domingo, 22 de junho de 2008

AUSÊNCIA

Vou ausentar-me por duas semanas. Deixo-vos com AMOR.
Opiniões, conceitos, relatos de experiências, e até conselhos!
E também uma linda história de amor.

Porque seria um texto forçosamente extenso, dividi-o em cinco posts.
Não leia tudo duma vez. Vá apreciando aos poucos, e, eventualmente, pondo em prática…

Começo com uma opinião de Arnaldo Jabor, cineasta e jornalista carioca.
Em toda a sua obra, tanto no cinema como no jornalismo, ele faz critica aos vícios da classe média do país.

Veja o que ele pensa do Amor:


CRÓNICA DE AMOR
Arnaldo Jabor





Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta.

O amor não é chegado em fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante.
Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina o Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam.
Então? Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você.

Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha.
Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas.
Por que você ama este cara?

Não pergunte pra mim.

Você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.
É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu, e seu corpo tem todas as curvas no lugar.
Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo.

Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Não funciona assim. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC.
Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é!
Pense nisso".

Cronica de Amor
(Arnaldo Jabor)
AGOSTO 2006

9 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Uma grande beijoca e que voltes revigorada!! Um grande RAUF para ti!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Como a única posição em que me sinto bem é sentada e como não gosto de ficar ociosa, fiz um último post, já que vou ser operada na terça. É endereçado somente às pessoas que me têm dado força.
Apareça por lá.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

Espero estar bem quando vc voltar

com senso disse...

Em primeiro lugar votos de boas férias. Descanse, divirta-se sempre de boa saúde, que afinal é a trave mestra do nosso bem estar.

Obrigado por este texto. Jabor é um homem inteligentissimo e consegue sempre pôr numa linguagem simples do quotidiano os pensamentos mais profundos.
Ele tem toda a razão, o Amor foge a toda a lógica e racionalidade!

Gostei muito!

Aproveito para agradecer as suas visitas ao meu pequeno espaço e as suas amáveis palavras.

Eu, apesar de algumas questões e preocupações familiares e profissionais irei tentar fazer o mesmo durante o mês de Julho.

Vou ver se consigo pôr o sono em dia e tentar, na medida do possível, ganhar força para os próximos tempos que sei que não irão ser fáceis.

Com um beijinho para a amiga Mariazita, formulo votos de muita saúde e de boas férias.

Até fim de Julho!

Paula Raposo disse...

Excelente...concordo plenamente. É que a realidade é mesmo essa. Boas férias. Beijinhos.

Xinha disse...

Vim agradecer e retribuir a sua simpática visita e claro, desejar-lhe as melhores férias do mundo !

Divirta-se!!

Xi-coração

João Paulo Cardoso disse...

Excelente crónica de amor.
Os brasileiros vivem como escrevem e escrevem como vivem: com poesia.

Beijos e boas férias.

Sifrónio disse...

Boas férias. Cá esperarei pacientemente o seu regresso.

O Profeta disse...

Hoje o Mar adormeceu na Aurora
O dia desponta em doce calmaria
Um barco cede ao embalo do vento
Uma gaivota na escarpa o ninho vigia

Hoje o Sol pintou de luz o verde
As hortênsias são nuvens na terra
Plantadas por um deus romântico
No sortilégio que esta ilha encerra


Bom domingo


Mágico beijo

mundo azul disse...

Esse texto do Jabor é maravilhoso!
Formatei em pps... Ficou muito bom!
Beijos de luz!!! Esperamos a sua volta...