domingo, 8 de junho de 2008

VAMOS FALAR DE AMOR

Parece que, finalmente, chegou o bom tempo!
A temperatura amena não amolece só a manteiga, mas também os corações.
Talvez por isso, hoje apetece-me falar de amor.
Amor, esse sentimento que muitos apelidam de “o mais nobre sentimento”.
Concordo! Tudo o que o ser humano sente e realiza de bom, tem, por base, o amor.

Analisando esse “sentimento maior” verificamos que muito tem sido dito, falado e escrito, ao longo dos tempos.
De Tristão e Isolda a Romeu e Julieta, de Abelardo e Heloísa a Cleópatra e Marco António, sempre os grandes amores inspiraram escritores, poetas, dramaturgos.

Platão debruçou-se sobre o tema, e das suas conclusões nasceu, supostamente, o “amor platónico”.
Camões classificou-o como «fogo que arde sem se ver».
Camilo Castelo Branco disse, do amor: «é uma luz que não deixa escurecer a vida».

Também as belas vozes se ergueram inúmeras vezes para cantar o amor.
O saudoso e grande tenor português Tomaz Alcaide exaltou-o com a canção «O amor é cego», de que, infelizmente, não há registo disponível.
Mais recentemente, o também saudoso fadista Carlos Ramos, cantava, como só ela sabia «O amor é louco».

Não caberia num “Tratado” tudo o que se pode dizer acerca do Amor; muito menos no post dum blogue.
Qualquer das citações atrás referidas merecia, em meu entender, um maior desenvolvimento.
Hoje, aqui, não é possível fazê-lo. Mas como é um tema que me agrada muito, pensarei em criar um “Ciclo do Amor”.

O amor, apesar de ser um sentimento tão nobre, não está isento de egoísmo, de exigências ao ser amado.
Vejamos o que imaginou Luíz Fernando Veríssimo.


DIÁLOGO DE APAIXONADOS


- Você me ama mais do que tudo?
- Amo.
- Paixão, paixão?
- Paixão, paixão mesmo.
- Mais do que tudo no mundo todo?
- No mundo todo e fora dele.
- Não acredito.
- Faz um teste.
- Eu ou fios de ovos?
- Você, fácil.
- Daqueles com calda grossa, que a gente chupa o fio e a calda escorre
- pelo queixo?
- Prefiro você.
- Futebol?
- Não tem comparação.
- Você está caminhando, vem uma bola quicando, a garotada grita
"Devolve tio!" e você domina, faz dezessete embaixadas e chuta com
perfeição…
- Prefiro você.
- Internacional Milan em Tóquio, pelo campeonato do mundo, passagem e entrada de graça…
- Você vai junto?
- Não.
- Pela televisão se vê melhor.
- Faz muito calor. Aí chove, aí abre o sol, aí vem uma brisa fresca com aquele cheiro de terra molhada, aí toca uma música no rádio e é uma nova do Paulinho. Sexta-feira e a Televisão anunciou um Hitchcock sem dublagem para aquela noite…
- Você.
- Voltar à infância só para poder pisar na lama com o pé descalço e sentir a lama fazer “squish” entre os dedos ?
- Você, lógico.
- A Sharon Stone telefona e diz que é ela ou eu…
- Que dúvida. Você.
- Cheiro de livro novo. Solo de saxofone. Criança distraída. Canetinha japonesa. Bateria de escola de samba. Lençol recém-lavado. Hora no dentista cancelada. Filme com escadaria curva. Letra do Aldir Blanc. Pastel de rodoviária…
- Você, você, você, você, você, você, você, você, você e você,
respectivamente.
- A Sharon Stone telefona novamente e diz que se você se livrar de mim ela já vem sem calcinha…
- Desligo o telefone
-Fama e fortuna. A explicação do universo e do mercado de commodities, com exclusividade. A vida eterna e um cartão de crédito que nunca expira…
- Prefiro você!
- Uma cerveja geladinha. A garrafa chega estalando. No copo, fica com um quarto de espuma firme. O resto é ela, só ela, dizendo: "Vem...me beba...."
- Hummmmmmmm
- Como, hummm? Ela ou eu?...
(Silêncio de 5 segundos...)
- Qual é a marca?
- SEU CRETINO !!!

Obs. Homem assim não existe, é pura ficção.
Mas mulher assim EXISTE !!!

Gostaria de vos presentear com a canção “O amor é cego e vê”…não sei porquê… na voz de Tomaz Alcaide. Foi-me de todo impossível consegui-lo. Em sua substituição, vejam “ Gosto de ti” – também fala de amor.

E não esqueçam: o amor é lindo e eterno…enquanto dura.
Por isso, à noite junte-se a Roberta Flack e Peabo Bryson, e celebre o amor!

TOMAZ ALCAIDE "GOSTO DE TI" 1936




Peabo Bryson & Roberta Flack - Tonight I Celebrate My Love

21 comentários:

A. João Soares disse...

Dizem alguns livros de relações internacionais que os Estados nas suas decisões são condicionados, tal como o homem e os grupos sociais, por duas baias: o amor e o medo. Se são mais dominados pelo medo, é de esperar conflito que pode chegar à guerra. Pelo contrário se as relações são de confiança e frontalidade, de amor, todos os problemas são de fácil solução. Amizade, Amor, traz a seguir confiança, tolerância, dedicação, predisposição ao sacrifício pelo ser amado.
E não me surpreende que a Mariazita traga aqui este tema. Há quase 4 meses abriu o blog no dia dos namorados!, portanto o Amor já estava na ponta da caneta!!!
Beijos de amizade
João

xistosa disse...

Amor, essa actividade que é a soma das diversas paixões, é a emoção a superficialidade, o toque indelével, é um acto de fraqueza e de firmeza, é compreender, é a sublime concupiscência.
Amor é tudo o que consigo abarcar!

naturline disse...

ola... adorei seu blog.. e nao podia deixar de comentar!!!
mo' gostou muito, da mesma maneira que o blog, obrigado muito.
Bjos

com senso disse...

Amiga Mariazita

Conforme a idade vai passando, vou achando cada vez mais belo e IMPORTANTE o sentimento que junta duas almas, dois corações.
Às vezes até chego a pensar se não será por amargura, por falta de amor, que se pratica tanta desumanidade no mundo.
"O Amor é cego e vê, não sei porquê?"... Ainda bem que referiu esta bela canção de que também eu gosto particularmente.
Há quem pense que falar de amor, é algo que entra dentro de um mundo muito sentimental, muito privado e que por isso não vale a pena falar dele.
Acredito que é o amor que move o mundo, pois é ele que move a vida de cada um de nós. Não nascemos todos como frutos de um amor?
Obrigado por ter trazido este tema e por o ter feito com uma sensibilidade e uma mestria tão grande.
Um beijinho de amizade.

Mia disse...

É o amor que move o mundo porque é por amor que nos movemos, um motor, sem o qual, a vida perderia todo o sentido.Não há idade para amar nem há um tempo para o amor. É de todos os tempos e de todas as idades.
O seu blog, pelo que li, aberto há quatro meses, seguirá o ciclo do amor e o meu, aberto no dia da criança, irá dar vida à criança que continuo a trazer dentro de mim e espero conservar intacta como rosa florida.
Beijo

a casa da mariquinhas disse...

Caro amigo João
"Make love not war" é o meu lema!
Infelizmente, às vezes, é necessária a guerra para se alcançar a paz. Isto porque, "o homem e os grupos sociais", e principalmente os Estados, não enveredam pela via do amor, do diálogo, da compreensão.
Eu prefiro SEMPRE o amor.
Quando voltar ao "Ciclo do Amor" hei-de ver se não me sequeço de referir o "amor de bloguista" :_)))
Beijinhos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Amigo Xistosa
Amor pode ser força e fraqueza, ao mesmo tempo.
Insondáveis e misteriosas são as armas do amor.
Mas bem aventurados os que vivem sempre à sua sombra.
Beijinhos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Amigo Com Senso
A juventude vê o amor com olhos diferentes dos "menos jovens". Isto não quer dizer que não o sintam com igual intensidade.
Com o passar dos anos todos os bons sentimentos se tornam mais profundos, mais calmos, talvez.
E o amor que une esses "dois corações", essas "duas almas", a cada dia que passa se torna mais belo.
Não concordo que falar de amor seja sentimental, no sentido lamecha. Pelo contrário, se o mundo falasse mais de amor, e agisse de acordo com as suas regras, haveria menos injustiça
e infelicidade.
Vamos erguer bem alto a bandeira do amor!
Beijos amigos
Mariazita

Ana Maria disse...

Olá amiga, já passei por aqui e adorei, por isso estou voltando.
O amor está no ar.
Uma noite de paz.
Bjinsss!!!

mundo azul disse...

...é verdade! Parece que as temperaturas mais quentes, ajudam a despertar mais emoções...
Beijos de luz e uma noite feliz!!!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Oi, Mariazinha:
É tempo de amor e de saúde. Martquei geriatra com 45 anos, mas ela não me pôde atender, Ficou para quinta. Vc me dá aquela ajuda? Postei 2 coisas num post só. Vá lá, preciso dos seus comentários.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO
RS: GOSTO DO SEU BLOG. QUANDO ESTIVER CANSADA, VIREI AQUI PARA RELAXAR!

a casa da mariquinhas disse...

Olá, Mia
A data que escolheu para a abertura do seu blog é muito importante.
Tenho um carinho enorme por crianças, seres indefesos que precisam de protecção.
Compete a nós, adultos, dar-lha, e lutar para que sejam respeitados os seus Direitos.
Gostei de a ver cá. Volte sempre
Beijinhos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Olá, Ana Maria
Ontem foi dia de descanso!
E como a noite segue ao dia, também o descanso se prolongou pela noite dentro... :-))))
Por isso só hoje agradeço a sua visita, que me deu muito prazer.
Volte sempre. O amor continua no ar...
Beijinhos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Olá Zélia
Concordo que a temperatura amena é muito mais agradável! Eu, que detesto frio, parece que ganho asas quando o calor aparece.
Até o "meu" mundo fica azul (a minha cor preferida, a par do branco).
Amanhã é dia de post novo. Apareça para ver as novidades.
Beijinhos
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Oi, Renata
A saúde é o maior bem que temos. Por isso devemos cuidá-la com carinho, para se manter em forma.
Volte sempre, se isso lhe faz bem. Não se pode pensar só em trabalho...também é preciso distrair o espírito.
Beijinhos
Mariazita

Sophiamar disse...

Participo, a partir de ontem, num blog colectivo.Passa por lá. Deixo-te o link mas encontras o selo no template do meu blog.
http://adlibitum2008.blogspot.com/

Voltarei para te comentar. Desculpa.

a casa da mariquinhas disse...

Olá Sofia
Já fui ver o blog. Gostei e deixei comentário.
Obrigada por teres vindo.
Beijos
Mariazita

Anónimo disse...

Ah! o amor sempre o amor a conduzir vidas, e às vezes, segundo alguns a destruir outros sentimentos.
Amor Amado
Amor Platônico
Amor Amaldiçoado
Eterno Amor...
Vilma Tavares

Oliver Pickwick disse...

É claro que não existe homens como a
personagem do diálogo. Quanto à mulheres, concordo com você, existem sim.
Um beijo!

a casa da mariquinhas disse...

Querida Vilma
Que alegria vê-la aqui!
Sei das suas batalhas com a "máquina de fazer doidos"-:))), por isso fico tão feliz de a ver na minha "casa".
O amor é sempre amor. Às vezes ele "veste" outras roupagens para se disfarçar, mas acaba sempre por ser desmascarado!
Um grande beijo, minha querida.
Mariazita

a casa da mariquinhas disse...

Caro Oliver
Que bom que estamos de acordo!
Mas não admira, com pessoas "espertas" como nós, acontece sempre isso...rsrsrssss.
Beijocas
Mariazita