosa - (josé torres) disse...

Passei por aqui para inaugurar um brinquedo que um velho pai almejava.
Ter possibilidade de andar de "casa em casa" com a devida cautela, mas a uma velocidade de pelo menos idêntica à dos meios de transporte.
Já consegui resolver o problema e ... o que vim encontrar.
A mais completa descrição sobre o dia do Pai.
Por coincidência, cá em casa também é dia da mãe, porque a m/parceira de toda a vida faz anos.
Em tempo de crise, poupa-se uma festa ou uns festejos que nunca seriam por aí além.
Nasci, cresci, penso que cumpri e não parti, mas hei-de fazê-lo!!!
Vou desejar-lhe um bom fim de semana, saíndo com mais alguma coisa de "saber".

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Mariazita:
Antes de mais nada, obrigada por visitar o Poemas da Renata. Agora, a que vim: no último dos 3 dias que fico em casa, os outros 4 são dedicados ao meu bem-estar físico fora de casa, convido você a apreciar e deixar a sua opinião no meu post no Galeria.
Um abraço,
Renata
PS: Depois, dê um pulo no FEMININA

Maria João disse...

Minha amiga Mariazita

Um dia é apenas um dia, como sabemos. Serve para marcar simbolicamente todos os outros e só isso, interesses comerciais à parte e alguns esquecimentos menos próprios.
Tenho o privilégio, como muitos, de não só ter comemorado desde sempre o Dia do Pai a 19 de Março por ser o Dia de S. José, como também e principalmente por me terem ensinado, também desde sempre, a amar e a respeitar o meu Pai.
De tal forma isto foi importante para mim, que já há oito anos que não o tenho na minha presença, mas não há um só dia em que ele não esteja comigo, na minha vida e no meu pensamento.
Não tive o privilégio de poder mimá-lo até ser velhinho... por isso me dói tanto, ver tantos velhinhos que sendo Pais não têm filhos capazes de os amarem, de os respeitarem e de cuidarem deles com o reconhecimento e a dignidade que merecem, em todos os dias do ano, mesmo que no dia 19 de Março não se lembrassem que é dia do Pai.

Adorei o post!
O que nós aprendemos uns com os outros…
Um beijinho

Pena disse...

Oh, Linda Amiga:
Um texto que segui deliciado.
Tão lindo...!
Sem palavras.
Os meus filhos presentearam-me.
Juntamente com as prendas vinha uma carta, cujo título era: "E, todos os Óscares vão...! Imagine.
Sensibilizaram-me, sabe?

Beijinhos respeitadores...
Sempre a admirá-la

pena

FABULOSO! PARABÉNS sinceros pelo texto!

Fenix disse...

Bom dia amiga Mariazita!

Trago aqui um presente e há lá mais à tua espera, no meu espaço.

<img src='http://i509.photobucket.com/albums/s332/kirecado/mensagens/bom-dia/2.gif'>

Beijinhos e bom fim de semana
São

depois volto para ler e comentar

Rafeiro Perfumado disse...

A mim venderam-me a história que seria a data de nascimento do padrasto de Jesus...

Beijoca!

Multiolhares disse...

Desconhecia como se iniciou o dia do pai, mas na verdade sou um pouca ovessa a dias de... penso que devemos fomentar os dias na sua plenitude sem fazer a distinção, pois penso que quando distinguimos separamos

Oliver Pickwick disse...

Sempre uma informação interessante e desconhecida para muitos, eu suponho. Não conhecia nada do que escreveu.
Um beijo!

Mara disse...

Querida Mariazita,
É espantosa a foto que apresentas do dia do Pai. Que sentimhento maravilhoso aquele pai deve sentir com dois os seus filhos colados na sua pele. Se existe o dia da Mão é muito justo que exista também o dia do Pai. Já para não falar no dia dos Avós.

Beijo e bom domingo

Milai

Vieira Calado disse...

Eu que já não tenho pai nem mãe,
nem filhos... dava-me jeito haver
o dia do sobrinho
e o dia da sobrinha...

Bjs

Táxi Pluvioso disse...

Parece-me que os dias surgem da necessidade das lojas escoarem stock. No entanto, vou guardar esta informação. Interessa-me a origem a coisas.